História A Prostituta - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 94
Palavras 1.402
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Hentai, Lemon, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá queridos, essa é minha primeira fanfic, espero que gostem

Capítulo 1 - O contrato


Fanfic / Fanfiction A Prostituta - Capítulo 1 - O contrato

Há alguns dias eu acordo chorando, como se não quisesse acordar, é como se nos sonhos eu encontrasse alguém que não conseguia encontrar na vida real.

Levantei, fiz minhas higienes e me toquei, quando desci para tomar café, me deparei com uma discussão do meu pai e da minha irmã:

-Filha, você tem que esquecer isso, ela morreu, junto com ele, e eles não irão voltar.

-NÃO, NÃO PAI! ELES NÃO MORRERAM! EU SEI QUE NÃO MORRERAM, ELES ESTÃO VIVOS, E NEM VOCÊ E NEM NINGUÉM VAI CONSEGUIR MUDAR MINHA OPINIÃO!

As manhãs estavam sendo todas assim desde que minha mãe e meu cunhado haviam morrido em um acidente de carro, algum tempo atrás.

Sai de fininho para que ninguém percebesse, porém mesmo assim, meu pai me notou e me implorou para ajudá-lo naquilo.

-Oh, por favor, não me envolva em suas discussões- Falei para ele.

Sai dali e fui para a cozinha, tomei meu café e em seguida subi para o quarto, tomei banho, me arrumei e fui para o trabalho. Eu trabalhava em uma lanchonete que ficava a uns 2km da minha casa. Chegando lá; coloquei minha roupa de garçonete, e fui começar a atender os clientes. Um rapaz muito bonito que estava entrando, chamou minha atenção. Ele tinha cabelos negros, pele clara, lábios não tão carnudos, mas beijaveis e olhos claros. Ele se sentou, e em seguida, me viu olhando para ele. Ele ergueu a mão para me chamar e eu fui até ele:

-Bom dia, seja bem-vindo a Lanchonete Sol da Tarde. Qual o seu pedido?

Ele olhou para o cardápio que estava sob a mesa e depois de alguns minutos me olhou;

-Bom, eu irei querer um sanduíche natural de peito de peru e um suco de laranja.

Ele tinha uma voz firme, que logo me encantou.

-O..okay então, fica 12,50.

-Disso eu já sei, já vi os preços no cardápio, agora traga logo meu pedido, que pegarei quando acabar de comer.

Logo fiz o que ele mandou, fui até a cozinha e disse o pedido dele para o cozinheiro. O cozinheiro logo fez e eu levei para ele;

-Algo mais?

-Bom, se eu quiser mais alguma coisa eu lhe chamo.

Ele era mesmo muito bonito, meu Deus, que vontade de chamá-lo para o baile rsssss.

Depois de um tempo, ele me chama novamente, havia acabado de comer, e queria que eu retirasse o prato e o copo, assim fiz, ele pagou e foi embora.

Pois é, meu docinho de côco foi embora, mas fazer o que não é? A vida segue.

O dia passou rapidamente, de noite, como fazia todos os dias, fui trabalhar na boate, eu era dançarina lá, ninguém da minha família sabia, achavam que de noite eu ia fazer um "curso".

Chegando na boate (estava atrasada como de costume), fui logo recebida com pedras pelo meu chefe, me disse para ir se trocar logo porque a boate estava movimentada e eu era a favorita da casa. Assim fiz, me troquei e fui dançar. Tinha um cara novo na plateia, ele era alto, tinha cabelos negros e lábios beijaveis, olhos claros e um sorriso provocante. Sim, era o cara da lanchonete, mas como eu não podia fugir, continuei a dançar. Na hora de descansar, fui para dentro do camarim e adivinha quem me seguiu? Sim, ele de novo;

-Oi.

Ele disse com um sorriso no rosto

-Ah, oi.

-Eu me chamo Leonardo e você se chama Katie, certo?

-Oh, como sabe meu nome?

-Apenas responda minha pergunta.

-D.. Desculpe, sim, me chamo Katie, por quê?

-Bom, porque eu gostaria de saber se você também faz programa...

-Oh meu Deus! O que acha que eu sou!? Eu só sou dançarina, nada mais e nada menos.

-Oh, desculpe-me, é que.. bom, deixa para lá, se você mudar de ideia e resolver fazer programa, fica aí meu número.

Ele me entregou um cartão com um número de telefone e saiu.

Meu turno acabou e fui para casa, fiquei olhando aquele cartão por muito tempo e resolvi ligar para o Leonardo;

-Quem deseja?

-Bom, é a Katie.

-Oh, a dançarina, resolveu mudar de ideia hein?

-N.. não se gabe! É que...p..preciso de dinheiro a facul...

-Não quero saber para que você quer dinheiro, para mim você só servirá para saciar minha sede por sexo.

Eu corei e fiquei um pouco excitada ao ouvir aquelas palavras frias e grossas.

