História A primeira desordeira - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Meninas Super Poderosas (The Powerpuff Girls)
Personagens Personagens Originais
Visualizações 90
Palavras 1.849
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


eu dei meu suor nesse capitulo, eu não querro ouvir reglamações ok. Esta confirmado tudo oque eu escrevi.

Capítulo 11 - Nível 2


Docinho on:

 

Meus olhos estavam ardendo, estava tudo embaçado. Olho para a lâmpada e no lado estava uma tela de 89%, a internet do Colecionador e lenta. Olho pros lados vejo o Explosão fazendo um ilusão de um borboleta brincando com as mãos. Também vejo o Fortão me observando, ele me olha acordada e sorri.

Fortão: Dormiu bem.

Me levanto e esfrego os olhos.

Docinho: Quanto tempo eu apaguei.

Fortão: Umas duas horas.

Olho pro Durão e ele estava dormindo ainda.

Docinho: O Durão está dormindo ainda.

Explosão: Sim, ele acordou e dormiu de novo.

Olho pra cima e vejo que a lâmpada estava em 97%, vou até ele e começo a balança ele.

Docinho: Durão acorda... Durão...

Ele não acordava com nada, pego a paciência.

Docinho: DURÃO ACORDA.

Ele toma um susto.

Durão: Oque, onde, quanto?

Docinho: Você não acordou na boa, então acorda com um grito.

Durão: Esses dias todos você estava uma santa, agora começa a mostra o monstro.

Docinho: Primeiro; obrigado por me chama de santa. Segundo; SE PREPARA QUE VEM O NÍVEL 2.

Nós todos olhamos pra a lâmpada que estava 100%. Assim a luz fica muito forte que quase não dá pra ver nada mas assim que volta nós estávamos em uma floresta densa.

Colecionador: Bem vindo a um jogo que eu inventei (NÃO EXISTE NA VIDA REAL, NÃO OUSEM PESQUISAR); Being chased by fear = Sendo perseguido pelo medo.

Os desordeiros tentam encontrar o Colecionador.

Colecionador: Podem procurar, mas eu estou em um lugar bem longe daí.

Durão: O que temos que fazer nesse nível.

Colecionador: Nesse jogo, tem um laboratório no centro da floresta onde fizeram um monstro que ver literalmente o medo de vocês e se transforma no seu medo.

Fortão: Não tenho medo.

Colecionador: Deixa eu terminar... Ele não só se transforma, mas também faz seu medo estar em todo o lugar, ele faz ilusões em sua mente fazendo você ver seus amigos serem seu pior pesadelo. Ainda por cima, esse monstro e canibal. E faz três dias que ele não come. HÁ HÁ HÁ HÁ HÁ HÁ HÁ HÁ HÁ.

Docinho: Seu psicopata.

Colecionador: Irei dar a vocês alguns presentes. Pra Docinho um lápis e seu martelo. Durão seu arco de volta. Fortão o seu taco e bombas de luz. Explosão um estilingue e um visor estilo PISTOLEIRO (Giselle: Não resistir eu tinha que colocar isso na fanfic, eu assistir 3 vezes o esquadrão suicida), essas coisas vão ser bem uteis.

Durão: Por que eu não ganho nada a mais além da minha arma?

Colecionador: Você e o líder então se viram.

Olho para os lados e vejo uma câmera em uma das arvores.

Docinho: Olhem tem uma câmera aqui.

Durão: Você nós observa por essas câmeras?

Colecionador: Sim.

Ele chega perto e quebra a câmera com a mão.

 

Docinho off:

Autora/Giselle on:

 

Os desordeiros ouvem um barulho vindo das arvores.

Colecionador: Opa, parece que ele já encontrou vocês.

Durão: Separa.

Os desordeiros vão em direções diferentes. Docinho estava com o martelo e o lápis na mão, ela se sentia observada quando em sua frende saindo uma aranha gigante.

 

 

Giselle: Nas meninas superpoderosas originais foi confirmado que a Docinho tem medo de aranhas ok. Acham mesmo que eu a autora dessa fanfic ia colocar algo sem sentido?

 

 

Docinho: AAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!

A aranha ficava atacando a Docinho, ela estava com medo se tremia e quase não aguentava a peso de seu próprio corpo. A aranha joga sua teia nela assim a impedido de sair.

