História A princesa e o plebeu (um conto NaruHina) - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Kakashi Hatake, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Byakugan, Hinata, Hyuuga, Naruhina, Naruto
Exibições 350
Palavras 2.979
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Finalmente o sonho do Nosso amado heroi é realizado!
Boa leitura
espero que gostem!

Capítulo 34 - Nanadaime Hokage


Fanfic / Fanfiction A princesa e o plebeu (um conto NaruHina) - Capítulo 34 - Nanadaime Hokage

 Pela manhã Hinata acordou e não viu o filho do seu lado, desesperou-se por um momento, mas logo escurou a voz de Naruto lá embaixo e relaxou, tomou um longo banho e colocou calça claras e justas, uma camisa branca e minha jaqueta lilás agora com o símbolo vermelho dos Uzumaki nas costas.

 Desceu pronta para começar a limpar a casa que deixou bagunçada na noite anterior e se surpreendeu ao encontrar a casa brilhando de tão limpa, até flores do campo estavam espalhadas exalando perfume puro e doce.

 A morena seguiu pelo corredor encontrando a sala de jantar toda montada com a mesa posta cheia de comida e um vaso de flores bem no centro, Hinata sorriu com alegria e colocou a cabeça para dentro da sala, Naruto estava sentado no chão brincando com Boruto que gargalhava.

 - O que aconteceu aqui? – perguntou sorrindo.

 Naruto sorriu pegando o filho no colo e se levantando.

 - Ohayou, Okaa-san. – Naruto colocou Boruto na frente do rosto se passando por ele – Isso é um café da manhã da compensação que o Oto-san preparou para compensá-la por ser um bakayaro e dormir ontem a noite. Perdoe ele, mamãe, ele te ama.

 Hinata riu da cena ridícula do marido e se aproximou deles, beijou o rosto do filho que riu.

 - Boruto, eu não estou chateada com o seu Oto-san, estou orgulhosa pelo empenho dele e você também devia ficar, afinal, não é todo menino que pode dizer ter o melhor pai do mundo. – disse Hinata sorrindo.

 Naruto abaixou o filho e recebeu da esposa um beijo apaixonado.

 - Não está mesmo chateada, amor? – perguntou com cara de cachorro pidão.

 - Não, Naruto-kun. – disse – Eu te amo.

 - Eu também te amo. – disse Naruto.

...

 A vila de Konoha estava em festa, todos concordavam com a eleição de Naruto Uzumaki como sétimo Hokage da vila da folha, simplesmente adoraram a ideia, Naruto era popular depois de seus grandes feitos como Shinobi.

 Os cidadãos enfeitavam suas sacadas e muitos se voluntariaram para enfeitar a torre do Hokage onde a cerimonia aconteceria. Todos tiravam de seus guarda-roupas as vestes brancas com o símbolo do fogo nas costas, a ideia de ter um novo Hokage excitava todos, ainda mais quando Naruto o seria.

Tsunade Senju se sentia feliz por organizar tudo para aquele garoto que conheceu ainda como um genin irritante e tapado, a cada minuto lembrava-se do dia em que ele quase morreu para salvá-la de Kabuto e Orochimaru, onde prometeu que não morreria até se tornar Hokage, e ele cumprira.

 A loira elevou o rosto para a montanha dos Hokages e sorriu para o avô.

 - Finalmente o garoto da profecia vai assumir seu lugar, Ojii-san, sua vila estará em ótimas mãos. – disse Tsunade para o rosto de pedra sorrindo, mas logo foi pega por lembranças tristes, lembrou-se de Jiraiya – Você o treinou bem, meu amigo, ele fará nosso mundo melhor.

 Os sorrisos tomaram conta de Konoha, até a atmosfera da casa dos Uchiha era agradável, Sasuke e Sakura, como antigos membros da equipe sete sabiam do sonho de Naruto desde muito novos, por muitas vezes chegaram a duvidar que ele um dia conseguiria, mas agora tinham plena certeza.

 Todos estavam felizes, mas nada se comparava a alegria que dominava o peito de Naruto Uzumaki naquela manhã. Nem mesmo o choro desesperado do filho ao acordar o tirou de sua paz, ele se levantou e andou até o quarto filho, afinal Hinata não estava em casa.

