História A princesa e o plebeu (um conto NaruHina) - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Kakashi Hatake, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Byakugan, Hinata, Hyuuga, Naruhina, Naruto
Exibições 1.109
Palavras 2.514
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


E pra quem estava ansioso: Ele chegou, Uzumaki Boruto, nosso fofinho! E ele nao vem sozinho...
Boa leitura.

Capítulo 30 - Uzumaki Boruto e Uchiha Sarada


Fanfic / Fanfiction A princesa e o plebeu (um conto NaruHina) - Capítulo 30 - Uzumaki Boruto e Uchiha Sarada

 Naruto correu pelas ruas de Konoha com a noiva nos braços seguido por seus amigos, apenas Neji e Tenten ficaram para acalmar os convidados. Hinata gritava pelas ruas chamando a atenção para eles, apertava o braço de Naruto com força a ponto de machuca-lo.

 - Alguém! – Gritou Naruto adentrando o hospital.

 Tsunade que também os seguiu, tomou a frente chamando alguns enfermeiros que trouxeram uma maca onde Naruto colocou a noiva que gritava muito.

 Hinata sentia como se cada musculo de seu abdômen fosse rasgado de dentro para fora, só podia gritar e se contorcer rezando para que o filho resolvesse sair logo. Ele estava adiantado, Hinata ainda tinha duas semanas, mas aquela dor não era de um alarme falso, ele estava vindo.

 - Vai ficar tudo bem, amor! – disse Naruto enquanto os enfermeiros empurravam as macas.

 Num momento de raiva, Hinata pegou o noivo pelo colarinho aproximando-o de seu rosto.

 - Narutooooo! – gritou contra o rosto do rapaz – Eu vou te matar, você fez isso! KYYYYAAAAAAAAAAAAA!!!!

 Naruto ficou branco sem saber o que responder, aquilo devia estar doendo muito para que a doce Hinata se fizesse não tão doce assim. Hinata ativou seu Byakugan por não ter mais controle sobre seu chakra, gritava cada vez mais alto, as contrações praticamente não tinham mais intervalos.

 - Naruto, não pode passar daqui, espere na sala de espera. – disse Tsunade passando pela porta com os enfermeiros e a maca.

 O loiro suspirou agoniado.

 A dor já não tinha pausar e Hinata pôde sentir a criança empurrar suas entranhas para se posicionar em sua pelves. Ajudaram a Hyuuga a de levantar e os homens deixaram a sala quando as enfermeiras mulheres despiram a morena que mal conseguia se manter de pé, vestiram-na com uma camisola própria do hospital retirando toda a sua roupa intima, colocaram-na em uma cama especial e separaram suas pernas, Tsunade se vestiu com uma roupa própria colocando uma máscara e luvas.

 - Vamos lá, está na hora. – disse a lendária Sannin.

 Tsunade geralmente não fazia partos, mas prometera a Naruto que traria mais um Uzumaki para o mundo, assustou-se ao ver a situação, explicava a rapidez das contrações.

 - Hinata, há quando tempo está sentindo dores? – perguntou a médica.

 - Eu não sei. – gemeu Hinata gritando mais uma vez – Acho que desde ontem á noite, mas você disse que era normal.

 - Me referi a cólicas, não a contrações. – disse Tsunade – Devia ter vindo antes, já está com nove dedos de dilatação!

 - Aaaarrrrggghhhhh! – gemeu Hinata entre os dentes – Tira ele!

 - Preciso que empurre com força, querida. – disse Tsunade – Certo, no três. Um, dois, três!

 A morena se apoiou nos cotovelos e empurrou rangendo os dentes, o suor já molhava seus cabelos fazendo-os se colar ao seu pescoço desfazendo o penteado, tanto a camisola quanto o lençol estavam encharcados de suor

 Perdeu as forças voltando a se deitar, precisou de um segundo para poder repetir a ação, mas parecia não ter efeito. Ela continuou dando o máximo de si por pelo menos uma hora e meia, estava a ponto de desmaiar, já não encontrava forças em si, até seu chakra tinha sido sugado pela situação e seu Byakugan não estava mais ativado.

 - Eu o estou vendo, Hinata, não pode desistir agora. – disse Tsunade – Mais uma vez!

 Hinata juntou toda a força que tinha dentro de si, precisava empurrar pelo filho, respirou fundo e empurrou com toda a força.

...

