História A princesa e o plebeu (um conto NaruHina) - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Kakashi Hatake, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Byakugan, Hinata, Hyuuga, Naruhina, Naruto
Exibições 978
Palavras 3.990
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


FINALMENTE!
O casamento mais esperado dessa fic chegou! Espero que gostem da cerimonia e do Hentai (aquela carinha)
Boa leitura.

Capítulo 32 - Casamento NaruHina


Fanfic / Fanfiction A princesa e o plebeu (um conto NaruHina) - Capítulo 32 - Casamento NaruHina

 Sarada Haruno Uchiha era uma linda menininha de cabelos negros que no lugar dos olhos possuía duas pedras ônix com um brilho cinzento dependendo da luz. Naruto não se lembrava da vez que vira Sasuke Uchiha tão emocionado e assustado ao mesmo tempo, algo brilhava intensamente nos olhos do moreno ao afagar a filha.

 - Ela é tão linda, Saky! – disse Ino emocionada.

 - Oe, ela é o Sasuke. – disse Naruto olhando por cima do ombro de Hinata.

 - Pelo menos o dom de fazer filho bonito você tem, Sakura-chan, - disse Temari afagando o cabelo negro de Sarada.

 Sasuke se levantou da cama e se juntou aos homens no canto da sala, Naruto se virou para o amigo.

 - Isso é uma lágrima, Teme? – o olhar de Naruto era malicioso, os outros começaram a rir também.

 - É claro que não, seu perdedor. – disse o Uchiha secando o rosto rapidamente – É irritação pela claridade.

 - Não tem problema, Sasuke-san, eu chorei quando Shikadai nasceu. – disse Shikamaru – Não vale a pena ficar se enganando.

 - Eu tenho certeza que vou chorar quando meu filho ou filha nascer. – disse Sai sorrindo falsamente.

 Os homens começaram a rir e Sasuke passou a se irritar

 Temari aproximou Shikadai de Sarada, mas o garoto nem seu bola, simplesmente voltou a dormir, era preguiçoso como o pai. Hinata olhou em seu amparador e encontrou o filho acordado puxando as mechas negras de seu cabelo.

 - Então você acordou, meu amor? – sorriu para o bebê loiro – Vem cá, vem conhecer sua nova amiguinha.

 A Hyuuga pegou o filho nos braços e o aproximou de Sarada, por um momentos os dois se olharam em silencio, mas logo começaram a chorar ao mesmo tempo.

 - E a história se repete. – disse Sakura rindo.

 Todos gargalharam.

...

 A época das sakuras chegou, tudo era cor-de-rosa, as arvores formavam um caminho natural perfeito para a cerimonia idealizada na cabeça de Hinata Hyuuga. A estrutura de madeira e o arco também enfeitado com flores de cerejeira foram montados exatamente debaixo do rosto do Yondaime Hokage, Minato, que naquele dia parecia sorrir em pedra.

 Hana tirara Boruto dos braços de Hinata logo pela manhã e ordenou que ela fosse tomar um longo banho no quarto de banhos junto com Hanabi, depois, quando a hora avançasse, ela poderia ver o filho e dar de mamar a ele.

 Batidas soaram na porta e Hinata murmurou um “entre”. Sakura, Ino, Tenten e Temari adentraram o quarto de banho da mansão Hyuuga usando roupões apenas, Hinata sorriu lindamente, achou que não se reuniria com as amigas antes da cerimônia como tinha sido feito em todos os casamentos que antecederam os dela.

 - Vocês vieram! – Hinata sentiu os olhos arderem.

 - É claro que sim, - disse Ino afagando o barrigão.

 - Achou que não teria direito a tudo no dia do seu casamento? – perguntou Temari retirando seu roupão.

 Depois de despidas, as quatro Kunoichis entraram na grande banheira e relaxaram.

 - Mas e o Shikadai? A Sarada? – perguntou Hinata as suas mães.

