História A Princesa da Lua - Capítulo 59


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Asuma Sarutobi, Itachi Uchiha, Karin, Kushina Uzumaki, Madara Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Drama, Misticismo, Naruto, Romance
Exibições 582
Palavras 20.516
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa tarde pessoal, desculpe a demora, mas o capitulo ficou gigantesco e eu tive pouco tempo nesses dias, final de ano é corrido no serviço e muitas atividades na escola da minha filha.

Bom estou aqui e espero que gostem do que preparei para vocês, fiz o capitulo com muito amor e ele está recheado de muitas surpresas. Obrigada pelos comentários, assim que der vou responder. Obrigada há todos que favoritaram a história, obrigada a todos que acompanham mesmo que não comentem e não favoritem, espero mudar isso até o final dela, que não está longe.

Boa leitura!

Capítulo 59 - Sempre Acharei Você


Fanfic / Fanfiction A Princesa da Lua - Capítulo 59 - Sempre Acharei Você

Capitulo 59

Sempre Acharei Você

REINO DA FOLHA

Sakura escuta um choro e muitas conversas paralelas, seu corpo todo dói e ela está desorientada, a princesa tenta abrir seus olhos e a claridade incomoda. A rosada escuta a voz da mãe. É sua mãe que está chorando e seu pai está tentando acalmar ela. A esposa de Sasuke faz um esforço para tentar entender onde está e o que está acontecendo.

Depois de alguns minutos ela suspira e escuta todos pararem de falar, há um silencio no quarto.

- Filha, pode me escutar? – Sakura abre os olhos lentamente ao ouvir a voz doce de Kushina lhe chamar com urgência. Ela vira a cabeça na direção da voz e a vê com a face e os olhos vermelhos.

- Mãe, porque está chorando? – Ela tenta se levantar, mas sente alguém lhe empurrar para trás, procura pela pessoa e encontra Mikoto ao seu lado, ela também está chorando.

- Não se esforce querida, eu vou chamar Sasuke!

- Ele já voltou?

- Ele está lá embaixo com Itachi!

Quando Mikoto fala em Itachi as lembranças de Sakura voltam e ela se senta bem rápido.

- Meu irmão, como ele está? – Todos se olham e Sakura vê novas lagrimas no rosto de Kushina, a ruiva se aproxima da filha e abraça forte.

- Nós perdemos ele filha! – Os soluços altos de Kushina fazem Minato cerrar os pulsos, ele fecha os olhos, Minato havia prometido que ela nunca mais perderia um filho, que nunca mais passaria por essa dor novamente e mais uma vez ele fracassou. A rosada tenta assimilar as palavras da mãe e sua memória se volta para o instante que teve a visão. Mikoto sai do quarto às pressas para chamar Sasuke e durante esses poucos instantes mãe e filha permaneceram abraçadas, até Sakura se pronunciar.

- Eu achei que tinha conseguido salvar ele!

As palavras dela acertam a todos no quarto que estavam em silencio de cabeça baixa, eles se olham e a ruiva se afasta da filha segurando ela pelos ombros.

- O que disse querida?

Antes que Sakura possa se pronunciar, Sasuke e Itachi entram no quarto seguidos de Mikoto. Quando as esmeraldas veem o corpo grande entrando no quarto solta uma lufada de ar pela boca, como se levasse um soco no estomago, é sempre assim quando se encontram, como se fosse a primeira vez só que mais forte, mais intenso.

- Bashert! - Os olhares se encontram e ele atravessa o quarto sem desviar nem por um segundo os olhos negros dela, Sasuke sobe na cama e Kushina se afasta vendo a necessidade da filha, no mesmo instante ela se joga no braços músculosos e firmes que lhe passam conforto e segurança.

- Estou aqui Mihira! – Ela se agarra na camisa dele e chora silenciosamente.

- Eu achei que havia conseguido salvar ele, mas disseram que ele se foi! – Sasuke aperta mais ela contra si como se isso fosse arrancar a dor que Sakura está sentindo.

- Você viu Lua da Minha Vida?

- Eu vi tudo! – Ela fala chorando, deixando agora a emoção sair, a notícia lhe atingindo em cheio.

- Eu estou aqui pequena, pode chorar! – A dor que Sakura sente se mistura a dor de Sasuke, ambos estão sofrendo pela perda de Naruto, depois de alguns minutos ficam apenas Kushina, Minato, Sasuke e Sakura no quarto.

- Precisamos falar com Hinata! – Minato fala acariciando os cabelos de Kushina que está com a cabeça deitada em seus ombros largos.

- Como vamos dar uma notícia dessas, ela está gravida Minato!

Sakura se vira para eles e se afasta de Sasuke um pouco chocada, colocando a mão no coração.

- Ele está vivo! – Os três olham para ela assustado.

- Mihira, Itachi me contou tudo. Não tem como ele ter sobrevivido a uma queda daquelas.

- Sasuke eu usei meus poderes, eu vi ele ser atingido e foi muito rápido.

- Hinata falou que você chamou por ele e tocou o ventre dela antes de desmaiar. – Kushina se levanta e vai até a filha abraçando ela.

- Ela falou a verdade. Eu senti que conseguiria chegar até ele usando a ligação com o bebe, mesmo que Naruto não sabia dele, o bebe é parte dele. Eu usei meus poderes, achei que tinha protegido ele das pedras e das aguas do mar, tentei criar uma escudo em volta dele e antes de desmaiar achei que tinha conseguido.

Sasuke vê que nos olhos de sua esposa determinação, ainda há esperança e ele sem dúvida nenhuma confia nela.

- Se você está dizendo que conseguiu, então conseguiu. Eu vou mandar meus homens vasculharem aquelas terras e se ele estiver vivo vamos acha-lo.

- Acha que ele pode estar vivo mesmo querida? – Kushina acaricia o rosto da filha.

- Eu sinto que minha conexão com ele não foi quebrada mãe!

A ruiva olha para o marido que se aproxima, Minato abraça sua esposa e sua filha, ambas encostam a cabeça no peito do loiro que olha para Sasuke, eles se entendem.

- Porque vocês duas não vão conversar com Hinata, antes que ela escute de um dos empregados sobre Naruto. Eu e Sasuke vamos montar um grupo de busca agora mesmo. - Elas concordam e de mãos dadas buscando forças vão até o quarto da esposa de Naruto.

- Você acha que ela conseguiu salvar ele? – Minato questiona o genro.

- Ela me salvou muitas vezes assim, a distância! Mas resta saber se ele vai sobreviver até encontramos ele.

- Sasuke isso já faz dias!

- Se Sakura está dizendo que a ligação entre eles não foi quebrada, eu confiou nela.

- Então o que faremos?

- Nagato está voltando para a Chuva amanhã, junto dele e dos homens que estamos enviando para ajudar na reconstrução do Reino enviarei uma equipe de busca, eles vão varrer cada pedaço da Chuva atrás de Naruto.

- Devo uma satisfação ao meu povo. Entende o que eu digo?

- Me dê quinze dias, depois se eu não achar Naruto o declare morto.

- Obrigado!

- Não tem porque agradecer meu sogro, Sakura me ensinou que somos uma família, além do mais o senhor sabe que Naruto é alguém muito importante para mim, ele é melhor amigo, meu irmão.

- Assim como você também é para ele, tenha certeza!

QUARTO DE HINATA

Sakura segurava ela firme nos braços, enquanto seu corpo tremia violentamente pelos soluços, os gritos de dor que podiam ser ouvidos nos corredores já haviam se transformados apenas em gemidos que transpassavam a alma de quem escutava.

- Hinata, eu o ainda o sinto. Me recuso acreditar que ele tenha partido, precisa ser forte.

- Não consigo! Naruto. – Ela se agarra as vestes da rosada que já estão molhadas pelas muitas lagrimas da morena. Sem tem mais o que fazer e diante da gestação a esposa de Sasuke usa seus poderes para acalmar Hinata até conseguir fazer que ela durma, mas mesmo dormindo ela chama por seu esposo.

Haviam se passado duas horas desde que Kushina e Sakura haviam dando a notícia a ela, Hinata primeiro não acreditou, mas ao ver o sofrimento de sua sogra percebeu que elas estavam falando a verdade. Ela não suportou nem escutar como aconteceu, começou a chorar e a gritar de forma desesperada. Chegou ao ponto de pedir que ele voltasse e buscasse ela, porque não conseguiria viver sem ele, a ruiva não aguentou ver a cena e sai às pressas do quarto.

Kushina encontrou conforto nos braços de Minato, mas sua nora não teria onde buscar forças. Ver Hinata tão desesperada a ponto de pedir para morrer lhe mostrou que a situação só iria piorar. Hinata estava esperando um filho de Naruto, a última parte dele nesse mundo e se ela não conseguisse ser forte poderia colocar a vida daquela criança em perigo.

Perder o bebe poderia significar o fim da vida de Hinata e de todos eles, que agora se agarravam a ideia de ter parte de Naruto vivo no ventre dela. Kushina deixou Sakura com ela, tentando acalmar e lhe passar forças, sua pequena princesa mesmo aparentando ser tão frágil nos últimos tempo tem mostrado a todos que é uma mulher muito forte, e os pais de Naruto esperam que ela possa ajudar a cunhada nesse momento que nem eles sabem como lidar com a dor.

NAQUELA NOITE

Muitos se reuniram em frente ao palácio em solidariedade a princesa do Fogo pela perda do irmão, com velas acessas eles oraram por horas pela família e por Naruto. Sakura era amada por seu povo e isso lhe dava forças, após jantar Sasuke toma ela pela mão e eles sobem as escadas.

Já no quarto o príncipe ajuda ela a tirar o vestido e a colocar a camisola longa de seda rosa, a leva para cama e se deita ao lado dela, a princesa se aninha contra ele em busca de consolo.

- Amanhã uma equipe de busca parte para a Chuva, estava pensando em ir junto querida, mas se você dizer que precisa de mim eu ficarei. - Sakura o abraça mais forte, suspirando. Na frente de suas famílias ela tem se mostrado muito forte e firme, tomando decisões, consolando e dando esperança a todos, mas ali no quarto deles ela desaba nos braços do marido, nem consegue responder a pergunta que ele fez.

O príncipe acaricia suas costa e beija seus cabelos, suas lagrimas quentes molham a pele morena e Sasuke sente toda dor dela.

- Eu ficarei Lua da Minha Vida!

Sakura apenas soluça até não aguentar mais de cansaço e adormecer agarrada a ele, mas o príncipe mesmo na escuridão do quarto não fecha os olhos. Sasuke pensa...pensa...pensa no que vai fazer se Naruto estiver mesmo morto e não chega a conclusão nenhuma, porque seu coração se recusa acreditar que isso seja verdade, se fosse antigamente ele não duvidaria dos fatos, da realidade e não daria importância para os sentimentos de seu coração, mas depois que Sakura retornou em sua vida ele aprendeu que seguir o coração é a coisa mais sabia a fazer.

- Onde você está meu amigo? Apenas aguente firme.

SAKURA POV

 

Eu olhava meus pés afundarem na areia branca da praia, o vento balança meus longos cabelos. O vento está forte e eu sentia frio, meu vestido era longo, mas de tecido fino. Olhando em volta vi alguém sentado com os joelhos dobrados, meus olhos se marejaram.

Corri, corri tanto que tropecei e cai, machuquei minhas mãos na areia, mas não me importei com isso, me levantei e volteia correr, quando cheguei perto o vi.

- Naruto! –Eu gritava, mas minha voz não saia eu não conseguia chegar até ele, ele estava ficando cada vez mais distante e eu me desesperei. Parei e cai de joelhos na praia chorando, levei minhas mãos machucadas no rosto e então escutei a voz dele.

- Sakura!

Ergui o rosto e vi ele estendo a mão para mim, me chamando. Levantei, minhas pernas pareciam pesadas, mas com esforço cheguei até ele. Ele fez sinal para mim sentar ao seu lado na areia, meu irmão olhava para mar, estava tão quieto.

- Você está ferido! – Tentei colocar minhas mãos nele, mas ele me impediu.

- Não precisa fazer isso, não há mais necessidade, você já cuidou de mim.

- Está ferido?

- Não mais!

- Estou com saudades e preocupada!

- Também estou com saudades de todos!

- Onde você está?

- Na praia Sakura!

- Está me dizendo pra te procurar na Praia?

- É onde estamos!

- Você precisa voltar, precisamos de você! Hinata está gravida.

- Eu sei! Vai ser um menino, lindo como eu e todas as princesas vão brigar por ele.

Ele sorri abertamente, aquele sorriso largo e eu acompanho.

- Em breve você também estará gravida e sua felicidade só aumentara.

- Nunca serei feliz plenamente sem você!

Ele vira o rosto e me olha triste.

- Eu vou te achar, Sasuke vai virar o mundo para isso!

- Nem tudo está em suas mãos irmã, você é a princesa da Lua, a princesa da Folha e a futura Imperatriz do Fogo, isso já é muito coisa, não pode salvar todo mundo, não irá aguentar.

- Eu não quero salvar todo mundo, só meu irmão!

- Você já salvou!

Acordei em um sobressalto, esfreguei meus olhos e a dor do sonho me atingiu em cheio, estava deitada de conchinha com Sasuke seus braços fortes em volta de mim como se estivesse me protegendo do mundo.

- Vem cá! – A voz rouca e cheia de carinho dele serviu como farol na escuridão da noite, nosso quarto estava com as janelas e as cortinas fechadas e ele me envolveu com seus braços puxando-me para junto de si.

Virei-me para ele, procurei sua boca e a encontrei, mergulhando nela com um beijo luxurioso e profundo. A surpresa o deixou imóvel por um instante, mas em seguida sua mão agarrou minha nuca para me manter imóvel, e ele assumiu a iniciativa.

- Mihira fala alguma coisa, eu preciso saber como você está. Seus sentimentos estão acabando comigo. – Fechei meus olhos e me concentrei em sentir ele, era tudo que eu precisava, mas depois do sonho que eu tive, sei que os sentimentos que enviava para ele eram dolorosos.

- Só queria fechar os olhos por um minuto e sentir você. Seu cheiro. Sua voz. Preciso mergulhar em você por um minuto, aí vai ficar tudo bem.

- Estou aqui para você!

- Preciso da nossa conexão pra aguentar essa dor! – Minhas mãos percorreram seu peito nu, meus dedos finos contornaram cada musculo dele e sem me dizer mais uma palavra ele me deitou de costas na cama.

- Lua da Minha Vida - ele suspirou. Segurava meu seio com uma das mãos, os dedos habilidosos brincando com meu mamilo. Estava escuro, e estávamos na cama, ele tirou minha lingerie e cobriu de beijos no rosto, pescoço e nos ombros.

Seu toque gentil na pele delicada me deixou excitada, uma mistura de dor e prazer. Sasuke me virou na sua direção, beijando-me com carinho na boca. Suas lambidas insistentes me provocaram, fazendo-me gemer, ele estava diferente.

-Não consigo parar de tocar você! - Ele sussurrou, segurando-me pela nuca e aumentando a intensidade dos beijos, os dentes mordiscando de leve o lábio inferior e depois o superior.

