História A Prostituta - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 31
Palavras 1.185
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Hentai, Lemon, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


obrigada a quem leu o 1° capitulooo, aaah 💓

Capítulo 2 - 2° capítulo


Fanfic / Fanfiction A Prostituta - Capítulo 2 - 2° capítulo

_A prostituta_

*Capítulo 2*

O tempo foi passando e transavamos quase todos as noites. Ele tinha continuado com seu jeito rude, já eu, mudei um pouco, comecei a não aceitar as coisas. Um dia, andando pelo shopping, encontro Sr.Leonardo com uma mulher, estavam de mãos dadas e com sorrisos calorosos no rosto. Eu fiquei muito irritada, ele olhou para mim e ficou um pouco nervoso;

-O que foi meu amor?

Disse a ruiva que estava com ele

-Nada, e olha lá naquela loja, aquele vestido azul, que bonito, vai lá provar

Ele a empurrou um pouquinho e ela foi para a loja provar o vestido, já eu, fiquei parada, ele começou a andar em minha direção e eu dei alguns passos para trás, estava vermelha, e eu o fulminava com o olhar. Ele chegou em mim e pegou meu braço;

-Me solta!

-O que está fazendo aqui? Vá embora!

-Você estava com outra! Quer dizer, que eu não posso ter nenhum romance, mas já você, você pode, né?

Dava para perceber minha irritação, só pela voz.

-Não é bem assim, você sabe, mas isso não importa, sim, eu posso ter outros romances, e você aceitou o contrato, nele não falava nada, de eu não poder ter algum namorico.

Fiquei muito brava, soltei-me dele e fui para casa. Chegando lá, comecei a chorar e a arrumar​ uma mala, eu ia embora, ele nunca mais ia me ver.

Alguns dias se passaram e eu sumi, mudei de chip para ele não me ligar e fui para outra cidade, esqueci-me completamente da minha família e chegando na outra cidade, comecei a trabalhar de secretária em um escritório de advocacia e comprei um apartamento e ganhei um carro do meu chefe. Minha vida estava indo muito bem, e eu estava progredindo, fazendo faculdade e já quase acabando. Um dia, um homem com um terno cinza e um sorriso marcante (cuja já tinha me marcado inúmeras vezes), entrou pela porta meu antigo "cliente", ele olhou para mim e ficou assustado, se aproximou e me olhou bem;

-Olá, bom dia, seja bem vindo a empresa Clataha, o que deseja?

-Bom, eu tenho um reunião com seu chefe, pode por favor, me deixar entrar?

Eu sorri e agir normalmente;

-Claro, só um momento.

Fui até meu chefe e falei para ele dá reunião. Deixei Sr. Leonardo entrar e então me sentei. Ele continuava com o mesmo sorriso, o mesmo olhar, eu estava negando para mim mesma nesse momento, que ainda gostava dele.

A reunião se acabou e ele veio falar comigo;

-Sabe, eu gostaria de me desculpar pelo modo como te tratei.

-Ah, okay

-Será que podemos ir para algum lugar para conversar? Quem sabe renegociar?

-Não, não temos nada para conversar.

-Por favor, eu posso repensar nos termos.

-Eu já disse que não

-Bom, você tem meu número, se mudar de ideia, você já sabe.

-Okay..

Trabalhei o resto do dia e fui para casa, chegando lá, fiquei pensativa

No dia seguinte, que era meu dia de folga, levantei-me cedo e fui tomar café, depois do café, liguei para Leonardo e combinamos de ir para um café, para conversar. Me arrumei, coloquei uma blusinha branca básica e uma saia preta, coloquei também um salto alto e fui ao encontro dele. Chegando lá;

-Que bom que me ligou

-Eu andei pensando

-E?

-Podemos renegociar...

-Acho justo

-Eu também

Conversamos por um tempo e me resolvi com ele, no mesmo dia, levei ele para minha casa (minha primeira visita) e lá ficamos, dessa vez, apenas conversamos, ele me falou de sua mãe e de seu pai.

-Então você não tem irmãos?

-Meu irmão morreu afogado à 10 anos

-Oh, sinto muito, eu não queria ter tocado nesse assunto...

-Sim você queria

-Eu queria?