 - Eles tem pais. – disse Sakura fechando os olhos – Uh! Sabe quanto tempo eu não fico sozinha pra tomar um banho relaxante?

 - Todas nós, Saky-chan, todas nós. – Temari também relaxou.

 - É no mínimo engraçado imaginar Shikamaru e Sasuke com os bebês. – disse Tenten rindo,

 - Até que Shikamaru é bom pai, não que eu deva deixar Shikadai muito tempo sozinho com ele, afinal posso encontrar meu filho dentro de uma panela. – a loira da areia riu – Mas confio na namoradinha do Gaara.

 - Namoradinha do Gaara? – perguntou Hinata.

 - Ele tem se engraçado com a Matsuri, uma discípula dele. – disse Temari – Parece ser sério, afinal ele até a trouxe pro casamento.

 As garotas se perderam em conversas fúteis e superficiais, as horas foram passando. Ainda estavam distraidad quando Hana entrou.

 - Já chega, queridas, todas para o quarto, temos uma noiva pra arrumar. – disse ela – Vão pela ala sul, Kami nos perdoe se alguém vir Hinata antes da cerimônia.

 - Hai. – disseram juntas.

...

 Naruto acordou com pancadas fortes em sua porta, ainda não tinha se recuperado da noite passada onde bebeu com os amigos até desmaiar em sua cama. Saiu tropeçando nas garrafas de saquê e nas embalagens de comida, abriu a porta dando de cara com Sasuke, Shikamaru, Sai, Neji, Kakashi, Gaara e Kankuro.

 - O que querem? – murmurou o loiro sem conseguir mantes os olhos abertos.

 - Por Kami, Dobe, você está fendendo. – disse Sasuke que se sentia ridículo com aquele amparador branco onde a filha dormia tranquilamente.

 - Não acha que devia tomar um bom banho, nao? – perguntou Gaara de forma fria.

 - Vou deixar pra mais tarde, perto da cerimônia, ainda é cedo. – disse o loiro.

 - Bakayaro! – disse Neji com os braços cruzados – São uma e meia, você se casa ás cinco e ainda nem pegou seu kimono cerimonial!

 - Nany? – Naruto se assustou – Eu estou atrasado! Não vai dar tempo!

 - Hinata e as garotas já estão se arrumando há horas, como pode ser tão irresponsável, Naruto? – Sai perguntou.

 O loiro disparou para o chuveiro enquanto Neji pulava pelos telhados para buscar o kimono do amigo.

...

A simples maquiagem em Hinata estava pronta, apenas um delineado simples com um pouco de blush e gloss clarinho. As mulheres tinham trago malas enormes e começaram a se vestir para o casamento.

 Hana adentrou o quarto com Boruto nos braços.

 - Oi, mamãe. – disse ela como se fosse Boruto – O que acha da minha roupa nova?

 Boruto usava uma réplica da roupa de missão de seu pai, com uma minúscula calça laranja e uma blusa preta com o emblema dos Uzumaki nas costas e nos bracinhos.

 - Awn! – exclamaram todas.

 - Como você está lindo, meu homenzinho. – disse Hinata o pegou no colo beijando-o com amor. O bebê agarrou seus cabelos e sorriu – Eu sei que está com fome, vem cá.

 Enquanto as amigas de Hinata terminavam de se arrumar, Hinata amamentou Boruto que estava faminto, isso ele tinha puxado do pai também, sempre comia muito e gastava as energias rápido.

 Ayo adentrou o quarto trazendo o meu kimono que tinha sido passado a vapor pela última vez e deitou suas duas parte sobre o divã.

 - Hinata-sama, Naruto-sama está aqui. Disse que quer ver o filho. – disse ela num sussurro – Devo manda-lo subir?

 - Não! – as seis mulheres disseram ao mesmo tempo, a serva se assustou.

 - Naruto não pode ver Hinata antes da cerimônia. – disse Hana – Me dê meu sobrinho-neto aqui, vou leva-lo até ele.

