História A praga!!! - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Lu Han, Sehun
Tags Sebaek
Visualizações 34
Palavras 3.638
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vamos atualizar meu povo e me perdoem pela demora, mas como ja sabem, eu e minha omma estamos doentes e mesmo assim eu estou tendo que me virar pra fazer tudo.

Capítulo 6 - Saliente e mentiroso!!!


Fanfic / Fanfiction A praga!!! - Capítulo 6 - Saliente e mentiroso!!!

Continuando...

Sehun on...

Depois que saí da escola com o João cara de José, mais conhecido como "Chanyeol" hahahaha... ta, parei. Sim, depois que saímos da escola onde matriculamos o Baek, nós fomos pra casa, no caminho o Chanie seguiu sério, ele tava boladão comigo e com o Baek que seguimos o caminho todo mangando e sorrindo do nome dele, mas eu não pude evitar gente, era muito engraçado. Ok, um tempo depois, nós chegamos em casa e quando entramos, o Chanie subiu direto pro quarto dele bufando de raiva e o Baek começou a se mexer me pedindo pra botar ele no chão e assim eu fiz e vi ele indo meio bambo até o sofá, onde ele subiu, deitou e fechou os olhinhos enquanto sugava seu pupu. Ao ver aquela cena, eu deduzi que ele queria dormi, mas eu não deixaria porque ele precisava tomar banho e trocar a fralda, Então fui chama-lo.

Sehun: Ei Baek, nem pense em dormi, vamos tomar banho seu porquinho. - falei lhe pegando nos braços e ele começou a chorar manhoso coçando os olhinhos e fazendo biquinho com o pupu na boca.

Baek: Nhão appa, nenem soninho, mimi. - falou ele manhoso fugando e eu sorri achando aquilo fofu.

Sehun: Ta, meu filho vai dormi, mas primeiro vai tomar banho e comer, vamos logo pro banheiro. - falei carinhoso cheirando seu pescoço e ele sorriu se encolhendo.

Baek: Ta, maje appa banhinho nenem. - falou ele me olhando nos olhos e eu sorri da sua chantagem emocional.

Sehun: Ta, o appa toma banho com você seu chato. Agora vamos pro banhinho, hun? - perguntei lhe fazendo cócegas enquanto seguia com o mesmo na direção da escada e assim nós fomos pro meu quarto.

Ao chegar no quarto, eu botei a minha praguinha encima da cama e fui pegar nossas toalhas, a dele era de coala que eu comprei, tão fofa. Ok, depois que peguei as toalhas, eu voltei até o Baek e tirei sua roupa e fralda, em seguida tirei minha roupa ficando só de box e notei um olhar meio estranho dele encima de mim, mas eu relevei por ele ser só uma criança, talvez estivesse curioso por eu ser maior e ter o corpo diferente do dele. Pois bem, quando nós dois ja estavamos prontos pra tomar banho, eu carreguei a praguinha e fui com ele pro banheiro, lá eu botei a banheira pra encher e enquanto isso fui com ele nos braços pegar o shampoo e o condicionador dele de carrinho. Depois disso, eu voltei até a banheira, fechei a torneira e entrei com ele e o mesmo me abraçou apertado.

Baek: Ta fio appa, fiiiiiooooo. - falou ele trêmulo me apertando, mas era mentira gente a água tava morna, ele não queria era tomar banho.

Sehun: Pára Baek, a água ta morna seu porco, vamos lavar esse cabelo que ta bem sujinho. - falei calmo o sentando em meu colo, em seguida peguei o shampoo, botei um pouco em sua cabeça e comecei a massagear seus cabelos os lavando. E enquanto eu lava os cabelos dele, o mesmo começou a cantar e brincar com a espuma que se formou na água.

Baek: Na fajenda do nenem, tem ur bissino bem iegal, o boijinho faje mumu e o datinho faje miau, o pintinho faje piu piu, o taçorro faje au au e o pilu? o pilu faje... faje... appa? - falou ele parando sua canção e olhando pra mim parecendo confuso.

