História A princesa de Zarágon - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Romance
Exibições 7
Palavras 1.339
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Insinuação de sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Vou estabelecer uma meta hoje : Três comentários e eu posto próximo ainda hoje . Bora la galera 💓

Capítulo 2 - Capítulo 2 - Zarágon?


Fanfic / Fanfiction A princesa de Zarágon - Capítulo 2 - Capítulo 2 - Zarágon?

O resto da manhã foi até calma...  Na hora do almoço, a faculdade liberou todos alunos, não me perguntem o motivo! Graças a deus, o garoto novo não me procurou mais... 

 

- Vou dormir na sua casa hoje. - Lua diz entrando no meu carro. Ela mora com avó desde que os pais morreram. Sua avó Leila e minha mãe são muito próximas. 

 

- Tá... Você dirige. - Jogo a chave e ela pega. 

 

- Mas você nunca me deixa dirigir.. - Ela fala assustada e coloca a mão na minha testa. - Nada de febre... Ok isso é estranho. 

 

- Só preciso descansar.... Me sinto cansada, e nem sei o motivo.. - Digo e entramos no carro. O caminho foi divertido.. Lua falando besteira e como sempre rindo da minha melhor amiga.. 

 

- Tia. - Lua chama minha mãe assim que entramos em casa. Minha casa é bem bonita, isso tenho que admitir, minha mãe trabalha como enfermeira a muito tempo. Somos só nós duas desde sempre. 

 

- Lua... - Minha mãe fica surpresa em vê - la mas logo puxa a mesma para o um abraço. - Fiz uma lasanha de molho branco. - Minha mãe fala sorrindo. 

 

- Estou morrendo de fome. - Digo e vamos para cozinha. 

 

  Minha mãe coloca a mesa e faz questão de nos servir. Lua, está animada como sempre, já minha mãe... Está tão distante. Alguém bate na porta e ela vai abrir. 

 

- Você tinha razão, sobre sua mãe. - Lua fala colocando seu prato na pia. 

 

- Preciso que ela volte ao normal. - Falo entregando meu prato a ela. 

 

- Filha, vem aqui por favor. - Minha mãe me chama e vou até a sala e encontro o insuportável do Dean sentado no sofá sorrindo. 

 

- Dean?!? - Pergunto surpresa e Lua vem até mim. - O que faz... Aqui? - Pergunto já irritada com sua presença na minha casa. - Mãe, por quê deixou ele entrar? - Pergunto e ele fica surpreso. 

 

- Aposto que ela ainda não sabe.. - Ele sorri de uma forma diabólica. - Melhor contar a verdade, Elizabeth Hanôver.. Que sobrenome... Patético. - Ele fala e minha mãe se aproxima dele. 

 

- Saia da minha casa, Dean. Ela não está pronta! - Minha mãe grita com ele. Do que eles estão falando?!?! 

 

- Volto exatamente oito horas da noite e melhor que ela esteja pronta... - Ele levanta e me encara com aqueles olhos intensos, faz uma reverência exagerada e vai em direção a porta.. 

 

- Que droga de reverência, foi essa? - Pergunto e ele simplesmente me ignora indo embora. - Mãe... Como ele te conhece? O que está acontecendo? - Pergunto e Lua me  lança um olhar de "calma". 

 

- Você nunca vai me perdoar, meu amor. - Ela acaricia meu rosto segurando as lágrimas. 

 

- Mãe... O que está acontecendo? - Pergunto afastando suas mãos do meu rosto. Sinto que não vou gostar do que ela vai me contar. 

 

- Preciso que tenha calma.. - Ela diz me puxando para sentar - se ao seu lado no sofá. - Eu não sou sua mãe. - Ela diz chorando e aquela parte destruiu o meu coração... Meu olhos estão queimando e sinto que vou chorar. Lua já estava indo para o meu quarto, quando minha mãe continua. - Lua, fique por favor... - Lua acena com a cabeça. 

 

- Fale logo.. - Peço com frieza. 

 

- Há vinte anos atrás seu pai me pediu para cuidar de você, sua mãe ficou desesperada quando soube que teria que se separar de você, mas foi necessário, você provavelmente iria ser morta se continuasse em Fândia ou em qualquer lugar de Zarágon.. - Ela fala mas eu a-interrompo. 

