História A profecia do lobisomem - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Lobisomem
Visualizações 2
Palavras 513
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eu sei que demorei muito, mas acabei ficando desmotivado e muito ocupado, então agora depois de mais de um mês trago a segunda parte dessa estória e agora motivado novamente.
Espero que gostem.

Capítulo 2 - Encontro na floresta


O dia amanheceu nublado e com um tom depressivo. Entre as árvores um rapaz de vinte e dois anos todo agasalhodo caminhava. Nas costas do rapaz havia uma espingarda de cor prateada.

O rapaz caminhou por alguns minutosapenas na companhia das árvores e da neve, pois elas eram as únicas coisas presentes naquela floresta. Não havia nenhum outro ser vagando por aquelo local, isso deixava o lugar com um tom estranho e bastante macabro.

Então finalmente aparece algo, eram um conjunto de cabanas de couro, aquela visão foi boa para o rapaz. Quando chegou mais perto ele reparou que aquelas cabanas eram de uma tribo indígena.

Quabdo entrou na vila, percebeu que ela estava completamente deserta, tudo parecia intacto, porém ao analisar melhor, foi visível vários objetos espalhados pelo chão e também havia uma cabara rasgada.

Enquanto passava pela vila, o rapaz ficou alerta a qualquer movimento suspeito. Assim que estava a um mísero passo de sair da vila o rapaz escutouum som de arma recarregarecarregando, isso acompanhado de alguns passos.

Ao se virar o rapaz se deparou com um homem de meia idade apontando lhe uma pistola em direção de sua testa. Encarando firmemente o mais novo o homem falou com uma voz intimidade e muito fria:

_Quem é você forasteiro?

O rapaz reconheceu o homem à sua frente e fala amigavelmente e com um largo sorriso estampado em seu rosto respondeu:

_Não está me reconhecendo senhor Stuub?

_Como sabe meu nome?

_Sou eu Henry Mason.

O homem mais velho abaixou sua pistola e abraçou o rapaz que retibuiu o gesto, segundos depois Stuub encarou Henry e sorrindo alegremente disse:

_O que está fazendo aqui meu rapaz?

_Eu vim ver meu pai. Falando nisso como ele tem passado os últimos anos?

_Ele está bem, mas sente muito sua falta.

_Estou empolgado para revê ló novamente depois de tanto tempo.

Stuub analisou rapaz e compreendeu perfeitamente o porque não conseguiu reconhecer Henry. O rapaz anteriormente tinha um cabelo curto de cor preta, agora ele ficou mais recheado e um pouco bagunçado. O físico mudou, antigamente Henry era um tanto magro, porém agora o jovem ficou com os braços um pouco mais fortes e corpo mais definido. Jeney tinha virado um verdadeiro homem.

Henry falou para Stuub o acompanhar pelo resto do percurso, o homem mais velho concordou e os dois se meteram floresta à dentro. Enquanto caminhavam Henry sentia uma estranha presença o vigiando, não sabia dizer o que era e tão pouco falou isso para Stuub, pois não queria o preocupar.

Depois ds varios minutos de caminhada Henry se voltou para Stuub e perguntou com um ar de curiosidade:

_Por quê aquela vila indígena estava completamente abandonada?

_Eu nem imagino. Até ontem ela estava mais viva do que nunca, porém hoje quando passei em minha ronda a encontrei deserta, foi nesse instante que eu percebi a chegada de um homem que depois descobrir ser você.

_Muito estranho isso.

_Concordo.

Então os dois avistaram algumas casas perto de um grande lago, dando um sorriso nostálgico de alegria Henry falou:

_Lar doce lar.

CONTINUA 


Notas Finais


Se possível comentem e até o próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...