História A pessoa por detrás dos olhos - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Ambre, Armin, Bia, Castiel, Dajan, Debrah, Iris, Jade, Kentin, Leigh, Lysandre, Nathaniel, Violette
Exibições 3
Palavras 1.225
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Festa
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 8 - "O que é isso? Ciúmes?!"(Alex)


Fanfic / Fanfiction A pessoa por detrás dos olhos - Capítulo 8 - "O que é isso? Ciúmes?!"(Alex)

Depois do Lys ter me tirado de cima do Armin, sem perceber que estávamos prestes a nos beijar, ele passou os olhos por todo o meu corpo para ver se não tinha nada de errado. Me senti estremamente sem graça. Acabei desviando o olhar, pois sabia que ia corar. Depois dele me dar um abraço surpresa, e Alexy fazer seu comentário importuno após o cineminha, ouvi outra voz me chamando de longe. No começo não reconheci mas pude perceber no fim:
-ALEX!!!! - disse Nath irritado - Você não tem o direito!- ele só me encontrou depois do cinema.
-Olha, você me desculpe mas QUEM É VOCÊ PRA DIZER O QUE EU TENHO OU NÃO DIREITO DE FAZER?
-Eu sou......- e nesse momento ele correu pra cima de mim, me pegou na cintura e me roubou um beijo, desesperado e desejoso (por parte dele). Não dei passagem. O empurrei para conseguir para-lo. Ele me olhou surpreso e ao mesmo tempo triste, por não ter correspondido ao seu beijo. Depois ele se afastou e Castiel na mesma hora partiu para cima dele como um leão faminto e pronto para atacar a presa. Nathaniel levou um belo soco no rosto, que o fez cambalear e quase cair no chão, chamando a atenção de todos em volta.
-Quem você pensa que é, mauricinho?-disse Castiel irritado. E este me pegou pela mão e me puxou até a praça de alimentação, bem longe dos outros. Claro que fui relutante. Aquele idiota não me controla!
-Da pra me soltar? Não sou cachorrinho para ser guiado!
-Cala a boca!- disse ele olhando diretamente para o fundo dos meus olhos- Você o provocou que eu sei!
-Provoquei? Você acha que eu jogo esse joguinho idiota de vocês? Ficar provocando um ao outro é ridículo!-disse chegando mais perto prestes a lhe dar um murro. Ele recuou- E aliás, o que isso tem a ver com você? Não preciso da ajuda de um babaca como você.
-EU NÃO SEI!! APENAS DEU VONTADE DE TE TIRAR DE LÁ!
-O que é isso? Ciúmes?- ele bufou mas não respondeu- Foi o que pensei.- disse saindo de lá. Mas fui impedida. Ele segurou meu pulso de novo. QUEM ELE PENSA QUE É?
-Olha aqui, muleque! Você tem problema de audição ou o que?- disse por fim.
-Eu gosto de você, Alex.- disse ele relutante.
-Adivinha, não sinto o mesmo por você. Sabia que o seu jeito de demonstrar afeto é bem estranho? Ficar enchendo o outro é forma de carinho? Novidade para mim. Você pode conquistar outras garotas com seu jeito arrogante, mas essa daqui, não cai no jogo tão fácil. Como elas comseguem ser tão idiotas a ponto de gostar de alguém como você?- dei um fora definitivo nele. Não gosto dele e creio que não vou gostar. Não preciso de mais problemas na minha vida. E com essa resposta ele me soltou e voltei ao encontro do grupo.
-Onde está o Cast? - disse Ambre.
-Deve ter ido.- respondi seca.
-Então já vou indo. Não tenho mais nada para fazer aqui.- não pude esconder o sorriso- Qual a graça?
-Não é graça, é felicidade por não ter que te aturar mais- disse. Ela corou e saia batendo os pés até a saída.
-Você está bem? O Nathaniel não te magoou não é mesmo?-disse Lys.
-Claro que não. Ele só queria ser correspondido. Acho que continuamos amigos. Quanto ao Castiel, não digo o mesmo.
-O que aconteceu lá?-perguntou Armin.
-Nada de mais- disse sorrindo descaradamente. Claro que aconteceu! Ele disse que gosta de mim. O garoto mais babaca da escola. Eu mereço!
