História A paixão é uma loteria. Mas o amor é uma escolha. - Capítulo 50


Escrita por: ~

Postado
Categorias Malhação
Tags Benê, Gune, Guto, Malhação Viva A Diferença
Visualizações 464
Palavras 1.653
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente! Cheguei com mais um capítulo da fic! Todo mundo aí ansioso? \o/

Então hoje teremos o segundo capítulo referente à festa junina do Cora. Tivemos um MB bem puto no final do último episódio... Será que ele vai estar mais calmo hoje? =X

Bom, espero que gostem! Boa leitura, e nos vemos lá embaixo!

P.S.: CAPÍTULO 50, GENTEEEEEE! Nossa, que emoção! =D

Capítulo 50 - Papos retos


MB chegou ao Colégio Cora Coralina, e ele não estava bravo. Ele estava furioso, e se embrenhou no meio das pessoas procurando uma pessoa em específico. Viu de longe os integrantes de sua banda conversando entre si: Samantha gesticulava alguma coisa ininteligível para Guto, que estava dentro de uma das barracas ao lado de Benê; já Felipe, por sua vez, parecia tentar acalmar os ânimos da vocalista.

O guitarrista estreitou os olhos e, pisando forte e decidido, dirigiu-se até onde eles estavam. Viu que Samantha percebeu a sua presença e que ela lhe gritou alguma coisa, mas ele pouco deu ouvidos. Rapidamente, MB fechou o pulso direito e deu um gancho rápido e certeiro no queixo de Felipe, que se desequilibrou e caiu de costas no chão.

- AH! – gritou Samantha, com o susto. – MAS O QUE É QUE VOCÊ PENSA QUE TÁ FAZENDO?!

MB voou no colarinho de Felipe, que ainda estava atordoado no chão, se preparando pra socá-lo mais uma vez. Mas Guto rapidamente pulou por cima da barraca a tempo de segurar o braço forte do menino, impedindo que ele fizesse um estrago maior.

- CALMA, CARA! Pra quê isso?!

- Me solta, Guto! Esse cara tá merecendo apanhar!

Nisso, Guto agarrou o colega pela cintura e o puxou de cima do baixista, que sangrava pelo canto da boca.

- Mas apanhar por quê? O que foi que ele te fez?

- O cara tava pegando a minha mina! Só isso que ele fez!

Guto e Samantha olharam para Felipe, que começava a se levantar devagar do chão.

- Não é nada disso, MB! A gente nunca fez nada pelas suas costas, cara! A gente já se gostava, é verdade, mas eu esperei ela terminar com você pra ficar com-

- DESGRAÇADO! FURA OLHO!

Guto estava fazendo a maior força de sua vida pra conter a fúria de MB.

- Felipe, sai daqui, cara! Não tá vendo que a coisa tá ruim pro seu lado? Vai! E Samantha, vai com ele! Vai cuidar do machucado dele enquanto eu converso com o MB!

- O quê? EU? Ficou maluco, Guto? Eu detesto sangue! Não ponho a mão nisso nem que me paguem!

- Eu vou.

Benê, que até então assistia à cena calada e assustada, se manifestou pela primeira vez.

- V-você, Benê? – perguntou Guto, surpreso com a menina e ainda tentando conter MB.

- É. Eu cuido dele. Eu sei onde fica o kit de primeiros socorros. Vocês dois conversam com o MB e eu vou com o Felipe até a sala da Dóris.

- Tem certeza disso?

- Tenho sim! Deixa comigo!

Ela saiu de dentro da barraca e pediu que Felipe a acompanhasse. Os dois foram até a sala da diretoria, e ela pediu a ele que se sentasse enquanto ela pegava a caixa com os curativos. Felipe assistia à menina com cuidado.

- Benê?

- Hum?

- N-não precisava se incomodar...

- Não é um incômodo. Você tá machucado e precisa de ajuda. Além disso, tanto a Lica quanto o Guto gostam de você. Então eu não acho que você seja uma má pessoa.

Ele a olhou curioso enquanto ela desinfetava o corte em sua boca.

- Eu achei que você não gostasse do toque das pessoas.

- Eu não gosto. Mas eu não posso não ajudar você. Não seria certo.

Diante da declaração da menina, o baixista sorriu, debochado. – Quem diria, hein?! A minha colega de banda se negou a fazer isso, e a menina que não gosta de toques, por outro lado, se ofereceu pra cuidar de mim...

Benê não entendeu a ironia do menino, então apenas deu de ombros. – Foi como eu disse. Eu não podia te deixar sangrando lá no pátio.

A menina terminou de limpar o ferimento de Felipe e fechou o kit de primeiros socorros.

- Tá pronto.

- Novinho em folha?

A corredora o encarou, confusa. – Como assim? Que folha? De papel ou de árvore?

Felipe soltou uma gargalhada, mas logo se calou quando sentiu o lábio arder. Benê guardou a maleta e ia saindo da sala, quando o menino a chamou.

- Benê, espera!

- Hã? O que foi?

Felipe se levantou da cadeira e andou até ela. – Eu nem sei como te agradecer. Obrigado mesmo.

- Ah, não por isso! – e ela sorriu.

O baixista recebeu o sorriso dela envergonhado, e ela percebeu o desconforto dele.

- Algum problema?

- Eu me sinto péssimo.

- Por quê? Tá doendo tanto assim?

- Não, não tem nada a ver com o soco do MB. – ele suspirou fundo. – Benê, eu não sou hipócrita. Quando eu te conheci, eu admito que te achei estranha. E quando o Guto começou a sair com você, eu me perguntava o que será que ele via em você. Sem contar a Lica, que sempre me disse o quanto você é especial. Mas eu não conseguia ver. – ele a encarou, humilde. – Só que agora eu sei o que eles veem, porque eu vejo também. Você tem uma alma pura e inocente, e traz uma paz que não dá pra explicar!