 

- Você só pode estar louca! - Digo me levantando. - Está querendo que eu acredite em um mundo de contos de fadas que você mesmo inventou quando eu era criança?!? - Digo sentindo as lágrimas se formando nos meus olhos. - Zarágon não existe! Mãe, por favor diga  que isso é só uma brincadeira de mau gosto. - Peço segurando suas mãos e ela nega com a cabeça. 

 

- Você precisa acreditar! - Ela súplica se ajoelhando. - Dean vai votar e ele irá te levar para sua casa, você querendo ou não ir! 

 

- Eu não vou para lugar nenhum com aquele idiota! - Digo. 

 

- Cris, tente ouvir sua mãe. - Lua pede abraçando minha mãe... Ou sei lá o que ela é minha. 

 

- VOCÊ ACREDITA NISSO?!? - Pergunto incrédula. 

 

- Filha, não adianta fugir... Dean vai voltar e ele precisa te levar para Zarágon! - Ela fala ainda chorando. 

 

- Vamos fingir que Zarágon existe... O que ele ganha me levando para essa droga de planeta? - Pergunto. Eu sei muito sobre Zarágon, ou pelo menos o que minha me contava quando eu era criança, sempre achei e acho, que era só uma história de fantasia. 

 

- Você não conhece ele! - Ela ri de forma irônica. - Dean Van der Woods é filho de Steven Van Der Woods, o maior mercenário que O Reino de Fândia já viu! - Ela segura meu braço com certa força. - Não se confia em um mercenário! Nunca! - Ela me olhava de um jeito assustador e realmente estava com medo. 

 

- Eu ainda não acredito em você... Tia - Digo com frieza. 

 

- Eu irei provar que não estou mentindo, apenas vá para o seu quarto e descanse, quando ele chegar estaremos prontas. - Ela diz se levantando e enxugando as lágrimas que haviam caído. 

 

  Vou para o meu quarto e sou seguida por Lua que se manteve imparcial durante a maluquice que aconteceu na sala. 

 

- Ela ficou louca... - Digo chorando no ombro da minha melhor amiga que me abraça como sinal de solidariedade. 

 

- Pensa bem... O que ele ganha mentindo? - Lua fala se referindo a Dean. - E se isso for verdade? - Ela pergunta. 

 

- Eu não quero saber... Dessa besteira! - Digo extremamente irritada com o assunto. Deito já cama e apago. 

 

****

 

- Acorda, Cris. - Lua me chama e eu abro os olhos devagar. 

 

- O que foi? - Pergunto me levantado devagar. 

 

- Vi quando Dean chegou... - Ela fala e sei que esta com medo. Descobri as escadas e quando chego na sala vejo Dean sentado no sofá com o seu jeito debochado de sempre. 

 

- Pronta para viagem, princesinha. - Odeio esse maldito apelido.

 

- Você só pode ser burro, mesmo. - Digo colocando o dedo na sua cara. Ele ri como sempre... Retardado. 

 

- A última pessoa que colocou o dedo na minha cara... Digamos que ela não ficou muito bem. - Ele fala segurando meu dedo e seus olhos adquirem um verde mais intenso do que antes.

 

- Não tenho medo de você. - Digo e ele da o seu maravilhoso sorriso de lado. 

 

- Se você tivesse medo, não seria divertido. - Ele diz soltando meu dedo. por um momento pensei que fosse ter um infarte.

 

- Troque de roupa. - Minha mãe me entrega uma calça preta justa e una blusa branca com uma seda leve, junto com botas pretas de couro. - Apenas confie em mim. - Vou tentar confiar nela. 

 

- Eu vou também. - Lua fala. 

 

- Vai ser perigoso. - Minha mãe fala e parece pensar. - Você não vai, Lua. 

 

- Sem ela, eu não vou! - Falo decidida. 

 

- Está decidido, a amiguinha vai também. - Dean fala irritado olhando alguma coisa em sua mão. Ele tira uma arma da cintura e pega algo no bolso... Parece com uma caixinha de metal e joga no chão, como mágica um luz azul se abre formando.. Um tipo portal. Lua segura minha mão. 

 

- Finalmente irei pra casa. - Minha... Eu não sei o que ela é. 

 

- Vamos. - Dean fala passando pelo portal. Olho para trás e vejo minha casa, as fotos, meus livros... Algo me diz que não irei voltar. 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Comentem , favoritem e compartilhem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...