História A Radical Change - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Divergente
Tags Ação, Aventura, Divergente, Romance
Exibições 55
Palavras 1.486
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpem a demora, to ocupada com o col e.e

Capítulo 20 - Dramas of Life


No capítulo anterior…

-Que clima tenso. O que houve? - pergunta ela.

-Não sei, realmente não sei… - respondo sinceramente.

Me despedi da Chris e segui para a aula ainda pensando no que aconteceu com o Uriah, pela primeira vez o sorriso dele não parecia verdadeiro.

Quase todos já estavam na sala quando eu cheguei, por sorte meu lugar de sempre - perto da janela - estava vazio e fico apreciando a leve chuva que caía até que alguém se senta ao meu lado.

-Pelo menos tem alguém conhecido - Peter fala observando a chuva.

-Peter! Achei que só iria ver você nos intervalos - falo dando um soco de brincadeira no braço dele.

-Temos essa aula agora - ele ri e mostra seu horário.  

-Na verdade nosso horário é igual, vai ter que me aguentar em todas as aulas - faço um olhar meio maléfico.

-Não acho que vai ser uma tarefa difícil - diz bagunçando meu cabelo.

Ficamos conversando animadamente até alguém nos interromper.

-Está no meu lugar.

-Nos viramos ao mesmo tempo e eu pude ver o Quatro com uma feição nada amigável.

-Está esperando o que? Não me ouviu?

Peter olha pra mim um pouco confuso enquanto se levanta e vai para o lugar atrás do meu no exato momento que o professor começa a aula. Me viro rapidamente para me desculpar com ele e volto a atenção para a aula.

-Custava pedir por favor? Ele não sabe da divisão em duplas - sussurro irritada para o Quatro.

-Quem é ele? - pergunta sem olhar pra mim.

-Não é da sua conta - retruco.

Ele olha pra mim de relance e ficou o resto da aula sem falar comigo.

Quando o sinal tocou anunciando o intervalo, eu achei que o Quatro ia falar comigo, mas invés disso, ele levantou e saiu da sala visivelmente irritado.

Qual o problema dele ?   

Decido ignorar a  “Situação Quatro ”. Decido ir falar com o Peter, e pedir desculpas novamente.

-Oi - digo meio sem jeito.

-Olá - responde ele com um sorriso.

-Desculpa novamente pelo jeito que o Quatro agiu, não sei o que deu nele.

-Desculpo... com uma condição - retruca ele.

-Qual ? - pergunto intrigada.

-Passe o intervalo comigo, ainda não conheço ninguém aqui haha .

-Tudo bem, posso até te apresentar ao pessoal, se quiser - proponho.

-Tudo bem - concorda ele.

Vamos conversando até o refeitório, pegamos nossos lanches e sentamos. Aos poucos, meus amigos chegam e vou apresentando um a um ao Peter, ele parece se dar bem com todos. Em certo ponto ele chegou numa discussão com a Marlene para saber qual temporada de Arrow era melhor, e aproveitei isso para chamar o Uriah para conversar.   

Olha… - comecei - Não sei se eu posso continuar fingindo que a gente tá junto… - não sei como dizer isso para ele.

-Tá tudo bem, Tris -  diz ele, embora eu possa  notar que não está tudo bem - Eu já sabia que isso ia acontecer.

-Porque diz isso ? - pergunto, não entendendo o que ele quer dizer.

-O jeito que o Quatro ficou quando você não apareceu nas duas aulas… - disse ele - Deduzi que tinha rolado algo entre você, ou tava rolando… Sei lá haha...  

Como raios o Quatro ficou quando eu não apareci ?

-Uriah… eu apenas estou bem confusa no momento, e não seria justo eu ficar com você nessa situação… Nem pra mim, nem pra você - conclui.  

-Então, por que me pediu para fingir que a gente namorava em primeiro lugar ? - retruca ele - Você claramente não se importou em me usar no início.

-Não é bem assim, Uriah… - digo, tentando achar uma saída para aquela situação.

-Então como é,Tris ? Você não considero que eu pudesse gostar de você de verdade, é isso ? Que para mim, desde o início, era  de verdade ?

Era exatamente isso que eu esperava de você .  

-Eu não sei o que dizer - respondo.  

Ele me encara por um tempo e depois fala.

-É melhor voltarmos, antes que venham nos procurar - diz ele secamente.

-Uriah…- tento chamar ele, mas ele me corta.

-Eu já entendi, Tris - diz ele voltando pro refeitório e me deixando sozinha.

Como raios eu consigo me meter nessas confusões ?   

Depois de algum tempo, decido que o melhor a se fazer é agir como se estivesse tudo bem, como se nada tivesse acontecido.

