História A Primeira Vista - Capítulo 33


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alice In Chains, Pearl Jam
Personagens Eddie Vedder, Jeff Ament, Matt Cameron, Mike McCready, Personagens Originais, Stone Gossard
Tags Amizade, Grunge, Pearl Jam, Romance
Visualizações 12
Palavras 883
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Um pouco de amorzinho para começar a semana!

Capítulo 33 - 33


A volta de Stone para minha vida foi mais tranquila que eu imaginava. No inicio ainda tinha um pouco de receio de me machucar novamente, mas via nele um esforço diário de fazer as coisas darem certo e serem melhores. E em pouco tempo estávamos de volta ao nosso mundo e nossas rotinas.

Nosso relacionamento sempre foi calmo, amoroso, sem grandes distúrbios, e esse ritmo fez tudo ainda mais fácil para aceita-lo de volta e em pouco tempo ficou para trás aquele episódio desagradável e espero que tenha sido algo isolado.

Quando encontrei o anel eu não pude acreditar. Eu travei com a caixa em minhas mãos. Eu tinha medo, sempre tive, desde o inicio de me entregar completamente, mas uma felicidade tão grande tomou conta de mim e o sentimento de certeza de que ele era o cara certo para ficar ao meu lado, que quando ele confirmou que era um anel e ele tinha todo um pedido planejado para o próximo dia, mas que ele iria me pedir ali, sem cerimônias, minha mente gritava sim, para sempre sim.

Não consigo pensar em nenhum outro momento tão feliz em minha vida.  E ter sido ali, no meio do quarto, de surpresa fez ser ainda mais a cara da gente. E eu sentia que iria transbordar de alegria.

Acordei no dia seguinte, com ele me prendendo em seu corpo, como sempre. Mas eu sabia que ele estava acordado, sua mão estava na minha cintura fazendo leves desenhos na minha pele e ele distribuía beijos no meu pescoço e ombro.

- Bom dia minha noiva! Feliz aniversário – ele fala com sua voz ainda rouca de sono.

- Bom dia amor! – viro para ele. Esse era meu momento favorito, as manhãs de preguiça, onde eu podia sentir o calor do corpo de Stone, e suas mãos que sempre estavam fazendo carinho pela minha pele.

- Eu tinha todo um dia planejado, com um pedido para ser feito. Mas já que minha noiva adiantou tudo, o que você acha de ficar por aqui, assim, só nós dois e só mais tarde sair daqui?

- Eu acho ótimo.  - E assim ficamos curtindo nossa manhã nos braços um do outro, sem pressa.

Toda a irritação que eu andava tendo por causa do aniversário já não existia mais. Eu sentia que a partir de agora minha vida seria ainda melhor. Era o efeito de ter Stone na minha vida.

Quando chegamos ao jantar com nossos amigos, para comemorar meu aniversário, todos pareciam esperar pela confirmação do pedido. E assim que entramos eu sentia que alguns olhares foram para  a minha mão imediatamente.  Judith foi a primeira a se manifestar.

- Isso é um anel? 

- Pode comemorar Judith, ela disse sim! – Stone responde dando risada e aí a comemoração foi dobrada.

Entre abraços e felicitações dos nossos amigos a felicidade ficou completa. Era bom demais sentir que todos torciam por nosso relacionamento, e ver Stone feliz e rindo a toa era ainda melhor.

- Vê se não faz mais besteiras, você choramingando não é nada divertido e fica ainda mais feio. - escuto Mike falar enquanto abraça Stone.

__

Os meses que seguiram foram de tomadas de decisões para a cerimônia. Decidimos por algo pequeno, somente os amigos que sempre estavam por perto e nossas famílias, com um juiz de paz e no dia que iriamos comemorar nossos dois anos juntos.

Eu nunca sonhei com festas grandes de casamento e gostava da simplicidade que os americanos comemoravam. O importante era ter as pessoas importantes para gente por perto e ter um bom momento ao lado deles.

Mas isso não impedia um estresse aqui ou ali, e de vez em quando uma briga leve. E agora ele queria que eu mudasse para a casa dele o quanto antes e eu queria esperar até o casamento para fazer a mudança. E isso era um motivo constante de um Stone emburrado.

A verdade é que eu gostava demais do meu apartamento e de ter meu canto e eu queria curtir meus últimos momentos por lá. Era o lugar aonde eu me reunia com as meninas na nossa reunião semanal, e aonde eu podia fazer minhas bagunças sem me importar em incomodar ninguém. Eram só mais alguns meses e eu queria aproveitar esse tempo para me despedir desses momentos.

- Como eu vou colocar um neném aqui dentro se você dorme mais lá no apartamento do que aqui comigo? – ele me fala uma noite, deitado com a cabeça na minha barriga.

- Meu Deus Stone! Você está fora de si, não tem cabimento.

- É verdade oras, eu não quero perder mais tempo.

- Às vezes acho que você só quer casar comigo para ter mais um filho.

- Claro que não, não seja boba. Eu nem preciso me casar para ter mais um filho. Tem um monte de motivos para eu me casar com você, mas não vou negar que desde o inicio eu quero um filho com você e nunca escondi isso. – ele fala sério.

- A gente pode casar primeiro, aproveitar um pouco e só depois pensar em ter um bebê?

- Claro que não, na sua velocidade vou ser avô antes de ser pai de novo.

E eu caio na risada com seu desespero. Tem como não ama-lo?


Notas Finais


Hoje devo postar mais um.
Deixa aquele comentário maroto.
Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...