 - Oe, Ohayou, Boruto. – disse pegando o filho no colo – Hoje é um dia especial, então seja um bom menino, sim?

 O loiro ouviu a porta bater e desceu com o filho nos braços.

 - Ohayou, Naruto-kun. – disse ela sorrindo lindamente. Hinata Uzumaki não cansava de ser linda.

 - Ohayou, flor do campo. – disse ele beijando-a – Vamos trocar?

 Naruto pegou a grande sacola da mão de Hinata e entregou a ela o filho que sorriu ao ver a mãe.

 - Achei que voltaria antes dele acordar, me desculpe, ele te acordou? – perguntou Hinata beijando o filho.

 - Sim, mas não tem nada melhor que acordar com o choro do meu filho. – disse ele colocando a sacola sobre o sofá – Isso é?

 - Nossas vestes cerimoniais, fui buscar antes que você acordasse, afina você foi dormir tarde, Naruto-kun. – disse Hinata se inclinando para beijar o loiro.

 - Estava ansioso. – disse ele.

 Naruto enfiou as mãos na sacola, viu duas vestes normais brancas uma bem pequena e outra média. E então a dele.

 Uma peça branca com labaredas vermelhas na barra com os dizeres “Sétimo Hokage” em vermelho nas costas. O coração de Naruto acelerou.

 - Nossa. – sussurrou.

 - A costureira se superou nessa, é muito mais bonita que a do Kakashi-san e até mesmo que... – começou Hina com doçura.

 - A do meu pai. – disse Naruto sorrindo – Eu acho que ainda não acredito que é hoje.

 - Mas é, meu sol. – Hinata o beijou mais uma vez – Agora vá, tome um longo banho, faça a barba e se perfume, quero que o novo Hokage seja o homem mais belo de Konoha.

 - Eu amo você. – disse Naruto.

 - Eu sei. – brincou Hinata recebendo outro beijo.

 Naruto obedeceu a esposa e se enfiou no chuveiro, deixou a água quente cair em suas costas tentando aliviar a tensão, mas falhou miseravelmente, a cada minuto que passava, o jinchuuriki do Kurama se encontrava mais nervoso e tenso.

 Hinata aproveitou para dar banho em Boruto e pentear seus cabelos dourados que agora assumiam uma forma ondulada e não espetada como a do pai antigamente, secou-o e pegou a roupa cerimonial dele.

 Uma calça preta minúscula e a veste branca com o símbolo do país do fogo nas costas.

 - Está lindo, meu homenzinho. – disse ela quando ouviu o bater das portas do guarda-roupa. Esperou para ver quanto tempo demoraria para Naruto chama-la para saber de sua antiga roupa de missão...

 - Hinata! – gritou lá e cima.

 A morena colocou o filho num cercadinho e subiu as escadas com a sacola que tinha escondido atrás do armário há semanas.

 - Hai? – entrou no quarto com a sacola atrás do corpo.

 - Onde está minha roupa de missão? – perguntou ele – Vou usá-la hoje.

 - Não vai não, a roupa ainda está nova, mas não é boa o suficiente para uma data destas. – disse ela estendendo a sacola – Pela data de hoje.

 - Hina, amor, não precisava se incomodar. – disse ele pegando a sacola – Arigatou.

 - Agora prove, quero ver como fica. – disse Hinata sorrindo.

 O loiro se enfiou no banheiro da suíte do casal e ficou lá por alguns minutos até sair. Era uma blusa laranja com listras pretas nas mangas e uma calça preta, realmente preto e laranja eram as cores de Naruto.

 - E então? – perguntou sorrindo.

 - Maravilhoso. – disse Hinata sorrindo – Amor, pode cuidar do Boruto um minuto por favor, tenho que tomar um banho.

 - Claro amor, vai. – disse sorrindo.

 E ela foi, tomou um longo banho e lavou os cabelos com essência de rosas. Secou-se e secou o cabelo dando brilho a ele, escolheu uma saia preta na altura das coxas e colocou a blusa branca de mangas compridas.

 Quando voltou ao quarto, Naruto já estava pronto e a capa pendia de seus ombros.

