História A profecia entre mundos - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 34
Palavras 1.481
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Sobrenatural, Super Power, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 11 - Capítulo 11


Capítulo 11

 Lágrimas e suor frio escorriam pelo seu rosto. Seus pais haviam morrido, Bastian voltara para seu mundo sem mais e nem menos, e Anthony ficava sozinho e perdido na floresta, tentando achar um jeito de fugir de tudo aquilo.

 A medida que Anthony abria seus olhos, sentiu-os úmidos e viu a figura de Bastian o encarando.

- O que está olhando?- perguntou Anthony.

- Você estava chorando enquanto dormia. Por que?

- Foi apenas mais um sonho ruim.- disse Anthony, se levantando da cama, ficando de frente para Bastian.

- O que você sonhou?

- O de sempre, meus pais morriam e eu ficava sozinho.

- Você não precisa se preocupar com...

- Por que está de pé?- cortou.

- Eu não aguentei ficar muito tempo deitado.

- Mas desse jeito você vai demorar de se curar. Deite-se.

- É muito entediante.- disse virando-se de costas para Anthony.

- Por favor, Bastian. Eu quero que você se cure e eu preciso trocar as ataduras.

- Está bem...

 Já faziam cinco dias desde que Bastian foi ferido, no segundo dia ele já conseguiu teletransportar Anthony até seu quarto, e então, pegar o kit que ele precisava para cuidar de Bastian, e incrivelmente, a água quente com camomila que Anthony improvisou tinha ajudado bastante a cicatrizar, apesar da ferida ainda estar aberta. Anthony vinha colocando uma pomada que sua mãe costumava colocar nele quando se machucava feio, e está ajudando.

 Bastian foi até a cama e se sentou calmamente, encostando as costas nos travesseiros. Anthony pegou seu kit e deixou em cima da cama dele, que passou agora a ser de Bastian. Já que Bastian não colocou mais sua gargantilha e andava com o manto em somente uns dos ombros, isso facilitava o trabalho de Anthony, então ele desenrolou com cuidado as ataduras em volta de seu ombro, limpando com um algodão úmido a pomada que ele tinha colocando antes.

- Está melhorando, não está mais tão vermelho.- disse Anthony.

- Também não dói tanto quanto antes.

  Anthony recolocou a pomada no ferimento e em volta dele, enrolando-o com novas ataduras. Quando terminou sentou ao lado de Bastian.

- Você me parece cansado.- disse Bastian.

 E de fato estava, não dormira direito desde que machucara Bastian, seus pesadelos voltavam.

- Eu senti que desde a noite do dia que eu me feri você está diferente,parece que está cansado e triste, e hoje quando o vi chorando durante o sono, tive certeza.- disse Bastian.- O que está havendo?

- Desde o acidente de meus pais eu estive triste e com medo, medo de ficar só, mas depois de sua ajuda, eu consegui ficar um pouco mais tranquilo, apesar de ainda me atormentar. No entanto, quando eu atirei em você com a flecha, eu não sei, todos os meus pensamentos ruins que estavam contidos vieram de uma só vez e a maioria em forma de pesadelos.

- Não se culpe, está tudo bem. Assim que eu me curar eu vou buscar sobre seus pais.

- Obrigado, Bastian.

- Quer tentar dormir um pouco em sua cama até o almoço?

- Não precisa, não quero que se levante para eu poder dormir.

- Eu não preciso sair da cama, só quero que você durma também.

- Bom, então tudo bem. Vou tentar.

 Bastian chegou um pouco para a esquerda e Anthony se acomodou na cama, deitando-se próximo a Bastian.

- Não sei se quero, vou voltar para aqueles sonhos horríveis de novo.- disse Anthony, levantando os olhos para ver Bastian.

- Não sairei daqui se precisar de mim, vou ficar lendo bem aqui, pode dormir tranquilo.- Bastian pôs sua mão direita na cabeça de Anthony, acariciando seu cabelo.

 Anthony não sabia, mas Bastian estava passando um encantamento de bons sonhos nele, e aos poucos, aproveitando o carinho de Bastian, Anthony caiu no sono.

                    ════════ஜadg ஜ════════

 

 Anthony acordou em sua cama, mas agora, em seu quarto. Estava escuro, parecia início da noite, o céu estava negro com alguns fachos de luz azul escuro no horizonte. Se levantou da cama e abriu a porta de seu quarto, e para sua surpresa, viu que as luzes do andar de baixo estavam acesas, e ouvia-se risadas.

 Desceu as escadas devagar e quando chegou a sala de estar, encontrou seus pais sentados no sofá assistindo televisão com um saco de pipoca nas mãos.