 Naruto andava de uma lado para o outro, cada grito da amada era um aperto a mais em seu coração, ninguém lhe dizia nada, tudo o que ele tinha pra se guiar era o volume dos gritos de Hinata.

 - Eu me lembro da sensação. – disse Shikamaru segurando o filho.

 - Fala como se tivesse feito muita coisa, Shikamaru. – desdenhou Ino – Só ficou sentado esperando.

 - Quanto tempo mais vai demorar? – perguntou Sai.

 Mais um grito cortou a sala fazendo a pele de Sakura se arrepiar.

 - Eu não quero passar por isso. – disse a rosada com medo.

 - Acho que agora é tarde. – murmurou Sasuke sem animo nenhum.

 - Deve ter acontecido alguma coisa. – disse Naruto agoniado – Ela já está lá há tempo demais.

 - Naruto, Hina-chan está mais adiantada que eu quando dei entrada no hospital, logo seu filho nascerá. – disse Temari.

 Naruto voltou a andar soltando o laço da gravata que o apertava.

 De repente um choro alto e necessitado chegou aos ouvidos do loiro que petrificou no lugar, seu coração acelerou tanto que parecia esmurrar o peito, cada centímetro do corpo de Naruto tremia. Enfim, Naruto Uzumaki era pai.

 - Nasceu! – Ino se colocou de pé sorrindo.

 Sakura abraçou Naruto que mal pôde retribuir o abraço. Enfim Tsunade apareceu para acalmar o coração do jinchuuriki do Kurama que a essa altura já estava em festa dentro de Naruto.

 - Nasceu. – confirmou a loira causando comoção em todos, até Sasuke sorriu – Hinata e a criança estão bem, estão sendo limpos e preparados para que possa vê-los.

 - Arigatou gozaimasu, Tsunade obaa-chan. – disse Naruto emocionado – Mas... É menino ou menina?

 - É um lindo menino. – disse Tsunade tentando esconder a emoção, queria que Jiraiya estivesse ali para acompanhar tal momento – Hinata o chamou de Boruto.

 - Arigatou, obaa-chan, arigatou. – disse o loiro emocionado – Por favor, quero vê-la.

 - Aguarde alguns minutos, eu já virei chamá-lo. – disse a loira – Meus parabéns.

...

 Hinata desmaiou após nomear o filho, mas ficou inconsciente apenas por vinte minutos, o tempo que os enfermeiros levaram para movê-la pra um quarto e trocar suas roupas, seu corpo estava dolorido e ela estava exausta, mas não dormiria de novo, não até ver seu filho mais uma vez.

 Uma enfermeira trouxe o pequeno Uzumaki sobre uma pequena maca, com cuidado o pegou e entregou a Hinata. Não havia sensação melhor, Hinata passaria por toda aquela dor de novo se o premio fosse aquele lindo rostinho tranquilo e calmo. Seus olhos se encheram d’água e ela jurou que não importa o que acontecesse protegeria aquela criança, o amor em seu peito era vivo e ardente, maior do que qualquer outra coisa, maior até que seu amor por Naruto.

 Uma sombra pairou na porta. Naruto Uzumaki olhou aquela cena e se encheu te ternura, se aproximou timidamente com o coração ansiando para ver seu filho, sentou-se ao lado da noiva e se inclinou para olhá-lo.

 Era simplesmente a criança mais linda do mundo, tinha seus cabelos dourados em pequenos tufos, olhos azuis também como os seus e bochechas rosadas, até marcas nas bochechas o bebê tinha, porém era apenas duas de cada lado.

 Algo se acendeu dentro de seu peito, uma nova vida estava ali uma vida que ele dera origem junto com a mulher que amava, seu pequeno, seu filho, seu Boruto. Ele estendeu a mão e afagou o filho, quando percebeu, Hinata já o tinha colocado em seus braços.

 Era mais fácil segurar uma centena de kunais, sentia que podia machucar aquele ser tão pequeno a qualquer momento. Boruto estava agitado e emitia deliciosos sons de bebê, Naruto nunca tinha notado o quão fofo bebês eram, quando percebeu, lágrimas escorriam por seu rosto.

 - Que droga, a primeira vez que o Boruto vê o pai dele e eu estou chorando. – disse secando minhas lágrimas – O que meu filho vai pensar de mim?

 - Que é um homem incrível. – sussurrou Hinata também emocionada com a cena.