Sehun: Oi. - respondi tirando o shampoo dos seus cabelos bem devagar e ele pôs um dedo no queixo com uma expressão de pensativo.

Baek: Como faje o pilu? - perguntou ele confuso e eu sorri ladio, gente que pequeno fofu.

Sehun: É glu glu nenem. - falei calmo agora passando o condicionador nos seus cabelos e derrepente fui surpreendido por ele se aproximando mais de mim e caralho... puta que pariu, ele botou as duas mãos encima do meu amiguinho e apertou.

Baek: Appa tem pilu gandão. - falou ele apertando meu membro e eu o empurrei pra longe quase o fazendo afogar e escolhi as pernas.

Sehun: Baek, pára com isso menino, ta doido? Me respeita seu pirralho. - falei sério e meio alterado o olhando com os olhos arregalados e ele levantou sorrindo sem vergonha enquanto passava as mãos nos cabelos os jogando pra trás.

Baek: É meu, xó do Baek o pilu appa, dá. - falou ele cínico vindo pra cima de mim e eu saí da banheira com tanta pressa que acabei escorregando e caí de costas no chão.

Sehun: Aaaaaaaiiii porra, filho da mãe eu vou te afogar nessa banheira, ai ai ai minhas costas, me fudeu todo. - falei meio abafado por conta da dor enquanto me retorcia no chão e ele sorria me olhando ainda de dentro da banheira. Eu juro que quis matar ele, mas lembrei que podia ser preso e que isso não valia a pena, então me controlei.

E depois de ficar quase meia hora tentando me recompor no chão do banheiro, eu finalmente consegui levantar e me cobri com minha toalha, em seguida eu tirei a praga de dentro da banheira, o cobri com sua toalha e o levei pro quarto com dificuldade ja que minhas costas estavam doendo pra caralho. Ao chegarmos no quarto, eu botei a praga na cama e fui buscar roupas pra ele, os materias de higiene e uma fralda limpa e depois eu voltei até ele, o encontrando deitado na cama ja sem a toalha com seu corpinho nu totalmente exposto. Sei não mas esse menino não tava bem, acho que lavar o cabelo dele não foi uma boa idéia não.

Sehun: Kd sua toalha Baek? Porque você ta nu? - perguntei me aproximando dele procurando sua toalha e ele sorriu apontando pro chão do lado da cama.

Baek: Ati oh. - falou ele me mostrando a toalha que eu logo peguei e fui arrumar ele. Gente eu quase nem conseguia me mexer de tanta dor e a praga ainda resolveu me provocar mais. Enquanto eu passava o creme de corpo nele, o baixinho começou a se remexer devagar e me olhava cínico enquanto eu o olhava sério.

Sehun: Pára Baek, fica quieto muleque. - falei ja perdendo a paciência tentando terminar de passar o creme nele e quando terminei e fui botar a fralda, ele levantou depressa e ficou em pé encostado no espelho da cama me olhando cínico.

Sehun: Volta aqui praga, vem botar a fralda. - o chamei sério e ele sorriu ladio. Esse menino tava possuído com certeza.

Baek: Não, xó xi appa dá bezo pilu nenem. - falou ele sorridente segurando o pintinho e eu quase infartei.

Sehun: É o que menino? Ta ficando doido? vem logo botar sua fralda. - falei sério e alterado e ele encruzou os bracinhos e virou o rosto pro lado.

Baek: Nhão, nenem qué bezo pilu. - falou ele fingindo ta bravo e nessa hora eu perdi a paciência e fui pra cima dele. 

Sehun: Vem aqui logo praga. - falei seguindo na direção dele e o mesmo desceu da cama e começou a correr no quarto.

Baek: NHÃO, NENEM QUÉ BEZU PILU. - falou ele alto parando no canto do quarto e me fuzilando com olhar. Aaaah mas nessa hora eu não suportei mais, eu caminhei até o pirralho, o carreguei e levei ele de volta na direção da cama, o mesmo se debatia e quando eu fui botando ele na cama, a peste me mordeu no peitoral me fazendo gritar.

