História A polícia secreta - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Vocaloid
Personagens 96Neko, Akita Neru, Fukase, Gakupo Kamui, Gumi Megpoid, Haku Yowane, Hiyama Kiyoteru, IA, Iroha, Kaai Yuki, Kaiko, Kaito, Kasane Teto, Len Kagamine, Lily, Luka Megurine, MAYU, Meiko, Miku Hatsune, Mikuo Hatsune, Oliver, Personagens Originais, Rin Kagamine, SeeU, Utatane Piko, VY2 Yuma
Tags Gumixpiko, Lukaxlily, Mikuxlen, Rinxmikuo, Vocaloid
Exibições 27
Palavras 1.095
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, FemmeSlash, Ficção, Luta, Policial, Romance e Novela, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Bem, se vocês gostarem do cap, ou se surpreenderem, tiverem algo pra comentar, sem timidez, pode falar!!
Espero que todos gostem.
Desculpem qualquer erro!! Ah, e ainda tem a conclusão na parte três!

Capítulo 32 - Rosas na Ventania Parte 2


POV Tohou:

Sábado, noite.

O último dia antes da viagem pra ficarmos com a Lily-san e ela sequer tem o trabalho de aparecer e chorar por saudades de nós. Magoei.

Bom, tudo bem, não é como se ela fosse a única figura de mãe que eu tenho mesmo!

Agora dá pra me ocupar com o projeto de ajuda da Talkloid: Ajudar a Miku-nee a ser famosa na internet.

Já compartilhamos o vídeo com todos, até o pessoal da divisão de relatórios nos expulsou porque estávamos incomodando!

Não sei porque fazer isso, mas, acho que é porque não temos nada pra fazer.

Saí ajeitando meu casaco. Está nevando...

Yuki-chan estava sentada no chão com um papel na mão.

Fui até ela rápido, porque, mesmo agasalhada, ela poderia se resfriar.

Eu:- Yuki-chan! Ei, vem cá! Por que está assim, tristinha?- Ela me olhou, com o rosto nos joelhos.

Yuki:- Eu queria que a Lily-san estivesse aqui, ela é como uma mãe pra mim.- Ela me entregou o desenho que estava nas mãos.

Eu:- Isso é o que?- Olhei bem pro desenho.- Yuki no mundo das drogas?- Perguntei, olhando a neve cair, fora do toldo pequeno.

Yuki:- Não!- Ela disse rindo- É o desenho que fiz pra mostrar pra ela.- O sorriso foi se apagando calmamente.

Eu:- Olha, não vai conseguir fazer isso aqui fora se pegar um resfriado. Vem- Peguei em sua mão e fui levando ela pra dentro.

Iroha;- Yuki!- Ela disse ao nos ver- Nossa! Tohou, você é bem alto! Parece o pai dela!- Ri.

Mayu:- Tá muito frio!—Ela abraçou  seu coelho.

Eu:- E o que fazemos agora?- Perguntei.

Ryuto:- Meiko-nee-sama esqueceu o celular dela.- Todos sorrimos.

Hora de destruir a reputação de alguém...

 

POV Lily:

Luka-san marcou comigo em duas horas no parque. Bem, acho que ela deve ter algo importante pra me dizer!

Nesse frio, á noite, no parque?! Bom, tomara que seja importante.

Um irmão e eu já estamos prontos, ele também faz parte da força na divisão dele.

Queria estar com as crianças, mas, tenho medo de me deixar levar, ou influencia-las a pensar que podem ir, mas são tão novos...

Bem, é melhor eu já escolher uma roupa.

 

POV Luka:

Certo. Se eu aparecer por lá e só falar na cara, eu acho que talvez não dê tão certo. Melhor amolar ela antes, e, daí, largar a bomba.

Melhor eu cozinhar! Isso! Chocolates!

Eu sei cozinhar! Vai dar tudo certo!

 

O último bombeiro saía do apartamento.

Acontece que o chocolate tem um tempo certo de preparo.

E acabou que a panela super aqueceu. Sorte que Tonarine Sai me ajudou.

Tonarine Sai é minha amiga de apartamento. Somos vizinhas, a rosada é muito prestativa e legal.

Ela é quem chamou a ambulância.

Eu:- Obrigada, Sai-chan... Acho que me dei mal...- Disse, coçando a nuca.- Ela me olhou sorridente.