 - Eu te prometo, Hina, hoje e agora. – Naruto olhou para o filho – Eu serei o melhor homem que puder, o melhor pai para o Boruto e o melhor marido pra você, aconteça o que acontecer estarei aqui por vocês mesmo que não me desejem, eu os protegerei com a minha vida e não hesitarei em morrer por vocês! Isso, eu faço essa promessa!

 Naruto juntou as mãos na frente do peito, algo havia mudado no rosto de Naruto, simples assim, de uma hora pra outra, Naruto Uzumaki tinha crescido e se tornado um homem.

 Os amigos receberam a permissão de entrar, Sakura, Ino e Temari se adiantaram rodeando a cama.

 - Aaaawwwnn! – Sakura suspirou afagando o bebê – Oi, Boruto! Eu sou sua tia Saky.

 - Ele é tão lindo. – disse Ino – Embora se pareça mais com o Naruto, ele é bonito.

 - Espero que tenha sido um elogio. – disse Naruto se colocando ao lado de Sasuke.

 - Ele realmente é muito lindo, grande! Olhem essa bochechas! – disse Temari encantada – Depois do meu Shikadai, é o bebê mais lindo que já vi.

 - Você é suspeita amor. – disse Shikamaru se aproximando com o bebê nos braços – Olha, Shikadai, esse é o Boruto, ele vai ser forte e você não pode perder pra ele!

 Todos começaram a rir.

 - É hereditário, Shikamaru, assim como eu sou mais forte que você, Boruto superará Shikadai. – disse Naruto implicando com o amigo.

 - Se isso é verdade, meu filho vencerá os dois. – disse Sasuke de forma fria – Afinal, será um gênio nato.

 - Isso é verdade. – disse Sai com cordialidade e sorrindo da mesma forma que fazia sempre – Mas perderá pro Boruto quando crescerem.

 Sasuke lançou ao homem pálido um olhar ressentido e todos começaram a rir alto.

...

 Hana mal entrou no quarto e já se entregou ás lágrimas, cobriu a boca com as duas mãos. Hiashi sorriu lindamente como Hinata nunca o tinha visto fazer, lentamente se aproximou para olhar o primeiro neto e herdeiro de seu clã. Hanabi subiu em cima da cama e olhou o sobrinho.

 - Ele parece maior do que parecia em sua barriga. – disse Hanabi encarando Boruto que dormia – Como ele fez pra sair de você?

 Hinata tomou uma coloração vermelha e até Naruto suspirou coçando a nuca com a mão direita.

 - N-Não foi fácil. – sussurrou Hinata.

 - Ele é lindo minha querida, mas não se parece em nada com você. – disse tia Hana – É o Naruto inteirinho.

 - Parece forte. – disse Hiashi com um calor raro na voz.

 - Ele é. – disse Hinata sorrindo – Grande e forte.

 - Será um exímio shinobi. – disse Hiashi.

 - Por Kami, Hiashi nii-san. – disse Hana – Pode simplesmente dizer que Boruto é um bebezinho adorável?

 - Tudo está sendo providenciado para acolhê-los com conforto. – disse Hiashi.

 - Achei que fosse voltar para o apartamento do Naruto. – disse Hinata sem entender.

 - Não se preocupe, querida. – disse Hana sorrindo com suavidade – Eu já mandei Hiroshi de volta ao país da água. Apenas eu ficarei agora que seu casamento não está tão longe.

 - É claro que não. – disse Naruto com firmeza – Esperaremos apenas o período de purificação se cumprir. Quer me casar antes do parto da Sakura-chan.

 - Impossível, Naruto-kun, Sakura-san está com quase oito meses, não quero nada com pressa. – disse Hinata – Que tal esperarmos a época das sakuras?

 - Isso, é uma época linda para casamentos, Uzumaki-kun. – disse Hana sorrindo.

 Naruto se lembrou de algo que Hinata tinha lhe contado, olhou para a mulher mais velha e constatou que apesar de ser ainda muito bonita devia ser ainda mais quando jovem, mas nada comparado a sua mãe.

 - Hana oba-san... – começou Naruto encarando a mulher – Sou de algumas coisas... A senhora curtia o meu pai?

 Hinata lançou ao noivo um olhar ressentido, ela não devia ter contado pra ele.

 - Naruto-kun! – disse a morena.

 - Está tudo bem, querida. – disse Hana suspirando levando a esportiva – Sim, Naruto-kun, quando criança eu gostei do seu pai.

 - Por que eu não sabia disso? – Hiashi perguntou cruzando os braços.