Sehun: AAAAAAAIIII DESGRAÇA, ME SOLTA, AAAAAAH MAS ISSO NÃO VAI FICAR ASSIM SUA PRAGA RUIM. - gritei o jogando na cama e com a raiva que tava, acabei perdendo a cabeça e lhe dei uma palmada forte e estralada na perna deixando bem vermelho, mas o mais impressionante é que ele não chorou, apenas ficou petrificado me olhando com os olhos arregalados e parecia segurar o choro, eu fiquei preocupado porque ele tava ficando muito vermelho.

Sehun: Desculpa nenem desculpa, porra Baek eu não queria fazer isso, mas você não coopera, desculpa o appa ok? Juro que nunca mais bato em você. - falei calmo passando uma mão de leve na perna dele onde bati e ele não falou nada, apenas virou o rostinho pro lado e ficou quieto enquanto as lágrimas saiam de seus olhos e pingavam na cama.

Então depois de ter feito a grande merda de bater no Baek, eu terminei de arrumar ele, o deixei deitado na minha cama, lhe dei um beijinho na testa e fui tomar um banho direito o deixando chorando sem emitir som algum e todo encolhidinho na cama, aquilo partiu o meu coração.

Sehun off!

Autora on...

Aquela foi a primeira vez que Sehun agradiu o pequeno Baek daquele jeito e aquilo despedaçou o coração do garotinho que tanto amava seu appa. Então depois que Sehun o arrumou e foi tomar banho, Baekhyun desceu da cama chorando baixinho, pegou seu pupu e uma fralda de pano e em seguida saiu do quarto. Os planos do Baek naquele momento eram de ir embora e deixar Sehun viver em paz, paz essa que ele achava que tinha tirado. Então o pequeno desceu as escadas ainda chorando disposto a sumir dalí, mas quando ele chegou na sala, ouviu o celular do Sehun tocando encima da mesinha de centro, Baekhyun parou e ficou olhando pro aparelho por um tempo até que decidiu atender. O pequeno foi até a mesinha, pegou o celular, sentou no sofá e atendeu, era o ex do Sehun, vulgo "Luhan".

Ligação on...

Baek: Aiô.

Luhan: Alô, quem é?

Baek: Tem é?

Luhan: Own que fofinho, um bebê. Nenem esse número é do Sehun né?

Baek: Unrhum, o tê chê té cum eie?

Luhan: Nossa, um mini agressivo que lindinho. Meu amorzinho chame ele pra mim e diga que é o Luhan, o namorado dele.

Baek: Hã? Nhão, dêssa meu appa xua puta.

Luhan: Meu senhor o que é isso? Seu appa? mas... mas até onde eu sei o Sehun nunca casou e nem teve filho. Quem é você?

Baek: Num telecha, Nhão iga pu meu appa, é meu, xó meu, puta fôcha. 

Luhan: Tô barbye na caixa...

Ligação off!

Baekhyun encerrou a ligação na cara do Luhan enquanto bufava de raiva por ter ouvido o mesmo dizendo que era namorado do Sehun. Se antes o pequeno queria ir embora e deixar o maior em paz, depois que falou com o Luhan, ele desistiu totalmente dos seus planos de minutos atrás. E um depois que o Baek falou com o Luhan, ele ficou sentado no sofá furioso, quando derrepente ouviu passos vindo da escada e na mesma hora o celular do Sehun tocou, era o Luhan de novo mas o Baek não iria deixa-lo falar com o seu amado appa e pensando assim, Baekhyun jogou o celular debaixo do sofá e deitou fingindo que estava dormindo.

Autora off!

Sehun on...