-Quando toco você, não penso em mais nada, quando estamos assim não existe mais nada, apenas nos dois. - Sussurrei de volta inebriada com seus toques e beijos.

Um carinho misturado com amor.  Joguei-me em cima dele, deslizando as mãos por seu cabelo para segurá-lo da mesma forma que me segurava. Rocei os lábios nos dele, com nossas bocas quentes e úmidas.

Entrelaçamos nossas línguas, e meu corpo se arqueou para apertar os músculos rijos do meu marido. Sasuke murmurou baixinho e me fez desacelerar, rolando para ficar em cima de mim.

Erguendo o rosto, ele interrompeu o beijo e começou a me mordiscar e chupar. Com a ponta da língua, traçava a curva do meu lábio. Gemi em protesto, querendo-o mais fundo e mais forte. Mas, em vez disso, ele lambia tranquilamente meu céu da boca e a bochecha. Fechei as pernas, trazendo-o para junto de mim. Ele se movia, pressionando a ereção em minha coxa.

Sasuke me beijou até meus lábios ficarem quentes e inchados e o sol surgir no horizonte. Ele me beijou até gozar num jato quente contra minha pele. Não uma vez, mas duas.

A sensação dele gozando, o som de seus gemidos roucos de prazer, de saber que era capaz de levá-lo ao orgasmo apenas com beijos… Esfreguei-me contra sua coxa com todo o meu desejo até atingir o clímax. Meu marido fez amor comigo sem sexo, me prometendo devoção me colocando no centro do seu mundo, me garantindo que faria tudo para me fazer feliz. Não havia mais nada além da nossa cama. Só nós e um amor que nos desnudava e completava.

- O que ele te disse no sonho? - Me agarro em meu marido mais forte.

- Como sabe que eu sonhei com ele?

- Eu senti a conexão de vocês, foi muito forte!

- Me disse que está bem, que eu o salvei!

- O que isso significa?

- Eu não sei Bashert, estou confusa!

- Ele está vivo, eu senti a conexão de vocês! – As palavras deles foram firmes e eu me senti mais tranquila.

 

SAKURA POV FINAL

No dia seguinte Nagato totalmente recuperado parte para Chuva com uma equipe grande de soldados para ajudar a reconstruir o Reino, o irmão de Konan estava levando também, alimentos, remédios, médicos e tudo que o povo precisava. Sasuke e Fugaku ajudaram mandando tudo que podiam. Sasuke e Minato montaram uma equipe de busca onde Juugo era o líder com ordens expressas de enviar pergaminhos todos os dias ao Fogo, ele deveria descrever a situação toda.

Itachi estava descansando em seus aposentos com Konan e Hideki. A mulher de cabelos azuis já estava sentindo contrações há vários dias, mas naquela manhã elas estavam mais fortes. Hideki estava sentado em cima de Itachi que por sua vez estava deitado esparramado na cama, enquanto Konan os observa de uma poltrona confortável.

- Você se mexeu a noite toda querida e também levantou várias vezes! – Itachi sabe que está chegando a hora, ela está inquieta.

- Seu filho ou filha não me deixou dormir! – Ela sorri para ele, a felicidade de tê-lo ali é algo indescritível.

- Está quase na hora, não está? – O príncipe beija o filho e senta-se na cama, ela acaricia o ventre volumoso e sente mais uma contração, e dessa vez ela vem forte. Konan se torce na poltrona segurando a barriga e deixando um gemido de dor sair por seus lábios finos.

-Arg! – Na mesma hora o moreno coloca seu primogênito na cama e corre para perto de sua esposa.

- Eu sabia que estava na hora! – Konan respira fundo e leva suas mãos ao rosto de Itachi que está sentado ao seu lado com a mão na barriga sentindo o fruto do amor deles.

- Acho que ele estava só esperando o pai chegar! – Itachi permite-se sorrir abertamente.

- Fique aqui, eu vou levar Hideki e avisar minha mãe!

- Me ajude a chegar na cama querido.

Itachi com cuidado a ajuda se levantar e caminha até a cama.

- Mamãe... Mamãe! – O pequeno Uchiha estica as mãos em direção a sua mãe que sorri, antes que Konan suba na cama sente outra contração e segura a barriga, ela olha para Itachi e sorri.

- Seu filho ou filha está com pressa querido. Minha bolsa estourou Itachi, acho melhor se apressar.

O moreno olha para ela e vê o vestido molhado, rapidamente ele coloca ela na cama ajeitando os travesseiros para que ela fique confortável e antes que possa pegar o filho, a mulher de olhos dourados o para levando a mão até seu braço.

- Espere querido! – Konan chama o pequeno que se aproxima engatinhando sobre a cama.

- Hideki, meu amor. A mamãe quer que você vá com seu papai e se comporte e daqui a pouco vou pedir para te trazerem aqui e você irá conhecer seu irmão ou irmã. Lembra que a mamãe te explicou que chegaria a hora dele ou dela nascer e então seriamos uma família completa

- Irmã! - O pequeno sorri e beija a barriga da mãe.

- Irmã? Você acha que será uma menina meu amor? - Ele balança a cabeça rapidamente sorrindo sem parar, Itachi beija a testa de Konan e pega o filho saindo do quarto.

Estão todos na sala conversando e decidindo qual será o próximo passo, Itachi desce as escadas com o pequeno em seus braços que grita ao ver Sakura ao lado de seu tio que ele tanto adora.

- Tia Sakura! – A rosada sorri ao ver a felicidade do pequeno príncipe que se mexe no colo do pai, até que Itachi o coloca no chão e o mesmo sai correndo em direção a Sakura que o pega no colo.

- Meu lindo! – A princesa lhe beija as faces e ele se aninha nela, Sasuke apenas olha sua esposa com seu sobrinho e suspira.

- Mãe a parteira já está no castelo? – O homem de cabelos longos se aproxima e ao dizer isso faz Mikoto se levantar rápido.

- Konan!

- Ela está em trabalho de parto, a bolsa já estourou e as dores estão vindo com intervalos curtos.

Sasuke escuta o que irmão diz e se admira de como ele sabe de tudo isso, porque Itachi entende sobre partos e o que é mais admirável ele está calmo, suas feições apenas mostram como está feliz.

- Minha cunhada, será que poderia cuidar de meu filho?

- Claro Itachi, não precisa se preocupar com Hideki!

- Eu vou mandar preparar as coisas querido, seu pai já havia pedido para a parteira vir para o palácio, ela está aqui a mais de duas semanas.

- Ótimo!

- Eu vou ajudar, assim ocupo minha cabeça. – Kushina sai junto de Mikoto para providenciar as coisas.

Os homens ficam conversando e Sasuke se aproxima de Itachi.

- Não está nervoso?

O mais velho observa seu irmão que está pálido, Itachi coloca a mão no ombro de Sasuke e dá um leve aperto.

- Claro que estou irmão, mas o primeiro é pior, agora já sei que pode demorar, já sei tudo o que vai acontecer então só me resta orar por ela, para que não sofra muito e que meu filho ou filha venha logo, mal posso esperar para tê-lo em meus braços.

O mais novo apenas faz um movimento com a cabeça confirmando que entende o que ele quer dizer, Sakura entrega Hideki para Sasuke e Itachi que ficando olhando para ela.

- Acho melhor eu ajudar Konan, não acha? – A rosada fala convicta de que o cunhado não pensou que ela seria de grande ajuda.

- Tem certeza que quer assistir cunhada?

- Porque não assistiria?

- Porque daqui a pouco é você, assistir pode lhe trazer medo, por isso achei melhor não participar.

- Itachi como o nascimento de uma criança pode dar medo! Eu quero assistir para já ter experiência para os meus. – Sakura beija a bochecha de Hideki e de Sasuke e sai tranquilamente seguindo para as escadas que dão acesso a parte superior do castelo.

- Quero ver depois dela assistir se vai continuar falando isso! – O mais velho sorri e acha graça do jeito nervoso de Sasuke.

- Está tudo bem irmão! – Sasuke olha para ele, enquanto Minato e Fugaku se aproximam.

-Deveria ser eu te dizer isso!

- Você chega lá Sasuke! Agora só nos resta esperar.

- Vamos tomar uma bebida forte, todos nós precisamos! - Fugaku chama todos para se sentarem enquanto ele mesmo serve a bebida.

As horas se passam e algumas vezes uma empregada desce para buscar mais água quente e mais toalhas, Itachi se levantava e ela sempre diz que estava tudo correndo bem, o almoço nem foi servido, ninguém tinha apetite estavam todos ansiosos demais.

Antes da hora do lanche da tarde Mikoto desce as escadas emocionada, os homens se levantaram e Itachi vai até a mãe que tem os olhos marejados.

- E então mãe?

- Parabéns meu filho, você é pai de uma linda e saudável menina!

Todos abraçam Itachi que sorri como um bobo, após receber os cumprimentos ele segue para o quarto com Hideki nos braços. A porta já está aberta e ele avista Konan com um embrulho nos braços já dando de mama. Hideki grita feliz e todos sorriem, Sakura está ao lado de Konan, a parteira e algumas empregadas que ajudaram estão apenas comtemplando a criança, atrás de Itachi chegam o resto da família.

- Venha aqui querido, venha conhecer sua irmã!

Itachi coloca o mais velho na cama e senta-se perto de Konan que está pálida, com os lábios levemente machucados e roxos pelas mordidas que deu na intenção de conter os gritos de dor.

Ela remove parte da manta branca e mostra a Itachi sua filha, uma linda princesa de cabelos azuis surge em meio as cobertas e Hideki olha para Konan depois para Itachi sorrindo sem saber o que fazer.

- Você tinha razão meu amor, você ganhou uma irmãzinha, está feliz?

- Sim! Qual é o nome dela?

O casal se olha e Konan tira a pequena do seio, ela reclama e abre os olhos. Itachi sorri ao ver que ela possui seus olhos, eles são negros e sua pele é bem clarinha. A princesa da Chuva entrega a filha para o futuro Imperador que se levanta diante do olhar de todos com a pequena em seus braços. Ele beija delicadamente sua testa e ela fecha os olhos ao receber o carinho do pai.

- Você possui a beleza única de sua mãe, é chegou num momento difícil para nós abençoar e aliviar um pouco nosso dor, então vou te chamar de Emiko, pois você é Abençoada e Bela.

Sasuke se aproxima de Sakura que está perto da cama, ele enlaça sua cintura puxando ela para si, a rosada suspira ao ver a cena e entende o que seu marido quer dizer quando a aperta mais, ambos estão ansiosos para chegar a vez deles. Kushina e Minato se abraçam e ela sussurra em seu ouvido.

- Me dói muito imaginar que Hinata não terá Naruto num momento tão especial! – Ele enxuga as lagrimas dela.

- Nós estaremos com ela querida!

Fugaku e Mikoto se aproximam para ver a neta de perto e Hideki está elétrico, o Imperador pega o neto para que ele também possa ver a irmã que já dorme no colo do pai.

- Linda! – O primogênito de Itachi bate palmas e grita fazendo a menina se assustar e chorar, Itachi sorri e entrega rapidamente Emiko para Konan, para que ela a acalente.

Após algum tempo todos conhecem e pegam a nova integrante da família, deixando em seguida Konan descansar.

REINO DA FOLHA

Kurenai e Asuma se mantem na floresta, a esposa de Asuma conteve várias tentativas de ataques vindo de fora, ela sentia uma magia muito poderosa tentando ultrapassar suas barreiras durante dias. Asuma recebeu após dez longos dias, um pergaminho de Neji no posto de observação perto da casa de Kurenai, ainda nos domínios dela.

Neji está apavorado com tudo que Asuma contou no pergaminho e fez questão de já esclarecer tudo que podia por carta mesmo. Asuma lê para Kurenai a última parte da carta, enquanto ela coloca os netos para dormir.

 

 

Asuma escrevi várias vezes a Tenten, Hinata e até mesmo a Minato. O imperador da Neve espalhou muita discórdia em meu Reino, ele conseguiu aliados em todas as partes e agora diante do fatos relatados, sei que aqui no palácio também.

O imperador Sostesu Kazahana fez questão de difamar Tenten, espalhando em todos os vilarejos que ela era sobrinha da bruxa que matou minha mãe, como todos bem sabem minha mãe era amada por nosso povo que sofreu muito a morte dela. Ninguém reagiu bem assim, guerras internas e conflitos se iniciaram em todas as partes do Reino desde a capital até as pequenas aldeias, como meio de protestar contra meu compromisso com sua filha.

Estive empenhado em conter esses conflitos e explicar pessoalmente ao povo quem é sua filha e a benção de três herdeiros que ela me deu, hoje as coisas estão mais calmas, voltei ao palácio já com o intuito de ir imediatamente a Folha, pois Tenten não me respondeu nenhuma vez.

Não estou compromissado com a princesa Yukie Fujikaze, assim que cheguei ao meu Reino eu e meu pai esclarecemos tudo com o Imperador da Neve, mas ele se mostrou uma pessoa vingativa ao contrário de tudo que meu pai pensava dele.

Quanto a esse príncipe que você citou e tudo que está acontecendo tenho uma coisa a lhe contar desde já. Em minhas investigações acabei por descobrir uma pessoa que recrutava membros para Akatsuki nos Reinos, durante um interrogatório ele apontou alguns Reinos que nem imaginamos que possuem aliança com eles, entre eles estão o Reino da Neve que hoje não é mais surpresa para mim e o Kumogakure Sato, Imperador Reino do Trovão.

Quando recebi seu pergaminho pude entender um pouco de como eles estão fazendo as coisas, usando os Reinos menores para se infiltrar nos maiores. Trovão mantém uma longa amizade com a Folha, Minato nunca esperaria uma traição e com certeza conversaram sobre a guerra e as estratégias da Aliança do Eixo, assim como a Neve tinha uma longa aliança com a Terra.

Não posso falar mais por meio desse pergaminho, ainda tenho algumas coisas a investigar, mas deixarei nas mãos de meu pai e partirei essa tarde para a Folha. Cuide de minha amada e meus filhos, vou resolver isso assim que chegar.

Obrigada por confiar em mim, mesmo depois de meus erros isso significa muito para mim, não irei mais falhar com Tenten e meus filhos.

Neji.

- Ele deve estar chegando Asuma!

- Devemos nos preparar para ajudar Neji, mas não podemos sair daqui.

- Estou preocupado, o que Neji disse faz sentindo. Essa organização está se preparando a muito tempo, eles ganharam a lealdade de pessoas que nem imaginamos.

- Minato está no Fogo e com certeza o Imperador do Trovão e o Filho estão aqui ainda, tramando nas costas de Minato.

- O que me preocupa Asuma é eles fizeram parte do clã que eu jurava estarem todos mortos.

- Acha que essa organização mexe com esses poderes ocultos por conta desse clã?

- Aposto que sim! Mas para mim todos estavam mortos Asuma, estou tentando entender.

- Já pensou que se eles são os responsáveis pela magia negra da Akatsuki? Eles podem usar neles mesmo!

Kurenai se senta ao lado do marido.