Benê sentiu as bochechas corarem.

- Você é realmente especial, Benê. Ah, e eu super apoio você e o Guto! Acho que formam um casal lindo! Espero que vocês sejam felizes, de verdade! Vocês dois merecem!

- O-obrigada.

- Bom, eu vou indo. Vou ver como andam as coisas lá com o MB, e talvez encontrar a Lica. E obrigado, mais uma vez!

----------------

Benê já havia voltado para a barraca da pescaria há algum tempo quando viu Guto vindo em sua direção.

- Oi linda! Desculpe pela demora...

- Não precisa se desculpar, imagina! E aí? O que aconteceu?

- E daí que eu tentei conversar com aquele irresponsável do MB, mas o cara tava chapado! Não tinha como ter uma conversa civilizada com ele!

- Chapado?

- Bêbado, Benê. Daí eu arrastei ele pra um dos banheiros e coloquei ele debaixo do chuveiro gelado. Depois de ele estar mais calmo, eu fui com ele até a lanchonete e fiz ele tomar uns dois copos de café.

- E ele melhorou?

- Melhorou sim. Daí o Felipe me ligou e foi encontrar com a gente lá no Roney, acompanhado da Lica. Os três conversaram um pouco. Eu não sei como ficaram as coisas porque eu não ouvi a conversa, né. Mas aparentemente eles se entenderam, na medida do possível.

Benê assentiu com a cabeça.

- Agora... Eu preciso te agradecer!

- Me agradecer? Pelo quê?

- Por cuidar do Felipe e limpar o machucado dele! Admito que eu fiquei muito surpreso com a sua atitude! E talvez... até um pouco enciumado.

A menina abriu um sorriso. – Você sente... ciúmes de mim?

- Mas é claro, Benê! Acha que eu quero perder você? – e ele se virou de costas, cruzando os braços.

Ela saiu da barraca e se posicionou na frente dele.

- Eu me ofereci pra cuidar do Felipe porque ele é seu amigo, e da Lica. E ele precisava de ajuda, como é que eu podia ignorar? – Guto a encarou. – Mas pode ficar tranquilo. O único garoto com quem eu quero ir ao cinema e de quem eu quero receber flores é você.

O pianista abriu um largo sorriso e, rapidamente, colocou as mãos na cintura da menina à sua frente e lhe roubou um selinho.

----------------

A apresentação d’Os Lagostins na festa junina foi moderadamente bem, dadas as circunstâncias: o guitarrista e o baixista não trocaram uma palavra em cima do palco, e sequer olharam um para o outro. Era Guto quem passava as instruções para eles, e Samantha se encarregava de distrair o público com sua performance em cima do palco. Mas ela não se importava, afinal para ela era muito natural ser o centro das atenções – como se tivesse nascido para aquilo.

Os ouvidos sensíveis de Benê puderam captar algumas dissonâncias nas notas e desencontros nos tempos das cordas, mas eram problemas muito pequenos e certamente imperceptíveis para as outras pessoas.

Ao final da apresentação, a banda desceu do palco. Felipe foi conversar com Lica, que passou a mão delicadamente sobre seus machucados. MB foi até seu carro buscar alguma coisa, e Samantha gritava eufórica, pendurada no pescoço de Guto.

- FOI DEMAAAAAIS! Meu Deus, Guto, você viu?! O PESSOAL AMOU A GENTE!

- Vi, Sam! Claro que eu vi! Eu tava lá em cima com você!

- Nossa, que adrenalina! Acho que eu poderia correr uma maratona, agora!

- Que bom, Sam! Então vai lá correr a sua maratona, que eu tenho uma pessoa me esperando. – disse o pianista, sorrindo, e apontando para o lugar onde estava Benê.

A menina revirou os olhos. – Ah Guto, pode parar! Você vai ficar com aquela esquisita?

- Samantha, ela não é esquisita! E ela tem nome! Não me faça dizer de novo! Eu não quero brigar com você!

- Tá, tá! Quer ir? Vai logo! – nisso, ela largou o menino e ele começou a andar em direção à Benê. Samantha colocou as mãos na cintura. – Só quero ver por quanto tempo eu ainda vou ter que aturar esse seu capricho aí!

Guto parou no meio do caminho, respirou fundo e se virou para encarar a amiga. Benê, que assistia a tudo, estranhou o súbito movimento do menino e começou a caminhar em direção aos dois.

- Samantha, entende uma coisa... A Benê NÃO-É-UM-CAPRICHO! Eu gosto dela e me sinto bem do lado dela! E é bom você se acostumar com isso, porque eu pretendo ficar com ela por um bom tempo, você me entendeu? Não me faça ter que escolher, Samantha! Você pode não gostar do resultado!

A vocalista estava em choque com as palavras do amigo, que lhe deu as costas e saiu batendo o pé. Ele acabou não vendo Benê no meio da multidão que se amontoava perto do palco. A corredora permaneceu imóvel, ainda sem acreditar no que tinha ouvido.


Notas Finais


Benê é ou não é a pessoa mais fofa do mundo? Cadê o potinho? ^^ E o Guto com mini ciúmes? Hahahahahaa xD
E ele acabou fazendo uma mini declaração ali, que eu vi! E a Benê também! Ihihihihihihi =X

Bom, eu já disse, mas repito: pra falar comigo é só deixar um recadinho nos comentários. Tamos aí, meu povo!

Preparados pro desfecho da festa? Posto agora no domingo, e já adianto que tem uma cena mega fofínea! *-* Preparem os corações!

Beijos, meus lindinhos! Até domingo, e obrigada por me acompanharem! \o/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...