História A procura do verso perfeito - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Lemon, Taeseok, Vhope, Yaoi
Exibições 30
Palavras 1.820
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Mais um capitulo aaaaaaaaaaaah
mano vcs viram que o Taehyun saiu do winner? fiquei na bad mano ele era meu bias
2ne1 disbandou de vez né...
to triste
num to feliz
eu queria assim que Deus tivesse piedade
IOI vai disbandar né...
Só resta eu escrever fic mesmo

Capítulo 3 - Notícia inesperada


1° parte

15 de setembro de 1992

 Aquele garoto apareceu dois dias seguidos. Injusto com minha pessoa, pois ele era lindo, olhos escuros e cansados, cabelo preto e sua franja um pouco de lado. Hoje usava uma blusa frouxa e de mangas compridas, suas unhas estavam pintadas de preto, usava uma calça jeans com um suspensório preto e um all star vermelho. Ele parecia um daqueles meninos que escutava grunge. Eu gosto de grunge, mas eu não aparentava tal coisa. Ontem ele tinha passado o tempo todo na biblioteca e quando eu falo o tempo todo eu estou querendo dizer que ele ficou até a gente fechar. Leu vários livros, uns três na verdade. O que me admirava mais nele era a sua concentração nos livros e era como se cada verso que ele lia, ele viajava e entrava dentro do livro.

Ontem

—Com licença, aqui é a sessão do ultrarromantismo? -ele ficou olhando estranho para mim, talvez esperando uma resposta.

—Ah! S-sim. -eu estava com um livro de poemas do Lord Byron nas mãos. Eles olhou em direção as minhas mãos e apontou.

—Isso seria um livro de poemas do Byron? -indagou. Afirmei com a cabeça e ele continuava me olhando estranho.

—Por que você me olha desse jeito? -indaguei.

—Porque você é bonito. Você pode me dar o livro pra eu ler?

Fiquei com a boca entreaberta e ele riu de mim. Ergui o livro para ele poder pegá-lo e pegou.

—Qualquer coisa, se você quiser lê-lo, é só me procurar. Meu nome é Hoseok. -deu um sorriso de lado e foi embora.

Um belo nome para um belo sorriso. Não sei o que passava na cabeça do garoto, aliás nem sei se posso chamá-lo assim. O que mais me surpreendeu é que geralmente eu sou frio com as pessoas, mas com ele eu travei. Comecei a sentir aquele friozinho na barriga e me perdi em alguma coisa que estava pela frente e o resto do dia fiquei observando ele do outro lado daquele grande salão.

Hoje

Bem, em nenhum momento ele veio falar comigo. Talvez não tenha me notado aqui... Talvez. Jimin que foi ajudá-lo dessa vez porque eu não tive oportunidade mas tudo bem.

Era tão bonito vê-lo sentado naquela cadeira, com o cotovelo apoiado sobre a mesa e sua outra mão listando o livro. Desta vez escolheu uma livro sobre pássaros.

—Taehyung? Taehyung! -despertei dos meus pensamentos e prestei atenção em Jeongguk e pareceu que já tinha me chamado inúmeras vezes. —Até que enfim. Você tem que organizar alguns livros da prateleira nove. -balancei minha cabeça positivamente e fui até a tal prateleira.

Estavam todos desorganizados e como Jeongguk sabe que eu tenho mania por organizações então ele coloca todo o trabalho para cima de mim. Para meu azar a bela prateleira ficava bem em frente a mesa que o menino estava sentado e eu sou bem específico com tudo, muito detalhista e gostava de observar tudo que estava ao meu redor, mas desta vez os meus olhos só queriam focar em uma coisa.

As vezes ele quase me pegava olhando ele ou é só o meu cérebro que pensava que ele estava olhando, pois ontem ele foi tão direto e sincero. Não é difícil perceber quando alguém está sendo sincero ou não. Pelo menos para mim. Derrubo no chão alguns livros e faz um eco grande pelo salão e muitas pessoas que se encontravam ali me olharam imediatamente e quando eu menos espero o garoto vem me ajudar a recuperar todos aqueles livros. Me abaixo e começo a colocar alguns livros uns em cima dos outros.