Depois que deixei o Baek chorando na cama, eu fui tomar banho e no banheiro eu fiquei pensando no que fiz, poxa eu bati nele, sei que ele errou só que eu tinha que ter pensando no fato dele ser só um bebê, mas a minha arrogância não me deixou enchergar isso. Eu precisava mudar, mudar pelo meu pequeno Baek e precisava pedir desculpas pra ele, se possível de joelhos porque com ele era assim, eu tinha que me humilhar pra ter seu perdão, e olha que agora que ele tinha 4 anos, eu ja imaginava quando ele tivesse uns 15, iria arrastar minha cara no asfalto. 

Ok, quando eu terminei meu banho e voltei pro quarto, eu não encontrei o Baek na cama e como sabia que ele tava chateado, deduzi que o mesmo tivesse saído do quarto e tava na sala. Por isso eu fui me arrumar tranquilo, mas derrepente ouvi meu celular tocando, eu tinha deixado ele na sala e até pensei em correr pra atender, mas desisti porque ele parou. Então eu terminei de me vesti, depois eu me pentiei meus cabelos, passei perfume e só então saí do quarto rumo à sala. E quando tava descendo a escada, eu ouvi o meu celular tocando de novo e acelerei os passos, mas ele parou de tocar de novo, o que eu estranhei mas relevei porque talvez fosse engano. Então quando eu terminei de descer a escada, eu fui pra sala e lá encontrei o Baek dormindo no sofá, ele tava todo encolhidinho chupando seu pupu e abraçado com uma de suas fraldas de pano. Pense numa cena lindinha, meu pequeno chorou tanto que dormiu.

Autora: Poxa Sehun ele era só um bebê inocente que jamais faria algo ruim pra prejudicar você ririri... você é um monstro por ter batido nele.

Sehun: Eu sei eu sei... pera, porque sinto que você ta sendo irônica?

Autora: Eu? sendo irônica? Nunca, tchau.

Sehun: Sei.

Sim voltando aqui pra minha história. Ao ver o Baek deitadinho no sofá, eu sentei no chão ficando de frente pra ele, pus uma mão em sua cabeça e comecei  a fazer leves carinhos em seus cabelos enquanto o adimirava.

Sehun: Ei, me perdoa pequeno, eu juro que não quis machucar você, eu... eu te amo Baek. - falei calmo e baixo lhe fazendo carinhos, mas ele nem se mexeu, acho que o sono dele tava bem pesado. Eu fiquei alí sentado adimirando o meu bebê, eu tava bem distraído fazendo carinhos nele quando derrepente fui despertado do meu transe pelo Chanyeol descendo a escada me chamando.

Chanyeol: Sehun, Quede teu talufone cumpade? - perguntou ele chegando na sala e eu olhei pra mesinha procurando o meu celular, mas o mesmo não tava lá.

Sehun: Ué, ele tava aqui encima da mesinha, mas não tá mais. - falei olhando confuso pra mesa e o Chanie se aproximou de mim com o celular dele na mão.

Chanyeol: Toma, é o teu ex namuradinho Luhan, diz pressa peste num ligá mais pro meu talufone. - falou ele meio chateado e eu atendi o celular dele mesmo não entendendo nada.

Ligação on...

Sehun: Alô.

Luhan: Unnie, my Daddy.

Sehun: Fala Luhan.

Luhan: Aaaah mas eu ja vi que hoje tô vivo só pra ser cagado mesmo né? Porra ja não bastava um bebê infeliz me tratar como um lixo e me xingar, agora você me atende desse jeito.

Sehun: Calma aí, um bebê atendeu o meu celular e te xingou?

Sehun: Sim, ele me chamou de puta froxa.

Sehun: É, nesse ponto ele não mentiu, mas peço desculpas, ja sei quem foi e vou resolver isso.

Luhan: É bom mesmo, ele disse que é teu filho, isso é verdade Sehun?

Sehun: Não interessa, fala logo o que você quer? 

Luhan: Liguei pra avisar que tô de volta e quero te ver Unnie.

Sehun: Aish, mas eu não quero ver você.

Luhan: Awn Daddy, vamos relembrar o passado, tô com tanta saudade de sentir você.

