História A Promessa do Herói - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Fluffy, Originais, Romance
Visualizações 1
Palavras 863
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Fluffy, Luta, Magia, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Sobrenatural, Universo Alternativo, Visual Novel
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem ^u^

~Boa Leitura!

Capítulo 1 - Capítulo Um


Fanfic / Fanfiction A Promessa do Herói - Capítulo 1 - Capítulo Um

Olá, meu caro leitor. Por acaso, você já ouviu ou contou uma história? Tenho certeza que sim. Bom, essa história se passa em outro mundo. Um mundo mágico, onde existiam todos os tipos de seres.

Antes de começar a ler esta história, você leu a sinopse, certo? Então já deve ter um palpite de quem sou, certo? Não? Oh! Que coisa terrível! Já que é assim, então irei me apresentar.

Eu sou a garota que você não deve saber o nome, pois não foi apresentado na sinopse. Me chamo Allyria Hyllenbridge e sou a princesa do reino de Hyllenbridge. Hoje, eu irei te contar uma história. A minha história. Bem, por onde começamos? Claro, do início.

[...]

A muitos anos atrás, nasceu uma garotinha. Uma inocente garotinha. Ela era filha dos soberanos do reino de Hyllenbridge. Infelizmente, essa garota não era a herdeira do trono, pois tinha um irmão mais velho. Ele não é muito importante, por enquanto.
Mas os soberanos tinham uma preocupação: a garota nasceu completamente diferente dos humanos. Nasceu com orelhas pontudas, como as de um elfo, porém um pouco maiores. As crianças que nasciam assim eram chamadas de Hylians. Eram tipo elfos, porém não se sabiam muito sobre eles, apenas que era muito raro uma criança nascer um Hylian.

[...]

Algum tempo se passou, e a princesa cresceu. E como cresceu. Tinha por volta de seus quatro anos, que é a idade em que as crianças começam a estudar. E ela não ficaria de fora disso. Havia, finalmente, começado a estudar em uma escola; Com várias crianças de sua idade e/ou acima uns dois anos. Todos os alunos fiavam juntos na mesma classe. Mudariam de classe se passassem de ano.
Nesta escola, alguns alunos entravam atrasados, então era comum em uma classe ter alguns alunos com cinco ou seis anos em uma classe para quatro anos.

Foi nesse dia em que a pequena princesa fez várias amigas, mas estava triste por causa daquilo. Ela sempre viveu entre garotos, por isso, ter amigas era um tanto chato. Infelizmente não tinha nada que ela podia fazer.

- Allyria! Allyria! Rápido! Venha ver, depressa! - Gritou a única melhor amiga de Allyria: Midd.

- O quer foi? Por que está tão desesperada? - Perguntou apenas para não contrariar sua amiga, mas não estava nem um pouco interessada no assunto.

- Um dos novatos está tentando escalar A Grande Árvore! Ilário, não acha?! - Disse em um tom de deboche. Realmente, não precisava ser um veterano para descobrir que escalar A Grande Árvore era burrice. Uma plena e total burrice.

- Que idiota. Ele deve está pedindo para morrer. - Falou Allyria, cruzando seus braços e observando o garoto, que insistia em escalar a árvore. - Ele vai cair.

E foi isso que aconteceu. O garoto pisou em falso e caiu. Era o fim para ele. O forninho caiu. Mas, antes que colidisse com o chão, ele se agarrou em um dos galhos da árvore.
Ele não morreu por um milagre. Aquilo assustou a todos, inclusive Allyria e Midd, que ainda estavam pasmas.

- VOCÊ NÃO TEM MEDO DE MORRER!? VOCÊ PODERIA TER MORRIDO! - Allyria gritou com o garoto, repreendendo-o.

- Eu prefiro morrer do que ser chamado de covarde! - Ele desceu rapidamente da árvore. - Além do mais, eu não morreria se caísse, eu acho. Afinal, eu sou um Hylian, Senhorita Bobona! - Ele sorriu, provocando-a. - Até mais!

E então ele foi embora. Sabe esse garoto? É o mesmo garoto citado na sinopse dessa história. Depois daquele incidente, Allyria/Eu começou a ver e conversar com aquele garoto, mas não sabia seu nome.

- Afinal, Como você se chama?

- Me chamo Lephyrr.

- Apenas Lephyrr?

- Sim. Apenas Lephyrr.

Nós dois passávamos o dia inteiro juntos depois da escola. Eu até jantava na casa dele, as vezes. Era uma casa simples, mas aconchegante, organizada e limpa. A mãe de Lephyrr era uma mulher muito bondosa e atenciosa com seu único filho. O pai de Lephyrr era um soldado, por isso não passava muito tempo em casa, mas mandava todo o dinheiro que recebia lutando nas guerras para sua família. Foi assim que Lephyrr conseguiu entrar na escola em que ele e eu estudávamos.

[...]

Alguns anos depois, o pai de Lephyrr morreu em um combate. Infelizmene, sua mãe não podia pagar sua escola sozinha, pois não trabalhava. E então ela e Lephyrr foram para longe. Muito longe. Antes de irem, eu queria me despedir de Lephyrr ou tentar fazê-lo ficar. Como você viu na sinopse, não deu certo.

Naquele belo dia, eu estava fazendo dezesseis anos. Finalmente eu entraria para a Academia de Hyllenbridge. A melhor Academia de todo o mundo! Era um lugar muito bonito e com bons ensinos, porém era um tanto caro e era um tipo de instituto. Minha festa de aniversário estava repleta de pessoas: algumas delas eram meus amigos, outras eram conhecidos dos meus pais. Mas estava faltando uma pessoa: Lephyrr... Ele não estava lá. Outro ano em que ele faltara ao meu aniversário. Ele prometeu que daria um eito de voltar, mas não o fez. Me senti uma completa idiota por acreditar nele...


Notas Finais


Allyria se lê assim: Alíria
Lephyrr se lê assim: Lêfir


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...