 - Está na hora. – disse ele – Eu vou na frente, ninguém pode me ver na rua.

 - Hai, estou indo pra lá com o Boruto. – disse Hinata.

 Naruto se aproximou da esposa e lhe deu um beijo apaixonado.

 - Até. – pulou pela janela.

...

 Todos estavam lá, sorriam e conversavam abaixo da torre do Hokage. Kakashi Hatake conversava com os Uzumaki no telhado do prédio, esperando dar a hora da cerimonia.

 - Naruto-kun, vou ficar ali embaixo. – disse Hinata num sussurro.

 - Mas o lugar da honorável esposa é ali ao lado. – disse Shikamaru com as mãos nos bolsos.

 - Eu não quero ficar aqui em cima, tudo bem pra você, Naruto-kun? – perguntou.

 - Sim, mas por que? – quis saber o loiro colocando a mão no rosto da esposa.

 - Quero ver você realizando seu sonho de frente. – disse sorrindo.

 - Prometa que me encontrará depois, sim? – beijou-a

 - Hai. – disse se afastando.

 Hinata e o filho desceram o prédio inteiro e se juntaram a multidão branca lá embaixo, aproximaram-se dos Uchihas.

 - Oe, Hinata-chan! – cumprimentou Sakura.

 - Como vai, Sakura? – perguntou Hinata sorrindo – E você, Sarada?

 - Estamos bem. – a rosada riu.

 - Olá, Sasuke-kun. – cumprimentou Hinata.

 - Ohayou, Hinata. – disse Sasuke em tom sério – Então, como está o Dobe?

 - Nervoso. – disse Hinata – Mas feliz.

 Boruto se agitou estendendo as mãozinhas na direção de Sasuke que estranhou, Sakura e Hinata sorriram.

 - Acho que alguém quer colinho, tio Sasuke. – ironizou Sakura.

O moreno hesitou um pouco, mas logo pegou o bebê loiro no colo.

 Os fogos começaram e todos se viraram para o prédio vermelho buscando uma missão ampla de mais um capitulo da historia de Konoha. Kakashi se aproximou da beirada retirando o chapéu branco e vermelho.

 - Ohayou! – gritou em alto e bom som – Daremos inicio a cerimônia de nomeação do Nanadaime Hokage que tomará o meu lugar o Rokudaime Hokage, Hatake Kakashi. Tragam essa pessoa até a beirada, vocês já o conhecem! Uzumaki Naruto!

 Nunca se ouviu tanto barulho em Konoha, todas as pessoas gritavam alegres o nome de Naruto, batiam palmas e sorriam, elas gostavam ele. Naruto começou a acenar para todos murmurando agradecimentos.

 Quando Hinata Uzumaki percebeu, uma lagrima silenciosa e alegre escorria pelo seu rosto, ela levou as mãos em punho a frente do peito e sorriu com alegria. Lembrou-se da primeira fase de Naruto, aquela onde ele era repudiado e temido pelo que era, muitas vezes ignorado pelas pessoas de Konoha e desprezado pelos mesmos, lembrou-se também de que mesmo passando por isso ele nunca esmoreceu e nunca desistiu de seu sonho e vê-lo realiza-lo era a coisa mais bela que Hinata já vira.

 - Você conseguiu, Naruto-kun, eles reconhecem você. – sussurrou em tom muito baixa.

  Sakura também estava emocionada, a rosada se lembrou de tudo o que passara com aquele loiro cabeça-dura, lembrou-se que em no primeiro encontro da equipe sete com Kakashi Hatake ele disse que um dia seria Hokage e repediu esse desejo tantas vezes que Sakura nem podia contar, mas ela sabia muito bem quando soube que aquilo seria possível: Toda a vila de Konoha tinha sido destruída por Pain que era muito forte para qualquer outro shiboni da folha, Sakura olhou sua vila destruída e sentiu medo, ninguém estava ali para salvá-la e salvar a todos, então em um ato de desespero e em meio a lágrimas, ela gritou por Naruto e como Magica, ele viera.

 - Parabens, Naruto. – sussurrou para si mesma – E... Arigatou!