- Você pode ter razão querido. Minha mãe sempre falava nesse clã como o mais poderoso entre os bruxos, que ela não acreditava que eles tinham sido derrotados. Ela contava dos poderosos magníficos da esposa e do filho, que nem mesmo ela e sua irmão juntas chegavam aos pés dela, mas Asuma se forem eles, essas pessoas tem mais de 150 anos.

O moreno a olha profundamente entendendo o que ela quer dizer.

- Ora mulher, você faz parte desse mundo sobrenatural sabe que tudo é possível, esses criminosos estão ressuscitados mortos para lutar na guerra.

- Mas eles não são como os Perdidos!

- Talvez não tenham morrido, eles conseguiram uma forma de viver eternamente.

Kurenai se levanta às pressas e vai até a janela, olhar a Lua.

- Asuma! Escreva agora a Minato contando tudo que Neji falou, escreva que o Reino está correndo perigo e peça que Sakura venha urgente preciso falar com ela.

- Tenten?

- Vou mantê-la como está, apenas acordo ela para alimenta-la e dar-lhe de agua depois lanço o feitiço. Precisamos de Neji aqui para quebrar o encantamento.

O homem fez como sua esposa pediu, enquanto Asuma escrevia para Minato a bruxa começou a procurar livros antigos, livros proibidos que eram de sua mãe, sua avô e de sua irmã. Ela conseguiu esses livros no decorrer dos anos através de pessoas que saqueavam acampamentos e faziam parte do mercado negro. Kurenai espera encontrar neles algo que ajude entender o que está acontecendo e quem são realmente a família real do Trovão.

DIAS DEPOIS...

O príncipe Hyūga chega a folha e encontra Yashiro dando ordens como se ele fosse alguém importante no Reino da Folha. Ao descer da carruagem Neji é encaminhado para a sala que o jovem de cabelos brancos se encontra.

- Você não é bem vindo aqui! – Yashiro fala sentado na cadeira de Minato, Neji olha para os lados e vê os empregados de cabeça baixa.

- Quem você pensa que é para estar sentado nessa cadeira, sai daí agora! – Neji fala em um tom autoritário.

- Eu fiquei aqui para ajudar, pois Kakashi foi ajudar na Chuva, Minato está no Fogo e Asuma sumiu. Além do mais você deve estar atualizado sobre as notícias. – Neji vê uma sombra surgir no rosto pálido do jovem, um arrepio percorre sua espinha.

- Naruto ainda pode estar vivo!

- O povo não acredita nisso, eu estou ajudando até Minato voltar!

- Minato já está caminho!

- Fico contente em ouvir isso, preciso que ele me ajude. Você sabe que Asuma e Kurenai sequestraram Tenten e estão escondendo ela.

- Eles não sequestraram a filha, eles estão protegendo ela de você e suas armações. – O príncipe do Trovão se levanta e Neji sente uma energia maligna no ar.

- Vamos resolver isso Neji, como dois homens de honra que somos.

- Eu não tenho nada para resolver com você, Tenten é minha mulher, mãe dos meus filhos e eu vim buscar ela.

Yashiro sorri sarcástico.

- Nós estamos juntos, eu lamento!

- Eu não sei o que você fez com ela, mas eu vou descobrir!

- Nós nos apaixonamos, você não pode fazer nada contra isso.

- Não adianta tentar me envenenar, eu sei o que eu e minha morena temos e você vai sair daqui chutado.

Neji está saindo quando o príncipe do Trovão da soco na mesa.

- Eu desafio você, um combate de espadas!

O irmão de Hinata para e sorri.

- Você acha que vai me vencer? – Neji se vira com toda sua altura e postura imponente - Eu aceito!

- Amanhã Neji, ao amanhecer na área de treinamento, diante de todos!

- Estarei lá! – Neji se retira

Neji segue até seus aposentos, precisa se preparar para o combate e mesmo sabendo que Minato não irá aprovar ele não irá recuar diante da afronta do príncipe arrogante, mas o que realmente está lhe preocupando é Tenten. Como os sentimentos deles estão conectados ele deveria sentir tudo que ela está sentindo, mas ao invés disso ele não sente nada, como se eles nunca tivessem ao menos se visto.

Neji chama um pessoa da confiança dele e de Asuma, a mesma pessoa que levou o pergaminho de Asuma para Neji e pede que ele vá até a casa de Kurenai e avise Asuma da situação e do combate.

O homem sai às pressas, enquanto o jovem príncipe retira sua camisa ficando apenas com uma calça de linho cinza andando de um lado para outro no quarto. Neji pega sua espada e faz alguns movimentos com ela.

- Eu vou te salvar minha morena!

REINO DAS AGUAS CLARAS DIAS ATRÁS...

Ino estava deitada em sua cama lendo as cartas de amor de Gaara, ele já havia lhe escrito várias durante o tempo que estavam separados, a loira sentia muito falta dele, mesmo que nos últimos dias que passou em Suna eles mal tivessem se visto.

A criança dentro dela crescia forte e a princesa tinha certeza que seria um menino, acariciando o ventre ela fecha os olhos e inspira com força para sentir o perfume que o papel de seda contém, é o cheiro de Gaara impregnado em cada carta, uma forma dele não deixar ela esquece-lo.

- Está sonhando novamente minha filha?

- Sim! Estou sonhando com meu marido.

- Ele lhe enviou outra carta?

-Enviou minha mãe, as outras não tinham mais o cheiro dele, eu já estava com saudades.

- Por isso está cheirando essa folha de papel, para sentir o cheiro dele?

- Meu marido sabe que eu amo o cheiro dele, eu sempre dizia isso a ele quando estávamos juntos. Que eu era viciada no cheiro dele, por isso coloca o perfume em cada carta que me manda.

- Ele quer a torturar então?

- Quer me lembrar que eu sou dele e que meu lugar é ao lado dele.

- Achei que com o passar dos dias você o esqueceria, mas vejo que está cada vez mais apaixonada.

- Nunca o esquecerei minha mãe. Ele é meu marido, pai do meu filho e o amor de minha vida.

- Vai escrever para ele contando da criança?

-Ainda não! Não quero falar por carta, ele me perguntou se podia vir me ver e pediu que eu respondesse a essa carta já que não respondi a nenhuma outra.

- E o que vai fazer?

- Ainda não sei mãe!

A loira já está gravida de cinco meses, a barriga já está aparecendo e a criança começa a se mexer ela se sente sozinha apesar dos pais estarem sempre ao lado dela, pela primeira vez, Ino sente que o Reino das Aguas Claras não é seu lar e isso a deixa transtornada pois nunca imaginou se sentir estranha no lugar ela que ela nasceu e cresceu.

Elas estão conversando quando sons de berrantes invadem o castelo, as duas mulheres saem na sacada do quarto de Ino e veem muita correria, os guardas gritando e saindo às pressas com espadas em punho.

- O que está acontecendo mãe?

- Não faço ideia, mas acho que estamos sendo atacados querida.

O imperador daquelas terras entra no quarto de Ino e as duas se olham.

- O que está acontecendo pai? – Ino questiona ele assim que o vê atravessar a porta.

- Estamos sendo atacados, vim buscar vocês duas para levar para um lugar seguro, para o abrigo e de lá seguiram para a fortaleza nas montanhas, devem ficar lá até que eu mande busca-las.

- Vamos querida! – Ino junta as cartas de Gaara e sai às pressas junto da mãe e do pai para o abrigo.

Depois de deixar elas a salvo no local e pedir que seus homens de confiança conduzam a Imperatriz e a Princesa para fora dos muros do palácio, o Imperador volta para frente da batalha. Inoichi toma a frente de seu exército, sem seu general e sem muitos homens que estão na Chuva ajudando Itachi ele precisa planejar a defesa do Reino em pouco tempo.

Akatsuki ataca o Reino das Aguas Claras sem piedade, a frente dos inimigos Pain está comandando seus homens, levando eles a vitória. Os soldados de Inoichi não são capazes de deter a organização criminosa, e antes do final da noite o palácio é tomado.

Pain está diante do Imperador, os dois homens se encaram, as espadas sujas de sangue.

- Me entregue sua filha e pouparei você!

- O que está falando? Invadiu meu Reino atrás de minha filha?

- É só o que queremos Imperador!

- Ela está bem longe daqui, você nunca vai colocar as mãos nela.

- Se ela não está aqui, não tem o porquê lhe manter vivo, espero que entenda.

- Desgraçado! – O pai de Ino avança sobre Pain que desvia facilmente dos golpes de espada, eles lutam bravamente, Inoichi está cansado e não possui a mesma energia de quando era mais novo e Pain por lado não faz esforço nenhum, alguns soldados do Imperador veem que ele está perdendo a luta e tentam ajudar, mas são parados pelos homens de Pain.

Poucos minutos de luta e o membro da Akatsuki enterra a espada no peito do Imperado do Reino das Aguas Claras. Inoichi cai no chão e Pain se abaixa perto dele.

- Perdi meu tempo aqui, mas vou achar sua filha e quando achar farei Suna se ajoelhar diante da Akatsuki ou Gaara vera sua mulher e filho morrer pelas minhas mãos.

O homem se levanta e chama os seus soldados.

- Vamos embora, não á nada aqui que nos interesse.

- Mas e a princesa? – Um soldado questiona, o homem o encara.

- O imperador falou a verdade, ela não está mais aqui e duvido que conseguimos alcançar ela.

Os soldados da organização criminosa se retiram e os poucos sobreviventes no palácio não sabem o que fazer, mas um entre os soldados fala.

- Enviem um pedido de socorro a Suna e descrevam o que aconteceu aqui, o Imperador está morto e a princesa corre perigo!

 

REINO DA FOLHA DIAS ATUAIS...

É madrugada quando a carruagem chega com a família real da Folha, Sasuke e Sakura vem logo atrás em uma segunda carruagem. Eles estão muito abatidos, há dias que a equipe de busca procura Naruto e nada encontrou. Minato está determinado a decretar a morte do filho, deixar o povo e sua família ficar alimentado uma esperança só vai trazer mais sofrimento quando eles perceberem que Naruto realmente se foi.

A família real é recebida pelos empregados que também mostram sua tristeza e abatimento.

- Príncipe Neji chegou hoje mais cedo meu senhor! – Um dos empregados fala ao Imperador, todos estão preocupados com a situação.

- Estou ciente de tudo, Asuma escreveu me contando a situação.

- Mas creio que o senhor não saiba que o príncipe do Trovão desafio o príncipe Neji para um combate de espadas.

Minato para na mesma hora.

- Quando?

- Hoje, assim que o irmão da princesa chegou.

-Neji aceitou?

- Não vejo como o Príncipe não ter aceitado meu senhor, é uma questão de honra. O duelo será ao amanhecer, eles já estão se preparando.

- Onde será?

- Na área de treinamento, o príncipe Neji mandou avisar Asuma, mas até agora ele não retornou.

Minato segue até o quarto onde Sasuke e Sakura devem ficar, o dia está quase amanhecendo e ele tem que parar essa loucura.

- Pai?

- Onde seu marido está querida? – Minato entra no quarto da filha que já está pronta para se deitar.

- Estou aqui meu sogro! – Sasuke sai da casa de banho vestido com uma calça de pijama e um quimono por cima.

- Sasuke preciso de sua ajuda! Neji vou desafiado por Yashiro e aceitou, eles se enfrentaram dentre de poucas horas no centro de treinamento. Precisamos parar essa loucura.

- Mas meu sogro se o senhor proibir o combate, Neji ficara como desonrado, todos dirão que o senhor protegeu ele porque ele tem capacidade de defender sua honra e de sua mulher.

- Segundo Asuma, Tenten está sobre algum feitiço!

- Não importa, Neji foi desafiado ele não pode recusar, o senhor recusaria?

Minato caminha pelo quarto e olha para filha.

- Não!

- Então vamos nos preparar para servir de testemunha desse duelo, vamos garantir que Yashiro não use de seus supostos poderes. Querida seria bom você vir conosco, talvez Neji precise de ajuda!

- Estava pensando nisso, estou preocupada com o que Asuma citou no carta, preciso conversar com Kurenai.

- Então se arrumem, eu vou avisar Kushina e pedir que ela fique com Hinata. Hinata está tão abatida, a criança não se mexe e já deveria estar se mexendo, ela mal se alimenta e não quer sair do quarto.

- Eu já conversei com ela pai, ela precisa reagir pela criança que está carregando no ventre.

- Ela se entregou filha, parece que quer ir junto com seu irmão. Eu espero vocês no campo de treinamento.

Sakura suspira a situação com Hinata está complicada, ela entrou num estado depressivo profundo e isso está afetando a criança que não mexe no ventre dela.

Neji já está no campo de treinamento quando avista Asuma chegando às pressas, ele se encaminha até onde o moreno está.

- Isso é loucura Neji, se Kurenai estiver certa você corre perigo enfrentando ele assim, sem nenhuma proteção.

- Minato já chegou, eu já falei com ele, Sakura vira ao combate para me proteger!

- Ele está de acordo com esse combate?

- Não Asuma, mas também entende que não posso recuar. Como está Tenten? Meus filhos?

- Kurenai está cuidando deles e Tenten, estamos mantendo ela adormecida, Kurenai retira o feitiço apenas para ela se alimentar.

- Assim que eu terminar aqui, quero me leve imediatamente até ela.

- Será um prazer!

 

CASA DA KURENAI HORAS ANTES...

Tenten estava adormecida em sua cama quando o casal recebe a visita do servo de confiança de Asuma, ao ler o pergaminho ele olha para a esposa em choque.

- Neji chegou!

- E porque ele não veio aqui imediatamente?

- Porque aceitou um desafio do príncipe do Trovão.

- Desafio? Explique homem!

- Segundo o que está escrito aqui no pergaminho, Yashiro desafio Neji para um combate de espadas e ele aceitou.

- E quando será?

-Amanhã pelo amanhecer!

- Tem que impedir Asuma, Neji corre perigo.

- Vou ter que ir ao palácio, parece que Minato está chegando essa madrugada, segundo as notícias que Neji tem.

- Pode ir descansado, eu tomo conta de tudo aqui!

O homem parte em seguida às pressas para o palácio da Folha e Kurenai faz uma prece. Antes de se deitar ela vai até a filha e amarra ela, as mãos e os pés para poder acordar Tenten e lhe dar de comer.

Tenten abre os olhos e já começa a gritar com a mãe, tem sido assim todas as vezes que ela é tirado do feitiço.

- Me solta! Você vai se arrepender.

- Neji chegou, você vai voltar ao normal.

- Eu estou normal, não quero ver ele. Não ouse trazer ele aqui!

- Ele aceitou um duelo com Yashiro. Em breve ele vira atrás de você.

- Tem que me soltar preciso ir até Yashiro!

- Vou buscar seu jantar, fique quieta ou vai acordar as crianças.

Quando a mulher de olhos vermelhos sai para buscar o jantar, Tenten percebe que as cordas das mãos estão frouxas ao se movimentar irritada com a situação. Ela tenta se soltar e percebe que está quase conseguindo, mas Kurenai já deve voltar então começa a gritar bem alto para acordar os filhos.

