História A Proposta - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Eliane Giardini
Personagens Eliane Giardini
Exibições 41
Palavras 608
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Momento de aflição


Narrado por Marcelo 

Fabiana estava entregue a mim quando de repente ela me empurra com tudo nos apartando grosseiramente. Sua respiração estava descompensada eu estava do mesmo jeito e não estava entendendo sua atitude já que a mesma estava toda entregue a mim. Não dava para entender.

- o que foi? -Perguntei assustado com sua ação.

- saía - do - meu - quarto, ela falou pausadamente. - AGORA ! ela gritou comigo.

Essa mulher é doida? Estava correspondendo ao meu Beijo nesse instante e já vem me tratar assim? Só pode mesmo ser louca.

Observei ela indo até a porta e voltou seu olhar furioso para mim.

- saia Marcelo! Eu ordeno que você saia.

- o que fiz de mais????

- abusou de mim ! Foi isso que você fez. Saiba de uma coisa nosso casamento é um arranjo você compreendeu?  Nunca me terás. 

Podia ver em seus olhos o ódio que Fabiana estava de mim, isso me assustou um pouco eu realmente não entendo porque essa mulher está assim. Íamos fazer sexo como duas pessoas normais que sentem vontade de transa apenas isso. Não precisava agir assim eu realmente não entendo seu chilique. Ela parecia está totalmente entregue, só foi eu avançar o sinal tocando em seu corpo apertando sua cintura coxa e quando ia tocar em sua parte íntima ela se apartou de mim com essa raiva. Eu ia apenas dar prazer e carinho a ela. 

- eu vou sair não precisa gritar, pra mim você é louca. Sai do quarto dela com muita raiva.

- tarado. Ouvi aquela maluca gritar.

Realmente é louca eu fui para meu quarto dormi que é a melhor coisa que faço nesse momento.

Entrei em meu quarto tranquei a porta e me deitei na cama pequei meu celular coloquei uma música para toca coloquei meu fone  fechei meus olhos. A música que tocava é ( photograph de ed sheeran )

NARRADO POR FABIANA

tranquei meu quarto eu estava chorando muito sentei no meio da minha cama encolhi minhas pernas e abracei a mesma com minhas mãos. Eu chorava tanto que nem conseguia enxerga nada, minhas vistas estava embasada.

- por eu não morri aquele dia? Eu me questionava indignada com a vida. - porque????. Eu gritei. 

- eu tenho nojo de mim! .

Comecei a me arranhar toda.

- haaaaaaaa. Eu gritava desesperada com  esperança da minha dor passar.

Me levantei e fui até a cozinha pequei uma faça e voltei para meu quarto, eu chorava muito desesperada e minha respiração estava acelerada. Estava desposta a tirar essa vida miserável que tenho. No impulso cortei meu braço sem dó  nem piedade.

Dor????? . Senti e muito. Mais a maior dor que estava sentindo naquele momento era em minha alma.

- o que você está fazendo ????. 

Ouvi a voz de desespero do Marcelo me vendo toda sangrando e chorando, imediatamente ele tirou sua camisa e amarrou em meu braço na tentativa de para de sangrar. Enquanto ele apertava meu braço com a camisa me olhava com pena. Eu estava chorando muito.

Marcelo me abraçou muito forte me confortando, me senti protegida naquele momento e o abracei fechando meus olhos.

Ficamos assim por um tempo, ele arrumou meu traviseiro me deitando na cama com muita delicadeza. Ele se levantou da cama.

-onde vai? Perguntei aflita.

- vou preparar um chá pra você. 

- por favor fique aqui comido. Não me deixe só. Implorei.

- eu já volto, eu não vou te deixar sozinha.

Ele preparou o chá, me entregou em minha mão sorri agradecida enquanto ele enxugava meu rosto com sua mão macia e delicada. Bebi o chá e logo Marcelo deitou ao meu lado, encostei minha cabeça em seu peito me ajeitando em seu abraço caloroso. E assim adormeci em seus braços. 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...