 - Hai. – Hinata guardou o seio e beijou Boruto que ficou com cara de quero mais – Até mais tarde, meu amor.

 Hana deixou a sala levando o filho de Hinata que sentia falta dele. Sakura, vestida divinamente com um kimono vermelho com o símbolo dos Uchiha nas costas, andou até o divã e pegou o kimono.

 - Hora do kimono! – sorriu.

...

 - Olá, Naruto-kun. – disse Hana adentrando a sala onde o loiro estava – Nossa, está bonito garoto. Se parece com o seu pai.

 Naruto usava um terno cerimonial preto com abotoaduras douradas assim como o colarinho, o loiro não gostara de como o kimono ficou e escolhera aquele terno a contra gosto de Neji.

 - Acha mesmo? – perguntou o loiro – Não seria melhor o kimono cerimonial?

 - O kimono é clássico, mas assim está bom. – disse sorrindo – Afinal já tiraram a foto oficial vestidos devidamente, agora, tem alguém que quer te ver.

 - Vem cá, carinha. – Naruto pegou Boruto agora que já tinha o jeito de não machuca-lo – Que roupa bonita, filho!

 - Eu já volto, tenho que ajeitar algumas coisa. – disse Hana – Não vá se atrasar, Naruto.

 Boruto estava alegre naquele dia, parecia saber que dia era aquele, Naruto o beijou e embalou.

 - Sabe, Boruto, hoje eu vou me casar com a sua mãe. – disse num sussurro – As coisas não seguiram seu curso natural, devíamos nos casar e depois ter você, mas eu fui descuidado e agora você está aqui.

 O bebê loiro agarrou a roupa do pai como se quisesse dizer algo.

 - Eu fui um baka por muito tempo. – continuou encarando os olhos azuis do filho – Eu estava tão focado em meus sonhos individuais que não olhei pro lado e não vi que a mulher da minha vida sempre esteve lá, corada e sussurrando meu nome. Faça um favor, meu filho, quando a hora chegar, não seja tão lerdo quanto e eu e não espere quase perder para notar. Precisei que um shinobi da lua viesse reivindicar sua mãe para notar que eu era perdidamente apaixonado por ela.

 Boruto sorriu batendo palmas e gargalhando.

 - Está rindo pra mim ou de mim? – perguntou o loiro beijando o bebê.

 Olhou pela janela e o sol começava a abaixar, Konoha estava laranja e isso indicava que era hora.

...

 - Vamos, Hinata. – disse Temari sem paciência.

 Hinata estava há muito tempo atrás daquele biombo colocando a langerie que escolheram para sobpor o kimono e ser revelada na noite de núpcias.

 - Não vou usar isso. – disse Hinata envergonhada.

 - Hina-san, ninguém vai vê-la assim, só Naruto e não é nada que ele não veja todos os dias. – disse Ino suspirando.

 - Não fazemos sexo desde que tive Boruto, não quero me achar vulgar em minha noite de núpcias. – disse a Hyuuga.

 - Ande, vai se atrasar. – disse Sakura puxando a morena – Ainda tem que vestir o kimono.

 Era um corselet preto com uma calcinha de renda também preta, a cinta liga segurava as meias cor da pele.

 - Uau. – disse Tenten - Vulgar? Você está Sexy! Use isso sempre!

 Hinata se fez vermelha como um pimentão e pegou a primeira parte do Kimono começou a se enrolar enquanto a amigas riam.

 - Hinata nem sempre foi assim, quando tinha uns treze anos e ia me visitar adorava nadar pelada no lado azul. – disse Hana ajudando Hinata a colocar a peça marfim e lilás.

 - Oba-san! – advertiu Hinata ainda mais corada.

 - Hinata, qual é o problema? Entre mulheres não há segredos. – disse a tia rindo.

 - Então posso contar sobre Namikaze Minato? – lhe lancei um olhar furtivo.

