História A Primeira Vista - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alice In Chains, Pearl Jam
Personagens Eddie Vedder, Jeff Ament, Matt Cameron, Mike McCready, Personagens Originais, Stone Gossard
Tags Amizade, Grunge, Pearl Jam, Romance
Visualizações 11
Palavras 936
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 40 - 40


Acordei com Ana nos meus braços, embolada em mim como sempre fazia. Era engraçado como no inicio ela dizia que eu era como um polvo por sempre a prender durante a noite, e agora com o passar do tempo era ela que se embolava em meu corpo. Não que eu esteja reclamando.

 Eu sabia que Ana estava nervosa, seu sono não era tranquilo como eu queria que fosse, e eu conseguia sentir Laura, nossa bebê, mexendo agitada dentro dela, pronta para agitar o dia. Fico quieto não querendo perturbar ainda mais seu sono e querendo aproveitar os últimos momentos ao seu lado, antes que alguém viesse me tirar de casa.

-Bom dia! – ela fala baixo acordando.

-Bom dia! Pronta para seu último dia de solteira? – e ela abre um sorriso que tenho certeza que combina com o que está no meu rosto.

-Sim!! Mas não estou pronta para passar o dia longe. – fala fazendo drama.

-Eu também não, mas vai passar rápido e amanhã eu vou estar te esperando.

-Não vejo a hora! – ela se aconchega mais uma vez em mim, e ficamos assim, aproveitando os últimos minutos antes do furacão.

 Assim que levantamos para tomar o café, Jeff apareceu em casa, me levando para longe dela. Segundo ele obedecendo a ordens de Judith, e pelo olhar que Ana me deu eu sabia que ela não estava satisfeita com isso.  

Eu fui para a casa dos meus pais, onde já tinha um churrasco acontecendo, só os homens presentes, enquanto as mulheres estavam em casa aproveitando o dia com Ana e fazendo os últimos preparativos para a cerimônia.

Amor não sei se vou aguentar. Vem aqui me buscar” foi a mensagem que ela me mandou no meio do dia. Eu sabia que a minha programação estava melhor do que a dela, e mesmo assim eu estava louco de saudade das minhas meninas, mas eu queria chegar ao casamento vivo e não iria enfrentar o batalhão de mulheres que estava em casa naquele momento.

Eu quero me casar com você Ana, se eu for aí é capaz de não sobreviver”  respondo me divertindo um pouco com ela enquanto recebo mais uma cerveja em minhas mãos, aproveitando o dia que tinha pela frente.

-----

Na hora de dormir confesso que foi difícil achar uma posição confortável. Estava no meu antigo quarto na casa dos meus pais e sentia falta dela aninhada em mim.

“não consigo dormir.” Envio para ela.

também não. Não consigo posição sem você aqui” E eu me desmancho ali mesmo, Ana tinha a capacidade de me derreter com qualquer mensagem, e só mostrava o tanto que eu estava perdido por ela.

“ Eu vou aí, me espera”

 Visto a primeira roupa que vejo e saio do quarto tentando não fazer nenhum barulho, como um adolescente fugitivo.

- Stone? Aonde você vai a essa hora? – fui pego no flagra. Minha mãe estava na cozinha.

- Eu já volto mãe. Só preciso dar uma volta. – falo tentando disfarçar. E me sinto com 15 anos novamente.

- Sei, sei. Manda um beijo para Ana e não a deixe acordada a noite inteira. – minha mãe pisca para mim – E Stone, tenta voltar antes do amanhecer, de preferência sem ser descoberto.

E saio o mais rápido que posso, antes que minha mãe mude de ideia.

__

  Entro em casa tentando não fazer nenhum barulho. Judith, Daisy e Star estavam deitadas pela sala de estar, e os pais de Ana dormiam no quarto de hospedes por essa noite. Passo pelo corredor no passo mais leve que consigo e entro no nosso quarto.

  Assim que abro a porta, a vejo sentada na cama, me esperando e com um sorriso gigante aberto.

  - Ei – sussurro enquanto fecho a porta e sigo para a cama.

  - Ei amor!

  - Acho que se me descobrirem estaremos com grandes problemas.

  -Eu não me importo. – ela responde sussurrando e deitando enquanto eu tiro a roupa. Deito ao seu lado, trazendo seu corpo para perto do meu, do jeito que eu sabia que era confortável para ela dormir. Minha mão, como sempre, repousa em cima de sua barriga em uma forma de carinho para a minha filha que estava ali.

  - Ei pequena, vamos dormir. – falo para a neném agitada dentro da barriga de Ana. – o papai já chegou. – E aos poucos vou sentindo ela se acalmar e Ana relaxar ao meu lado. – sabe, vou precisar colocar um barulho naquela porta de entrada.

 - Uhn? Do que você está falando? – responde Ana sonolenta ao meu lado.

 - Eu entrei sem acordar ninguém, se eu entro assim, tanto Vivi quanto nossa neném vão sair sem problemas na madrugada. – Ana ri alto, sem acreditar no que eu estava falando.

  - Stone sério mesmo que você está preocupado com isso? Demora pelo menos mais uns dez anos para termos uma adolescente fujona em casa. Dorme amor! –ela fala fechando os olhos, mas eu confesso que já começo a bolar umas estratégias para quando as meninas forem adolescentes. O seguro morreu de velho, não é mesmo?

__         

 

 Acordei antes de todos, ou assim esperava, e saio deixando Ana adormecida

-Eu sabia que você não ia conseguir. – escuto Judith falar quando passo pela cozinha. – Jeff me deve 50 pratas.

 -Você apostou contra mim? – falo sem acreditar

 - Stone, eu estou com você a tempo demais para saber que essa noite você iria aparecer aqui. Não fique bravo, são negócios. – ela fala enquanto me entrega uma xicara de café e me coloca para fora da casa  - agora vai, porque se Daisy te encontrar aqui não teremos um casamento, pois o noivo estará bem machucado.


Notas Finais


Já tá quase esse casamento, ui ui ui!
Deixa aquele comentário para mim?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...