História A Pequena Sereia- ChanBaek - Capítulo 8


Escrita por: ~ e ~Hoseokah

Postado
Categorias A Pequena Sereia, EXO
Tags Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Exo, Fantasia, Gay, Hunhan, Romance, Sereias
Exibições 212
Palavras 1.187
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Ficção, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Yaoi, Yuri
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Vim aqui pedir desculpas pela demora e culpar a Júlia novamente ❤️

Capítulo 8 - Eu estou aqui -VIII


Fanfic / Fanfiction A Pequena Sereia- ChanBaek - Capítulo 8 - Eu estou aqui -VIII


“Se o mundo lá fora quer te apunhalar… Lembre que seu corpo é só poeira estrelar…”

••••

   O sangue de Baekhyun gelava, o garoto não deveria estar ali, era arriscado e se fosse pego poderia causar um grande problema. O garoto encontrava-se escondido atrás de alguns arbustos observando atentamente os movimentos do enorme castelo a sua frente. 

   A paisagem do Norte nunca agradara Baekhyun, era um lugar escuro e um tanto sombrio. Baekhyun podia jurar que havia uma grande aura negra sobre o local.

   Eu estou aqui, por quê você não me vê?

   Baekhyun estava começando a se arrepender de fugir de seus deveres para ir até o Norte escondido, ainda mais com a ideia de observar Park Chanyeol. Não estava arriscando apenas sua vida estando ali, mas estava também arriscando a vida de seu povo, seu país. Se fosse pego, aquilo poderia causar uma guerra, o garoto não podia estar ali sem uma permissão especial, mas ele estava desesperado o suficiente para arriscar tudo isso. Seu coração doía cada vez mais, a distância estava fazendo Baekhyun ficar louco, tudo que ele queria era poder sentir o cheiro de Park e poder abraçá-lo. Apesar de saber que Chanyeol não iria apenas aparecer na frente do palácio para olhar os peixes nadando, Baekhyun ainda tinha esperanças de poder vê-lo. 

   Fechou seus olhos como se estivesse orando e pediu para ver Chanyeol. Abriu os olhos novamente, tentando fugir daquilo, mas não conseguia, não conseguia deixar Chanyeol. 

- Droga, Chanyeol. –resmungou baixinho enquanto sentava e repousava suas costas no arbusto. Respirou fundo, criando coragem para se levantar e ir embora, não poderia ficar ali o dia todo esperando pelo rapaz. 

   Baekhyun se sentia um pouco culpado por ter se apaixonado pelo noivo de sua irmã, apesar deles nunca terem tido um contato direto, o garoto sabia sobre seus sentimentos pelo rapaz alto. Toda vez que este se aproximava, o coração do mais baixo acelerava e suas bochechas ficavam completamente rubras. Levantou-se para ir embora e acabou esbarrando em algo, ergueu seu olhar em direção àquilo que havia esbarrado. Baekhyun arregalou seus olhos e seu queixo caiu, sua pele tomou um tom avermelhado em segundos, fazendo com que o mesmo baixasse seu rosto na esperança de escondê-lo. 

- No Sul não ensinam que é feio espionar? –indagou Chanyeol arqueando uma de suas sobrancelhas. Segurou o pulso do menor de maneira bruta e manteve seu olhar a todo momento em cima do rapaz. – Responda! O que está fazendo aqui?

- M-Me desculpe… 

   Chanyeol respirou fundo e soltou o pulso do rapaz, quase como se estivesse arrependido por machucá-lo. Repousou uma mão no ombro de Baekhyun, a outra Chanyeol usou para erguer o rosto do mesmo para que pudesse lhe olhar. 

- Você não deveria estar aqui, é proibido. Sorte sua que hoje eu estou de bom humor, então eu não irei reportá-lo. –sorriu. – Imagine o que teria acontecido se você tivesse sido pego por outra pessoa. Você está me devendo, Byun Baekhyun. 

   Baekhyun assentiu com a cabeça, aliviado. Ele e Chanyeol nadaram para dentro do jardim do palácio após o convite do maior; o jardim do Norte era tão lindo quanto o jardim do palácio do Sul, exceto pelo clima escuro que parecia estragar tudo. Os corais eram coloridos e cheios de vida, os peixes nadavam calmamente por todos os lados e as algas nunca pareceram tão verdes. 