-Minha vida te interessa.

-Interessa?

-Sim interessa

-Bom, parece que você sabe mais da minha vida do que eu.

Alguns meses se passam e ele ficou um pouco mais carinhoso, não tanto, mas melhorou.

Hoje é aniversário dele, terá uma festa, não fui convidada, claro, mas irei mesmo assim, uma amiga minha foi chamada e como tinha convite sobrando, ela resolveu me levar.

Chegando lá, não encontrei a família a princípio, passei boa parte da festa sem vê-lo, até que em uma hora ele aparece, aparece com uma mulher que eu não reconheci de longe e um homem, eles foram descendo as escadas e eu escondida, quando chegaram no fim da escada, finalmente pude reconhecer.Era minha mãe, oh meu Deus, eu não acreditava no que estava vendo, ele me devia explicações, mas achei melhor esperar, sim esperar. Sai da festa, chamei um Uber e fui para casa. Chegando lá me troquei, colocando então o pijama e recebi uma ligação, era ele! Hora de tentar disfarçar, ele não podia saber que eu sabia quem era a madrasta dele.

-Alô?

-Ah, oi, Katie?

-Eu...

-Podemos conversar?

-Você não me permitiu ir na sua festa, não temos nada o que conversar.

-Oh, você sabe como que é, né? Ninguém sabe de você ainda, precisamos manter segredo.

Eu não aguentei e falei;

-Ah, claro, você também precisava manter em segredo que sua madrasta é minha mãe?

Ele ficou em silêncio por alguns minutos

-Como você sabe disso?

-Não ia mesmo me falar que sua madrasta era minha mãe? MINHA MÃE LEONARDO, A VADIA QUE TRAIU MEU PAI COM MEU CUNHADO E QUE EM SEGUIDA, QUANDO FOI INVENTAR DE FUGIR COM ELE, SE DEU MAL E SOFREU UM ACIDENTE! MAS QUE LOGO EM SEGUIDA ENCONTROU UM CARA, QUE POR UM ACASO ERA SEU PAI, SE CASOU COM ELE E TE CONTOU TUDO, E VOCÊ SIMPLESMENTE RESOLVEU ESCONDER TUDO ISSO DE MIM!?

-Me deixa explicar, Por favor!

Comecei a chorar e desliguei, cai no chão e abracei a mim mesma. No dia seguinte, acordei e estava no chão, me levantei e fui olhar no espelho, a maquiagem estava toda borrada, precisava de um banho, logo comecei a tirar a roupa e entrei no banheiro, em seguida no box do mesmo e comecei meu banho. Quando sai, um número que já tinha me ligado umas "trezentas vezes", estava me ligando, eu o bloqueei e fui me trocar, depois de me arrumar, fui para meu emprego, meus olhos ainda estavam inchados e minhas olheras estavam fundas. Meu chefe foi o único que percebeu, ele tinha um olhar preocupado, como de quem se importasse muito;

-Você está bem?

-Ah, sim senhor

-Tem certeza? Podemos conversar se você quiser.

-Bom eu, eu aceito.

Nós fomos para um café e chegando lá contei para ele tudo o que havia acontecido, tudo que havia rolado com o Leonardo e toda a história da minha mãe;

-E foi isso, ele me escondeu o tempo todo que a madrasta dele, era minha mãe

Falei de um jeito meio deprimido. Ele então, colocou as mãos em meu rosto e se aproximou;

-Você tem que começar a prestar atenção que tem pessoas que são verdadeiras e boas com você...

Eu fiquei vermelha e desviei o olhar;

-O-O que o senhor quer dizer?

-Katie, se eu te chamasse para sair hoje, você aceitaria?

-É que..

-Não aceito não como resposta

-Ok, eu aceito.

O dia passou voando e no fim de tarde eu fui para casa e me arrumei, estava linda, esperei meu chefe e ele logo chegou. Fomos para a melhor boates​ de São Paulo e nos acabamos de tanto dançar. A noite foi ótima, quase me fez esquecer do Leonardo.

Algumas semanas se passam e eu meu chefe nos aproximamos bastante, talvez role algo, agora é só esperar para ver.


Notas Finais


Obrigada, avisem aí se querem o 3° capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...