História A Primeira Vista - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alice In Chains, Pearl Jam
Personagens Eddie Vedder, Jeff Ament, Matt Cameron, Mike McCready, Personagens Originais, Stone Gossard
Tags Amizade, Grunge, Pearl Jam, Romance
Visualizações 11
Palavras 854
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


A foto não tem nada com o capítulo.
É só porque Stone sem camisa é uma raridade... e nada mal Stone, nada mal.....

Capítulo 35 - 35


Fanfic / Fanfiction A Primeira Vista - Capítulo 35 - 35

E Julho chegou junto com um calor como nunca havia passado em Seattle. Os dias estavam sempre lindos, com céu sempre azul e muita gente pela rua. Parecia que a cidade estava com o dobro de pessoas, talvez com o calor incomum todos estivessem animados para aproveitar os parques, trilhas e feiras cidade afora.

Continuava levantando cedo para correr, agora um pouco mais cedo do que o normal, para pegar um ventinho da manhã e aguentar fazer todo o percurso. Com minhas coisas praticamente todas na casa de Stone eu quase não ia mais ao apartamento para dormir, o que me ajudava muito nessa rotina no parque.

Logo me arrumava e seguia para a livraria. Com o bom clima e todo mundo andando pela cidade a mesma estava sempre cheia, o que era resultado de muito trabalho para mim e eu adorava. 

Stone passava boa parte do dia no estúdio. E os cachorros que agora estavam sempre juntos, ou ficavam comigo, com ele ou então com Judith, que sempre dava muitos petiscos além do recomendado. Nem preciso dizer com quem eles mais gostavam de ficar, certo?

Eu castrei a Pudim pois não queria mais nenhuma surpresa, por mais fofa que fosse, com os dois agora juntos o tempo todo era melhor não arriscar.

As coisas para o casamento estavam bem encaminhadas e eu com uma ansiedade grande de que o tempo passasse rápido e o grande dia chegasse.

 Mas antes tínhamos o aniversário de Stone.

Ele não estava muito animado, ele havia começado a usar os óculos praticamente o tempo todo, e eu achava um charme a mais, porém ele dizia que era um sinal de velhice, o que sempre me fazia rir.  Mal sabia ele que para alguém de quase 47 anos ele estava cada vez melhor.

De inicio faríamos uma reunião aqui em casa para comemorar, mas com os últimos detalhes do casamento e a minha mudança interminável que estava deixando a casa cheia de caixas, decidimos por a reunião de sempre no nosso restaurante favorito. Somente os amigos e a família dele.

- Bom dia Judith! – falo entrando pela cozinha, enquanto ela passa um café fresco. Stone já havia saído mais cedo.

- Bom dia Ana!

- Você tá sentindo esse cheiro estranho?

- Que cheiro Ana?

- Não sei, tem alguma coisa aqui cheirando estranho. – ela me olha com uma sobrancelha arqueada e colocando as duas mãos na cintura.

- Ana, não tem cheiro estranho nenhum aqui.

Eu dou de ombros e pego uma fruta em cima da bancada, saindo da cozinha.

Quando chego ao meio do corredor, tenho uma leve tontura.

- Ana? – escuto Judith atrás de mim.

- Oi?

- Você tá bem?

- Sim Judith, foi só uma tontura, acho que estou negando minha origem brasileira e passando mal de calor.

- Calor? Sei calor.... – ela fala divertida para mim – isso tá com cara de um certo desejo de Stone sendo realizado. – ela fala baixo voltando para dentro da cozinha.

- É o que Judith?

- Nada Ana, Nada!

Sigo para o meu dia, deixando os cachorros com ela, e levando comigo uma pulga atrás da orelha. Eu vinha mesmo me sentindo estranha, mas fazia muito tempo que não sentia tanto calor então não pensei muito sobre isso. Mas o fato de que eu estava alguns dias atrasada e Judith me olhando a manhã toda de forma divertida depois do episódio do cheiro, me fez ficar em dúvida.

Quando no fim do dia Daisy apareceu na livraria ela de longe já percebeu que algo estava acontecendo.

-  Desembucha Ana.

- Eu estou com uma suspeita Daisy

- Já sei qual e quero ouvir você dizer.

- Eu acho que estou grávida. Eu ando sentindo algumas coisas e estou alguns dias atrasada. Não é nada demais, pode ser só um alarme falso, anda fazendo tanto calor...

- Pode parando amiga, você quer um teste?

- Não, ainda não. Vou esperar alguns dias ok?

- Você tá com medo? Não quer estar grávida.

- Medo é claro, mas eu quero um filho, não era para ser agora é verdade. Mas nem tudo tem que ser planejado certo?

-Claro, ainda mais com vocês dois que mais parecem coelhos. Achei até que demorou muito.

- DAISY!

- O que? Falei mentira por acaso? – ela fala gargalhando da minha cara – Você vai contar ao Stone?

- Não sei, vou esperar uns dias e vejo o que faço. Não quero criar uma falsa esperança. Vou esperar passar o aniversário dele e se até o fim da semana nada acontecer eu conto para ele.

- Meu Deus, eu vou ser tia! Já consigo até pensar nas roupinhas que vou comprar! Que seja uma menina.

- E eu aqui pensando que Stone era quem criaria falsas esperanças – falo rindo da minha amiga.

- Você tem que me prometer que eu vou ser a segunda pessoa, logo depois do Stone, em saber da minha sobrinha. Promete?

- Prometo Daisy, prometo. Mas calma pode não ser nada.

- Eu sei que ela já está aí. Eu estou com um pressentimento de tia. – ela fala piscando para mim.


Notas Finais


Já já vem a segunda parte!
Que tá com o mesmo pressentimento de Daisy levanta a mão1 \o/
Deixa um comentário tá?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...