História A princesa perdida e o príncipe renegado - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Magia, Mistério
Exibições 138
Palavras 595
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Harem, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Super Power, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel
Avisos: Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - O garoto sem nome


Fanfic / Fanfiction A princesa perdida e o príncipe renegado - Capítulo 3 - O garoto sem nome

A partir desse dia,Yufa passou a visitar aquele garoto todos os dias. Sempre levava consigo,algum livro e comida  ,para ele. Seus pais não estranhavam o comportamento dela,já que,desde pequena,ela gostava de procurar algum lugar na floresta e,ler até anoitecer. Ela sempre insistia em perguntar seu nome,sobre sua familia,e o que havia acontecido com ele,mas o garoto raramente respondia suas perguntas. Ele quase nunca falava,mas sempre que ela contava algo,ele prestava muita atenção as palavras dela.

Certo dia,ele resolveu perguntar:

-Porque você estava chorando,no dia em que nos conhecemos?

Ela ficou surpresa com a pergunta e arregalou os olhos. Então,abaixou a cabeça e não respondeu a pergunta.

Ele fez outra pergunta:

-Você tem chakra de gelo,não é?

Ela arregalou ainda mais os olhos e perguntou:

-Como você sabe disso?

Ele deu um sorriso pela primeira vez,e disse:

-No dia em que nos conhecemos,por mais que eu estivesse quase inconsciente,eu me lembro de ter visto seu cabelo branco como a lua,e seus olhos eram azuis,da cor do mar. Mas agora,seu cabelo é castanho,e seus olhos são verdes. Meu pai,uma vez me disse que,as pessoas que utilizam gelo,ficam com o cabelo branco e os olhos azuis quando estão com raiva ou tristes. Pelo jeito que voce estava,eu diria que você estava triste. Por quê?

Ela ignorou a pergunta e disse:

-Se você não quer que ninguém  te veja,eu sugiro que  vá um pouco mais adiante,numa clareira que tem aqui perto. Desde do dia em que eu encontrei você,alguns garotos da vila tem suspeitado de mim. Eu ainda irei te ver na clareira. Você consegue andar?

Ele respirou fundo e levantou-se. Ele ainda estava muito machucado,e tinha dificuldades para andar. Yufa ajudou a se levantar e ele se apoiou em seu ombro.

Eles foram lentamente na direção da clareira indicada por Yufa,um pouco mais distante da vila.

Ao chegar no local indicado,o garoto desabou no chão,levando-a consigo.

Arfando,ele disse:

-Desculpe!

Ela se levantou,e sentou ao lado dele.

Eles ficaram um momento parados,observando o céu. Ele estava limpo,apenas com alguns pequenos pedaços de nuvem. O sol estava quase morno para um dia de verão. Uma brisa fresca farfallhou as árvores  e balançaram os cabelos de Yufa.

O garoto quebrou o silêncio,e perguntou;

-Do que posso te chamar?

Ela olhou para ele,pensou um pouco e disse:

-Não vou lhe dizer meu nome,já que você não me diz o seu. Mas vou lhe dizer meu apelido,ok? Me chame de Yu.

Ele sorriu e disse:

-Me chame de..hum...Ikki.

-Prazer.

-O prazer é  meu.

Ela sorriu. Eles ficaram conversando por horas,até que Yufa notou que a Lua cheia iluminava o céu. Ficou assustada com o tempo que havia ficado fora de casa. Ela despediu-se do garoto e se foi,correndo para casa,logo depois de criar novamente uma cúpula,em volta do garoto.

Chegando na vila,Kylie se aproximou dela.

-Ora,ora..Há  quanto tem...

Yufa meteu um soco no estômago de garoto. Ela sorriu e disse:

-Sim,realmente faz algum tempo...Pena que continuará assim,não é mesmo?

Kylie olhou,abismado,para ela. Aquela não era a mesma Yufa. Ficou observando até que a garota desaparecesse de sua vista. 

Yufa entrou em casa,e seus pais perguntaram onde ela estava,pois ela tinha demorado mais do que o normal. Ela sorriu e disse que estava procurando algumas plantas, que estavam indicadas no livro em sua mão. Seus pais acreditaram nela. Yufa comeu seu jantar normalmente e foi,para sua cama,normalmente. Ela sorriu. Havia feito um novo amigo,e iria dar algum presente especial para ele. Ela pensou que sua vida estava ótima. E estava. Mas era como a calmaria antes da tempestade. Sua vida realmente estava ótima...por enquanto.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...