—Você está bem? -perguntou baixo, quase sussurrando e se abaixou para me ajudar.

—Estou... -ele me entregou alguns livros na minha mão e eu me levantei.

 Me olhava com o mesmo olhar de ontem e eu me afastei um pouco, mas acabei tropeçando em alguns livros e ele me ajudando a não cair. Ele estava mais próximo de mim e segurava na minha cintura agora. Tinha muita gente ao nosso redor, mas muitas já tinham voltado a ler e outros tiveram a curiosidade de olhar todo tempo para nós. Esses olhares variavam de um olhar torto para un olhar de não se importa tanto.

Me recompus e ajeitei meu moletom e ele ficou parado sem ação nenhuma e em silêncio. Quebrei o silêncio com esperança que ele fosse embora.

—Ok, obrigado por ajudar. Não vou precisar mais dela. -o garoto ficou em silêncio e em minha frente. —Você me assusta.

Hoseok ri e me dá um tapinha nas costas. Ele realmente me assustava, mas ao mesmo tempo me encantava. Era estranho o modo que me olhava.

...

Do mesmo jeito de ontem, ele ficou até nós fecharmos e quem iria fechar desta vez? Sim, eu. Jin tinha me mandado uma mensagem falando que iria  preparar um jantar maravilhoso e que iria chamar todos os nossos amigos. Chamou Jeongguk e Jimin, mas mesmo assim os dois me deixaram sozinho para fechar o local. Vi uma pessoa com um cigarro, obviamente estava fumando, e encostado na parede. Dava para sentir o cheiro do seu cigarro de longe. Era forte e me deixava um pouco tonto. Ele olhou para mim, jogou o cigarro no chão, apagou com o pé e jogou no lixo. Veio em minha direção e o cheiro forte só aumentava. Torci um pouco e logo percebi que era o Hoseok.

—O cheiro te incomoda? -indagou.

—Não me incomoda, mas de fato me faz mal... É me incomoda. -ele deu dois passos para trás.

—Assim está melhor? -perguntou. Afirmei com a cabeça.

—Por que ainda está aqui?

—Porque eu gostaria de vê-lo. -sua resposta me deixou curioso.

—Por quê?

—Por que você faz tantas perguntas?

—Porque eu estou esperando a minha resposta. -falei. Ele sorriu tímido e começou a chover um pouco.

—A chuva vai ficar mais forte. Você mora aqui perto? -neguei com a cabeça. —Trouxe guarda-chuva? -neguei novamente. —Eu trouxe um. Você quer? -me ofereceu.

—Não, você vai precisar.

—É apenas um guarda-chuva. Eu moro aqui perto...

Minha mãe sempre falou para eu não confiar em estranhos se não eu iria acabar entrando em confusões...

—Okay. Eu aceito. -ele retirou o guarda-chuva de dentro de sua bolsa e me deu.

—Acho que você já sabe meu nome, então eu vou poupar apresentações. Eu pinto quadros, não sou muito famoso, pois Seoul é só para os melhores -tenho que concordar. —e desde que eu te vi, você me deu inspirações e está sendo um pouco difícil para mim e... Ah! Estou falando demais. -riu tímido. —Eu só queria pedir para você aparecer na minha casa para eu pintar você.

Senti minhas bochechas corarem...

—Eu não sei... -ele suspirou.

—Eu vou te dar um cartão com meu número e meu endereço. Se você mudar de ideia, estarei te esperando. -virou as costas e foi embora.

Eu fiquei observando seus cabelos ficarem mais escuros por conta da água e alguns fios grudaram no seu rosto.

...

Chegando em casa, a mesa de jantar estava arrumada e Jin também. Senti um aroma delicioso saindo do forno. Coloquei minhas chaves no chaveiro, meu casaco no cabideiro e o guarda-chuva em algum lugar perto do aparador.

—Você só chegou agora? De quem é esse guarda-chuva? Por que não vai se arrumar logo? -vendo Jin me enchendo de perguntas me fez imaginar ele de vestido e apontando o dedo para mim, como uma mãe.

—Por que tudo tão arrumado?

