História A Quinta Marota - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Lílian Evans, Pedro Pettigrew, Personagens Originais, Remo Lupin, Severo Snape, Sirius Black, Tiago Potter
Tags A Irmã De James Potter, A Quinta Marota, Harry Potter, Hogwarts, James Potter, Lilían Evans, Os Marotos, Remo Lupin, Remus Lupin, Severo Snape, Sirius Black, Tiago Potter
Exibições 161
Palavras 1.044
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


EU JURO SOLENEMENTE QUE NÃO PRETENDO FAZER NADA DE BOM
OLÁ PESSOAS, esse capítulo promete haha
Ainda há poucas leitoras no grupo do Facebook... Entrem pessoas, ninguém vai te morder por isso haha
Link nas notas finais
COMENTEM

Malfeito Feito

Capítulo 20 - Mr. e Mrs. Potter


- Vou sentir saudades – falei procurando uma cabine – Aqui, está vazia

As aulas tinham acabado e estávamos no Expresso de Hogwarts indo para casa

- Podemos nos ver nas férias – Sirius sugeriu – não na minha casa, óbvio, mas podemos marcar alguma coisa

- O nosso aniversário está perto, Liz – James falou – podemos sair para fazer algo

- Desculpa, James – Remus falou – mas no aniversário dela, vou leva-la para almoçar em um restaurante trouxa

Me animei, nunca tinha ido à um restaurante trouxa

- Podemos ir todos – Sirius falou

- Sozinhos – Remmy falou

Uma discussão iria começar se o Peter não tivesse entrado no vagão e começasse a falar sobre quadribol.

Desde que o Sirius falou que era apaixonado por mim, o clima entre nós está estranho. Tenho quase certeza que terei que apresentar alguém para ele... Vou falar com a Lily sobre isso

[...]

- Ah, Remmy – falei ao descer do trem – meu pai estava louco para te conhecer

Ele travou e eu ri

- Não precisa ficar com medo, ele não morde

- Mas ele é auror, eu tenho meus motivos para ficar com medo dele – ele falou

- Só venha, não vou deixar ele te machucar, Aluado – puxei ele até meus pais

- Querida, como é bom te ver – meu pai falou me puxando para um abraço – e esse deve ser o Remus

Remus se engasgou atrás de mim

- Prazer, senhor – ele falou

- O prazer é todo meu... Não sei como é nos tempos atuais – meu pai falou – mas na minha época, os pais duelavam com os namorados das filhas, para saber se ele é bom para ela

Remus ficou branco

- Ou podemos ir da maneira trouxa – meu pai continuou

- Fleamont, pare de assustar o menino – minha mãe falou

- Querida, eu não estou assustando, estou fazendo o meu trabalho como pai – minha mãe lançou um olhar severo na direção do meu pai

- Isso aí, Pai – James falou se aproximando

Remus fuzilou James com os olhos

- Tudo bem... – meu pai disse contra a vontade – bem-vindo a família, Remus

Eles apertaram as mãos

- Ainda vamos ter aquele duelo – meu pai sussurrou no ouvido de Remus – vamos, crianças?!

- Vou me despedir do Remus e já vou – disse e pude ver minha mãe puxando meu pai pela mão e ele falando algo como “estou de olho nos dois”

- Seu pai é um pouco assustador – Remus falou me abraçando

- Não, ele só faz essa pose de durão para fazer jus ao título – falei e dei um selinho em Remus – vou sentir sua falta

- Eu também, mas podemos nos ver nas férias... E por cartas – ele falou

- Não é a mesma coisa, mas pelo menos vamos nos ver – falei – o que me preocupa são as suas transformações

- Não se preocupe... Vou me virar – ele falou – tenho que ir

- Eu também – falei – te escrevo

Sorrimos e seguimos para nossas casas

[...]

- Liz, Liz, Liz, Liz – James falava

- O que foi – falei um pouco sonolenta ainda

- Vamos aprontar alguma coisa?

- James, são 3 da manhã, vai dormir – falei me virando na cama

- Não consigo, amanhã completamos 16 anos – ele falou – com 17 vamos poder fazer magia fora da escola – ele sonhava

- Claro, claro – falei – vamos ficar velhos, que legal, agora dorme

- Mas... – interrompi ele

- Se você falar mais alguma coisa eu juro que te jogo no lago do vilarejo – falei e ele se calou – obrigada, vai dormir

[...]

Acordei no dia seguinte com as vozes dos meus pais cantando “parabéns” para mim e não consegui esconder o sorriso

- Obrigada – falei

- Já demos os parabéns ao seu irmão – meu pai disse beijando a minha testa – agora vá se vestir para sairmos

- Pai, eu marquei com o Remus – falei – vamos sair

- Remus? – ele falou

- É, meu namorado – disse – você o conheceu no trem

- Filha, não acho que ele será um bom namorado... Soube que ele é um lobisomem – ele falou

Me levantei, vermelha como a raiva que eu estava sentindo

- Pai, se você for começar com esse preconceito idiota, por favor, não vamos nem começar essa conversa – disse para ele

Minha mãe encarava a cena sem palavras, provavelmente ela não sabia do “probleminha peludo” do Remus

- Seu namorado é um lobisomem? – ela disse

- Sim, mas ele é diferente

- Lobisomens são todos iguais, minha filha – meu pai falou – eles podem te matar sem nem pensar duas vezes

- Pai, o Remus não é assim – disse – ele é um garoto normal e até Dumbledore confia nele, por que você não confia?

- Dumbledore sabe disso e permite que um lobisomem estude com vocês? – meu pai falou – tenho que conversar com ele

- Não, pai – falei – não faz nada com o Remus, ele é um cara legal e eu sou louca por ele

- Você tem 16 anos, não sabe o que é amor – ele disse – te proíbo namorar com esse muleque

- Mãe, fala alguma coisa – implorei

Estava engolindo o choro, não queria chorar na frente deles

- Desculpa filha, mas eu concordo com seu pai, esse namoro não é seguro – falou – Fleamont, não acha que deveríamos contar para ela?

- Contar o que? – falei

- Estávamos negociando com os Black para o seu casamento com o Sirius – meu pai falou

- Vocês querem me vender para os Black? – falei, desta vez as lágrimas continuaram caindo

- Filha, você sabe que sempre consideramos o Sirius como um filho e vocês se dão tão bem, achei que não houvesse problemas – minha mãe falou

- Vocês são impossíveis, quantas vezes vou ter que falar que eu amo o Remus? – falei saindo do quarto

Lágrimas grossas caiam nas minhas bochechas enquanto eu descia as escadas em direção a sala

- Hey maninha, feliz... – James falou – o que aconteceu?

- Eles descobriram sobre o Remus – abracei ele e deixei que as lágrimas caíssem – eles querem que eu me case com o Sirius

Ele estava paralisado

- Não vamos deixar isso acontecer – James falou – só temos que provar que o Remus não machuca nem uma mosca

- Como faremos isso? – disse me separando dele

- Deixe isso comigo – ele deu um sorriso maroto para mim

[...]


Notas Finais


O que será que o James vai aprontar? E o que vocês acharam do Senhor e senhora Potter? Sinceramente estou com raiva deles haha
Se estiverem com dúvidas, o nome dos pais do James e da Liz, segundo o Pottermore, são Fleamont and Euphemia (https://www.pottermore.com/writing-by-jk-rowling/the-potter-family - se alguém quiser ler)
LINK DO GRUPO NO FACEBOOK: https://www.facebook.com/groups/fanficaquintamarota/
Entrem e conheçam pessoas legais

COMENTEM

Malfeito Feito


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...