 - Malvada. – disse atia.

 Temari parou na frente de Hinata ajudando-a a fechar o kimono com detalhes lilás nas mangas e na barra.

 - O que tem o Yondaime? – perguntou Sakura.

 - Eu.... Gostei dele por muito tempo. – disse Hana – Ninguém sabia disso até eu contar para minha sobrinha linguaruda e ela espalhar.

 Tenten e Ino pegaram a faixa roxa e enquanto uma segurava a oura rodeou o tecido na cintura de Hinata, juntas fizeram um laço perfeito nas costas.

 - O Yondaime era mesmo tão bonito quanto dizem? – perguntou Sakura curiosa.

 - O homem mais lindo de Konoha, querida. – disse Hana – Se parecia muito com Naruto, mas era muito mais belo.

 Hinata, pronta se virou para as garotas e abriu os braços.

 - Como estou? – perguntou soltando enfim as pesadas ondas negras de seus cabelos.

 Sakura pegou um punhado de flores de cerejeira e enfeitou o cabelo da amiga.

 - Agora sim, está perfeita. – disse a rosada emocionada.

 - Vamos garotas? Temos uma noiva para escoltar. – disse Hana.

...

Todos estavam lá e se sentiam encantados pela magia natural do lugar, as cadeiras enfeitadas foram colocadas entre os corredores de arvores carregadas de flores de cerejeira, os convidados da família Hyuuga estavam ao lado esquerdo enquanto os de Naruto estavam do lado direito.

 Um dos maiores medos de Naruto nas poucas vezes que imaginou seu casamento, era que ninguém aparecesse do seu lado, afinal estava sempre sozinho, mas todos estavam lá, seus amigos Shinobi, seus amigos íntimos, seus senseis, as pessoas que ajudara a salvar pessoalmente como Guren e Yukimaro, senhores feudais que o conheceram em sua jornada com Jiraiya, Bee e o Raikage, Gaara e até mesmo Mei. Mas a maior vitória era ter seu melhor amigo ao seu lado na estrutura montada.

 - Ela está demorando. – disse a ele.

 - Relaxa, ela virá. – disse Sasuke para o amigo.

 - Oe, Naruto. – Iruka se aproximou – Que dia, hein?

 - Sensei, sabia que viria. – disse o loiro sorrindo.

 - Como não viria, meus últimos alunos se casando. – sorriu o professor – Estou feliz por você, Naruto, muito mesmo.

 - Arigatou, Iruka-sensei. – disse o loiro sorrindo.

 A liteira enfeitada parou e as mulheres chegaram tomando seus lugares, Sakura, deu um beijo rápido na filha que estava com a mãe dela e se colocou do outro lado da estrutura de madeira.

 - Prepare-se, Dobe, ela está linda. – sussurrou para Naruto.

 Hiashi, vestido com elegância, abriu a porta da liteira e estendeu a mão para ajudar a filha a descer.

 O coração de Naruto parou.

 Nada possuía tamanha beleza, o Uzumaki se surpreendeu com a magnitude de Hinata Hyuuga e naquele momento se sentiu o homem mais sortudo do mundo. Hinata parecia brilha quando foi tocada pelo sol poente, ela era tudo o que havia de bom naquele mundo misturado e compacto.

 Então Naruto se apaixonou por ela mais uma vez e xingou sua criança interior por nunca ter notado o amor puro que Hinata nutria por ele. Todos sumiram, apenas eles existiam naquele lugar e o loiro precisou suprimir a vontade de correr até ela e toma-la nos braços.

 Hinata corou ao sentir o olhar das 500 pessoas sobre si, mesmo sabendo que era um deleite para os olhos de seus convidados, nunca gostara de ser o centro das atenções. Uma suave brisa soprou balançando os cabelos negros da Hyuuga e derrubando algumas flores. O coração de Hinata batia contra o peito ansioso para sentir sua outra metade novamente.

