História Profecia entre Mundos I - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Fofo, Romance, Yaoi
Visualizações 95
Palavras 1.068
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 14 - Capítulo 14


Fanfic / Fanfiction Profecia entre Mundos I - Capítulo 14 - Capítulo 14

 

Capítulo 14

 

 Já era manhã e Bastian estava se organizando, enquanto Anthony terminava de calçar o tênis, ele estava vestindo uma calça jeans com uma camisa de manga curta que havia pegado no monte de coisas de que Bastian tinha trazido de sua casa.

- Por que você está esvaziando a gruta?- perguntou Anthony.

- Vou precisar das minhas coisas no lugar aonde vamos.- respondeu Bastian.

 - Exatamente quanto tempo vai durar para chegar até esse tal lugar?

- Dois dias.

-Dois dias?!

- Sim.

- Eu não acredito, só de pensar já estou cansado.- Calçou o último tênis e se jogou no chão.

 Bastian riu e fez as camas desaparecerem, em seguida pelos vasos e as coisas de Anthony que estavam em cima da mesa, logo após fazendo sumir as estantes e a mesa juntamente com as cadeiras, deixando a gruta vazia.

- Para onde as coisas foram?- perguntou, ainda deitado no chão.

- Suas coisas, incluindo sua cama, foram para sua casa. As minhas já estão lá.

- Por que você não tele-transporta a gente também? Nos pouparia muito.

- Não estou em totais condições para transportar algo vivo, e eu quero armazenar energia.

- Então é melhor você não se esforçar, mas que milagre não levou a cama.

- Não precisaremos de uma cama no lugar aonde vamos.

- Que lugar é esse e o que vamos fazer lá?

- Quando chegarmos, você verá.

 Anthony observou o ombro de Bastian e se levantou.

- As ataduras que coloquei mais cedo estão erradas, deixa eu consertar.

 Bastian se abaixou e Anthony retirou a ponta da atadura que estava no ombro, abaixando o manto do lado esquerdo do ombro, contornando as ataduras pelo tronco e voltando para o ombro ferido.

- Acho melhor, você usar o manto nos dois ombros quando nós sairmos, vai evitar que infeccione por acaso, mas qualquer coisa, eu peguei o kit antes de você mandá-lo para casa.- disse Anthony, rindo

 Ao prender a ponta da atadura novamente, Anthony vestiu os dois ombros de Bastian com o manto.

- Obrigado.- disse Bastian, se levantando.- Está pronto?

- Defina pronto, porque eu não estou pronto para caminhar por dois dias.

- Vou perguntar de novo. Está pronto?

 Anthony cruzou os braços.

- Sim, senhor.

- Então, vamos.

 Os dois foram em direção a entrada da gruta, onde Órion esperava pacientemente em um galho de árvore.

- Bom dia, Órion.-disse Anthony.

 A coruja piou em resposta.

- Venha.- Bastian a chamou, erguendo o braço direito, onde Órion pousou imediatamente.

 Bastian foi na frente, passando por entre as árvores com Anthony o seguindo atrás, dando leves olhadas para a gruta, se lamentando de que teria que andar por dois dias seguidos e também por que tinha uma estranha sensação de que não voltaria mais para ela.

                     ════════ஜadg ஜ════════

 Já era final de tarde quando eles pararam em um local onde poderiam passar a noite, se estabeleceram em uma clareira de céu aberto, onde já podia-se ver sinais de estrelas. Andaram por horas, só fizeram pausas para descansar, beber água e comer algumas frutas que encontravam no caminho, Anthony estava exausto, nunca andara tanto como fez nesse dia.

- Esse vai ser um bom local para passarmos a noite. - disse Bastian.

- Está bem, mas como nós vamos dormir?

- Vamos dormir na grama, sobre este manto.-Bastian fez surgir um grande manto grosso e azul marinho em suas mãos, espalhando-o na grama logo após.

- Eu sempre quis dormir sob as estrelas.-disse Anthony olhando para o céu, já escurecendo.

- Que bom que você está tendo essa oportunidade agora... Você vai gostar.- Bastian pareceu meio pensativo.

 Anthony deixou o kit próximo à beira do manto e então olhou para Bastian.

-Antes de nos deitarmos, me deixe trocar suas bandagens. Sente-se no manto.

 Bastian foi até o manto e se sentou, descobrindo seu ombro. Anthony retirou as bandagens e limpou o ferimento com um algodão úmido.

- Melhorou bastante, não está mais irritado.- disse Thony, sorrindo.

- Graças à você.

 Anthony passou o remédio e enfaixou o ombro de Bastian, cobrindo-o novamente.

-Pronto.- Anthony se sentou do lado direito de Bastian e olhou para o céu.- Já nem é tão tarde e é possível ver as estrelas, lá em minha casa não dá para vê-las assim.

 As estrelas já se exibiam lindas e brilhantes no céu, com o degradê de vários tons de azul escuro e azul claro, mas em especial, a lua, estava se elevando aos poucos e já mostrava seu esplendor.

 Anthony sentiu uma brisa fria percorrer-lhe o corpo e suas mãos e nariz começaram a ficar gelados. Começou a apertar as mãos e a tentar esquentar o nariz, Bastian olhou para ele.

- O que está fazendo?- perguntou.

- É que quando fica frio, normalmente, meu corpo começa a ficar frio também. Em especial, minhas mãos e meu nariz.

- E porque isso acontece?

- Eu não sei ao certo, mas acho que é porque o corpo transfere a temperatura até o tronco, para manter os órgãos vitais aquecido.s. Mas eu fico simplesmente gelado.

- Deixa eu ver.- Bastian segurou uma das mãos de Anthony, e tocou o seu nariz.- Como é possível? Você está muito gelado.- Segurou as duas mãos de Thony entre as suas, buscando esquentá-las.

Anthony riu.

-Normalmente essa é a reação das pessoas, mas você não vai conseguir aquecê-las. Depois de um tempo elas voltam a ficar assim, especialmente à noite.

- Vamos deitar.- Bastian se deitou no manto e puxou Anthony consigo.

- Cuidado com seu ombro.- Anthony riu.

 Bastian abraçou Anthony e o puxou para perto de si, segurando novamente suas mãos.

- Elas vão continuar geladas quando você as soltar.- disse Anthony.

- Eu não vou te soltar.

Anthony corou um pouco, e então se aconchegou peto de Bastian, e enfim, viu o céu completamente escuro e estrelado.

- Essa é uma das melhores experiências de minha vida até agora.-disse sorrindo.- Poderia ficar acordado a noite inteira só olhando para o céu.

- Nada disso.-replicou Bastian.- Você precisa dormir, amanhã temos mais caminhada.

- Está até dando preguiça...

- Não reclama.

 Eles riram.

- Boa noite, Bastian.

- Boa noite, Anthony.

 Aos poucos, os dois caíram no sono.

 Órion observava os dois de cima da copa de uma árvore, e cada vez mais, se preocupava com seu mestre, e que, possivelmente, ele perca aquilo que mais precisava.


Notas Finais


Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...