História A Perfect Imperfection - Capítulo 12


Escrita por: ~

Exibições 15
Palavras 1.234
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Desculpem algum erro
boa leitura <3

Capítulo 12 - I N S T A G R A M


Fanfic / Fanfiction A Perfect Imperfection - Capítulo 12 - I N S T A G R A M

Bianca´s POV

 

Já se passaram 5 semanas desde que me aceitei oficialmente como sendo uma vampira. Durante estas 5 semanas, Calum não me largou, as coisas com a minha mãe e com Michael assentaram, mas Kevin e Ashton continuam a fazer de conta que eu não existo.

É quarta feira, e estou a caminho da escola com Calum no seu carro. Sim, ele tem vindo me buscar a casa todos os dias de manhã para me dar boleia para a escola. Saímos do carro, e logo no momento em que entramos pelo portão da escola, todos á minha volta parece que paralisam a olhar para mim. Uns na verdade riem, outros fazem cara de nojo, até que...

- Ah! Olha a nova galdéria da escola!

- Oferecida...!

- Coitada deve estar perdida...

- Quanto é que levas para termos uma noite daquelas?

- Lá boa é ela...

- Credo esta vai tirar o curso de prostituta...

Insultos e mais insultos, dos nojentos aos malvados. Todos a serem disparados ao mesmo tempo pelas pessoas que passam por mim ao me verem. Calum quase que dá um soco a cada um que passa, mas acaba por me puxar para um canto do pátio da escola e pergunta me:

- O que raio é que está a acontecer? Porque estão todos a insultar te Bianca?

- Eu sei lá! Tenho PUTA escrito na testa?!

Aí vejo Kevin com Siena a aproximar se de mim com cara de gozo.

- Olá Bianca! Tudo bem? – Siena diz com o tom mais irónico que eu já ouvi na vida

- Bem pela tua cara estou a ver que ainda não percebes te o que aconteceu... – desta vez, a ironia vem de Kevin

Logo depois de Kevin e Siena soltarem aquela onda sarcasmo, a campainha de entrada toca. Eles viram costas, e enquanto eles se dirigem ao ginásio, consigo ver Kevin a apalpar descaradamente a bunda de Siena.

- O que é que ele quis dizer com aquilo? – pergunto a Calum meia assustada

- Não sei, mas acho que somos os únicos que não sabemos do que está a acontecer.

Dirigimos nos também para o ginásio para ter a primeira aula de educação física. Felizmente, todas as quartas feiras os alunos do décimo primeiro e décimo segundo anos juntam se na mesma aula de educação física para fazerem vários jogos. Ou seja, isto quer dizer que Calum vai ficar na mesma aula que eu.

Quanto entro para o balneário feminino, mais uma vez todas a raparigas que lá estão começam a disparar comentários sobre mim.

- Mas alguém me vai dizer porque é que hoje todos decidiram gozar com a minha cara?

- Bianca ainda não sabes? – goza uma delas

- O que é que te parece?! – pergunto irritada

- Dou te uma pista. Facebook, Instagram e Twitter. Espera aí, dei te 3 pistas! Que sortuda vês? – todas soltam uma risada maldosa ao mesmo tempo que saem do balneário aos pulinhos.

O sangue parece que me sobe á cabeça (tirando o facto de que não tenho sangue a correr me nas veias), e quase caio para o lado só de pensar no que é que ela quis dizer com aquelas redes sociais. Visto os meus calções largos de desporto e a minha t shirt preta dos The Cure XL e calço as minhas sapatilhas nike air brancas. Tento “baixar um pouco a tenção” e saio a medo do balneário dirigindo me ao grupo de quase 40 alunos que já estão sentados em círculo á volta do professor.

- Está atrasada menina Venture.

Todos estão em silêncio observando me enquanto me aproximo para me sentar perto de Calum, mas obviamente não podiam faltar aquelas pequenas gargalhadas de fundo a gozar comigo.

- Estás bem? – Calum pergunta baixinho

- Não, eu quero saber o que aconteceu para toda a gente me estar a gozar!

- Silêncio! Estou a tentar explicar pela segunda vez o jogo que vamos jogar hoje. Menino Hood, qual é o jogo de que eu estou a falar sabe me dizer?

- É o jogo do mata. Basicamente há duas equipas, e cada equipa tem um jogador do outro lado do campo chamado o caçador, que pode eliminar os elementos da equipa adversária atirando a bola para qualquer lugar do corpo abaixo da cabeça. A equipa que fica sem elementos perde, e a equipa que fica com mais elementos ganha. – Calum parecia já saber as regras deste jogo de cor, o que impressionou o professor

- Bom, adiante. Siena e Lucas venham aqui. Siena escolhe os dois primeiros membros da tua equipa.

- Kevin e...– rezo para que ela não diga o nome do meu namorado - Calum - ela diz isto com um olhar extremamente provocador, o que quase me faz levantar e arrancar lhe os olhos.

- Lucas tua vez

- Ashton e Juliana

Siena e Lucas foram escolhendo toda a gente, e como já era de esperar, fiquei para último e acabei por me juntar á equipa de Lucas.

Uns dez minutos depois de já estarmos a jogar, reparo que Siena, de cada vez que tenta apanhar a bola, desequilibra se “acidentalmente” para cima de Calum fazendo de conta que não é de propósito. Segundos depois, quando a equipa adversária consegue fazer 3 passes de seguida do campo para o caçador, que por sinal é Kevin, ele elimina me atirando a bola com uma força inacreditável para a minha barriga.

- Então Bianca? Pensava que gostavas de coisas selvagens... – ao mesmo tempo que diz isto, Kevin passa a língua nos lábios com um olhar horrivelmente perverso e nojento.

Calum nem me dá tempo para falar, só o vejo correndo furiosamente em direção a Kevin o empurrando para o chão e dando lhe murros repetitivos até o ver a sangrar.

- O que é isto?! Parem já! – o professor grita

Embora eu devesse estar preocupada com Calum, só me consigo concentrar no sangue a escorrer pelo nariz e pelo lábio de Kevin. Sangue, o sangue que me cria uma fome insuportável. No momento em que o cheiro do tal sangue chega até mim, sinto os meus dentes a crescerem, mas tento fechar a boca evitando que alguém me chame de doida.

- Desculpa Bianca esqueci me... Sai já daqui por favor... – Calum diz baixinho sem que ninguém perceba, por estarem todos concentrados com o Kevin estendido no chão gemendo de dor.

- Calum Hood e Kevin Stuart dirijam se já á direção da escola por favor.

Enquanto uma funcionária os leva para fora do ginásio, saio da aula a correr em direção ao balneário, para resistir á tentação de ir atrás de Kevin e limpar lhe as feridas.

- Menina Venture a aula ainda não terminou! – o professor grita tentando me impedir de sair

- Fodasse! – grito para ele mostrando o dedo do meio

Entro no balneário, e visto me rapidamente, quando oiço um dos telemóveis de uma das raparigas a receber mensagens. Vou á mala onde o telemóvel está, e felizmente ou infelizmente para mim, têm o código mais básico que alguém pode ter: 1234. Lembro me dos nomes das redes sociais que ela dissera, e vou ao seu instagram procurar por algo que tenha a haver comigo. Até que encontro a pior coisa que eu poderia encontrar, partilhado por Kevin, com 2 459 gostos, 300 comentários, e 3000 partilhas.

A minha vida acabou neste preciso momento...


Notas Finais


O que será que ela viu? Alguém quer tentar adivinhar?
<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...