 - Finalmente eu a entregarei para o homem certo. – Hiashi estendeu o braço para a filha e por um segundo Hinata pensou ver lágrimas nos olhos do pai.

 Hinata pegou o braço do pai e ao som dos músicos tragos da aldeia do som eles avançaram pelo corredor. As pessoas sorriam e sussurram felicidades de para Hinata que não tinha nenhum outro pensamento a não ser Naruto, o seu amor.

 Para Naruto, pai e filha Hyuuga demoraram uma eternidade para chegar até ele, mas tudo ficou bem quando Hiashi entregou a ele sua filha.

 Todos se sentaram e Kakashi com sua roupa cerimonial de Hokage começou a proferir as palavras tão escutadas naquela temporada, os convidados ouviam com atenção, mas os amantes de Konoha estavam perdidos em um olhar apaixonado. Naruto se perdeu na imensidão perolada e violeta dos olhos de Hinata e imaginou o que seria de sua vida sem sua flor do campo. Hinata se perdeu na imensidão azulada dos olhos de Naruto imaginando o que seria de sua vida sem seu sol de primavera, o seu amor maior, o seu Naruto.

 Quando os dois perceberam já se encaravam por muitos minutos e ambos estavam chorando em silencio, desviaram o olhar.

 - Uzumaki Naruto, é por livre e espontânea vontade que aceita esta mulher por sua esposa? – perguntou Kakashi Hatake.

 - Sim, é. – o loiro nunca esteve tão convicto de algo.

 - Hyuuga Hinata, é por livre e espontânea vontade que aceita este homem por seu esposo? – agora o grisalho olhava a morena.

 - Sim. – sussurrou levantando o olhar para Naruto.

 - Selem esta união. – disse o Hokage se sentindo feliz por eles – Uzumaki-san, beije sua noiva.

 Ele não precisava dizer duas vezes. Naruto deu um passo para frente e colocou as duas mãos na nuca da esposa e a trouxe para um beijo suave. Todos começaram a aplaudir.

 Hinata sabia que muitos problemas ainda a alcançariam, mas nada tinha importância se ela agora pertencia a Naruto Uzumaki.

...

 O salão principal dos Hyuuga estava enfeitado em branco e roxo, todos comiam e se fartavam, bebiam e sorriam, era um ótimo dia.

 Naruto e Hinata dançavam a decima música juntos, não se sentiam nem um pouco cansados, podiam dançar por toda a noite.

 - Meu amor, me espere, tenho que alimentar o Boruto. – disse Hinata beijando o marido suavemente.

 - Sim, mas volte logo. – disse Naruto antes dela se despedir.

 Andou até a mesa dos amigos onde todos se divertiam, Sakura se levantou para ir ver Sarada no berçário.

 - E ai, Naruto, como ta se sentindo? – perguntou Shikamaru.

 - Nas nuvens! – disse sorrindo.

 - Yo! Alguém falou nuvem? – Killer Bee se aproximou.

 - Tio do polvo! – Naruto tocou o punho dele – Que bom que veio!

 - E como não viria, bakayaro? – perguntou em ritmo – O muleke do dattebayo finalmente se amarrou, na bonitinha se ligou, yo!

 - Essa não ficou boa, Bee. – disse Naruto rindo.

 - Vê se não vai fazer burrada, bakayaro, a bonitinha parece uma mina daora. – disse o velho.

 - Me mataria antes de machuca-la. – disse Naruto.

...

Se despediram do filho ainda na festa, pois naquela noite, Boruto não dormiria com os pais e sim com os Hyuuga.

 Como prometido, entrariam na casa nova como marido e mulher. Pararam na porta e a encararam por um segundo.

 - Está pronta? – perguntou Naruto ainda segurando sua mão.

 - Estou. – sussurrou Hinata já corada.