As crianças começam a chorar e a esposa de Asuma vai atender os netos e repreende a filha.

-Como pode fazer isso com seus filhos?!

- Eu não os amo, eu não os quero! – Ela grita se mexendo para se livrar das cordas de seda.

A bruxa está atordoada atendendo as três crianças que choram muito e não percebe que Tenten se solta e rapidamente pega um vaso no criado mudo, jogando na cabeça de Kurenai que cai desmaiada no chão. Ela corre para fora da casa deixando para trás os filhos chorando e a mãe inconsciente no chão do quarto.

Tenten usa seus poderes para a floresta se abrir e segue pela trilha rapidamente com o intuito de chegar no palácio e ajudar o príncipe do Trovão.

REINO DAS AGUAS CLARAS

A Imperatriz de Suna estava deitada confortavelmente em uma das camas no abrigo feito nas montanhas do Reino das Águas Claras, quando sua mãe aparece e senta-se ao seu lado. Dois dias haviam se passado desde o ataque, elas conseguiram sair ilesas do palácio graças a rapidez que seu pai agiu, mas elas não tinham notícias, e ninguém do palácio havia aparecido ainda para busca-las ou informar o que estava acontecendo. A angustia de não saber de nada só era dissipada pela curiosidade.

O imperador das Aguas Claras construiu um palácio nas montanhas, lá havia tudo que a família real precisaria no caso de uma ataque, poderiam viver ali na verdade com luxo e sem preocupações. No abrigo havia empregados e uma família residindo, Ino não conhecia nenhuma daquelas pessoas, mas achava estranho aquelas pessoas viverem ali.

Os empregados serviam a uma jovem e seu irmão mais novo, uma criança de 15 anos. O que intrigava Ino, era a jovem que aparentava ter a mesma idade dela ou um pouco mais velha. Ela não ficava perto da Imperatriz e nem de Ino, se mantinha o tempo todo no quarto desde que elas chegaram.

A esposa de Gaara viu ela em duas ocasiões, quando chegaram às pressas aquele lugar e depois na primeira noite quando foi até a cozinha atrás de um pouco de leite para ajudar na azia que estava sentindo. Ali na cozinha elas trocaram breves palavras, Ino questionou quem era a jovem e porque vivia ali, a resposta que teve foi breve. A jovem apenas disse que vivia ali desde que sua mãe morreu na peste que assolou aquelas terras a cinco anos atrás e que o Imperador das Aguas Claras era muito amigos deles, por isso a mantinha ali com o irmão.

Ino não deixou de notar cada detalhe do rosto, do cabelo e dos olhos da jovem a sua frente ela era muito parecida consigo mesma. Olhando rapidamente podiam ser confundidas, isso intrigava Ino e o que a deixava ainda mais curiosa era o comportamento de sua mãe com a jovem.

A imperatriz fazia questão de ignorar a menina e proibiu ela de falar com Ino e de se aproximar delas. Mãe e filha conversavam quando um empregado bateu na porta anunciando que soldados do Imperador estavam à espera de ambas as mulheres.

Elas se dirigem ao local e são informadas da destruição do palácio e da morte do Imperador, a mãe de Ino cai de joelhos no chão chorando desesperadamente enquanto a esposa de Gaara nem sabe o que fazer.

- O chanceler e os conselheiros deram ordens para que vossas majestades continuem aqui, eles estão coordenando os trabalhos para reconstrução do palácio e a limpeza.

Ino olha para sua mãe com as mãos no rosto chorando desesperada e se abraça nela, mas ela não consegue assimilar a notícia e não consegue nem menos chorar.

- Vamos para nossos quartos mãe, não podemos fazer mais nada!

- Onde meu marido está? – A mulher entre soluços.

- Estão preparando o corpo e a cerimônia fúnebre, assim que estiver tudo preparado vamos vir buscar vocês duas, minha senhora, mas por enquanto é mais seguro ficar aqui.

- Obrigada! – É a única coisa que Ino consegue dizer ao soldado, ela ajuda a mãe a se levantar e as duas seguem para o quarto.

Os dias que seguem são de angustia, Ino vê sua mãe se entregar a tristeza, ao sofrimento. Durante uma tarde ela está nos jardins na parte de trás daquele lugar quando avista a jovem loira sentada olhando para o céu. A esposa de Gaara se aproxima e percebe que ela chora.

- Você está bem?

A jovem sentada encara a mulher a sua frente e sorri triste.

- Você é boa princesa!

- Na verdade sou uma Imperatriz, sou casada com o Imperador de Suna!

- Eu sei! Ele falou que seu casamento foi lindo.

- Ele?

- O Imperador!

- Você está chorando por meu pai? – Ino senta-se ao lado dela e observa a tristeza nos olhos azuis.

- Eu o amava muito, ele era muito bom para mim e meu irmão, agora não sei o que será de nós sem ele.

- Não tem com que se preocupar, vai poder viver aqui com seu irmão.

- Sua mãe não gosta de mim e de meu irmão.

- Porque?

A jovem inclina a cabeça e sorri para Ino.

- Você não percebeu ainda Ino? – O chão some debaixo dos pés da Imperatriz de Suna, o sorriso da jovem é igual de seu pai, ela é muito parecida consigo e o menino é muito parecido com seu pai. Ino sente um mal-estar e coloca a mão no rosto, a jovem ao seu lado tenta acalma-la.

- Você está bem? Eu achei que você sabia de tudo, me desculpe! Me diga que está bem, por favor!

Ino coloca a mão na barriga.

- Não pode ser! – Ela sente seus olhos se marejarem.

- Lamento!

A loira se levanta e sai às pressas atrás de sua mãe invadindo o quarto e exigindo explicações, a mais velha está mergulhada em sua própria dor, não dá importância para filha. Depois de tentar por várias vezes arrancar algo de sua mãe a loira desiste e volta ao seu quarto, sua cabeça dói, sente náuseas e se preocupa com bebe que está agitado.

Ino se joga na cama exausta e as lagrimas após dias trancadas finalmente descem por sua face alva.

- Gaara! – Ela chora e chama pelo esposo, a loira está tentando ser forte, ajudando sua mãe e tomando as decisões que os conselheiros lhe impõe já que sua mãe não tem condições de decidir nada, mas a verdade é que ela está se segurando, se fazendo de forte e tentando não chorar, não fracassar diante de seu povo, mas por dentro a esposa de Gaara está destruída.

 A cerimônia fúnebre está sendo atrasada pelo fato do general e grande parte do exército estarem vindo da Chuva, ela não consegue nem escrever a Gaara pois a comunicação com os outros Reinos pode ser interceptada, não podem voltar ao palácio porque está tudo sendo reconstruído e agora a jovem que sempre lhe instigou curiosidade acaba de revelar que ela e seu irmão são filhos de seu pai.

Seu pai, um homem digno, honrado que jamais trairia sua mãe não pode ter filhos fora do casamento, o menino tem quinze anos isso significa que ele teve um caso com essa suposta mulher por anos. Ino está desolada, chorando fortemente sobre a cama e nem percebe que a porta do quarto foi aberta e por ela uma presença imponente passou.

- Gaara! – Ela sussurra contra o travesseiro.

- Estou aqui Raio de Sol! – A voz grave e rouca dele invade seus ouvidos e ela se vira ainda agarrada ao travesseiro para ter certeza que escutou direito, que não está sonhando.

- Você está aqui mesmo? – Ino está com rosto banhado em lagrimas, lábios trêmulos e muito abatida.

- Raio de Sol me perdoe, eu te deixei sozinha, eu nunca iria me perdoar se tivesse acontecido algo com você.

Ino sorri ao ver o semblante preocupado dele, ela percorre com seus olhos rapidamente o corpo do príncipe, ele está muito elegante, muito bonito, mas é visível que está abatido, com orelhas e mais magro. A Imperatriz vê ele se aproximar e ela, antes que ele sente-se ao seu lado, se levanta deixando o travesseiro cair na cama e olhando naquela imensidão verde revela com ternura seu grande segredo.

- Você não me deixou sozinha Gaara! – Ino leva suas mãos ao ventre já redondo e avantajado numa caricia terna, os olhos da loira se desprendem dos olhos arregalados de Gaara e seguem para sua barriga, o jovem acompanha o olhar dela e se depara com a gestação já avançada de Ino, em segundos os olhares se encontram novamente e Ino sorri para ele com muito amor.

- Você será pai! Eu estou esperando um filho seu.

 

REINO DA FOLHA: DUELO

Os dois homens estavam de frente um para outro com suas espadas em punho, ambos vestidos com vestes de seus Reinos, prontos para combate. Minato se pronuncia dizendo que não irá aceitar qualquer trapaça, qualquer movimento de má fé e que ao som da voz dele o combate deve cessar na hora.

Eles concordam e se cumprimentam com uma leve reverência, a energia no local é pesada, Sasuke está perto do local da luta para ajudar no que for preciso, Sakura e Asuma mais distantes, a princesa do Fogo apenas observa o príncipe do Trovão e se assusta por não conseguir ver nada, nem sua aura.

- Ele é diferente Asuma, Kurenai tem razão.

- Por quê diz isso?

- Porque não consigo sentir nada vindo dele, não consigo ver sua aura e nada a sua volta.

- Como isso é possível?

- Ele deve conseguir manipular energia e assim esconde sua verdadeira origem.

- É isso ou está morto!

- Não sei se essa sua teoria é válida, ele não se parece com os perdidos.

- Mas se ele estivesse morto e conseguisse manipular sua aparência física?

- Asuma os perdidos não são inteligentes, não possuem raciocínio e nem lembranças.

- Não tinha me lembrado disso! O combate vai começar.

Todos ali estão tensos, apenas observando a movimentação dos dois homens na área de combate, eles se entreolham, a atmosfera está carregada, uma mistura de raiva, magia e expectativa dominam o lugar. Os raios de sol já iluminam o castelo e a arena onde o duelo ocorrerá, Minato explica as regras do duelo e diz que ele será o juiz.

Eles se cumprimentam com uma breve reverencia e se colocam nas posições para dar início ao combate, Neji avança sobre Yashiro que impunha sua espada se defendendo e fazendo uma dança com os pés se livrando dos golpes do príncipe Hyūga e partindo para o ataque.

Os minutos se passam e o que se pode ser escutado naquele lugar aberto é o som dos choques das espadas, claramente Neji é um espadachim superior ao rival e não se intimida por seu porte físico avantajado e seus giros de corpo rápidos. O príncipe do Reino da Terra não se limita a derrotar o Yashiro, mas sim em humilhá-lo. Nesse excelente confronto todos podem notar o ponto em que a força e determinação de um homem podem ofuscar a verdadeira habilidade de combate.

O duelo segue e o que não faltam são acrobacias, frases intrépidas e golpes astutos. Prato cheio para qualquer pessoa amante de um grande duelo, Minato observa tudo de perto os dois homens no centro daquela arena e chama atenção de ambos quando ele acha que algo estava errado.

Neji está em vantagem, ambos estão muito cansados após vários minutos de luta, mas ninguém se entrega ou vacila a ponto de dar abertura para o inimigo. O jovem de cabelos compridos gira sua espada e move seus pés com habilidades desferindo vários golpes contra Yashiro que se defende recuando vários passos, num leve desiquilíbrio do príncipe do Trovão, o irmão de Hinata lhe acerta o braço, a lamina corta a pele do jovem de cabelos brancos fazendo o sangue escorrer por sua Chimese branca. O sorriso do príncipe   Hyūga aumenta e Yashiro trinca os dentes com força, partindo para o ataque com tudo.

O príncipe do Trovão está perdendo o combate e sabe que é uma questão de minutos até que Neji o derrote, ele cogita usar seus poderes, mas sabe que a princesa do Fogo está lhe observando e isso pode colocar tudo a perder, então Yashiro se contém, esperando uma oportunidade, uma brecha que ele possa usar seus poderes junto com um golpe, para que seus poderes não sejam notados, para isso ele precisa de um descuido de Neji que até agora não ocorreu.

Tenten conseguiu chegar ao palácio e está se dirigindo às pressas ao local para ajudar o príncipe do Trovão, seus passos são firmes e seu coração está disparado. Ao chegar área de treinamento ela já pode escutar o tintilar das espadas ela se apressa mais, pronta para gritar para todos que ama Yashiro e que nada irá mudar isso, pronta para dizer a Neji que pegue seus filhos e volte para seu Reino, pois o que ela deseja acima de tudo é viver com Yashiro, bem longe dele e das crianças.

A filha de Asuma adentra aquele local e seus olhos castanhos brilham com a imagem de um jovem de cabelos compridos movendo-se como um pantera, ela dá mais alguns passos e pode ver a brisa da manhã tocar seus cabelos e eles balançarem, ela sorri e fecha os olhos pois consegue sentir a maciez e o cheiro deles, o coração dispara e a marca em seu pescoço pulsa, Tenten leva a mão no local.

- Arg! O que está acontecendo?

Seus olhos voltam-se para o duelo novamente e nesse momento em um dos giros de corpo o príncipe Hyūga fica de frente para ela. Tenten fica paralisada ao ver o rosto de Neji, seus olhos se marejam, sua garganta fica seca. O rosto alvo é manchado por lagrimas e a jovem leva a mão ao coração, vários sentimentos fortes lhe invadem o peito, mas o que se sobrepõe é de saudade.

Tenten se aproxima, sua respiração está curta a marca roxo em seu pescoço dói muito e as lembranças começam a se misturar, lembranças de Neji, lembranças dos filhos e lembranças das conversas com Yashiro. Ela balança a cabeça confusa, não sabe mais quem ama até que seus olhos encontram-se com os olhos perolados do príncipe da Terra. Um suspiro sai de lábios e seu coração dá um pulo dentro do peito.

- Neji! – Ela sussurra, mas parece que o príncipe entende que ela o chama e desviando de mais um golpe habilidoso de Yashiro, segue a passos rápidos até a afilhada de Minato.

Cada passo que ele dá em sua direção a morena sente um choque, seu corpo reage a presença dele, o olhar de Neji cravado sobre si faz ela se arrepiar toda e a dor da marca se intensificar mais. O verdadeiro amor lutando contra o feitiço de encantamento de aprisionamento.

Tenten sorri ao ver ele se aproximar, a morena dá um passo na direção de Neji, mas ao fazer esse gesto a marca em seu pescoço pulsa e uma dor aguda lhe atinge ela cai de joelhos no chão.

- Arg! – Neji corre ao seu encontro, Asuma e Sakura veem Tenten caída no chão com a mão no pescoço.

- Filha! – Asuma também sai em direção ela, a morena sente a dor se espalhar por seu colo indo em direção ao seu coração.

- Eu vou morrer! – Tenten chora e Neji se ajoelha a sua frente.

- Minha morena! – Ele a toma em seus braços, ela repousa a cabeça na curva do pescoço de Neji que lhe aperta contra si.

- Me perdoa Neji, eu não consegui evitar a magia dele.

- Eu estou aqui agora e você também meu amor!