- Thony, que bom que acordou.- disse sua mão quando o viu.- Se você dormisse mais não iria conseguir dormir a noite,parecia que você estava cansado hoje.

 Anthony sabia que aquilo era um sonho, mas queria aproveitar aquele momento, mesmo que por pouco tempo.

- Sente-se conosco, venha assistir aquele filme.-convidou o pai.

 Anthony sorriu e sentou-se no sofá, entre os dois.

 O filme que eles estavam assistindo era um que ele sempre assistiu quando pequeno, era um bom filme de aventura, até que um homem apareceu em uma cena, e ele não se lembrava que havia esse personagem, estranho, ele assistiu esse filme tantas vezes que inclusive lembra-se das falas.

 O homem era alto, vestia roupas de couro vermelhas e verdes, suas orelhas eram muito pontudas, chegavam ao alto da cabeça, era jovem, seus cabelos castanhos e lisos eram curtos na parte traseira da cabeça e iam alongando até o pescoço, seus olhos brilhavam em um turquesa bem forte.

- Não lembro desse cara, vocês lembram?- perguntou Anthony aos seus pais.

 Eles negaram com a cabeça, mas também não tinha sentido Anthony perguntar alguma coisa relevante para eles em um sonho.

 O homem parecia estar procurando por algo, no filme, ele estava rodando um casebre de madeira, até que ele olhou para a tela, precisamente para quem estava assistindo e disse:

- Anthony.

Anthony tomou um susto.

- Ele está falando com você?- perguntou a mãe chocada.

- Eu não sei direito...

 O homem correu em direção a tela e passou por ela quebrando o vidro, e quando o fez, tudo em volta desapareceu, o sofá, fazendo Anthony cair no chão, seus pais, sua casa, só restou Anthony e o homem em um espaço em branco e vazio.

- Anthony.- disse homem, novamente.

- Quem é você? O que você quer?-disse Anthony, se arrastando para trás, tentando sair de perto dele.

- Não vou lhe machucar.-disse o homem, estendendo a mão para Anthony.- Vim lhe dar um aviso, meu tempo aqui é curto.

 Anthony se levantou sozinho e o homem recolheu sua mão.

- Quem é você?- perguntou Anthony, desconfiado.- Como me conhece?

- Não tem como eu lhe responder essas perguntas, meu tempo aqui é curto.

- Então vamos ser inteligentes, diga. Não vamos fazer como aqueles momentos que tem um tempo curto para dizer algo de extrema importância, e as pessoas ficam enrolando e acaba não dando tempo.

- Isso é o que você está fazendo agora.- disse o homem, batendo com a mão na testa.- Apenas me escute.

- Então diga.

- Ele não é o que parece.

- Ele quem?

- O Celeste Rei.

- Está falando do Bastian?

- Quem é Bastian?

- Um cara que veio de outro mundo, tem uma coruja, tem poderes.

- Então, ele tem poderes aqui...

- Como assim, ele não é o que parece?

- Você não deveria ter se encontrado com ele...

 Agora parecia que o homem estava falando sozinho.

- A profecia... Ela contava sobre isso.

- Que profecia?

- Anthony, me escute, você precisa se afastar dele o quanto antes possível, ele já está quase completando o ritual.

- Eu não estou entendendo nada.- Anthony colocou as mãos na cabeça desesperado.

 O homem segurou os ombros de Anthony e se abaixou para ficar da altura dele.

- Ele não está aqui porque se perdeu, ele está aqui porque foi banido.

- Que?

- Ele não é o que parece, ele é...

 Antes do homem terminar de falar, tudo ficou escuro.

                    ════════ஜadg ஜ════════

 

 Anthony acordou e viu-se deitado com a cabeça no colo de Bastian, que estava sentado na cama lendo um de seus pergaminhos que tinham gravuras que Anthony não conseguia ler. Vendo que Anthony acordou, Bastian enrolou o pergaminho e olhou para Anthony em seu colo.

- Então, como foi o sonho?

- Não lembro muito bem, pareceu meio confuso, mas com certeza foi melhor do que os meus pesadelos. Desculpe por dormir em seu colo.

- Não tem problema.

- Que horas são?

- Hora de você comer.

- Ah, não. Não quero comer biscoitos de novo.

- Hoje vai ser diferente.

- Já levantei.- disse Anthony saindo do colo de Bastian, se levantando e indo se sentar em uma das cadeiras da mesa de madeira.

 Bastian riu e se levantou da cama, fazendo o pergaminho flutuar até uma de suas estantes.

- O que você gostaria de comer?

- Pizza.

- O que é uma pizza?

- Vou ter que te explicar o que é comida de verdade.


Notas Finais


O que acharam? Aposto que vocês tem teorias.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...