-Okay, então deixa para lá

-N.. não! Espere, quanto você vai cobrar? Se bem que isso não importa muito.

-Bom, para começar, irei cobrar R$250,00 por duas horas.

-Okay! Eu pago.

Assim, marcamos o dia e a hora que iriamos nos encontrar. No dia, eu estava com uma lingerie branca, e uma vestido da mesma cor da lingerie. Ele parou o carro em uma esquina (na qual tínhamos combinado de nos encontrar) e eu entrei;

-Boa noi..

-Boa noite, você está linda, agora se cale.

Fomos para o motel e chegando lá, comecei a tirar a roupa, ele logo ficou corado, então começou a tirar a roupa também.

-Então, como funciona isso?

Ele me perguntou.

-Como quer que eu saiba? É meu primeiro programa.

-Ora, você devia ter pesquisado.

-Eu? Mas por que eu? Quem devia fazer o papel de sabe tudo é o homem!

-Mas você é a prostituta!

-Quer saber! Você é um grosso!

Comecei a me vestir.

-N.. não! Espera, desculpa, podemos começar de novo?

-.....

-Por favor..

-Ok, comece de novo.

-Ok, tire a roupa de novo e se deite na cama.

Fiz o que ele mandou, ele então, tirou a cueca e se sentou na cama, tirou uma camisinha do bolso e a abriu, mas tinha um porém, ele não sabia como colocar a camisinha, eu tive que ajudá-lo e então me deitei novamente. Eu achava que ele iria ser carinhoso e tudo mais, mas, ele meteu com tudo, e com força, eu gemi alto e ele me olhou nos olhos;

-Fique quietinha, sempre que gemer eu irei ir mais forte.

Ele penetrou com muita força e rapidez, Enquanto penetrava, beijava meu pescoço e dava leves mordidas, apertava meus seios com uma mão e com a outra penetrava um dedo no meu ânus, as estocadas dele na minha vagina iam se tornando mais fortes e depois de um bom tempo, sendo penetrada pela frente e por trás, acabei gozando e ele gozou junto. E o tempo foi passando, o sexo se passou e depois que tudo acabou, eu adormeci. No dia seguinte quando acordei, não havia ninguém no quarto, apenas um bilhete em cima do criado-mudo;

"Minha prostituta particular

Você deverá seguir algumas ordens que minha secretária irá te passar hoje na empresa. Assinará um contrato hoje, então não se atrase, esteja na minha empresa "Laumaki Perfumes", as 13:30"

Olhei para o relógio e já era 13:40, não dava tempo de tomar banho, tinha apenas que me vestir, quando fui procurar minha calcinha, não achei,e é droga! Aquele safado havia levado minha calcinha! Tive que me trocar e ficar sem ela, o problema maior era que meu vestido ficava subindo, e a qualquer momento minhas partes íntimas acabariam se mostrando. Calcei meu calçado e sai do motel, tudo já estava pago, tinha um táxi me esperando (graças a Deus), e então entrei, chegando na empresa, fui até o balcão de entrada e peguei um cracha, passei pela catraca e subi pelo elevador, então, fui até a secretária do meu "Cliente", e recebi algumas ordens, então, entrei na sala do meu "cliente" e ele estava com um amigo do seu lado;

-Ahn...Oi

-Olá Katie, por favor, sente-se...

-Ok...

Me sentei e vi um contrato em cima da mesa;

"*Contrato*

-A Prostituta deve ser particular do do Sr. Leonardo, não pode ter nenhum outro romance por fora.

-A Prostituta deve manter o respeito Pelo Sr. Leonardo e deve chamá-lo de senhor.

- A Prostituta só deve falar quando o Sr. Leonardo permitir

-A Prostituta deve estar sempre arrumada e em forma

-A Prostituta deve parar de trabalhar e ingressar na faculdade

-A Prostituta deve encher o Sr. Leonardo de prazer

-A Prostituta deverá manter sigilo sobre o que há entre o Sr. Leonardo e ela.

-A Prostituta deve receber os presentes do Sr. Leonardo com um sorriso no rosto.

-A Prostituta estará sujeita a masoquismo e a sofrer dores.

-A Prostituta Sofrerá algumas situações constrangedoras e deverá agir normalmente com isso

Assinatura da Prostituta: ★Katie★

Assinatura do Sr. Leonardo: _Leonardo Laumaki_"

Sim, este era o contrato, bom, era ele resumido ainda, eu assinei e recebi uma quantia em dinheiro. Depois disso ele me devolveu minha calcinha e eu fiquei corada.

-Ora! Seu...

-Nananão, lembra do contrato? Será castigada.

Ele tomou a calcinha da minha mão e me fez tirar o sutiã. Sim, ficaram com ele minha lingeries.

Dias se passam e eu e ele nos encontramos, ele era sádico, e eu estava apaixonada por ele


Notas Finais


Espero que tenham gostado. 💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...