História A Rabiar - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Luna Valente, Matteo, Personagens Originais, Simón
Tags Gastina, Jico, Lutteo, Pelfi, Simbar, Yamiro
Exibições 168
Palavras 1.079
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Voltei!! Já estou bem melhor do que antes, obrigada a todos vocês por me apoiarem, posso não conhece-los pessoalmente mas vocês são muito importantes pra mim. Espero que gostem!

B
O
A

L
E
I
T
U
R
A

Capítulo 24 - A Declaração


P.O.V Simón
Depois de alguns minutos que a competição acabou eu chamei a Âmbar pra conversar

Eu – Âmbar, vem aqui comigo por favor?
Âmbar – claro – disse olhando pra Jazmin que a olhava com ódio, e, em seguida vindo comigo

Eu a levei até um parque onde tinha um piquinique feito por mim, eu vou me declarar pra Âmbar

Âmbar – você fez isso sozinho?
Eu – sim, eu preciso te dizer uma coisa e queria que fosse especial, então resolvi fazer esse piquinique já que eu não tenho muito dinheiro pra te levar em um restaurante chique
Âmbar – você acha que eu me importo com isso? Eu não sou mais a antiga Âmbar. Esse piquinique já é incrível pra mim
Eu – fico muito feliz em saber que você mudou tanto
Âmbar – eu percebi que não me fazia bem ser do jeito que eu era
Eu – é ótimo ouvir isso, eu gosto mais dessa Âmbar do que da outra
Âmbar – que bom, porque você não vai mais ver a antiga Âmbar, é claro que eu ainda sou um pouco perfeccionista, mas não estou agindo como antes. Mas o que você quer me dizer?
Eu – vamos comer um pouquinho antes? – perguntei nervoso, espero que ela aceite porque eu ainda não sei bem o que vou dizer
Âmbar – claro

Nós nos sentamos na toalha em que eu havia colocado as coisas e começamos a comer e conversar sobre diversos assuntos

P.O.V Matteo
Eu, a Luna e a Tamara já havíamos voltado pro Roller, agora estamos prestes a entrar, e eu senti a Luna apertar minha mão

Eu – o que foi Menina Delivery?
Luna – eu tô com medo
Eu – medo de quê? Eles são nossos amigos
Eu – sim, mas nós não ganhamos, e se eles estiverem decepcionados?
Eu – relaxa Luna, eles vão entender
Luna – é você tem razão

Nós entramos e já demos de cara com todo mundo e eles nos receberam super bem

Jim e Yam – bem vindos de volta, vocês arrasaram na competição
Eu – obrigado
Luna – espera, vocês não estão decepcionados por nós termos perdido?
Jim, Yam, Delfi, Pedro, Nico, Jazmin e Ramiro – não
Luna – nem você Ramiro?
Ramiro – não, eu mudei muito e não me importo só com vencer, o que realmente importa  que vocês se divertiram, fizeram o que gostam e levaram o Roller até a final da Internacional
Eu e Luna – uau – ficamos sem palavras com o quão compreensivo o Ramiro foi
Ramiro – eu sei que vocês não estão acostumados a me ver assim, mas é bom se acostumarem
Luna – gostei muito mais desse Ramiro do que do antigo
Ramiro – eu também gostei desse meu novo eu
Luna – mudando de assunto, como está o Simón? Eu fiquei sabendo que ele acordou
Nico – o Simón recebeu alta hoje do hospital e assistiu a competição com a gente, mas há umas meia hora atrás ele saiu com a Âmbar
Luna – tudo bem, eu fico feliz em saber que ele já saiu do hospital, depois eu falo com ele – disse meio triste e foi em direção a pista
Jazmin – o que deu nela?
Delfi – ai Jazmin não é óbvio? Ela ficou assim porque ela quer ver o melhor amigo dela, quer ver se ele está realmente bem
Jazmin – ah, entendi
Eu – eu já volto – falei e fui atrás da Luna

Quando cheguei na pista ela estava patinando tão tristinha que me deu um aperto no coração. Então eu fui até a minha mala, peguei meus patins e voltei pra pista já com os mesmo em meus pés, me aproximei da Luna e peguei em sua mão

Eu – tudo bem Menina Delivery?
Luna – eu queria muito que o Simón tivesse me recebido Mauricinho
Eu – eu tenho certeza que ele não fez por mal, talvez ele tinha alguma coisa muito importante pra falar com a Âmbar
Luna – é você pode ter razão, mas eu ainda quero vê-lo na minha frente, ver se ele está realmente bem, faz tanto tempo que não o abraço – confesso que com essa confissão eu fiquei meio enciumado, mas resolvi deixar pra lá, eu não posso ser tão egoísta, faz um tempinho que ela sofre porque o melhor amigo dela estava no hospital e sei que ela só vai estar completa com o Simón ao seu lado
Eu – daqui a pouco ele está ai e você mata a saudade
Luna – é você tem razão. Mas e aí, vamos patinar?
Eu – claro

Nós dois começamos a patinar juntos e aquele ciuminho bobo que eu estava sentindo passou, eu não sei porque mas sinto que a Luna sente por mim o mesmo que sinto por ela.

P.O.V Simón
 É agora que vou me declarar pra Âmbar, você consegue Simón! Você consegue!

Eu – Âmbar – a chamei
Âmbar – sim – respondeu olhando pra mim
Eu – tem uma coisa que eu preciso te dizer, uma coisa que está entalada na minha garganta há algum tempo
Âmbar – o que é?
Eu - Posso parecer louco, exagerado, fora do contexto, mas a razão é não conseguir deixar de pensar em ti. Por que fiz isso? Porque te amo! Por isso agora te digo que por você suspiro, anseio e desejo. Me deito pensando em você e acordo a sonhar com você. Sei que não sou perfeito, mas quem o é? Sei que não sou o seu ideal de homem, mas será que ele existe? Sei que procura alguém especial, mas nem você sabes o que procura! Quando te vejo triste sofro contigo mesmo sem saber o porquê, quando te vejo me sinto contente mesmo que não tenha razão para isso. Quero te ajudar a realizar os teus sonhos, pois os meus é você. Onde existe amor nada pode impedir a felicidade, pois esta é poder amar e ser amado. Por você espero, seja um mês ou um ano, pois no amor o que mais há é paciência, esperança e teimosia. Eu te amo do fundo do meu coração, e podes não me querer, não me amar, mas enquanto eu sentir isto não vou desesperar ou desistir. Não me basta saber que sou amado, Nem só desejo o teu amor. Desejo ter sua companhia, Ter na boca a doçura de seu beijo e por isso te peço, quer ser minha namorada? – eu desabafei tudo isso olhando nos olhos da Âmbar, que parecia paralisada, será que eu fiz certo em me declarar?

Depois de alguns minutos parada e sem dizer nada, resolvi pedir uma resposta

Eu – então Âmbar, o que você sente? O que você achou da minha declaração?
Âmbar – ...


Notas Finais


O que acharam da declaração do Simón? O que será que a Âmbar vai responder? E o que acharam do capítulo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...