Docinho: SOCORO ALGUEM ME AJUDA!!!

Durão aparece e joga fogo na aranha que foge do local. Ele usa seu arco e corta a teia e ajuda a Docinho se levantar.

Durão: Você está bem?

Docinho: Sim... por favor não conte a ninguém que eu tenho medo de aranha.

Durão: He he he, ok.

Fortão e Explosão aparecem.

Fortão: O que aconteceu aqui?

Durão: Docinho estava enfrentando o próprio medo.

Docinho: De qualquer jeito acho melhor agente ficar junto.

Explosão: Por que ficou com medo foi?

Docinho dar um soco em Explosão.

Docinho: Á apenas uma criatura, ela não pode se transforma no medo de todos sem ser um de cada vez. Além do mais se ela se transforma vai ter mais três para ajudar aquele que está com medo.

Explosão: Certa resposta, você acaba de levar pra casa o nada.

Docinho não resisti a piada do Explosão e começa a rir.

Docinho: Como você consegue fazer uma piada em horas como essas?

Explosão: E meu dom.

O clima de risadas acaba quando os olhos de Docinho ficam totalmente brancos.

Fortão: Docinho você está bem?

Assim que Docinho olha pra ele, ela o ver como uma aranha e a todos os seus companheiros também.

Docinho: NÃO ME TOCA!!

Ela sai correndo pra dentro da floresta.

Explosão: Acho que você assustou a menina. Que pena nunca vai ser namorado dela.

Fortão: Ela não me viu.

Durão: Que?

Fortão: O Colecionador disse que a criatura faz a gente ter ilusões de nossos medos. Ela não me viu, ela viu a seu pior medo.

Ele olha para baixo e ver um substancia roxa.

Explosão: Uma vez eu assistir Tartarugas ninjas e elas estavam na mesma situação que agente estar. Oque fazia as ilusões eram cogumelos.

Colecionador: MEUS PARABENS, vemos que tem um viciado em TV aqui. Docinho está agora com um veneno no seu sistema, vocês têm que ir até o laboratório e encontra o antidoto, mas vocês têm meia hora antes que o veneno a faça desmaiar e a criatura a come viva.

Durão: Eu e o Explosão vamos até o laboratório. Fortão traz sua futura namorada e leve até lá.

Fortão: Eu te bateria se não fosse verdade.

Diz ele voando até a floresta.

 

28:45 até a Docinho desmaiar.

 

Com Durão e Explosão:

 

Durão e Explosão chegaram no laboratório e deram de cara com o slenderman (medo do Explosão/ Giselle: Não te culpo eu também tenho medo dele), Explosão gritou o mais auto que podia. Durão fez uma bola de fogo fazendo a criatura se derreter. Os dois entram e encontrão um monte de papel no chão.

 

Papel:

 

A criatura não pode ficar com muito calor, sua pele e sensível se ficar mais de uma hora no sol ela começa a derreter. Encontramos dois ovos em sua jaula, a pegamos e fizemos eles serem mais resistentes ao fogo.

 

 

Durão: Filho da @#%$ eu matei a mãe agora temos que nos preocupar com dois. Mãe lua por que a senhora queria a Docinho fosse um de nós?

Explosão: Ela e a segunda superpoderosa mais poderosa, sabe várias artes maciais, foi aprendiz de um dos mestres de luta mais fortes de todos (Giselle: Confirmado em meninas superpoderosa originais) eu tenho que continuar?

Durão: Não.

Ele olha pro papel novamente.

 

Papel:

 

Descobrimos finalmente a solução do veneno da criatura A17. A criatura mais nova parece ter pensamento próprio, ela não possui veneno e nem tenta matar agente, mas ela parecia mais humana que um monstro. Ela fugiu pra cidade e convocamos as superpoderosas, a superpoderosa verde não estava, mas mesmo assim ela não foi pariu para elas. O mais velho tem um comportamento mais raivosa que a mãe, gosta de escuro e tem uma capacidade de camaleão, ele não se transforma, mas ele pode farejar o medo, mas não ouve e nem ver bem e também tem veneno, ele tem uma velocidade incrível.

Essas criaturas deviam ajudar, não matar pessoas. Não venha pra floresta.

 

 

Durão: Eu tenho uma boa e má noticia qual você quer?

Explosão: Primeiro a boa.