—Surpresa. Agora vai se arrumar! -Jin me empurrou para meu quarto. —Não dá mais tempo tomar banho. Apenas vista algo descente.

Fui até meu quarto e me joguei na cama. Tirei minha minha roupa e fiquei só de cueca. Fui em direção ao banheiro, que ficava fora do meu quarto, para tomar banho.

...

Quando terminei, já estava ouvindo as vozes dos meninos e uma das mix tapes que eu fiz. Estava tocando “Come on Eileen” e me lembrei da mix tape que tinha feito para Yoongi no aniversário dele. Ele adorava essas músicas. Apesar da sua vida ser meio complicada, ele sempre tirava um tempo para a gente. Mas, sua avó tinha alzheimer e seu avô que tinha que fazer tudo por ela e as suas condições físicas não facilitavam muito. Yoongi sempre tirava um tempo para ajudar seu avô.

Terminei meu banho e fui me enxugar, mas para minha infelicidade minha toalha não estava ali. Gritei por Jin, mas ele não escutou por causa da música alta. Minha vida sempre é um erro? Cobri minha parte íntima com as duas mãos e por sorte meu quarto não era tão longe mas era próximo à sala. Corri e entrei. Mas, mesmo sendo rápido ouvi a voz de Jeongguk comentando algo como: “Que bunda mais branca Taehyung!” e todos riram.

Me vesti com uma roupa esporte fino, mas nada muito elegante e fui para a sala com os fios vermelhos ainda molhados.

—Nossa! Você está um gatinho Taehyung. -comentou Jimin. —Eu pegaria se não fosse meu melhor amigo.

—Shippo Taemin! -disse Jeongguk.

—Eu shippo Jikook. -falei. Jimin ficou com a bochecha corada e Jeongguk ficou com uma cara de bravo.

—Por que Cook?

—Jungkook ué... Seu apelido. -ele parou para pensar e respondeu um “Ah...”

Jin veio até a sala e me observou. Deu um sorriso como se estivesse orgulhoso.

—Isso é uma festa ou um jantar? -indaguei.

—Os dois. Estamos a comemorar duas coisas. -falou Jin e a campainha toca. —Deve ser Namjoon. -correu para ir abrir a porta e Namjoon entra e outra pessoa entra atrás dele.

—Yoongi? -achei estranho, pois ele falou que iria passar alguns meses no seu pai depois da casa de seus avós. Jeongguk e Jimin se manifestaram e foram ver.

—Yoongi! -Jimin correu e abraçou ele e ele retribui o abraço.

—Nossa! Que saudades suas Jimin. -parou de abraçá-lo e foi para Jeongguk.

—Que saudades. -disse Jeongguk.

—Eu estou aqui! -Yoongi abraça Jeongguk com muita força. —Nossa! Nem lembro mais quando te vi pela última vez. Você ainda estava no colégio e eu só fiquei alguns dias na minha mãe e só deu para falar com o Jin e o Taehyung. -soltou de Jeongguk.

—Foi no dia do seu aniversário, certo? -perguntou Jeongguk e Yoongi afirmou com a cabeça.

—Oi TaeTae. -ele veio até mim e me abraçou. —Eu estava com saudades especialmente de você. -sussurrou no meu ouvido me fazendo arrepiar-se todo e me soltou.

—Okay, chega de draminhas. Tenho que anunciar uma coisa. -ele abaixou um pouco o som e Yoongi estava com um sorriso encantador e subitamente pegou na minha mão e entrelaçou nossos dedos. —Até porque vocês vão cansar de ver o Yoongi.

—Para de fazer suspense e fala logo. -diz Jeongguk.

—Yoongi vai ficar aqui por muito tempo. -todos se animaram.

—Mas, aonde ele vai ficar?

—Não será necessário se preocupar com isso, Jimin. Porque Yoongi vai morar aqui. Comigo e Taehyung.

 Continua...


Notas Finais


hmmmmm Yoongi...
eu tava pensando em fazer um lemon no cap. 5 ehiuhadu
já até escrevi
mas, antes vcs vao ficar com duvidas por causa do cap. 4 (eu fiquei) awsdyad
detalhe que eu ainda to triste


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...