Tenten agarra com força a camisa do príncipe e entre lagrimas ela pede.

- Me perdoe e cuide de nossos filhos, diga a eles que eu os amo mais que tudo, assim como amo você!

- Tenten vai ficar tudo bem! – Ela sorri pálida e leva suas mãos até rosto suado de Neji.

- Eu estava com tantas saudades!

Neji olha para pescoço dela e vê a marca roxa se espalhando.

- Sakura! – O irmão de Hinata chama a princesa do Fogo que já se aproxima dele com Asuma. A rosada se abaixa perto de Tenten e vê a marca do feitiço chegando perto do coração, Tenten fecha os olhos.

- Esse desgraçado está matando ela! – Asuma fala acariciando os cabelos suados da filha, Neji entrega a morena nos braços do pai e se levanta seguindo de volta para arena, Yashiro sorri escorado na espada.

- Então é mesmo verdade! O amor verdadeiro existe, que coisa inútil, vai matar ela.

- Seu desgraçado retire o feitiço dela agora!

- Não posso e nem quero, ela pertence a mim agora e quanto mais ela luta, mas rápido vai morrer.

- Yashiro faça o que Neji mandou, eu estou lhe ordenando! – Minato se aproxima e o príncipe do Trovão o encara.

- Você não sabe de nada, é bom não se meter já perdeu seu filho, pode perder sua esposa Imperador!

- Está me ameaçando?

- Entenda como quiser, eu não tenho mais nada que fazer aqui.

O homem de cabelos brancos sorri, fazendo alguns sinais com as mãos em seguida uma nuvem de pó branco surge entre suas mãos e antes que ele possa lançar contra Neji e Minato, Sakura lança um escudo e protege seu pai e seu amigo do ataque.

Yashiro olha para a princesa do Fogo ela está usando seus poderes, criando escudo em volta de todos ali, ele não vai conseguir escapar como havia pensado, então decidi lutar. O príncipe do Trovão remove seu Chimese, deixando seu peitoral a mostra e todos ali podem ver muitas cicatrizes na pele extremamente branca, dizendo algumas palavras em outra língua as marcas se tornam roxas e uma energia, da mesma cor das cicatrizes ,surge sobre a mãos dele.

Minato e Neji o enfrentam e embora os dois homens sejam muito habilidosos, Yashiro os derrota facilmente agora. Usando a força da energia maligna na espada o príncipe de cabelos brancos acerta Minato no ombro, o Imperador sente a carne ser rasgada e um dor insuportável faz ele cambalear para trás, a ferida não sangra, mas uma espécie de liquido roxo começa a se espalhar pelo braço e ombro de Minato.

- Veneno! – Ele grita para Neji. – Tome cuidado Neji, não deixe que ele te toque com aquela espada - Neji está olhando para Minato e não vê o inimigo se aproximar como uma cobra, quando ele vira o príncipe do Trovão está com a espada erguida para lhe desferir um golpe no rosto, mas é parado pela espada de Sasuke que chegou naquele instante.

Sakura se prepara para enfrentar Yashiro, mas Tenten dá um grito de dor que invade seus ouvidos. Neji e Sasuke se olham e sabem o que tem que fazer.

- Mihira cuide de Tenten e de seu pai!

Os dois príncipes lutam contra Yashiro que consegue desviar facilmente dos golpes, enquanto Sakura ajuda Tenten nos braços de Asuma.

- Traga meu pai aqui Asuma, eu cuido dela!

O marido de Kurenai coloca a filha deitada no chão, depois corre para socorrer o Imperador, ele pede que todos os homens ali se afastem do local para que ninguém seja ferido.

- Vem meu amigo, sua filha vai cuidar de você! – Minato mal consegue andar, o veneno está se espalhando muito rápido pelo corpo.

Sakura tenta extrair com seus poderes a marca do corpo de Tenten, mas não surte efeito. A mancha está quase chegando ao coração, ela percebe que não se trata de um veneno, mas sim de um feitiço de magia negra. A princesa do Fogo se vira para onde está seu esposo.

- Sasuke use sua aura para derrotar ele!

O futuro Imperador escuta a esposa lhe falar, mas ele não faz nenhuma ideia de como fazer isso. Quando ele desvia o olhar para Sakura por alguns segundos vê ela brilhar e usar seus poderes sobre Tenten.

A princesa do Fogo deixa sua energia branca fluir, colocando as mãos sobre o pescoço de Tenten, ela repreende a ação maligna.

- Eu ordeno que se desfaça agora! – A energia de Sakura entra no corpo de Tenten desfazendo o feitiço e apagando a marca do corpo da morena que aos poucos, abre os olhos sentindo seu corpo ser restaurado.

- Sakura!

- Está tudo bem minha amiga, preciso ajudar meu pai!

Sakura vai até Minato que está sendo segurado por Asuma, enquanto Tenten se recompõe e encara a cena a frente. Neji e Sasuke estão lutando contra Yashiro. Ela se levanta e vê o exato momento que o irmão de Hinata tenta acertar um golpe na lateral de Yashiro, o príncipe do Trovão desvia com agilidade e a retaguarda de Neji fica desprotegida. O jovem de cabelos brancos ergue a espada para acertar Neji, que não conseguirá se defender.

- Não! – Tenten estende suas mãos e cria um escudo em volta de Neji, o golpe bate no escudo e não o acerta, o príncipe da Terra vira seu rosto e encontra sua amada em pé perto deles. Yashiro dá dois passos para trás e olha para Tenten, sem ele perceber Sasuke se aproxima por trás e lhe acerta um golpe na cabeça fazendo o príncipe do Trovão perder a consciência.

- Mate ele Sasuke! – Neji grita enraivecido.

- Precisamos de respostas Neji, e ele pode nos dar.

- Ele quase matou minha mulher e seu sogro.

- Ele pagará meu amigo, confie em mim!

Neji se aproxima do jovem caído no chão com o intuito de mata-lo, mesmo que tenha que passar por cima de Sasuke, mas então escuta uma voz cheia de medo, incerteza e urgência.

- Neji! – Ele se vira para ela que está com as mãos em cima do coração e o rosto banhado em lagrimas. Ela dá um passo em sua direção e para com medo dele a rejeitar e o jovem de cabelos compridos entende o medo dela e larga a espada no chão abrindo os braços para ela, a chamando para se aconchegar nele.

A afilhada de Minato corre para os braços do amado, eles se abraçam e Neji mergulha o rosto nos cabelos dela.

- Minha morena, que saudade!

- Eu te amo!

- Também te amo minha morena!

Ela procura pelos lábios dele e os encontra. Neji chupa o lábio superior depois o inferior de Tenten. Como ela adora quando ele faz isso, para só depois mergulhar na boca carnuda dela. A línguas se entrelaçam com sôfrego e um beijo apaixonado e cheio de necessidade acontece. Tenten leva suas mãos nos cabelos longos e suados do príncipe que a ergue apertando mais Tenten contra ele como se fosse possível fundir seus corpos ali mesmo. Eles escutam Asuma tossir e acabam por se separar.

- Me perdoe Neji, eu não consegui impedir o feitiço ele era muito forte!

- Eu sei querida, me perdoe não ter vindo antes!

- Nossos filhos Neji. – Ela coloca as mãos na boca para conter o choro, lembrando de tudo que fez e disse.

- Está tudo bem amor, não era você!

Eles se abraçam enquanto Sakura cura Minato e Sasuke junto dos guardas, predem Yashiro.

- Isso não vai segurar ele Sasuke! – Minato fala agora já está bem melhor após os cuidados da filha.

- Eu vou fazer um feitiço na cela que ele ficar, ele não poderá sair de lá, não terá forças.

- Pode fazer isso filha?

- Posso meu pai, mas acho que vamos precisar de Kurenai para interrogar ele. Ele não vai nos contar por conta própria.

- Confiei em mim Mihira, eu sei como fazer ele falar! – Sasuke olha para esposa que está conjurando um feitiço para prender o príncipe do Trovão.

- Eu quero participar do interrogatório Sasuke. – Neji se aproxima com Tenten agarrada nele.

- Eu não tiraria isso de você meu amigo, mas não podia deixar você mata-lo. Eu e Sakura iriamos a Suna tentar descobrir algo com o pai de Gaara, mas se ele falar evitamos uma longa viagem que podia não dar em nada.

- Entendo Sasuke!

Os guardas levam Yashiro ainda desacordado para prisão onde Sasuke e Sakura vão na frente para que a princesa do Fogo possa conjurar o feitiço de anulação dos poderes malignos do jovem de cabelos brancos.

Minato segue até seus aposentos para se lavar e trocar de roupa, ainda sente seu peito doer e o ferimento queimar apesar de Sakura ter usado seus poderes para anular magia negra. Neji, Tenten e Asuma decidem ir buscar Kurenai e as crianças, eles precisam ver os filhos e saber se Kurenai está bem depois que a morena confessou que bateu com um objeto na cabeça da mãe. Tenten pede perdão o tempo todo e chora contando a Neji tudo que disse e fez com a mãe e os filhos.

O príncipe da Terra tenta consolar ela justificando que ela não tinha controle, que estava enfeitiçada, mas a morena não se perdoa pelas atitudes cruéis que teve com as pessoas que ela mais ama no mundo.

No meio da tarde eles chegam a cabana no meio da floresta e Kurenai está na porta esperando por eles, ao ver a filha de mãos dadas com Neji ela sente seu coração se acalmar, Asuma entra na frente envolve a esposa em seus braços fortes, a bruxa esconde seu rosto na curva do pescoço do marido e chora agarrando-se nele. A filha dela vê a cena e sente seu coração se quebrar, ela foi a causadora de tudo e envergonhada, mantem a cabeça baixa.

A mulher de olhos vermelhos se solta do marido e vai até a filha erguendo seu rosto, ela vê os olhos inchados e vermelhos.

- Minha vida, você está de volta! – Kurenai puxa a filha para seus braços e mãe e filha, se entregam as emoções de alivio, de perdão e saudade.

- Me perdoa mãe!

- Shii!! Eu não tenho nada pra te perdoar, não era você querida. Eu que tenho que te pedir perdão, por não ter visto antes o que estava acontecendo.

Tenten não sabe quanto tempo elas ficam abraçadas curando as feridas abertas pelas duras palavras ditas, pelas ações impensadas, mas quando a filha de Kurenai escuta um choro vindo de dentro de casa, se solta da mãe e corre escada acima até onde estão seus pequenos, Neji a segue, ele também está cheio de saudades dos filhos.

Quando Kurenai e Asuma entram no quarto os pais estão mimando e beijando seus lindos filhos.

- Como estão grandes! – Neji beija todos e sorri sem parar, Tenten não para de dizer o quanto os ama e quanto eles são precisos para ela.

- Eles estão com fome! – Kurenai fala limpando o rosto pelas lagrimas derramadas, Tenten ao escutar que seus pequenos estão com fome leva suas mãos aos seios que estão vazios, ela olha para mãe e lembra-se do que disse.

Uma tristeza invade seu coração, ela senta-se com a pequena Aika no colo e olha para Neji.

- Não posso mais alimentar eles querido!

O jovem senta-se ao seu lado e segura sua mão.

- Você está aqui meu amor, isso é tudo que importa!

Eles se abraçam e o casal mais velho sai do quarto, a mãe de Tenten vai buscar as mamadeiras que ela estava preparando quando sentiu a presença deles na floresta. Voltando ao quarto ela entrega para filha a mamadeira, Tenten sorri triste e começa alimentar a filha que parece não sentir diferença do peito da mãe para a mamadeira, mas a morena com certeza sente a falta da conexão feita na hora da amamentação. Neji alimenta seu primogênito que chora com muita fome, enquanto Isamu se mantém quieto deitado na cama apenas observando as coisas.

-Eles estão tão lindos e espertos!

Neji não para de elogiar os filhos e Tenten sente seu coração voltar a bater normalmente, durante o tempo que ficam ali o príncipe do Reino da Terra conta a sua amada tudo que aconteceu em seu Reino e pede desculpa por não ter voltado antes. Tenten por sua vez conta como tudo aconteceu e garante a Neji que Yashiro nunca a tocou, nunca se beijaram ele apenas conversava com ela dizendo tudo que ela tinha fazer e falar, ele a instruía, a manipulava como uma boneca. Neji questiona se ela sabe porque ele a queria, se não amava, mas Tenten não sabe responder, Kurenai escuta tudo que eles falam com cuidado e atenção e no final decidi que precisam voltar as pressas para o palácio.

No dia seguinte eles chegam no palácio no final da tarde e encontram o Reino todo em luto, Kushina e Sakura já prepararam a cerimônia fúnebre para Naruto, as pessoas se juntaram nas ruas para oferecer orações para o príncipe desaparecido e para a família. O Reino chora a perda de seu grande guerreiro.

Uma cerimônia simples, mas cheia de homenagens e honras é feita em frente a um caixão vazio que leva em cima o brasão dos Uzumaki, Sakura segura Hinata que não parece acreditar que Naruto se foi. Sasuke diz breves palavras seguido de Neji, Kakashi, Shikamaru e Jiraya. Minato encerra a cerimonia se despedido do filho.

- Me considero um homem de sorte, por ter uma guerreira como esposa, por ter dois filhos lindos e preciosos. Ter a oportunidade de ter sido pai de Naruto é algo que não posso explicar com palavras. Meu filho sempre foi uma criança sorridente, que iluminava tudo por onde passava, quando cresceu se tornou um grande homem, um homem horado, fiel aos seus princípios, que colocava a vida daqueles que não podiam se defender acima da sua. Naruto se foi, mas o legado dele, a mensagem que sua breve existência deixou nunca será esquecida. “O homem forte se defende sozinho, o homem mais forte defende os outros”. Meu filho morreu defendendo pessoas que não podiam se defender e eu sei que onde ele esteja, está feliz.

Uma chuva fina cobre o Reino da Folha, o povo está reunido em frente ao palácio e nas ruas, o cortejo fúnebre sai do palácio e percorre a rua principal da folha até chegar ao local onde eles prestam a última homenagem ao príncipe da Folha. Os amigos, Reinos aliados e o povo lamentam a perde do amado príncipe. Sakura está na carruagem fechada junto de Sasuke e a família, Hinata após passar mal não conseguiu ir ao enterro e os familiares e amigos seguem a carruagem aberta levando um caixão vazio. Kushina mal consegue falar, a dor a tomou de tal forma que se não fosse a criança no ventre de Hinata, ela já teria ido junto do filho.

Minato tenta se manter no controle, forte por Kushina como por Hinata, elas precisam dele agora mais que nunca, ele tem que ser o pilar da família, o pilar de um Reino com o futuro abalado.

A noite a chuva ainda cai forte e Sakura está enroscada no marido embaixo das cobertas grossas.

- Não acredito que desistimos!

- Ainda estamos procurando querida, mas era o certo a fazer esperar mais seria pior.

Sasuke acaricia as costas dela numa caricia plena, faz cafune em seus cabelos até ela adormecer em seus braços, realizar a cerimônia fúnebre não foi fácil mas ela estava firme ao lado de Hinata, mas quando o caixão foi colocado na terra e coberto Sakura se desesperou como se Naruto estivesse lá dentro, mesmo que eles tenham enterrado um caixão vazio, foi como se eles enterrassem as esperanças de achar Naruto com vida e isso ela não suportou.