Sehun: Luhan nós ja namoramos a anos atrás, transamos apenas umas duas vezes e eu ja nem lembro como foi, porra me erra. 

Luhan: Aish seu grosso, não sei porque te amo se você é um cavalo de ignorante. Posso ir te ver?

Sehun: Não, agora me dá licença que eu preciso desligar, tenho um assunto sério pra resolver, tchau.

Luhan: Unnie espera...

Ligação off!

Eu encerrei a ligação na cara do Luhan furioso com o que ele me falou sobre o bebê ter xingado ele, eu sabia que tinha sido o Baek e não fiquei zangado tanto porque ele ter atendido o meu celular, mas sim porque ele xingou, eu não quero que ele cresça assim saliente. Então depois de encerrar a ligação, eu entreguei o celular do Chanyeol e olhei sério pro Baek ja sabendo que ele tava fingindo dormi.

Sehun: Obrigado Chanie. Acorda Baekhyun. - falei calmo entregando o celular do Chanie e em seguida chamei o bebê que se encolheu e cobriu o rosto com a fralda, me deixando ainda mais furioso.

Sehun: BYUN BAEKHYUN, SENTA NESSA PORRA DESSE SOFÁ QUE EU SEI QUE VOCÊ NÃO TA DORMINDO. - gritei alto levantando do chão e o Baek rapidamente sentou no sofá, abaixou a cabeça e começou a tremer de medo enquanto eu o fuzilava com o olhar e o Chanie olhava pra cena assustado.

Baek: Appa . - falou ele com a voz trêmula de choro e eu respirei fundo tentando me controlar.

Sehun: Baek Você atendeu o meu celular? - perguntei entre os dentes e ele continuou de cabeça baixa.

Baek: Nhão. - respondeu ele receoso e eu mais uma vez respirei fundo.

Sehun: Kd o Meu celular Baekhyun? - perguntei com o pouco de calma que me restava e ele começou a balançar os pés enquanto brincava com a barra de sua camisa.

Baek: Hum xei. - falou ele baixo e eu sabia que ele tava mentindo mas continuei tentando me controlar.

Sehun: Byun Baekhyun, eu vou perguntar só mais uma vez e é bom que você responda a verdade. Kd a porra do meu celular? - perguntei o olhando furioso e ele desceu do sofá, entrou debaixo do mesmo e em seguida saiu com o meu celular na mão e me entregou, a porra da tela tava toda fudida.

Sehun: Baek você quebrou o meu celular? Hun? - perguntei boladão olhando pra ele que ja tava sentado no sofá de novo e o mesmo me olhou com medo.

Baek: Nhão appa, Nhão foi o Baek, eu julo. - falou ele trêmulo e eu me aproximei dele ainda mais furioso, o segurei pela gola de sua camisa e olhei em seus olhos.

Sehun: Filho do capeta você ta mentindo, FALA A VERDADE PORRA. - gritei o sacudindo fazendo o mesmo chorar e fui surpreendido pelo Chanie me empurrando, carregando ele e o tirando de perto de mim.

Chanyeol: Ta doido homi? Vai batê no minino mó de um talufone? - perguntou ele me olhando sério e eu bufei.

Sehun: Chanie ele ta mentindo, essa praga ta me perceguindo desde quando chegamos da escola. Sabe o que ele fez? Eu tava dando banho nele, aí do nada ele se aproximou de mim, pegou no meu negócio e apertou dizendo que era dele. - falei chateado e o Chanie olhou pra praga pasmo.

Chanyeol: Minino, tu fez isso? - perguntou ele sério e a peste abaixou a cabeça.

Baek: Nhão. - falou ele manhoso e o Chanie me olhou sério enquanto eu bufava olhando pra cara cínica da praga.

Chanyeol: Uviu? ele num ferz nada não ele. - falou ele calmo abraçando a praga e eu passei uma mão no rosto tentando não explodi.