   Chanyeol parou em frente a uma enorme fonte, esta tinha um formato estranho e jorrava água. 

- O que veio fazer aqui, Byun? –indagou colocando suas mãos para trás de seu corpo. 

- Huh… –lutou com as palavras, queria pensar em uma mentira rápida e eficiente para dizer ao maior. – Eu vim ver os peixes, eles parecem tão bonitos olhando daqui. –sorriu nervoso. 

   A risada rouca e um tanto alta de Park ecoou pelo jardim, talvez não fosse a melhor mentira do mundo mas, os peixes realmente pareciam bonitos olhando dali. 

- Os peixes, claro. –reforçou Chanyeol com um sorriso sarcástico em seus lábios. – Venha ver os peixes sempre que quiser, Byun. Quem sabe não nos juntemos para tomar um chá?

- Não ria de mim! 

    O maior fêz-se olhar diretamente para Baekhyun por alguns curtos instantes, como se estivesse pensando, porém não pôde conter o sorriso atrevido que sempre carregava consigo.

   Ah, Park… 

- Estou surpreso com você. -confessou por fim.- Não esperava que príncipe do Sul estava burlando as regras, ainda mais vindo de você.

- Por qual motivo diz isso? -arqueou uma sobrancelha.

- É fácil saber que você é o típico garotinho que só anda na linha. Não precisei lhe observar por muito tempo para isso.

     Baekhyun deixou que algumas mechas de seu cabelo caíssem sobre seu rosto, cobrindo um pouco de seus olhos. Gostaria de encontrar uma maneira de disfarçar toda a coloração rosada que seu rosto exalava toda vez que Chanyeol mexia consigo. O fato de saber que o Park já havia lhe observado e conhecia sua personalidade, sem dúvidas alguma, fez com que sentisse “borboletas no estômago”.

••••

   O garoto de cabelos rosados e um rosto um tanto delicado andava tranquilamente nas ruas da pequena cidade, Luhan estava cansado de passar seus dias dentro de sua casa sem ter algo para fazer. Apesar de conhecer os riscos de sair andando por aí sem nenhum guarda por perto, o jovem decidiu se arriscar e procurar por alguma diversão. 

   Cruzou a rua e virou à direita, quando percebeu estava na periferia da cidade, em uma rua um tanto sombria, sem movimento algum. Aquilo causava arrepios em Luhan, mas logo ao fim da rua uma imagem lhe chamou a atenção. Um jovem um pouco mais alto do que ele, com fios de cabelos brancos e um tanto forte passava por ali com um saco em suas costas, não demorou muito para que este entrasse em um pequeno estabelecimento e sumisse do campo de visão de Luhan. 

   O mais velho andou em direção ao estabelecimento que o outro havia entrado, parou em frente do mesmo e se deparou com uma pequena peixaria e logo atrás do balcão encontrou quem tanto procurava. 

- Posso ajudar? –indagou o garoto por de trás do balcão.– Estes aqui estão fresquinhos, eu acabei de pescar. –mostrou apontando para os peixes dentro do saco. 

   Luhan ficou alguns segundos sem saber o que dizer, ele apenas observava a beleza do rapaz a sua frente, queria que ele não percebesse o quanto estava o encarando, porém talvez ele tenha falhado nisso. 

- Han… Senhor?? –indagou novamente. 

   O jovem de fios rosados recuperou os sentidos e baixou seu olhar. 

- Oh, me desculpe. –disse ainda sem saber o que dizer.– Bem, quais peixes o senhor tem aí?

   Após um longo discurso sobre peixes, Luhan por fim escolheu o que mais lhe agradou, pagou pelo peixe e pôs-se a andar novamente em direção a sua casa. Apesar do jovem não estar acostumado a comer peixes, ele voltaria ali todos os dias para comprar um e poder olhar para o seu belo peixeiro, Luhan queria descobrir o nome dele e ser mais que seu amigo, o garoto queria tê-lo somento para ele. 

 

 


Notas Finais


Como a Julia não veio me ajudar, ela vai ficar sem espaço nas notas finais ❤️
Genteee quem shippa Hunhan levanta a mão o/ aiq sdds deles ;-; scrr


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...