Na manhã seguinte nem Sakura e nem Kushina tomaram café com a família, ambas estavam esgotadas e ainda tem Hinata que não reagi a nada, nem mesmo as palavras de Sakura, Kurenai e Kushina fazem ela se conformar e levantar da cama.

- Faremos o interrogatório hoje atarde. – Minato anuncia.

- Estou pronto para isso!- Sasuke confirma

- E eu ansioso! – Neji toma um gole de café quente segurando firme nas mãos de Tenten.

- Eles não tentaram resgatar o filho meu sogro?

- Não Sasuke, a família do Trovão nem se manifestou e Aliança já foi informada de tudo que aconteceu aqui.

- Precisamos fazer ele falar! – O moreno termina seu café e olha para Kurenai.

- Estou pronta para isso meu príncipe, eu tirarei dele tudo que posso através de magia e o que eu não conseguir através da magia deixo a seu cargo, seu e de Neji.

- Certo!

Na parte da tarde Neji, Sasuke, Minato, Asuma e Kurenai estão em frente ao príncipe do Trovão. O jovem tem suas mãos e pés presos por correntes. Kurenai usa sua magia, pronunciado palavras em sua língua natal ela invoca o feitiço colocando as mãos na mente do príncipe de cabelos brancos.

- Sua velha bruxa isso não vai funcionar comigo! – As palavras dele são interrompidas quando a velha bruxa sussurra palavras em seu ouvido.

- Eu ordeno que nos conte tudo que sabe agora!

A mente de Yashiro fica nublado e ele escuta apenas o que Kurenai diz.

- Criança tola! – A mulher de Asuma sorri ao perceber que seu feitiço funcionou.

- Podem começar! – Ela diz confiante, os olhos do príncipe do Trovão se abrem após alguns segundos e eles estão totalmente brancos, o que assusta os homens presentes - Faz parte da magia, isso significa que eu consegui driblar a mente dele.

- O Reino do Trovão faz parte da Akatsuki? – Sasuke dá um passo à frente e lança a primeira pergunta.

- Nós somos a própria Akatsuki! – Todos se olham e Minato toma a frente.

- Explique tudo, desde o começo!

- Vocês estão perdidos, dando voltas e voltas e não saem do lugar porque não sabem e não entendem que tudo isso começou a muitos anos atrás, a mais de cem anos.

- Madara? – Minato sussurra mais para ele do que para os outros.

- Madara foi apenas mais uma peça do jogo de meus pais, uma peça que quebrou e já foi substituída por seu filho.

- Filho? – Sasuke se surpreende nunca souberam que Madara Uchiha tinha herdeiros sempre achavam que ele tinha aprendizes.

- Uchiha Madara teve um filho com uma bruxa, a única que conseguiu engravidar dele e essa criança cresceu nos domínios de meus pais, junto comigo e por muitos e muitos anos a ensinamos como destruir todos os Reinos, ensinamos as fraquezas de cada Reino e como deveria prosseguir.

- Como se chama essa criança? - Neji se pronuncia finalmente

- Óbito Uchiha!

-Madara está morto? – Sasuke volta a falar.

- Sim!

- Porque não trouxeram ele de volta?

- Porque temos o filho e não precisamos dele.

- O que vocês são? – Kurenai sente um arrepio ao ver o semblante do jovem, ele sorri sarcástico.

- Somos de uma linhagem de bruxos muito avançados, você não faz ideia onde se meteu.

- Você faz parte do clã Crowlhey? – A mulher de Asuma sente sua garganta ficar seca.

- Sim! - Ele deixa o sorriso aumentar.

- O que é isso Kurenai? – Sasuke se volta para a mãe de Tenten.

- Esse clã de buxos era muito forte, o mais forte de todos. Eles dominavam magias que nunca nenhum outro clã ousaria sequer tentar. Eles eram muito temidos por várias raças e clãs, mas passaram a ser uma ameaça a qualquer pessoa ou ser que respirava, a mais ou menos cem anos atrás quando várias raças e clãs se uniram para derrotar eles.

- Porque se tornaram uma ameaça Kurenai? – Neji pergunta a sogra que está pálida como uma folha de papel.

- Porque eles descobriram uma forma de devorar o corpo e alma das pessoas e seres mágicos.

Todos olham para o jovem a sua frente, ele de olhos fechados sorri mostrando os dentes agora pontudos e serrilhados.

- Você queria devorar minha filha, para absorver as habilidades dela?

- Sim! Quando soubemos que ela tinha um dom especial já a muito perdido por sua família, quando ela conseguiu libertar Rin das magias das trevas soubemos que precisávamos dela e como Sōsetsu Kazahana estava trabalhando contra o Reino da Terra, achamos uma brecha para entrar. Criamos um acordo vantajoso para Minato e viemos a Folha, assim que tive oportunidade a enfeiticei para leva-la comigo, como seus filhos não possuem habilidades não me interessei por eles, mas falhei, porque demorei demais.

- Como podem ter sobrevivido? - Kurenai pergunta curiosa.

- Quando nosso clã foi atacado, não conseguimos fugir mesmo sendo os soberanos então nós misturamos entre os mortos, comendo sua carne e assumindo suas formas e quando tudo passou fugimos pelo mar, fomos resgatados pelos soberanos do Reino do Trovão naquela época, devoramos eles e assumimos suas formas e ano após anos mudamos de forma.

Todos ficam paralisados ao escutar a confissão.

- Isso é possível Kurenai? - Minato senta-se numa cadeira ali perto.

- Tudo que ele falou é verdade, esse clã começou a caçar e a devorar as pessoas de vários lugares que possuíam habilidades especiais, então as raças se uniram para acabar com eles, mas pelo jeito falharam.

- Porque estão fazendo isso?

-Não podíamos nos mostrar, como viram, há pessoas que sabem de nós, que lembram de tudo e acabariam se juntando novamente para nos derrotar mais uma vez, então criamos a Akatsuki com Madara, na cabeça dele ele governaria todos os Reinos e para nós isso não importava, o que importava era termos acesso livre aos clãs e as pessoas com habilidades especiais, precisamos delas para continuar vivendo, de seus poderes, de sua carne, de sua alma.

- Isso é inacreditável! – Sasuke fala.

-Continue! – Minato o instrui.

- Madara falhou e nós recuamos, descobrimos que um dos seus aprendizes era seu filho na verdade e que possuía as habilidades maravilhosas do clã Uchiha, então o recrutamos e cuidamos dele, ao longo dos anos fomos criando vínculos com Reinos menores que se sentiam menosprezados pela grande Aliança do Eixo e assim criamos a Akatsuki. Ela é formada hoje por membros de vários lugares, vocês conhecem aqueles que deram a cara a tapa, mas não a conhecem por inteiro.

- Quais Reinos fazem parte e como agiram durante esses anos? – Neji pergunta se aproximando, sua vontade e de acabar com o maldito, mas admite que Sasuke tem razão eles precisam de informações.

- Fizemos alianças com Reinos que são de confianças de vocês e com pessoas dentro dos grandes Impérios, príncipe Neji o que aconteceu com sua mãe não foi por um acaso foi tudo programado. Sōsetsu Kazahana é muito amigo de seu pai e sabia que se algo acontece com ela, ele largaria o trono e um dos nossos assumiria, então tramamos desde o ataque daqueles jovens, nós incentivamos eles, colocamos muitas coisas em suas cabeças para que eles atacassem as meninas, depois fomos até clã e entregamos a líder que tinha perdido a filha as datas e os horários das saída da família real, falamos sobre vingança e como seu pai tinha sido fraco, o clã da irmã de Kurenai decidiu matar a família real, o alvo era sua mãe, mas se matassem todos melhor e a culpa nunca cairia sobre a organização, a culpa seria do clã de bruxas e da falha era de seu pai.

O príncipe da Terra sente um ódio descomunal e avança sobre o prisioneiro desferindo vários socos no rosto, Sasuke o segura e tenta o acalmar.

- Calma Neji, isso não vai trazer ela de volta!

- Príncipe Sasuke tem razão Neji, não adianta me bater, pode até me matar, mas ela não voltara mais.

-Quem é o maldito traidor em meu Reino?

- Hoje ele já morreu Neji e entre seus conselheiros não conseguimos ninguém, mas Sōsetsu Kazah queria casar sua filha com você e logo em seguida você e seu pai sofreriam um acidente, assim a filha dele seria a soberana do Reino da Terra e nossa aliada.

- Minha filha, foi vocês? – Minato se levanta e Sasuke solta Neji para escutar a resposta.

- Sua filha é muito preciosa para nós, íamos sequestrar a Imperatriz e deixa-la criar a filha em nossos esconderijos, mas na última hora vimos que era muito difícil chegar até sua esposa, mas se uma serva dela, alguém de confiança prejudicasse o parto teríamos acesso a criança. Mandamos infusões para que o parto fosse difícil e para que a Imperatriz sofresse uma hemorragia e assim a serva poderia sair do castelo com a criança, havia membros da Akatsuki esperando para levar ela até nós, mas a serva se feriu e acabou parando na casa de Gueixas do Fogo, por mais que procurássemos nunca encontramos ela. Até hoje imagino o sabor de sua carne branca e como seus poderes nos deixariam mais fortes, quantos anos teríamos se devorássemos ela.

Minato sente seu estomago revirar e Sasuke por incrível que pareça consegue se concentrar.

- Minha mãe?

- Sua mãe era pra ter sido morta, mas os membros que forma o escalão da Akatsuki são excêntricos e difíceis, Hidan sentiu muito prazer com ela e não conseguiu matá-la, além do mais sua mãe mostrou uma força enorme que alimentou os poderes de Hidan por anos e quando foi libertada decidimos que queríamos ela para nós, mas Hidan falhou mais uma vez e acabou morto, Sakura também tem se mostrado muito poderosa e mandamos o próprio Óbito para pega-la, afinal seus dons oculares podem fazer a princesa de prisioneira e anular seus poderes.

Sasuke treme diante das palavras frias daquele homem, todo sofrimento de sua mãe e de Sakura por anos não significam nada para eles, são canibais que se alimentam de carne e espirito.

- Eu enfrentei o filho de Madara?

- Ele jurou que vai matar você e depois vai deixar que o devoremos, afinal você para mim e meus pais é o Uchiha mais forte até agora, sua aura é branca como sua esposa, deve render muitos anos de vida para minha raça.

- Quais os Reinos? – Asuma fala pela primeira vez, eles não podem ficar perdidos em lembranças precisam focar no que precisam.

- Reino da Chuva fomos responsáveis pela morte dos pais de Nagato no naufrágio, nunca pensamos que aquele jovem doente e frágil fosse dar conta do Império.

- O ataque a Chuva, o que queria? – Minato pergunta

- Tirar Sasuke de perto de Sakura, apenas isso. O alvo era ela, pegar ela.

- Suna? – Sasuke volta a si tentando controlar a raiva.

- Raza nos traiu, ia entregar tudo a vocês então acabamos com ele, hoje ele é um morto vivo não pode mais falar, nem Sakura conseguiria ajudar ele.

- Orochimaru? – Sasuke se lembra de seu general.

- Um mero peão, precisávamos ter um Reino para tomar a frente, como Raza pulou fora ele serviu bem, a sede da Akatsuki é lá, as atividades saem de lá, mas as verdadeiras ordens vem do Trovão.

- A mãe de Suigetsu? – Sasuke sabe que o albino se preocupa com mãe, afinal nem sabe se ela está viva.

- Prisioneira e o pai dela, antes que me pergunte, foi morto por nós para que Orochimaru assumisse.

- Há quantos membros ainda? - Neji questiona agora já mais calmo.

- Há vários Reinos como Gelo, Trovão, Nuvem, Lagos e os membros principais que ainda estão vivo são Orochimaru, Pain, Obito, Kisame, Zetsu.

- Se vencerem o que vão fazer?

- Óbito comandara os Reinos, porque isso não nos interessa, mas nós ditaremos as regras e assim teremos acesso total ao poder, vida eterna. Orochimaru e os outros manterão Óbito seguro e nos reorganizaremos a ordem natural da vida.

- O que quer dizer com isso?

- Não é obvio? Há poucas pessoas com dons especiais precisamos criar mais.

- Criar? – Kurenai se assusta e seus sentidos gritam perigo.

- Criar é nosso verdadeiro objetivo, somos seres superiores nós precisamos nos alimentar, mas se só nos alimentarmos e não produzirmos, morreremos em breve.

- Vocês criaram os perdidos? – Asuma questiona.

- Eles são criaturas miseráveis que não servem para nada, apenas para vencerem batalhas para Akatsuki, o nosso criar é diferente queremos misturar os poderes, pessoas com dons especiais que darão a vida a mais pessoas especiais.

- Como fariam isso? – Sasuke pergunta nervosa, já imaginando o que fariam com Sakura.

- Magia negra! Usaríamos magia para combinar a essência de sua esposa com a essência de outra pessoa forte, muito forte e uma terceira pessoa normal para gerar a criança. Sua esposa seria a que mais nos daria alimento, trabalhamos nisso a anos, os perdidos foram o começo dos experimentos. Enquanto Óbito e Orochomaru comandam o mundo e suas leis, nós sobrevivemos e atravessamos gerações, sem ter que dar satisfação a ninguém, sem medo dos clãs se rebelarem contra nós e protegidos atrás da Akatsuki. A vida eterna!

Todos na sala se olham apavorados, nunca imaginavam que por trás da organização existiria algo assim.

- Eles sabem que o verdadeiro objetivo de vocês é esse? – Minato pergunta já apavorado.

- Sim Imperador e ambos almejam se tornar como nós.

- Isso é possível? - Kurenai questiona.

- Sim, assim como podemos criar seres poderosos, nós podemos transformar um mero humano em um de nós, para isso precisamos de sua filha Minato. Ela é o ser mais forte desse mundo, uma fonte inesgotável de poder, delicioso. – Ele passa a língua nos lábios como sentisse o gosto de Sakura, Sasuke avança sobre ele, mas é puxado por Minato.

- Ela está segura Sasuke! – Minato tenta acalmar o genro que perdeu o controle.

- Até quando? – O jovem de cabelos brancos sorri, dando ao entender que eles não vão desistir de pegar Sakura.

- Nunca chegarão perto dela!

- Você não é capaz de proteger ela para sempre príncipe, não se esqueça disso.

Sasuke puxa da espada e dominado pelo ódio enfia a espada no coração do Príncipe do Trovão, que apenas dá um grito e estremece.

- Sasuke! – Minato grita com o genro. – Ainda tínhamos muito a perguntar a ele.

- O que mais precisamos saber? – Sasuke está descontrolado com a possibilidade de Sakura correr perigo.

- Quem são as pessoas dentro de nossos Reinos que nos traem! – Asuma responde por Minato e o moreno grita frustrado dando socos no corpo já desfalecido.

- Desgraçado!

