História A primeira inscrita - Capítulo 42


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alan Ferreira (EDGE), Felipe Z. "Felps", Flavia Sayuri, Rafael "CellBit" Lange
Personagens Alan Ferreira, Felps, Flavia Sayuri, Rafael "CellBit" Lange
Tags Cellbit, Cellbits, Felipe Z, Felps, Flavia Sayuri, Rafael, Rafael Lange, Sasa, Sayu, Sayuri
Exibições 76
Palavras 1.105
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 42 - Problemas na família


  Após horas ali, finalmente chegamos no aeroporto, a Flávia foi na frente enquanto eu atrás, ela desce e logo em seguida eu desço também, pegamos nossas malas e fomos andando para fazer o check-in, eu olho para ela e a baixinha estava completamente exausta.

  - Está muito cansada? - Perguntei para ela. 

  - Claro, foi 3 dias muito cansativo - Respondeu apoiando sua cabeça em meu peitoral e suas mãos também, eu passo meus dois braços por ela.

  - Relaxa, no avião você descansa - Eu falei tentando conforta-la.

  - Ownt, que casal fofinho - Disse Maethe olhando para gente e só faltava vomitar arco-iris, nós ficamos um do lado do outro, saindo de nossas posições e morríamos de vergonha.

  Após um tempo a fila começa a andar, fizemos o check-in e colocamos nossas malas que não iriamos levar com a gente nos assentos em uma esteira, eu e minha mãe íamos atrás conversando, entramos no portão e sentamos esperando o nosso embarque começar.

  - Esses 3 dias, foram os melhores três dias de toda minha vida - Disse Felps olhando para mim e para o Alan.

  - Parece que finalmente o nosso sonho se concretizou - Falou Alan, eu sorrio.

  - Depois de anos de luta, finalmente conseguimos, e esse é só o começo, somos considerados as maiores jovens promessas do Youtube Brasileiro - Eu disse sorrindo.

  - Anda! Já começou o embarque! - Falou minha mãe, nós nos levantamos e entramos na fila para entrar, a Flávia estava quase dormindo, nós entramos no avião e mais uma vez eu me sento com ela, eu sento na janela e ela no corredor, não fez nem um minuto e ela já caiu no sono no meu ombro, eu passo meu braço por ela, a pequena garota ( Literalmente pequena ) Dormia feito um anjo, eu coloco meu fone de ouvido e começo a ouvir música, o avião decola e seria 2 horas de voo. 

  Passou-se horas, estávamos quase chegando, o sono batia assim como a ansiedade, o avião pousa, eu olho para a Flávia e a cutuco, ela acorda e nem precisei dizer nada para ela perceber que chegamos, ela se levanta, pega sua mala, sim, ela alcançou, pois daquele avião o lugar onde se coloca as malas era de uma altura agradável, eu pego a minha e fomos na fila até sair do avião, quando passamos pelo portão, fomos surpreendido por dezenas de fãs ali gritando o meu nome, do Alan e do Felps, tiramos fotos com todos e depois finalmente fomos andando até o Táxi para cada um ir para casa. Após minutos, chega na casa da Flávia.

  - Vou sentir saudades - Falou sorrindo.

  - Também vou sentir, me acostumei com sua presença em todo meu dia - Eu também disse sorrindo. Ela sai do Táxi, paga o Taxista e o mesmo me leva até minha casa e eu o pago.

  Depois de minutos, eu e minha mãe chegamos na casa, pagamos o taxista e andamos com as malas até dentro de casa, ela abre a porta, a casa parecia estar vazia, eu ando por ela com as malas na mão, logo procuro a minha gata.

  - Mina? - Eu ouço um pequeno miado de dor e sofrimento, eu ando um pouco a procurando e finalmente a acho, ela estava deitada, estava muito magra, passamos só 3 dias fora de casa - Mina!!! - Falei chegando perto dela, ela miava com fome, eu pego ela. 

  - O que aconteceu Rafa???? - Perguntou minha mãe.

  - Eu não sei, ela está completamente magra, o pai não a deu comida!!! - Deduzi e logo em seguida vi aquele rapaz de terno e gravata descendo as escadas como tudo estivesse normal, eu coloco a gata no chão e vou andando até meu pai - Pai - O chamei.

  - Agora não filho - Ele falou olhando o relógio, ele usava uma maleta.

  - Mas... - Ele me interrompe.

  - NÃO ENTENDEU QUE NÃO POSSO CONVERSAR AGORA? - Gritou, eu o olho assustado com sua atitude - Tenho que ir trabalhar - Disse saindo pela porta e me deixando ali, com uma cara de bobo assustado.  

  - O-O que deu nele? - Perguntei assustado, pois ele sempre foi uma pessoa atenciosa.

  - O trabalho está o estressando muito - Respondeu minha mãe enquanto colocava comida para a Mina que miava de tanta fome que estava, afinal, tinha ficado 3 dias sem comer, eu chego perto da Mina, me abaixo passo minha mão por ela enquanto ela come.

  - Está tudo bem... - Disse para a gata.

  Tinha se passado um tempo, era madrugada, a Mina estava em meu colo, ainda muito magra, passava minha mãe por ela enquanto mexia no computador, minha mãe estava dormindo, eu ouço alguém abrindo a porta da casa, eu coloco a Mina cuidadosamente em cima da cama, abro a porta, desço as escadas e quando vejo, era o homem de terno e gravata, sim, meu pai.

  - Será que agora da para conversar? - Perguntei grosseiramente enquanto ele se sentava no sofá.

  - O que você quer afinal? - Ele perguntou ligando a TV, aparentando estar de consciência limpa.

  - Custava você por comida para a Mina? - Continuei grosseiro, ele me olha calmamente.

  - Não é meu dever por comida para aquele animal, tenho mais o que fazer - Respondeu.

  - Ele é o nosso animal de estimação!! - Exaltei a voz.

  - Olha, você me respeita moleque! Eu sou seu pai e mereço respeito!!! - Falou se levantando, também aumentando o tom da voz e apontando o dedo na minha cara.

  - Infelizmente é, queria que meu pai fosse alguém presente ao contrário de você! - Eu disse sem medo.

  - O que que você disse?!!! - Começou a chegar perto de mim.

  - O que que está acontecendo aqui hein? - Perguntou minha mãe, com pijama, com a cara sonolenta e descendo a escada - Querem acordar a vizinhança? - Continuou.

  - É esse seu filho aqui me respondendo!!! - Disse ele bravo - Trabalho o dia inteiro para eu chegar em casa e acontecer isso!!! - Continuou revoltado olhando para a minha mãe.

  - Esse é o problema, você trabalha o dia inteiro e não tem tempo nem para conversar com seu filho!!!! - Eu falei.

  - Chega!! - Gritou minha mãe - Vai para seu quarto, Rafa!! - Continuou minha mãe.

  - Eu? Mas... - Ela me interrompe.

  - Sem '' Mas '', Vai logo!! - Eu subo as escadas e me tranco no meu quarto, fico irritado, me deito na cama ao lado da Mina...

  


Notas Finais


O que acharam? Deixem ae!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...