Durão: A boa e que tenho que nos preocupar só com uma criatura. A ruim e que tem uma criatura que fareja o medo então ele vai farejar o medo a Docinho.

Uma gota de gosma cai entre eles. Os dois olham pra cima e encontram a criatura.

Cochicho de Durão: Não grita, ele tem uma péssima visão e uma péssima audição. E acima de tudo, não fique com medo.

Explosão: AAAAAAA!!!

Durão: Falei para não gritar.

A criatura vai pra cima de Durão. Explosão tenta usar seu estilingue, mas ele e jogado pra longe pela galda da criatura. Durão cospe fogo nele, ele fica atordoado e sai de cima de Durão. Ele vai até seu irmão que estava desmaiado.

Durão: Explosão fala com migo.

Ele ver a criatura indo na sua direção, mas ele não se mostrava com medo. A criatura não sabia para onde olhar, mas sabia por onde ele podia ir devido ao cheiro de medo. Ele sai correndo pela a porta e sai, os olhos de Explosão começam a abrir.

Explosão: Ai minha cabeça.

Durão: Você esta bem?

Explosão: Sim.

Durão: Consegue levantar?

Explosão se levanta sem dificuldade.

Durão: Ótimo, agora vamos encontrar o antidoto.

 

27:50 até Docinho desmaiar.

 

Com Fortão:

 

Pensamento de Fortão: Vamos Docinho cadê você?

Ele ficava usando sua supervisão para encontra-la. Finalmente depois de um tempo ele a encontra (Docinho continuava com os olhos totalmente brancos) e olha para o relógio é respirou aliviado por ter ainda bastante tempo para leva-la pro laboratório. Ele chega perto dela por trás, mas assim que ela olha ele ser transforma em uma sombra.

Docinho: Fortão até que enfim te encontrei, se transforma de volta.

Pensamento de Fortão: Ela não tem medo da minha sombra, só do meu rosto. Acho que hoje eu desmaio por duas horas na cama.

Ele só se torna uma sombra viva, sem mostrar sua face.

Docinho: Por que não se transforma em humano novamente?

Fortão: Longa historia.

Ele se assustar com sua própria voz, ele estava com uma voz roca, ecoante e grosa.

Docinho: Tenho todo o tempo do mundo.

Fortão: Você não tem, vamos temos que ir para o laboratório no centro da floresta e rápido.

Ele voa e Docinho vai atrás.

Docinho: Oque esta acontecendo Fortão? E por que temos que ir até o laboratório, aquela criatura vai nos encurralar.

Fortão: Não se preocupe, apenas confie em mim.

Ele olha para o relógio e faltava 25:10 para a Docinho desmaiar. Ele olha pra ela, estava preocupado, mas como estava sem face ela não percebia, mas ele percebeu que as marcas de suas veias estavam muitas a mostra.

Docinho: Oque foi?

Fortão: Nada.

Finalmente eles chegam ao laboratório.

Fortão: Docinho desenho muros em sua volta e fique aqui.

Docinho obedece com um pouco de duvida. Fortão entra no laboratório e encontra seus irmãos.

Fortão: Acharam?

Explosão: QUE DROGA É ESSA?

Fortão: Oque?

Ele olha para si mesmo e ver que ainda esta em forma de sombra, ele volta ao normal.

Explosão: Oque foi aquilo?

Fortão: Docinho podia me ver em forma de sombra normalmente.

Explosão: Não sei mais deixa pra lá, encontramos o antidoto.

Fortão: Ótimo, agora me dar.

Durão dar para o Fortão, eles vão pra fora, Fortão se transformou em sombra. E quando ver encontra Docinho desmaiada no chão.

Durão: COLECIONADOR VOCÊ MENTIU.

Colecionador: Eu disse meia hora, eu quis disser 10 minutos.

Explosão: Tem umas injeções lá dentro ou pegar.

Colecionador: Vão rápido ou a criatura vem.

Eles ouvem um barulho nas arvores.

Colecionador: O tempo acabou :)

 

continua...


Notas Finais


Colecionador: Estou com preguiça.
Fortão: Estamos tentando salva a Docinho aqui, e quando agente sair desse lugar você vai saber oque e terro de verdade.
Colecionador: Pois bem, assim que salvarem a Docinho, vocês vão pro nível final.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...