Estavamos no caminho de casa ate que os gemeos e nós (Lys e eu) tivemos que nos separar devido a caminhos diferentes. Ao chegar na frente de meu prédio:
-A-Alex....
-Diga.
-Você esta paluda desde a confusao la no shopping. Eu sei que você esta pertubada, e se continuar assim, vai acabar deixando de dormir e passando mal.
-Obrigada pela preocupação.... Lys fofo- disse rindo. Ele sempre ficava sem graça com esse apelido mas dessa vez me pareceu que gostou de eu te-lo chamado assim.
-Bom..... vou indo. Xau xau.- disse ele.
Assim, entrei no meu aprtamento tirei minhas roupas e fui tomar um banho pra esfriar a cabeça, mas no meio, alguém estava batendo na porta, botei o meu pijama que era bem curto em relação as roupas que uso no dia a dia rapidinho e atendi a porta. Quem estava lá? Lysandre. Ele me olhou dos pés a cabeça, desviou olhar e corou, logo corei junto.
-Alex. Tem como eu ficar por uns dias aqui com você? Eu perdi as chaves do meu apartamento e pelo que parece, Castiel foi para a casa dos pais para "refletir". Sinceramente, não entendi, mas deixei para la.- disse ele muito envergonhado.
-Claro Lys! Pode entrar...- disse dando passagem.
-Não ache que vou me aproveitar de você. Vou ajudar com as contas ja que vou morar aqui por uns tempos.
-Não precisa moço.
-Eu insisto- acabei dando de ombros.
Depois de uns minutinhos monstrando lhe a casa:
-Tem uma cama embaixo da minha. Você vai ficar com ela. Vamos ter que ficar no mesmo quarto pois não tem nenhum cômodo confortavel como este. O resto é muito apertado e, provavelmente, não caberá você la.
-T-tudo bem- disse isso e começou a tirar a roupa dele ficando apenas de short e uma blusa de abotoar totalmente aberta na frente, revelando seu corpo sarado, sendo que era meio transparente pude perceber que ele tinha uma tatuagem de asas em suas costas. Cheguei perto e comecei contornar com o dedo a sua tatuagem. Ele se surpeendeu com o toque.
-Não sabia que tinha tatuagem.
-S-Sim... Eu tenho grande consideração por ela.- disse sorrindo sem graça. Assim parei de passar a mão em suas costas e fui em direção a minha cama. Aquele toque ia virar algo mais se não parasse. Ele pareceu triste por ter parado mas ignorei. Fui dormir, ao pegar no sono, como sempre, comecei a rolar na cama, todo dia eu caia dela, assim cai na parte de baixo da minha cama, ou seja, ao lado do Lys. Ao cair, acordei no mesmo instante, igual Lys. Rapidamente fiquei igual uma pimenta e:
-Mil desculpas!!! Eu rolo enquanto durmo. Juro que não foi intencional.- disse preparando para levantar e voltar para minha cama até que ele pegou meu pulso e me puxou para perto.
-Fica mais um pouco. Estou sem sono, preciso de companhia.- assim ele me puxou por completo e me abraçou. Ficamos de conchinha.- você esta muito bonita com esse pijama- disse ele sussurando perto do meu pescoço. Arrepiei toda, não pelo comentário mas por ele ter falado no meu pescoço, sinto muito nervoso.
-Valeu. Você também não fica nada mal desse jeito-disse olhando seu abdômen sarado pelo canto do olho. Ele riu e me abraçou mais forte. Mas depois de um tempo acabei estragando o clima-Lys, não podemos ficar desse jeito. Temos que dormir.
-Então durma aqui. O que foi? Não se sente segura perto de mim? Eu posso sair quando quiser.-na verdade me sentia muito segura em seus braços
- Não. Eu me sinto muito segura em seus braços.... qu- quer dizer.... gente o que eu acabei de falar?- disse rindo.
-Então fique.- disse seguro de suas palavras. E assim adormeci em seus braços.



Notas Finais


Gostaram????


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...