História A Perfect Imperfection - Capítulo 14


Escrita por: ~

Exibições 16
Palavras 776
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, desculpem ter ficado tanto tempo sem publicar, mas aqui vem a BOMBA...!

Capítulo 14 - Imortal


Fanfic / Fanfiction A Perfect Imperfection - Capítulo 14 - Imortal

Ashton´s POV

 

Bianca sai da escola de mão dada a Calum e lança me um olhar furioso mas ao mesmo tempo triste. Eu compreendo perfeitamente esse olhar, tendo em conta que a ignoro desde que as aulas começaram. Mas fodasse! A verdade é que há uma razão muito forte para eu me ter afastado dela...  Tudo começou no primeiro dia de férias de verão há uns meses, o dia em que houve uma super festa numa discoteca com todos os alunos da escola.

 

 

[flash back on]

 

 

- Bianca estás pronta? Vamos chegar atrasados! – grito para ela enquanto pego nas chaves do carro ansioso por chegar á primeira festa de verão.

- Estou pronta! Não... espera alguém viu o meu telemóvel?

- Está aqui tonta...! – Kevin responde apontando para a mesa de cabeceira.

 

Saímos os três da casa de Bianca e dirigimos nos á tal discoteca já a rebentar de pessoas. É de noite, e as luzes das lâmpadas coloridas dão um ar alucinante ao espaço. Ao balcão servem todos os tipos de bebidas, e a musica é tão alta que quase faz os meus músculos dançarem involuntariamente. Olho para Bianca e observo a já a dançar com Kevin. A luz faz os seus olhos e cabelo brilharem e a sua pele com contornos de luminosidade. Ela usa um vestido preto gótico justo até á cintura, e a partir daí aberto em flor até meio das ancas. Quanto mais olho para ela mais vontade tenho de a ter para mim, só minha para toda a eternidade. Por isso é hoje. É hoje que a vou tornar um de nós e fazer com que ela me ame como eu a amo.

Ponho um comprimido que dá sono na bebida de Bianca e espero umas duas horas que comece a fazer efeito. Quando ela finalmente começa a ficar sonolenta e bêbeda ao mesmo tempo, digo a Kevin que a vou levar a casa.

Ansioso chego rapidamente a casa de Bianca,  e ela já dorme com a cabeça encostada á janela do carro.

- Michael! – Grito baixinho para que ele me possa abrir a porta sem que a sua mãe se aperceba.

Chego ao quarto de Bianca, e antes de sair, preparo me para o acontecimento que mudará a sua vida. Sinto o cheiro do seu sangue doce, e deixo os meus dentes crescerem e os meus olhos envermelharem. Para evitar que Bianca note a marca dos meus dentes, dou uma pequena dentada no seu tornozelo direito, o suficiente para espalhar o “meu veneno” pelo seu corpo.

- Agora tudo ficará bem meu amor. – Dou um beijo na sua testa, e voo pela sua janela fora.

 

 

[flash back off]

 

 

 

Sim. Sim... Sim! Eu sou um vampiro de 166 anos, que ficou e sempre ficará na forma de um adolescente de 17. Já passei pela escola secundária mais 130 vezes, e nunca me apaixonei por uma humana, até aquele dia em que senti o seu cheiro. Há 16 anos atrás, senti o cheiro ao sangue mais doce que alguma vez cheirei, quando Bianca tinha mesmo acabado de nascer. Todas as noites a partir desse dia, passei a vê la dormir, crescer, aprender a andar, até finalmente se tornar numa mulher. E não consegui aguentar mais, eu precisava do amor de Bianca por que já esperava há 16 anos! Mas com esta obsessão, cometi o maior erro que alguma vez podia ter cometido. Agora Bianca é uma vampira, e eu o sinto a milhas de distância, e portanto ela agora é imortal. Nada a pode matar, ela ficará presa naquele rosto, corpo e mente de adolescente de 16 anos, literalmente, para toda a eternidade. Vai ver os seus familiares e amigos morrerem, os anos a passar, e ela vai continuar aqui em terra, a alimentar se do sangue dos mais fracos, tal como eu. Nem sei como é que ela ainda não matou Calum, mas mais tarde ou mais cedo ele irá morrer tal como toda a gente, e Bianca vai ficar desesperadamente viva. Sem poder acabar com o sofrimento que é ser imortal.

Agora vem a parte mais difícil. Tenho de lhe contar isto, e explicar toda a minha história por de trás do adolescente normal que toda a gente acha que eu sou.

- Bianca! Espera! – Grito para ela, que se vira para trás surpreendida tal como Calum.

- O que é que tu queres Ashton?

-  Eu preciso de falar contigo. Na verdade, com vocês os dois... É algo sério.

- Fala então – Calum diz secamente

- Eu preferia que fosse num sítio mais privado.

- Olha Ashton não tenho paciência, fui. – Bianca vira costas e continua a andar.


Notas Finais


Este capitulo foi mais pequeno só mesmo para deixar aquele "What??!" <3
Espero que tenham gostado :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...