Voltei para o refeitório sem pressa nenhuma.

 

P.O.V Quatro

 Podia sentir o olhar confuso dela na minha nuca enquanto me afasto, mas não deixo isso me afetar. Finalmente tinha conseguido. Tecnicamente eu já tinha conseguido antes, mas dessa vez ela sabia quem eu era. Isso me deixou radiante. Entrei no colégio mais feliz do que tinha estado no resto do ano todo.  

-Qual a razão desse sorriso bobo, Quatro ? -  Zeke me pergunta enquanto pego os livros no armário.   

-Tive um pequeno avanço em uma questão pendente -  respondi ainda sorrindo.  

-Hmm, entendi haha - diz ele batendo no meu ombro de leve - Vamos pra aula, pegador.   

-Não tenho ideia do que você está falando, Zeke - retruco, talvez mais rápido do que deveria.  

-Claro, claro -  diz ele ironicamente.  

Chegando na classe, vou rapidamente para o meu lugar, sento e noto que a cadeira ao meu lado está vazia.   

Ela ainda não entrou ? Estranho...  

Fico encarando a porta, por cinco, dez, quinze minutos e nada dela. Começo a ficar preocupado.   

Será que algo aconteceu com ela ? Não, não é possível… Ela estava comigo a uns vinte minutos, devo estar sendo paranoico apenas.  

Não consigo me concentrar na aula, e fico imaginando a razão dela estar tão atrasada.    

Antes que eu perceba, o sinal toca anunciando o final da primeira aula, e nenhum sinal dela ainda.

Saiu rapidamente da sala e procuro ela no corredor. Nada.

Avisto a Christina, e vou até ela, ver se ela sabe onde a Tris está.  

-Oi Christina, sabe da Tris ? - pergunto impacientemente.

-Não… Aliás, não a vi hoje. -  responde ela com certa suspeita - Aconteceu alguma coisa ? - pergunta ela, agora demonstrando um pouco de preocupação.

-Também queria saber - respondo e saiu andando, deixa ela lá, sem entender nada.

Entro na sala irritado. Esbarro em umas duas pessoas, antes de conseguir chegar no meu lugar. A cadeira ao meu lado continua vazia.   

Onde raios ela se meteu ? O que diabos aconteceu ?  

Após mais ou quarenta minutos de aula, chego a conclusão de que não vou conseguir me concentrar, pego minha bolsa, levanto e me vou em direção a porta.

-Quatro! - chama o professor, me fazendo parar na frente da porta.

-Pois não ? - retruco.

-Onde o senhor pensa que vai ?

-Não estou com cabeça para assistir  aula no momento, com licença  - digo calmamente, enquanto saiu da sala.  

 Vou procurar ela, talvez tenha acontecido alguma coisa.

Corro para o estacionamento.

Quando eu chego o carro, me encosto por um momento e paro pra pensar se devo fazer isso mesmo. Quando estou prestes a entrar, escuto a voz da Tris.

Fico momentaneamente aliviado, e quando estou prestes a ir falar com ela, noto que tem um garoto do lado dela, conversando com ela. Inicialmente, fico confuso, não deixo a raiva tomar conta logo de cara e espero ela me notar e vir falar comigo. Ela passa direto, aparentemente, focada demais na conversa com aquele ser, para notar que eu estava ali.  

Antes que eu consiga me parar, dou um soco no vidro do carro, rachando a janela e fazendo minha mão sangrar um pouco, mas não me importo com isso.

Depois de uns cinco minutos, chego a conclusão que todos já devem estar na terceira aula e volto pro colégio.

Entro na sala, e vejo o mesmo garoto sentando do lado da Tris e cerro o punho, fazendo minha mão latejar um pouco, o que só faz minha raiva aumentar mais.

Fico parado do lado deles, e novamente eles parecem entretidos demais na sua conversa, novamente, para me ver.

Quando não aguento mais ver aquilo, disparo.

-Está no meu lugar.  

Eles param de conversar e ficam me encarando por uns dois minutos.  

-Está esperando o que ? Não me ouviu ?

Ele olha para a Tris com cara de confuso, se levanta e sai. Eu me sento e espero ela falar comigo.

-Custava pedir por favor ? Ele não sabe da divisão em duplas - sussurra ela pra mim, parecendo irritada.

-Quem é ele ? - pergunto, sem tirar os olhos do quadro.

-Não é da sua conta - retruca ela com desdém.  

Olho de relance para ela, depois fixo meus olhos no quadro pelo resto aula, sem dizer uma palavra.  

Quando o sinal toca, anunciando o intervalo, me levanto rapidamente, sem olhar para ela e saio da sala antes que todo mundo.

 


Notas Finais


Tentarei postar outro cap assim que der :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...