 Sasuke Uchiha se lembrou de como era sua vida há alguns anos, quando ele se permitira consumir pelo ódio e queria destruir tudo e todos, achava simplesmente ridículo essa fixação de Naruto pela ideia de ser Hokage, repudiava-a por acreditar que o loiro Uzumaki não sabia o que era ser um Hokage. Ele nem sequer imaginava naquela época, que um dia estaria ali presenciando a nomeação daquele Dobe, ou que estaria com o filho de Naruto do colo puxando seus cabelos negros para ver seu Rinnegan, ou ainda que estaria feliz pelo único e melhor amigo.

 Sasuke se sentia feliz, tinha uma boa vida, um bom emprego, uma boa esposa e uma linda filha, e sabia que nada disso seria possível se aquele Imbecil de cabelos dourados e olhos azuis não o tivesse tirado da propria escuridão.

 - Arigatou, Dobe. – sussurrou – E parabéns, você merece.

 E ele realmente merecia.

...

 A cerimônia acabou quando Kakashi colocou o chapéu em Naruto e todos o saudaram. Enquanto toda a população de Konoha aproveitava as festividades lá embaixo, Naruto tirava centenas de fotos com os amigos mais próximos.

 - Já tirou foto com a godaime-sama. – disse o fotografo contratado – Falta...

 - Eu. – disse Gaara se aproximando.

 - Gaara! Que bom que veio! – disse Naruto apertando a mão do amigo.

 - Como não viria? – perguntou o ruivo – Finalmente, hein Naruto! Somos iguais de verdade agora.

 - Demorou, mas eu te alcancei, meu amigo. – sorriu Naruto – Somos Kages agora.

 - Sim. – sorriu Gaara.

 Os dois amigos se viraram e tiraram a foto, conversaram mais um pouco e se despediram.

 - Acho que falta a gente. – disse Kakashi ao lado de Sasuke e Sakura.

 Naruto sorriu e tomou seu lugar a direita do antigo sensei, Sasuke ficou a esquerda e Sakura inclinou-se na frende de Kakashi para recriar a foto oficial do time sete. Tiraram a foto e se cumprimentaram brevemente, depois se despediram e deixaram Naruto sozinho.

 - Já estamos quase terminando, Nanadaime-sama, apenas mais uma foto com a honorável esposa e o honorável filho. – disse o fotografo.

 - Estamos aqui. – disse Hinata sorrindo.

 Naruto a beijou rapidamente e pegou Boruto no colo que estranhou o novo visual do pai. Posicionaram-se e tiraram a foto.

 - Prontinho, senhor Hokage, acabamos por aqui. – disse o Fotografo de retirando.

 - Vamos descer? – perguntou Naruto.

  - Hai. – disse Hinata sorrindo.

 Naruto foi alvejado por desejos de felicidades e congratulações pelo seu novo posto, e isso o tomou horas, mas ele estava feliz em atender a todos naquela vila. Sorriu, brincou e agradeceu por muito tempo, mas enfim a noite chegou e ele se afastou um pouco para encontrar Konohamaru longe de todos.

 - Fez o que pedi? – perguntou ao pequeno amigo.

 - Hai, nii-chan. – disse o moreno entregando tres lírios para o loiro.

 Naruto cruzou os dedos na frente do corpo.

 - Kage Bushiin no jutsu!

 Multiplicou-se mais três vezes, entregou um lírio para cada clone e lhes deu suas ordens.

 - Vocês já sabem o que fazer. – disse ele – Agora vão!

 Os clones partiram para direções opostas e Naruto voltou para a festa.

...

 Iruka caminhava pelas ruas vazias de Konoha, estava cansado, talvez estivesse velho demais para festas. Encontrou Naruto na frente de sua casa encostado na parede.

 - Naruto? – perguntou.

 - Um clone na verdade. – o Hokage se aproximou sorrindo.

 - Quer falar comigo? – perguntou o professor sem entender.

 Naruto estendeu o lírio ao professor e se curvou profundamente, Iruka olhou sem entender e sentiu o coração acelerar.

 - Se não fosse você, nem um shinobi eu seria, quanto mais um Hokage. – disse o loiro ainda curvado – Arigatou Gozaimasu, Iruka-sensei!