 - Como se fossemos muito próximos quando o assunto é amor, nii-san, só soube que namorava minha melhor amiga quando a pediu em casamento. – disparou a ria de Hinata.

 - Eu não entendo vocês, loiros são tão sem sal. – disse Hanabi revirando os olhos – Não me chama atenção.

 - Sabemos bem, Nabi, seu tipo é mais o Konohamaru. – disse Hinata ironicamente.

 - Onee-chan! – disse Hanabi envergonhada.

 - Teremos uma conversinha, Hanabi. – disse o pai de Hinata.

 - Arigatou, Hinata onee-chan. – murmurou.

...

 Finalemente Hinata foi para casa depois de quatro dias no hospital de Konoha, inesperadamente se sentia bem, começara a perder peso e todo o volume da barriga vazia. Naruto subiu com a mala de Boruto e começou a arrumar tudo, Hana improvisara perfeitamente um quarto de bebê dentro do quarto de Hinata.

 - Olha, Boruto, essa é a minha casa. – sussurrou ao bebê ainda acordado em seu colo – Mas não se acostume, logo iremos para a nossa casa, a casa que o seu Oto-san, seu papai, arrumou para nós três.

 Boruto se agitou e começou a rir de maneira deliciosa.

 - Ele tem o seu sorriso. – disse Hinata a Naruto.

 - Ele não tem dentes, Hinata. – disse o loiro sem entender.

 - Mas eu já sei disso. – disse Hinata deitando o filho no trocador – Sei de muitas coisas agora que sou uma okaa-san, uma mãe. Tipo, sei que nosso lindo Boruto está molhado.

 Hinata tirou o body cinza que o pequeno bebê usava e retirou a frauda, realmente Boruto estava molhado e ela começou a trocá-lo.

 - Amor, eu estava pensando. – disse Naruto – Já que esperaremos até a época das sakuras, poderíamos nos casar no observatório, onde elas são majestosas e cheiras.

 - É uma boa ideia, Naruto-kun. – disse Hinata imaginando o lugar – Mas por que no observatório?

 - Quero que meu pai me veja. – disse Naruto abraçando a namorada por trás – Quero que ele me assinta enquanto me caso.

 - Está bem. – disse Hinata – Inei organizar tudo.

 - Eu amo você. – disse ele.

 - Eu também amo você, Naruto-kun. – disse Hinata com doçura.

...

 Um mês depois...

 Hinata estava com Boruto dormindo em um amparador de tecido predo em seu próprio corpo deixando suas mãos livres. Ela, Ino, Tenten e Hana escolhiam o tecido para o seu Kimono cerimonial, Hinata se apaixonara por um perolado e outro lilás.

 - Hinata! – Naruto entrou na loja correndo.

 - Aconteceu alguma coisa? – perguntou a morena Hyuuga preocupada, involuntariamente as mãos foram de encontro a Boruto que dormia tranquilamente.

 - Sakura-chan já está no hospital há horas e o Teme só me avisou agora. – disse Naruto – Vamos, o bebê dos Uchiha vai nascer.

 Todos deixaram a loja correndo, seguiram para o hospital de Konoha encontrando Sasuke parado na sala de espera junto com Shikamaru e Temari.

 - Como ousa não nos avisar? – perguntou Hinata, irritada.

 - Vacilou, Sasuke-kun. – disse Ino revirando os olhos.

 - Me desculpem se avisar as amigas da minha esposa não foi minha prioridade enquanto carregava minha esposa em agonia pra cá. – foi ríspido.

 - Oe, não precisa ser grosso, Teme. – disse Naruto.

 - Desculpe. – grunhiu o Uchiha.

 Enfim, um choro agudo e forte cortou a sala fazendo o Uchiha pular, depois de alguns minutos, Tsunade que não abrira mão de fazer o parto da única discípula que aceitou por toda a sua vida, adentrou a sala.

 - Parabéns, Sasuke, o bebê nasceu bonito e saudável. – disse Tsunade – Sakura também está bem.

 Sasuke suspirou aliviado e Naruto colocou a mão no ombro do amigo.

 - Mais uma coisa, Sasuke... – Tsunade sorriu maliciosamente – É uma menina e recebeu o nome de Sarada.

 Sasuke Uchiha arfou.


Notas Finais


Seja bem vinda, Uchiha Sarada!
O que acharam, meus amores?
Proximo cap: CASAMENTO NARUHINA!!!
bjos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...