 Naruto abriu a porta e pegou a mulher no colo, Hinata riu ao ser levada como uma criança para dentro da casa. Com facilidade o loiro subiu as escadas e abriu as portas de seus aposentos, Hinata sentiu o coração acelerar, se sentiu ridícula, não era a primeira vez deles.

 Lentamente ele a colocou no chão e a puxou para um beijo delicado e suave.

 - Vou lhe dar alguns minutos. – disse ele afagando seu rosto – Fique pronta para mim.

 - Arigatou, Naruto-kun. – disse corando.

 O Uzumaki deixou os aposentos e Hinata o ouviu descer as escadas. A morena sentiu o coração acelerar ainda mais.

 - Não surte, Hyuuga Hinata. – sussurrou para si mesma – Não. Uzumaki Hinata.

 Sorriu com isso e se colocou na frente do espelho. Puxou o laço e soltou a faixa roxa de sua cintura, tremia violentamente e não entendia o motivo. Voltou o kimono e o colocou sobre um baú de madeira.

 Ainda não se sentia confortável naquela langerie, mas não trouxera outra e demoraria muito procurar entre seus baús de malas por outra, decidiu então dirar apenas a cinta-liga e as meias, permanecendo com o corselet e a calcinha. Tirou seus enfeites e as flores dos cabelos, respirou fundo e se sentou na cama.

 Alguns minutos depois Naruto voltou já nu da cintura para cima e descalço, a visão fez Hinata acender e ser invadida por uma onda de calor.

 Naruto por sua vez sentiu o queixo cair, Hinata estava tão sexy que seu membro de enrijeceu imediatamente, afinal estavam em abstinência há dois meses e meio e ele estava louco. A doce esposa corou sentindo o olhar pervertido do rapaz, ela ficava tão linda com as bochechas vermelhas.

 - Nossa, Hina... V-Você está... – ele não tinha palavras.

 - Vulgar, eu sei. – ela abaixou a cabeça – As garotas insistiram.

 Naruto a tocou calando-a imediatamente, levantou seu rosto para ele.

 - Eu ia dizer incrível. – sussurrou – É a visão do paraíso. Hinata, está tremendo?

 - M-Me perdoe, sei que não é nossa primeira vez, mas estou tão nervosa... – começou Hinata.

 - E quem disse que não é nossa primeira vez? – perguntou Naruto envolvendo a cintura da esposa e a trazendo para si – É nossa primeira vez como marido e mulher e isso já é o suficiente pra mim.

 Naruto beijou Hinata com suavidade, mas sede, ele a desejava tanto que poderia muito bem possui-la naquela hora, mas aquela noite precisava ser perfeita. Assustou-se ao sentir as mãos de Hinata em suas calças, ela já se sentia a vontade com ele e isso o agradava, agradava seu amigo também que se agitou.

 Com a suavidade que a constituía, Hinata abriu a calça de Naruto deixando-a escorregar pelas coxas torneadas do amado deixando-o apenas de cueca, cena que ela apreciava. Virou-se corando imediatamente e afastou o cabelo para que Naruto pudesse soltar as amarras do corselet.

 E o loiro o fez. Soltou os cordões lentamente dando beijinhos no pescoço e ombro de Hinata fazendo-a suspirar, quando finalmente terminou, retirou a peça liberando os belos seios de Hinata que se virou envergonhada para o marido.

 - Não precisa ter vergonha de mim, amor, nunca mais. – sussurrou beijando-a e pegando-a no colo.

 O Uzumaki deitou a esposa na cama enchendo-a de beijos, deslizou os lábios por aquele corpo que tanto amava, tomou um seio na boca, mas não o sugou, seria estranho se lhe viesse leite na boca, lambeu seus peitos fazendo a morena gemer baixinho.

 Enquanto explorava o corpo de Hinata, a mão direita de Naruto deslizou até o meio das pernas dela introduzindo um dedo no sexo dela, a morena suspirou alto enlouquecendo Naruto que já se encontrava necessitado dela. Colocou outro dedo fazendo movimentos circulares.