Sehun: Fez sim Chanie e fez mais, na hora que eu fui arrumar ele, esse infitetico pediu pra mim beijar o pintinho dele. Isso lá é coisa de criança Chanie? - perguntei alterado e o Chanie olhou pra ele de novo.

Chanyeol: Tu fez isso rapá? - perguntou ele agora com calma e o infeliz balançou a cabeça em negação me deixando mais bolado.

Baek: Nhão. - falou ele chorando e eu não suportei mais tanto fingimento.

Sehun: Essa merda ta mentindo e ainda quebrou o meu celular, eu vou te arrebentar na porrada. - falei indo pra cima dele na intenção de bater nele e mais uma vez fui impedido pelo Chanie me empurrando.

Chanyeol: Ja disse que tu num vai relá ar mão nele, num é assim que se correje um fio. Arre maria cumpade, um talufone num vale ar pena batê no piqueno. Oia eu com o D.O, aquele fi do demônio só atentô minha vida, marreu num bati nele. Cunfesso que tive vuntade de afugá ele numa panela cum água burbuiano, quis metê prego no zoi dele, quis fazê ele cumê 20 jaca do bago mole, quis enfiá ele de cabeça pra baxo num tunel de oiu quente, quis rapá a cabeça dele com um barbiadô cego, quis arrebarbar ele pela janela, quis jogá ele em riba de um oinbus. Mas eu num fiz sas coisa, sabe purque? Mó de que ele ainda é só um nenenzim, mar quando ele crescê eu mato ele. Intão tem pacença homi, égua, até parece urn bicho dur mato. - falou ele sério e mesmo com raiva eu quis sorri do palavriado dele, mas foquei na raiva.

Sehun: Não é por causa do celular Chanie, mas sim por causa da mentira, eu odeio mentiras e se essa peste foi enviada pra mim, eu tenho que criar ele do meu jeito, sem mentiras e saliença. - falei furioso olhando pros dois e o Baek me olhou triste com seus olhinhos ja vermelhos de chorar.

Baek: Appa, dicupa nenem. falou ele meio baixo e receoso e eu e o Chanie olhamos pra ele.

Chanyeol: Tu quebrô o talufone do Sehun? - perguntou ele sério e o infeliz botou as mãos no rosto e começou a chorar mais ainda.

Baek: Unrhum, dicupa appa, julo num quilia quebá, foi xem quelê. - falou ele entre lágrimas e soluços e aquilo me subiu um ódio tão grande por ouvir ele adimitindo o que fez e que realmente tava mentindo, que naquele momento eu mais uma vez perdi a cabeça.

Sehun: EU FALEI QUE ESSA PESTE TAVA MENTINDO. AAAAAHHH MAS EU VOU TE ENSINAR A NUNCA MAIS FAZER ISSO, VEM AQUI. - gritei furioso indo pra cima deles na intenção de pegar o Baek e dá uma boa lição nele, mas fui impedido pelo Chanie me empurrando com uma mão pelo peito e me fazendo cair no chão. Porra doeu.

Chanyeol: Sai daqui, mó de que eu num vai dimiti que tu rele ar mão nele não, ele faiô? sim ele faiô, mar isso num é mutivo pá relá ar mão nele. - falou ele sério abraçando o mini infeliz que me olhava triste e eu levantei do chão boladão e o olhei nos olhos.

Sehun: Você vai sair da minha casa agora, eu vou arrumar as tuas coisas e vou te largar na primeira esquina que eu encontrar, sua praga ruim, você só veio pra estragar a minha vida, Aaaarrrsh como eu te odeio sua peste. - falei furioso sem pensar nas minhas palavras ditas a ele, o fazendo chorar mais ainda abraçado com o Chanie e em seguida subi pro meu quarto quase botando fogo pelas ventas.

Naquele dia eu tava disposto a me livrar daquela praga o mais rápido possível.

Continua...


Notas Finais


Eita, Sehun faz isso não doido.
Coitado do Baek.
Chicho Chanie te amo, bela atitude a sua.
Espero que gostem desse capítulo.
Amo vocês, beijos e até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...