- Vamos nos calmar, agora não adianta gritar. Precisamos nos acalmar e tentar assimilar tudo que foi revelado. - Minato tenta acalmar os ânimos, estão todos muitos agitados por conta de tudo. Sasuke sai às pressas dali, ele precisa sentir Sakura em seus braços e ter certeza que ela está bem. Kurenai abraça Asuma assustada e Neji também vai atrás de Tenten e seus filhos.

- O que faremos Kurenai? - Minato pergunta.

- Precisamos de muita ajuda Minato, precisamos visitar todos os clãs e expor a verdade, precisamos nos unir antes que seja tarde demais.

Eles param de falar e olham para o corpo ainda amarrado, ele começa a se desfazer virando um monte de terra no final.

REINO DA FOLHA

Sakura estava se sentindo melhor, após um boa noite de sono nos braços de Sasuke que não parou de lhe fazer carinho em nenhum momento, ela acordou mais forte, mesmo tendo ficado na cama o dia todo se sentia renovada e suas esperanças quanto a Naruto ainda não haviam morrido. A princesa do Fogo toma um banho demorado, cheio de especiarias e sais para ajudar a relaxar, Sakura seca seus cabelos e os penteia com calma e de modo muito sensual começa a passar um óleo corporal com o perfume de Satsuma e sândalo

A futura Imperatriz sente os pelos de sua nuca se arrepiar e sabe que seu marido está a olhando, sua pele queima com o olhar dele sobre ela, mas mesmo assim ela não para. Há dias que Sasuke não toca por conta da situação de Naruto, mas ela sabe que precisa dele como ele precisa dela. A princesa continua espalhar de forma calma e sensual o óleo por todo seu corpo, nos seus seios circulando eles deixando o mamilo entumecidos, em seu abdômen liso, em suas pernas torneadas. Sakura sente o marido se aproximar, escuta os passos pesados dele atrás de si e não para de fazer os movimentos ousados, coloca uma perna apoiada na banheira e se curva para passar o hidrante em sua panturrilha. O moreno se encaixa atrás dela e a segura pela cintura, a rosada sente o membro duro em suas nádegas, ele se esfrega a puxa para si fazendo o libido da princesa ir as alturas.

- É bem assim que quero você! - Ele a puxa para si e afasta o cabelo do pescoço cheiroso, mordendo a pele branca ele fala com a voz rouca e cheia de urgência - Vá pra cama nua e me espere lá!

A princesa do Fogo sente um calor subir por todo seu corpo e diante da ordem dada faz exatamente o que Sasuke pediu, eles se olham e ela morde os lábios cheia de desejo ele sorri malicioso.

- Deite de bruços Mihira!

Sakura sai às pressas da casa de banho, remove as almofadas que as empregadas haviam colocado sobre a imensa cama e ajeita o local para ficar confortável, a ansiedade a consome, a excitação a deixa quente e molhada. Minutos se passam e Sasuke não aparece, ele quer torturar ela com a espera.

A esposa de Sasuke está deitada de bruços na cama, quando sente os olhos dele queima-la como duas labaredas. A princesa se ergue um pouco e vira a cabeça para trás se deparando com a visão mais sensual de toda sua vida, Sasuke está completamente nu e molhado da cabeça aos pés, o membro tão duro que apontava para o umbigo, os cabelos arrepiados e molhados dando um ar ainda mais selvagem a ele, cada passo que ele dá em direção a ela faz o coração da princesa dar um solavanco.

Ela se ajeita na cama na medida que ele se aproxima, arfando com a avalanche de emoções e a intensidade do próprio desejo.

SASUKE POV

 

Quando cheguei no quarto não vi Sakura, a chamei e ela não respondeu meu coração se apertou mais, vasculhei tudo até que escutei um barulho na casa de banho, meus passos rápidos e apressados mostravam como eu estava desesperado por ela, para tê-la em meus braços e saber que ela está bem.

Da porta tive a visão de um anjo, minha esposa estava nua de costas para mim, os cabelos longos e molhados soltos batendo em seu quadril, a pele branca e perfeita totalmente exposta e no lugar que ela se encontrava batia alguns raios de sol sobre ela, era a coisa mais sensual e linda que eu já vi, senti meu corpo todo reagir a presença de Sakura, um desejo descomunal surgiu e apesar de querer respeitar o luto por meu melhor amigo, a necessidade que eu sentia de nossa conexão era maior naquele momento. Ela sabia que eu estava ali e mesmo assim começou a passar sensualmente um óleo pelo seu corpo perfeito e cheio de curvas, a fragrância chegou em minhas narinas me deixando mais duro do que já estava, a forma que ela se tocava para espalhar o liquido era algo lindo de ver, era ousado e ao mesmo tempo inocente. Sakura é assim, ela mostra toda força do seu desejo por mim, me corresponde a altura na cama, mas nunca deixa de me surpreende com sua ingenuidade e inocência. Solto um grunhido quando ela se abaixa para tocar as panturrilhas, não suporto mais preciso dela.

Depois que minha esposa saiu da casa de banho, me despi rapidamente e entrei nas aguas que ela havia se banhado, o cheiro dela estava ali por toda parte e minha excitação cresceu mais, saber que ela estava me esperando nua era demais para minha mente após dias sem estar dentro dela. Sai da casa de banho completamente nu e molhado, meu membro chegava a dor de tanta excitação, minhas bolas estavam pesadas. Ela estava deitada de costas, linda. Cada detalhe nela é perfeito, a pele alva, as curvas perigosas, o sorriso lindo que ilumina meu mundo, os olhos como duas esmeraldas que tem o poder de me fazer perder o controle em segundos, a voz meiga e dócil, os cabelos sedosos e longos de um tom único. Sakura é perfeita, perfeita para mim e saber disso, mexe com minha sanidade.

Minha pequena estava deitada sobre nossa cama e quando seu lindo rosto se virou para me ver senti toda necessidade dela por mim, seus olhos de um tom de verde escuro, seu rosto corado e os lábios vermelhos entre abertos mostraram-me a força e a intensidade do desejo dela por mim, não havia mais volta. Aqui em nosso quarto existe apenas nos dois e nosso amor, em nossa cama não há mais espaço para nada, apenas para o nosso prazer.

- Feche os olhos pequena! – Ela deita a cabeça no travesseiro e se ajeita na cama fazendo o que eu mandei.

Vou até as janelas e fecho as cortinas para escurecer o ambiente, mas as deixo abertas para que a brisa possa entrar, tranco a porta do quarto para que não sejamos incomodados, olho para ela que me observa, eu vejo em seu semblante como uma nuvem, o brilho suave tomar conta do seu olhar.

– Feche os olhos – Ordeno.

 

Ela obedece e eu subo na cama fazendo o colchão afundar ao seu lado. Minhas mãos tocam sua cintura fina e ela suspira, ergo-a para deslizar um travesseiro para debaixo dos seus quadris. Fico satisfeito com a posição dela, meus lábios deixam uma trilha flamejante da nuca até a base da sua espinha.

Em seguida, deslizo um único dedo até a nuca dela e depois pelos ombros e clavícula, ela possui belas clavículas, bem esculpidas assim como todo seu corpo. Coloco outro travesseiro debaixo de seus seios nus, erguendo os braços dela acima da cabeça.

– Uma obra de arte – Sussurro antes de beijá-la atrás da orelha, chupando de leve sua pele.

Minha palma da mão percorre duas vezes toda a extensão das costas de Sakura, antes de explorar sua bunda e suas pernas. O colchão tornou a afundar. Uma nova faísca de desejo atinge nos dois.

- Você confia em mim?

– Confio.

– Ótimo. –Passo a mão sobre a nuca de minha esposa, jogando seu cabelo para um lado. Suspiro de admiração diante do corpo dela e procuro me concentrar em fazer tudo que andei sonhando. Derramo um liquido, o mesmo óleo que ela passava em seu corpo na casa de banho, esfrego minhas mãos para esquenta-las e então começo a massagear suas costas.

Ela geme.

– Você gosta disso, não gosta?

Sakura murmura. O perfume de Satsuma e sândalo invade as narinas dela: a fragrância da nossa primeira noite juntos.

– Obrigada.

– Estou só começando.

Continuo, sem a menor pressa, venerando seu corpo com as mãos. De vez em quando, minha nudez roça na dela. Minha pequena se mexe para prolongar o contato, mas eu solto uma risadinha e recuo.

Depois do que pareceram horas, minha esposa está quase inconsciente, completamente relaxada. Todo e qualquer pensamento não relacionado a nós dois desapareceu de sua cabeça. Levo minha boca ao pescoço de Sakura, colando meus lábios à sua pele e sugando-a de leve. Minhas mãos grandes deslizam pelos seus braços delicados até eu agarrar suas mãos, estendendo-as para os lados.

Então meu corpo nu fica sobre o dela, meu peito contra as suas costas. O contato a fez gemer.

– Se for demais, me diga.

Foi uma sensação intensa. Há algo de especial, íntimo e erótico nessa posição, estou estendido sobre ela como uma segunda pele. Quando ouso a respiração de Sakura acelerar, sustento meu próprio peso com os joelhos, separando as pernas dela. Minha Mihira respira fundo e eu coloco uma de minhas mãos sob seu seio direito.

Minha esposa solta um gemido de aprovação.

Movo minha mão esquerda por baixo dela até a junção de suas coxas, os dedos deslizando pela pele macia. Começo a acariciá-la, as duas mãos trabalhando em sintonia, extraindo prazer de ambas as partes do corpo de Sakura. Então, bem devagar, eu a penetro, vou abrindo ela centímetro por centímetro e o prazer é indescritível. A necessidade que eu estava sentindo dela, a saudade que meu corpo estava sentido do dela, torna tudo mais intenso e magico.

Preciso me deter, me conter um pouco. A sensação de estar dentro dela naquela posição é quase intensa demais.

Nós sempre nos encaixamos perfeitamente, mas, desta vez, a nossa união desafiava meu autocontrole.

Sakura se ergue, colando o corpo ao meu.

– Por favor – Ela suplica, está sentindo toda força da nossa ligação assim como eu.

– Não se mexa – Falo com voz ríspida.

Ela para e eu sinto que ela inspirava, trêmula, suas costas se movendo junto ao meu peito.

– Você é uma deusa. Mas… não… se mexa.

Vejo ela sorrir contra os lençóis, então, bem devagar, levanto os quadris e forço para trás. Com um gemido e um xingamento, começo a me mover dentro dela, rápido e vigorosamente. Em poucos minutos, assumimos um ritmo frenético, o ar repleto de sons de prazer.

Minha pequena ergue os quadris uma última vez e eu a sinto latejar em volta do meu membro que está duro e grosso bem no fundo dela. Me aperta, me suga, me enlouquece como só ela sabe fazer. Não posso mais me conter e logo após ela gozar gemendo alto também me derramo dentro dela, a preenchendo com minha semente.

Retiro meu membro ainda ereto de dentro dela e deixo parte do meu gozo molhar seu ânus, abro as nádegas e passo a ponta molhada em seu orifício ela estremece não sei se pelo contanto ou ainda pelo orgasmo intenso que lhe dei.

Estimulo o local com meu membro, colocando a cabeça na entrada já umedecida ela geme alto e fica tensa. Procuro recuperar o folego e me estendo sobre ela como uma bandeira, meus lábios colam em seus ombros e ela relaxa um pouco.

– Isso é perfeito – Sussurro para ela. – Nunca foi tão bom para mim.

Posso escutar o coração de Sakura quase parar de bater por um instante.

– Nunca?

– Nunca.

Pouso minhas mãos sobre as nádegas dela e sinto o corpo de Sakura se afundar na cama, enquanto um largo sorriso de felicidade se abre no rosto belo dela.

- Eu preciso ter você por inteiro!

- Então me toma! – Ela mal consegue falar e meu coração acelera.

- Não vai doer, se doer basta me dizer que eu paro!

- Eu confio em você Bashert!

Estico meu braço e pego o frasco de óleo mais uma vez, após esfregar minhas mãos volto minha atenção para minha esposa. Abro mais suas pernas e me encaixo ali, uma de minhas mãos desliza até seu clitóris para estimular ela, fazer ela relaxar, quase gozar novamente e a outra acaricia suas nádegas.

Ela geme alto se entrega ao meu toque, confia em mim e com cuidado vou introduzindo um dedo em seus anus, ela tenta resistir e eu procuro acalmar ela com beijos, mordidas, toques e palavras de amor.

- Relaxa Mihira, aproveita!

Aos poucos ela relaxa e eu consigo colocar dois dedos dentro dela, nessa hora minha esposa já está entregue ao prazer, se contorcendo sobre minhas mãos habilidosas e ver ela quase atingir o ápice em pouco tempo me deixa satisfeito e orgulhoso de nossa conexão, de nosso amor.

A estimulo mais, meus dedos se movem mais rápido tanto em seu clitóris como em seu ânus, ela goza gloriosamente em meus dedos e eu sei que chegou a hora, Sakura está relaxada e alargada para me receber. Preciso ser cauteloso, sou muito grande e grosso, mas pela forma que ela está excitada e relaxada não irei machuca-la, mas darei muito prazer a minha pequena.

 

Me posiciono, com uma mão seguro sua cintura de forma firme e com a outra conduzo meu membro na entrada apertada, ambos gememos juntos na medida que eu me forço para dentro dela. A sensação é muito boa, preciso me segurar para não gozar imediatamente e nem entrei todo, estou na metade ela está sem folego como eu, mas não pediu para parar.

- Você está bem pequena?

- Sim! – Ela murmura baixo, quase não consigo escutar por conta de nossas respirações aceleradas.

- Mais Sasuke! – Sorrio ao escutar ela pedir por mais, é sinal que está tudo bem e que eu estou lhe dando prazer.

- Devagar, eu não quero te machucar!

Empurro meu membro mais um pouco para dentro dela e minha rosada impaciente começa a empurrar o quadris contra mim, eu cerro os dentes, o prazer é imenso, o suor escorre da minha nuca até meio de minhas costas, por meus braços e meu peito e quando menos espero entro todo dentro dela, minha pequena grita e gozo na hora sem conseguir me segurar, cravo minhas unhas curtas em sua carne e com dificuldades me retiro um pouco e volto devagar sentindo ela me sugar e extrair tudo de mim.

- Porra!

Gememos juntos e mesmo gozando muito continuo duro, simplesmente não consigo desligar, eu quero mais dela. Agora após gozar sinto que consigo me mover com mais facilidade, ela está toda molhada para mim, é incrível e a sensação me leva ao paraíso, começo a me mover mais rápido e ela me acompanha movendo seus quadris em sintonia comigo, o ritmo se torna intenso. Um... Duas...Três... Quatro... Dez estocadas e minha mente está em branco, estou fazendo amor com minha esposa em outro plano, é mais que contanto físico, é algo espiritual, quando volto a acariciar seu clitóris ela estremece, está muito sensível e em pouco tempo se entrega a outro orgasmo, eu sigo ela e gozo gritando como um animal selvagem, pouco me importo se o palácio todo ouviu, o que importa é que eu tenho minha Sakura em meus braços.

