História Profecia entre Mundos I - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Fofo, Romance, Yaoi
Visualizações 116
Palavras 855
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem!

Capítulo 3 - Capítulo 3


Fanfic / Fanfiction Profecia entre Mundos I - Capítulo 3 - Capítulo 3

Capítulo 3

- É sério, filho.- disse Marta, a mãe de Anthony. Seus cabelos estavam presos em um coque e ela usava um óculos sobre seus olhos castanhos.

- Sua mãe tem razão.- disse Jorge, seu pai. Seu cabelo negro estava meio bagunçado e usava um terno com uma gravata azul-turquesa que combinava com seus olhos. Anthony queria que seus olhos tivessem puxado aos do pai, mas até isso ele puxou da mãe.- Você não pode chegar tão tarde como fez ontem.

- Além de nos deixar preocupados é perigoso, e olha seu estado, você não dormiu o suficiente.- disse a mãe, retirando o avental de cozinha e vestindo um blaser cinza porr cima de uma blusa social branca.- Aqui estão suas panquecas.- disse pondo-as no prato de Anthony.

- Afinal, onde você estava?- perguntou o pai.

 Anthony estava entediado e sonolento. Desde que seu despertador tocara seus pais estavam dando sermões. Faltava pouco para ir até a escola, então começou a comer a panqueca.

- Eu fui para um lugar onde Cris e eu costumavámos ir.- disse Anthony.

 Com isso seus pais se calaram. Sabiam como era difícil para Anthony falar sobre Cristopher. Ainda que, Anthony não gostasse do olhar de pena que eles sempre mostravam para ele quando tocava no assunto.

- Tudo bem, mas não chegue tão tarde da próxima vez.- disse a mãe.

- Pode deixar.- disse Anthony.

- Hoje vamos chegar mais tarde do que o normal, vamos para uma reunião da empresa.- disse o pai, levantando e empurrando a cadeira contra a mesa.- Então, ficará sozinho até às 20:00.

- Tudo bem.- respondeu Anthony, mastigando a panqueca.

 Os pais de Anthony possuem uma empresa de marketing muito bem sucedida, por isso, Anthony já estava acostumado com a ausência deles.

- Está na hora, querido.- disse a mãe para Jorge.

- Estamos indo Thony. Não perca o horário.- disse o pai indo em direção à porta da frente.

- Está bem.- disse Anthony, terminando a panqueca, faltavam dez minutos para o início das aulas.

- Tchau!- disseram os dois e fecharam a porta da frente em seguida.

 Ao terminar a panqueca, Anthony levou o prato à pia e subiu até seuquarto. Vestiu seu moletom e arrumou seus cabelos em frente ao espelho, olhando para seu cordão tilintando em seu pescoço. ''Então, aquilo tudo realmente aconteceu...''- pensou.

- Quando será que ele vai aparecer de novo?- perguntou ao seu reflexo.

 Saiu da frente do espelho e pegou sua mochila, que estava no chão. Desceu as escadas apagando as luzes e foi até a porta. Saiu e a trancou por fora, pensou que iria caminhando até o colégio, pois deixara sua bicicleta na grade do Parque das Rosas, mas encontrou-a encostada em uma árvore próxima da garagem. Provavelmente Bastian a deixara aí também na noite passada. Anthony agradeceu a ele mentalmente, pegou a bicicleta e foi para a escola.

                ════════ஜadg ஜ════════

 

 Ao chegar na escola e deixar sua bicicleta no estacionamento dos professores, Anthony foi até o campo, e  no grande gramado, avistou uma multidão impressionada olhando para as copas das árvores. Decidiu ver o que estava acontecendo.

- Luka.- chamou Anthony.

 O loiro de olhos verdes que estava no meio da multidão, olhou para Anthony.

- Oi!- gritou ele.

Anthony se aproximou dele.

- O que está acontecendo?- perguntou Anthony.

- Olha o que tem naquele galho.- disse Luka, apontando para as copas das árvores.

 Anthony olhou para onde o dedo de Luka estava apontando, e então, arregalou os olhos e mordeu o lábio, batendo na cabeça com a mão.

- Mas não é possível.- Anthony disse.

 Uma familiar e peculiar coruja branca estava parada em um galho.

" Como é que ele sabe que eu estudo aqui?"- pensou Anthony. " Se a coruja está aqui, ele pode estar também. Ele não é doido de aparecer na frente das pessoas, ou é? Se bem que não podem vê-lo, mas se podem ver a coruja..."

- Há quanto tempo ela está aqui?- perguntou Anthony.

- Acho que desde a madrugada.- disse Luka.- O Martin disse que parece que está procurando uma presa.

- Até tenho ideia de que presa ela quer.

 Quando a coruja identificou Anthony no mar de pessoas, começou a encará-lo.

- É impressão minha, ou ela está te encarando?- perguntou Luka.

 " Erga seu braço."- a voz de Bastian ecoou na cabeça de Anthony.

" O que? Agora você está em minha cabeça?"- perguntou Anthony, mentalmente.

" Posso manter diálogo com você através do meu pingente da coruja em seu pescoço."- explicou Bastian.- "Agora, erga seu braço."

" Por que?"

" Você poderá mandar a coruja para mim, se o fizer."

" Está bem, depois conversamos."- disse Anthony.

 Anthony ergueu seu braço direitoe a coruja voou em sua direção e pousou elegantemente em seu braço, o machucando um pouco, já que ela não afrouxou a força em suas garras. Todos estavam olhando para ele com uma expressão de surpresa. Anthony fez um carinho na parte de trás da cabeça da coruja e sussurrou para ela:

- Volte para o Bastian.

E assim, ela abriu suas asas, e o fez.

 


Notas Finais


>﹏<


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...