 - A-Ah! – gemia Hinata com os olhos fechados.

 Finalmente Hinata gozou nos dedos de Naruto que se sentiu orgulhoso disso, levou os dois dedos a boca lambendo-os.

 - Você tem um gosto maravilhoso, Hinata. – sussurrou maliciosamente.

 - O seu é melhor – ela o empurrou para que ele se deitasse.

 Naruto vibrou com a ideia dela fazer aquilo novamente, lembrou-se daquela tarde na caverna e enlouqueceu, sempre tinha vontade, mas nunca tinha coragem de pedir a namorada, mas agora ela era sua esposa e sempre que tivesse vontade ele pediria.

 Hinata se colocou entre as pernas do loiro e abaixou sua cueca liberando seu pênis ereto e pulsante, algo nela a impulsionava, ela queria fazer aquilo, estava com vontade e fez.

 Colocou-o inteiro na boca logo de cara chocando Naruto, depois começou os suaves movimentos de subida e descida sentindo o liquido salgado ser expelido.

 - Isso, Hinata, oh! – Naruto delirava – Não pare.

 E ela não parou, passou a língua na cabeça fazendo Naruto saltar e gemer alto, o loiro agarrou os cabelos da esposa com suavidade em um pico de prazer extremo. O Uzumaki não pode se controlar e acabou gozando dentro da boca de Hinata.

 Apoiou-se nos cotovelos sentindo o rosto corar e queimar de vergonha, assustou-se ao notar que Hinata não estava agitada ou aflita, na verdade, ela tinha engolido.

 - M-Me d-desculpe, Hinata, eu... – começou.

 - Shhh. – disse Hinata se ajoelhando e retirando a calcinha pelos calcanhares – Está tudo bem, Naruto-kun.

 Sem dizer mais nada ela o montou.

 Ah! Como Naruto gostava dela por cima, era simplesmente maravilhoso sentir os movimentos de contração se seu sexo no dele, e Hinata era ótima naqueles movimentos, ela o montava como uma amazona experiente e a visão de seus seios saltando o excitavam.

 Ambos gemiam alto enquanto o cheiro do sexo inundava o quarto, estavam suados e ofegantes, mas não estavam nem um pouco a fim de parar e não parariam.

 Naruto derrubou Hinata invertendo suas posições, começou suas estocadas com força e velocidade.

 - Naruto-kun!!! – gritou Hinata o excitando ainda mais.

 Ele adorava ouvi-la gemer, não existia som mais doce ou mais revigorante.

 Depois de algumas horas naquele vai e vem, trocando de posições a cada dez minutos, começaram a tremer, estavam próximos do clímax.

 - E-Eu vou... vou gozar, Hinata! – gritou Naruto sem parar seus movimentos.

 - Sim, Naruto-kun, goze pra mim! Goze dentro! – gritou a morena alto.

 Marido e mulher gozaram juntos e de desgrudaram totalmente exaustos e ofegantes, seus corpos e os lençóis estavam encharcados de suor.

 - Nossa. – sussurrou Naruto – Nunca foi tão bom.

 - Não. – confirmou Hinata.

 Um silencio confortável os cercou, mas logo Naruto não resistiu a necessidade de ter Hinata perto e a trouxe para o seu peito.

 - Acredita tudo deu certo e estamos aqui, na nossa casa, na nossa lua de mel e temos um filho? – perguntou ele beijando sua testa.

 - Parece um lindo sonho. – disse Hinata sorrindo – Não quero acordar desse sonho.

 - Não vai. – garantiu o loiro – Você está bem?

 - Sim, é claro. – disse ela levantando o olhar para ele – Mas por que?

 O loiro sorriu maliciosamente.

 - Um segundo round? – perguntou.

 - Achei que não fosse pedir. – Hinata montou o marido.


Notas Finais


Gostaram?
Amanhã tem mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...