Caio ao lado dela quase inconsciente devido as ondas de prazer, meu corpo tendo alguns espasmos ainda, meus olhos fechados e minha respiração forte mostram como estou entregue. Sinto pequenas mãos tocarem meu peito suado e logo ela se aconchega em meu corpo suado, eu puxo seu pequeno corpo nu mais para mim e nos enroscamos sem dizer nenhuma palavra porque não precisamos, nossos corpos já disseram tudo que precisávamos.

 

REINO DA CHUVA

Itachi havia voltado ao Reino da Chuva após sua filha ter completado um mês, Emiko tinha muita saúde e crescia a vista de todos. Enquanto Sasuke e Sakura foram a folha para o funeral do Naruto, o irmão mais velho de Sasuke estava programando sua posse como Imperador.

 

Nagato havia voltando bem antes e as obras de reconstrução do Reino estavam quase concluídas e não haviam nenhum sinal de Naruto. O irmão mais velho de Konan era pai de um lindo menino, Nagato falou com Itachi que não podia mais esperar, queria se casar e cuidar de sua família e como era o Imperador ainda não podia se casar com uma plebeia.

 

Os convites foram enviados para todos os Reinos e a Aliança do Eixo deveria comparecer, os Imperadores já iriam aproveitar a ocasião para colocar Itachi como membro da Aliança e discutir planos de ataque contra a organização.

 

Para surpresa de Itachi e Konan, Minato confirmou a presença da família toda, já informando que Sasuke e Sakura iriam com eles. Itachi ficou feliz e depois se lembrou que também poderia aproveitar e realizar uma cerimônia para Naruto com a família toda presente.

 

 Os dias se passaram e logo os convidados chegaram, a festa da posse estava toda pronta, a cidade enfeitada e o povo, apesar de ainda estar meio assustado com tudo que aconteceu, sentia-se feliz por Itachi ser o novo Imperador. Todos sabiam que foi ele que salvou Nagato da morte, que salvou Konan e os herdeiros e que salvou todo Reino. Sua honra e coragem eram reconhecidos pelo povo simples daquele Reino, que já o amava muito.

 

 Hideki correu escadaria abaixo quando a carruagem real do Fogo chegou, estava com saudades de seus avós e tios. Fugaku o pegou e o girou no ar fazendo menino sorrir e gritar de felicidade.

 

- Querido pode machucar ele! – Mikoto se coloca ao lado do marido sorrindo vendo seu primogênito descer a escadaria ao lado de Konan com a pequena princesa no colo.

- Cadê tio Sasuke e tia Sakura?

- Eles chegaram em breve meu amor! – A Imperatriz do Fogo beija seu neto que se agarra nela acariciando a barriga de 4 meses de gestação.

A família se reúne e Konan ajuda a sogra a organizar as coisas no quarto.

- Nem um sinal de Naruto, Konan?

- Nada minha sogra, a equipe de Sasuke ainda procura, Nagato e Itachi também, mas não há sinal.

- Então devemos aceitar o pior.

- Eu também acho, Itachi vai falar com Minato, eles devem chegar essa noite.

- Sobre o que querida?

- Itachi queria realizar uma cerimônia aqui para Naruto!

- Konan converse com meu filho, isso talvez seja mais que Minato, Kushina, Sakura e principalmente Hinata, possa suportar.

- Também já pensei nisso minha sogra, vou falar com ele hoje à noite.

- É o melhor a fazer querida. E como está minha neta? Porque Hideki já vi que está bem, continua sapeca. - Elas olham para Emiko em cima da cama, ela já está bem ativa e gordinha.

- Estamos todos bem, Nagato é pai e vai se casar na próxima semana depois da posse de Itachi, eles já estão morando aqui no palácio. Eu e Itachi estamos bem, cada vez mais apaixonados e nossos filhos hoje desfrutam de muita saúde e paz o que só aumenta nossa felicidade. Minha preocupação é Karin, Suigetsu me escreveu disse que não consegue acha-la.

- Eu acho que ela está bem Konan, ela é uma mulher forte e quando se sentir pronta para falar com vocês ela vira atrás.

- Espero que sim!

Elas continuam conversando no quarto, enquanto Fugaku e os outros Imperadores estão reunidos esperando a chegada de Minato. O imperador da Folha não contou a ninguém ainda sobre tudo que descobriu, não podia falar por meio de pergaminhos, é um assunto delicado que precisa ser tratado com cautela.

Antes do jantar a família da Folha chega, juntamente com Sasuke e Sakura, eles são recebidos com muito carinho e alegria por todos. Hinata apesar de estar no quinto mês de gestação fez questão de ir até a Chuva, após dois meses da morte de Naruto ela queria estar no último lugar onde ele esteve, queria levar flores e jogar ao mar, porque é ali que ele descansa.

Durante todo o jantar Sakura mal tocou na comida novamente, o príncipe do Fogo percebeu que a dias ela vem comendo pouco e de vez em quando se sentindo mal, cansada, sonolenta, ao contrário dele que fica muito preocupado com isso, Kushina parece ficar eufórica cada vez que a filha se sente cansada e enjoada. São tantos problemas para resolver, que o moreno sente-se exausto e agora sua pequena desse jeito, ele atribui isso ao desgaste emocional pela perda de Naruto.

Mikoto e Kushina conversam baixo quando percebem que a princesa do Fogo leva a mão na boca várias vezes durante o jantar para conter a ânsia de vomito. Elas sorriem e isso não passa despercebido pelos homens. Sakura não aguenta os fortes enjoos e pede licença para se retirar da mesa, sendo seguida por seu marido.

Minato questiona Kushina, que após eles saírem, revela a família que está toda reunida as suspeitas da gravidez de Sakura. Minato suspira e seus olhos se marejam, mais uma vida está chegando para encher a vida de todos de felicidades.

Itachi sorri como um bobo até parece que ele que vai ser pai novamente e Konan acha graça.

- Você já estava todo bobo com seus filhos, ai veio meu sobrinho e você se sentiu o melhor tio do mundo, depois veio sua irmã, de acordo com Sakura, e eu vi você não se conter de tanta alegria e agora um filho de Sasuke, de seu amado irmão, acho que isso é uma benção para você. Acho que significa que seu reinado será prospero e bom para nosso povo.

- Também acho querida, eu quero ver a cara de meu irmão quando souber!

Todos riem ao imaginar Sasuke descobrindo que vai ser pai.

- Sakura quer esperar mais alguns dias, para ter certeza, mas hoje ela se sentiu tão enjoada que acho que não há mais dúvida.

 

No quarto a futura Imperatriz corre para o banheiro e começa a vomitar, Sasuke segura seus cabelos e a ajuda firmando sua testa com uma mão. Após alguns minutos ela para e ele está muito preocupado.

- Querida, o que está acontecendo?

Sakura sente a angustia dele e se sente mal por estar escondendo que pode estar esperando um filho.

- Me ajude a tomar banho, depois tenho algo para lhe contar!

Ele não hesita e rapidamente retira o vestido dela, enquanto a banheira enche a princesa escova os dentes e vê seus esposo se despir ficando nu a sua frente. Ambos entram na banheira e com cuidado ele lava ela, com todo carinho. Sakura deita-se praticamente sobre ele que está encostado na parede da banheira.

- Quer me contar agora?

- Vamos sair primeiro e nos vestir!

Ele a ajuda sair da agua, se secar e enquanto ela procura uma camisola de seda branca para colocar o moreno veste seu quimono preto de seda. Sakura está sentada na cama penteando os longos cabelos quando ele volta ao quarto.

- Venha aqui meu amor! – Ela estende as mãos para ele e ele aceita.

- Me diga Mihira, você está doente?

Ela sorri e se levanta ficando de frente para ele, a diferença de altura faz com ela erga os olhos para ver seu lindo rosto. Ainda com as mãos dele prisioneiras dela, Sakura as segura perto de si e fala de forma calma, mas cheia de emoção.

- Eu queria que estivéssemos em nossa casa, em nosso quarto. Planejei tudo a dias, ia esperar que votássemos ao Fogo e então eu farei um jantar especial para nós e te falaria o que está acontecendo. Mas estou vendo que você está nervoso e preocupado comigo e não posso deixar isso acontecer, minha vida, você já tem tantos problemas e preocupações, não é justo eu me tornar mais uma.

- Sakura, por favor?

Ela leva as mãos grandes dele até seu ventre e sorri, um sorriso que ilumina o mundo de Sasuke e seus olhos verdes brilham como nunca.

- Bashert eu estou gravida. Estou esperando um filho seu, ele está bem aqui, dentro de mim. – Sakura abaixa os olhos para a barriga ainda lisa e o moreno arregala os olhos de surpresa, acompanhando o olhar dela ele vê as próprias mãos no lugar que o filho está e se emociona.

Os olhares se encontram e o moreno não segura a emoção se ajoelha diante dela e beija com carinho a barriga, Sakura suspira e acaricia os cabelos negros.

- Estou bem meu amor, estou apenas sentindo os maus estares da gestação.

As lagrimas dele molham a camisola de seda dela e por minutos ela escuta ele chorar.

- Quando eu penso que não posso ser mais feliz, vem você e muda tudo. Nunca achei que seria pai e depois que você entrou em minha vida, queria isso mais que tudo, mas tinha medo de não ser digno de ser pai de um filho seu.

- Sasuke! - Ela beija os cabelos dele e ele se levanta em seguida a tomando em seus braços.

- Obrigado!

Naquela madrugada Hinata dormiu após tomar um chá para se acalmar, a notícia da gestação de Sakura a deixou feliz, mas uma inveja tomou parte de seu coração. Sakura tinha o marido ao seu lado, enquanto ela estava sozinha, seu filho não conheceria o pai.

SONHO

 

- Não pode sentir isso Hinata, Sakura merece ser feliz com Sasuke!

Ela estava caminhando na beira da praia, num dia frio e chuvoso e der repente escutou a voz dele ao seu lado. A morena se vira e vê seu esposo caminhando ao seu lado sério.

- Não consegui evitar, ela tem Sasuke e eu estou sozinha!

- Não está sozinha, tem nossas famílias e tem a mim!

Hinata olha para ele e seus olhos se marejam.

- Eu tenho você?

- Tem!

- Você se foi Naruto!

- E você não está fazendo nada para me achar. Você é forte meu amor, onde está aquela mulher que enfrentou o pai e o irmão e foi embora comigo, aquela mulher que me amou desde pequena e lutou por mim? Não vejo mais ela Hinata.

- Não diga isso, estou sofrendo!

- Eu também!

- Naruto!

-Preciso de você mais que tudo, preciso que lute por mim, que me mostre o quanto me ama!

Hinata fica paralisada enquanto ele continua a caminhar sobre as areias da praia, ela tenta alcançar ele mas Naruto desaparece em seguida.

A princesa da Folha acorda suada e assustada, o dia já está amanhecendo e ela sente seu coração vibrar dentro do peito.

- Ele está precisando de mim! – Hinata fala para si mesma, levantando com cuidado por causa da barriga avantajada, ela se veste e pega as flores que trouxe para Naruto segue até a cozinha e pede que coloquem em uma cesta alguns doces e sanduiches assim como agua.

Com um vestido lilás de organza até os joelhos, sai do castelo deixando apenas um bilhete em cima da cama e segue pelas ruas do império pedindo ajuda para chegar até a beira da praia.

O vento toca sua face e o vestido balança em suas pernas, ela inicia sua caminhada pela areia branca fazendo uma oração por seu esposo. Hinata acaricia a barriga, seu filho pouco se mexe e isso preocupa a todos, é como se ele estivesse sentindo falta do pai também.

Algumas pessoas ensinaram ela como chegar a praia atrás do castelo onde Naruto caiu, mas após atravessar uma grande quantia de terra, ela se vê cansada, o sol mostra que já está perto do meio dia e a princesa para e come alguma coisa.

Hinata segue em frente e logo avista muitas pedra, rochedos e logo acima o castelo da Chuva, ela nem acredita que conseguiu chegar tão longe, já é meio tarde e a princesa está exausta. Ao se aproximar do local ela se ajoelha e faz uma oração, seus olhos estão vermelhos ao imaginar quanto seu amor sofreu batendo contra as pedra daquele local e como o mar levou seu corpo sem piedade.

Hinata tira suas sandálias e entra no mar até a aguas cobrir seus pés delicados, ela joga o ramalhete de flores que trouxe e olha as ondas levarem.

- Obrigada meu amor por ter feito parte da minha vida!

Na caminhada de volta um vento forte começa a soprar e a areia levanta batendo no corpo frágil da princesa e machucando, seu rosto já está vermelho e ela fecha os olhos porque não consegue enxergar direito, nem sabe mais para onde está indo, uma imensa tempestade se aproxima, as nuvens negras no céu apavoram qualquer um que vê e os raios começam a fazer parte daquele cenário.

Ela retira os cabelos do rosto e tenta apressar seus passos, mas o vento está muito forte ela sente-se fraca.

- Alguém me ajude! – Ela fala quase desmaiando, a chuva começa a cair forte e Hinata fica todo molhada e com frio, seu corpo treme todo e ela sente dores em sua barriga. Segurando a barriga com uma mão ela para e tenta se localizar, ver onde está e se encontra algum abrigo.

Quando ela olha para o mar vê um homem saindo dele, ele está retirando uma rede de pesca, está de costas para ela, mas mesmo distante Hinata sente seu coração acelerar. Ela caminha em direção ao mar sem perceber, para onde aquele homem se encontra e a cada passo que dá reconhece aquele corpo, aquela fisionomia. Ele é loiro e alto, o corpo musculoso e definido, os braços fortes. É no meio de um tempestade tropical seus olhos perolados choram.

- Estou vendo coisas! – Ela passa a mão no rosto e começa adentrar no mar e grita com pouco de forças que lhe resta.

- Naruto!

Uma onda forte atinge ela que cai nas aguas, Hinata começa a se afogar e é arrastada com violência pelas ondas, o mar está agitado e bravo por conta da tempestade. A princesa da Folha luta para respirar, por seu filho quando sente duas mãos fortes a erguerem da agua e a tomaram para si, antes de desmaiar ela abre os olhos e encontra duas orbes azuis assustados, encarando ela. Hinata sorri e sussurra antes de desmaiar.

- Achei você Naruto! - Ela desmaia nos braços do estranho que ao ver o rosto machucado da morena, sente seu coração se quebrar e um sentimento forte se apossa dele, um sentimento de proteção e de posse, que só se intensifica ao ouvir ela chamar por aquele nome. Atordoado e com várias imagens em sua cabeça, ele se apressa em levar a mulher desacordada até sua cabana, sua irmã pode ajudar ela.

 


Notas Finais


O que acharam do super capitulo? Gostarão das novidades?
O que acharam de Neji e Tenten? O reencontro?
E Akatsuki e toda sua historia?
A gravidez da nossa heroína?
E finalmente a ultima parte, acalmaram seus pobres corações. Nosso Naruto está vivo, mas porque não reconheceu Hinata? O que aconteceu com loirinho tentação?

Quero saber de tudo, espero que me digam. Um beijão e até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...