 Sentindo-se próximo de chorar, Iruka pegou a flor e antes que pudesse agradecer o aluno ele desapareceu em uma nuvem de fumaça branca.

 - Não, sou eu quem deve agradecer, Naruto. – disse ele para a escuridão.

...

 Kakashi Hatake se sentia como se uma enorme pedra tivesse sido retirada de suas costas, uma vila inteira na verdade. Andava para casa louco para dormir por três dias inteiros, mas ao chegar encontrou Naruto, pelo chakra, era apenas um clone.

 - Eu esqueci algo? – perguntou o grisalho se aproximando.

 - Não, eu esqueci. – disse Naruto sorrindo.

 O loiro se aproximou e estendeu um lírio branco para o antigo sensei e se curvou profundamente.

 - Acho que devo agradecer, Kakashi-sensei. – disse ele – Você me apoiou e acreditou em mim, me confiou esse papel com qual tanto sonhei.

 - É tudo mérito seu, Naruto. – disse o grisalho recendo a flor – Eu não fiz nada.

 - Um dia me disse que acreditava que um dia eu iria superar meu pai. – disse o loiro se aprumando – Isso significou muito para mim, de verdade. Arigatou, Kakashi-sensei, por tudo.

 O sétimo Hokage desapareceu em uma nuvem branca de fumaça. Kakashi olhou para a flor e sorriu, sentia-se orgulhoso de seus alunos, se tornaram shinobi fortes e encaminhados.

 - Naruto, Sasuke, Sakura... – sussurrou – Obrigado por fazer da minha vida uma boa vida.

...

 O terceiro lírio tinha dono, mas este não poderia receber e isso doía no coração de Naruto.

 O último clone do loiro parou na frente do tumulo simbólico que Tsunade montara para Jiraiya, o terceiro sensei de Naruto, aquele que lhe ensinou o Rasengan, aquele que ensinara o seu pai e tivera papel importante na profecia.

 Naruto colocou o lírio sobre a pedra, bem ao lado do buquê murcho de flores de papel que certa vez Konan deixara lá.

 Não se conteve e derramou algumas lágrimas sinceras.

 - Como eu queria que estivesse aqui, Ero-Sannin. – sussurrou – Queria que me visse assim, marido, pai e Hokage. Sentiria orgulho, ainda mais pela minha esposa ser linda.

 O loiro riu.

 - Arigatou, Jiraiya-sensei. – disse ele em tom serio – Eu nunca o esquecerei! Sempre estará em minha memória, Ero-Sannin, arigatou.

 O clone desapareceu.

...

 Quando ficou tarde e Boruto adormeceu, Hinata voltou para casa deixando o marido lá, ela sabia que ele demoraria muito tempo para se despedir das pessoas, então simplesmente avisou que estava indo e foi.

 Colocou o filho no berço e foi para o seu quarto, começou a despojar-se de suas joias quando sentiu braços fortes envolverem sua cintura. Hinata sorriu recebendo beijos no pescoço, Naruto pressionou o corpo da esposa contra o dele.

 - Não devia ficar na festa até o final? – perguntou a morena num sussurro.

 - É maravilhoso ter total controle sobre meus clones das sombras, deixei um deles lá. – disse o Uzumaki virando Hinata para ele – Precisava terminar essa noite com você.

 - Estou tão feliz por você, Naruto-kun... Ou será que devo te chamar de Hokage-sama? – perguntou Hinata sorrindo.

 - Do que quiser. – Naruto a beijou rapidamente – Vou te mostrar que posso ser marido, pai e Hokage.

 - Então seja meu marido agora. – Hinata retirou a capa dos ombros de Naruto – Eu quero você Naruto-kun.

 O loiro sorriu com malicia e beijou a esposa. Abriu a blusa dela deixando-a apenas de sutiã, pegou Hinata no colo e a deitou na cama.

 - Eu amo você, Hinata. – disse ele sorrindo entre um beijo e outro.

 - Eu também amo você, Nanadaime Hokage. – disse Hinata sorrindo.


Notas Finais


E então? Gostaram?
Amanhã tem mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...