Sai:- Tudo bem, eu estou de saída, nada de aprontar, hein?- Ela sorriu se retirando, ajeitando seu cachecol.

Bom, de volta ao trabalho, dessa vez direito!

 

POV Galaco:

Eu não tenho bem um propósito, tenho?

Depois que abandonei Nyu( Falei pra guardarem o nome) e aquele ridículo, eu fui capturada e usada pra fins que nem sequer conheço. Se não fosse o papa, acho que estaria morta á uma hora dessas. Eu posso sair se tentar, vingar meu irmão, destruir tudo, mas, pra que? Pra provar que o CODE que sou é nada mais que um monstro?

Desisti disso e daquilo por aí, Galacto, meu irmão, também teria desistido.

Acho melhor esperar as coisas se acertarem. Só espero que nem Nyu nem aquele babaca venham atrás de mim. Não quero voltar pra aquela vida de terrorismo. Não quero mesmo.

 

POV Tei:

Ah! Só falta uma hora! Nossa, o tempo voou no nosso passeio!

Ele me acompanhava até meu container.

Eu:- Obrigado por ter me levado pra caminhar.  Ter as pessoas me olhando não foi assim tão desconfortável.

Ele me entregou uma rosa branca.

Eu:- Mamãe adora rosas brancas!- Disse automaticamente. Travei. Espere, como assim? Uma dor no pescoço forte.

-Bem, está de volta, foi muito bom passear com você, Rosa.- Ele sorriu, se retirando.

Como sei de coisas assim? O que está havendo?

 

POV Miku:

Bom, certo, terminei de me arrumar, é melhor eu sair agora, a casa do Kaito-nee é meio longe.

Estava pronta, com minhas vestes de inverno, vai dar tudo certo!

 

POV Teto:

Corri de casa, sozinha, no meio da noite.

Eu estava agasalhada, com um vestido grosso, meias, botas e meu casaco.

O amuleto pendia em meu peito. Tenho que estar no local exato!

Os papéis estavam comigo, mas eu sentia tanta vontade de chorar!

Caí de joelhos na neve, perto do lago congelado.

Compus uma música. As lágrimas caíam e tudo me gritava pra canta-la. Eu já não me importava mais com oque as pessoas pensariam.

kagami no naka toikakeru watashi doushitara wasurerareru?—Passei as mãos pela neve.

Kagami kara mieru watashi wa Ima don’na kao wo shite iru? Are kore to ukande kuru yo Itta basho yasashii kotoba – As lágrimas caindo de novo.

Surechigai bakaride kanjou teki `Gomen’ sae mo ienai Nante ieba nani wo sureba Yarinaoseru no? – Coloquei a mão no peito.

Kagami no naka toikakeru watashi Doushitara wasure rareru? Nanimokamo ga seihantainara Kagami no naka tsureteitte – Repousei as mãos sobre o lago congelado, o rosto contorcido de lágrimas.

Watashi ja dame ka na? Mou hanarete shimau no futari wa… Rireki no botan wo Oshi nareta yubi kara hanatsu – Como eu pude deixar isso acontecer?

Onaji koto nando mo itte Onaji koto nan’dome darou? – Ninguém vai me perdoar.

Ano egao mo sukina kuse mo Dakishimete kuretanoni… -- É meu pecado, não dá pra esquecer.

Kagami no naka toikakeru watashi Doushitara wasure rareru? Nanimokamo ga seihantainara Kagami no naka tsureteitte --- Tentei me levantar, em vão.

Kagami no naka toikakeru watashi Imanara mada maniau ka na? Son’na koto wa nai to shittete mo Afurete kuru omoitachi wa  -- Pressionei as mãos no lago congelado.

Watashi ja dame ka na? Mou hanarete shimau no futari wa… Rireki no botan wo Oshi nareta yubi kara hanatsu  -- Voltei a chorar, as lágrimas caindo com dificuldade no lago congelado. Levantei-me ao fim da música, pra correr de novo.

 

                

POV Lily:

Deu o horário. Estava muito bem agasalhada.

Estava de amarelo, mas, eu gosto dessa cor.

Vi Luka chegar correndo de branco, estava muito bela.

Ela  possuía um pacote nas mãos, o que será?

 

POV Kaito:

Abri a porta ao tocar da campainha.

Miku:- Kaito-nee, cheguei!

 

POV Gakuko:

Bom, só mais alguns minutos e estamos livres.

 

POV Kaiko:

Pronto. Começou.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...