História A rainha - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Anjos, Bruxas, Demonios, Interativa, Lobisomens, Monarquia, Reinos, Sereias, Vampiros, Wendigos
Visualizações 21
Palavras 1.008
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 11 - Capitulo 11 - Povas


Fanfic / Fanfiction A rainha - Capítulo 11 - Capitulo 11 - Povas

Saí correndo pelos corredores do palácio, o bater dos meus saltos no chão duro, ecoava nos corredores. Corri o mais rápido que pude, mas quando cheguei já era tarde de mais. Estavam todos mortos caídos no chão, em exceção de meu pai, Akriel e sua família, é claro. As taças de vinho no chão, derramando o conteúdo e manchando o tapete cinza da sala. Meu pai estava furioso, cerrando os punhos, mas ao mesmo tempo estava assustado.

—O que vamos fazer?— Questionei meu pai.

—Iremos esconder os corpos, ninguém poderá saber disto.— Fico pasmada, como meu pai pode fazer uma coisa dessas?— Levem Brooke e Akriel para os tuneis, até termos certeza que está seguro para eles voltarem.

—Não irei fugir como um rato!— Afronto meu pai. —E o nosso precisa saber a verdade! Não podemos esconder um assassinato desse de nosso povo.

—Chega Brooke, guardas façam o que eu mandei, agora.

Os guardas nos pegaram por trás e nos conduziram até uma parede de pedra, um dos guardas bateu na parede duas vezes e ela se abriu, revelando um escuro e longo caminho de pedra, o guarda fazia uma bola de luz com a própria mão, enquanto nos conduzia pela passagem. Nós entramos e ficamos parados naquele lugar escuro.

—Brooke, eu sei que está frustrada, mas tem que se acalmar...— Murmurou Akriel.

—Não posso me acalmar sabendo que tem um grupo inteiro atrás de mim querendo me matar.

—Tem pessoas te protegendo Brooke...— Akriel olhou para os guardas a nossa e frente e continuou: —E como seu futuro marido, irei lhe protege com minha vida.

Naquele momento Akriel parecia tão inofensivo, tão diferente dos outros de sua espécie... Parecia confiável e me deixava mais a vontade, o que estou pensando? Ele é um anjo! Não é confiável... Ninguém mais é confiável. Passamos um bom tempo ali, estava quase dormindo quando um guarda abre a porta dando confirmação para sairmos, e foi o que fizemos. Fui direto para meu quarto, pois amanhã terei um longo dia de aulas.

Acordei com o nascer do sol invadindo minha janela, devia ser umas seis horas. Me virei para o lado direito da cama, onde se encontrava minha janela, para apreciar o nascer do sol, é algo tão lindo e inspirador. Fiquei observando o nascer do sol por um tempo, logo em seguida me levantei da cama, estava exausta pela noite anterior, e dormi bem pouco. Fui andando em direção ao guarda-roupa, tirei todo meu pijama e vesti uma blusa de manga comprida cinza, uma calça legge preta e um tênis preto com branco, amarrei meu cabelo e logo fui para cozinha.

Chegando lá apenas peguei um maça para comer e uma das nossas criadas mais fofas fez um suco para mim. Terminei de comer em poucos minutos e logo fui a sala do professor Carlson. Quando cheguei vi que, pela primeira vez, não cheguei atrasada pois só tinha alguns alunos e o professor nem havia chegado, muitos estavam treinando, então resolvi fazer o mesmo. Foi até uma parte da enorme sala de Carlson onde nós podíamos treinar a mira com facas, minha mira sempre foi muito boa e amo treinar a mira.

Não demorou muito para o professor chegar depois que comecei a treinar, quando ele chegou todos paramos e fizemos um pequena reverência para ele, o mesmo encarou cada pessoa naquela sala, para enfim começar a falar.

—Bom como vocês sabem as provas começaram depois da iniciação de Brooke, que será daqui a três dias, depois da iniciação de Brooke vocês terão exatamente uma semana para treinar e estudarem.— O professor parou e olhou novamente a turma para ter certeza de que todos estavam ouvindo.— Bem prestem atenção no que irei falar, por que não irei repetir e nem responder perguntas. Minha prova e totalmente diferente dos outros professores, não é como a de Diana ou de Guy. A minha prova foi feita junto com os professores de cada reino que fazem minha área, esta prova é feita a cada uma década. A prova será em grupos de três, que eu e os outros professores formamos de acordo com o desempenho de cada, para um ajudar o outro. Chega de enrolação irei falar como a prova funcionará, vocês passaram exatos cinco dias dentro da floresta mortal, tentando sobreviver a todo custo, são exatamente 14 equipes, cada equipe começará com uma pequena folha com um texto, o qual não pode ser aberto até o fim da prova, a equipe que tiver mais os papelzinhos ganha. Entenderam até aqui?

—Sim senhor.— Todos os alunos o respondem sincronizadamente

—Vamos aos detalhes, primeiro vocês podem morrer nesta prova, por isso ela não é obrigatória, e não pensem que Brooke a futura rainha ganhará tratamento especial, Brooke também pode morrer, irei entregar um assinado para vocês, se quiserem participar é só assinarem e no dia da prova entregarem. —O professor entrou um assinado para cada aluno calmamente. — Bem vamos as equipes equipe numero um Lilith, Selene e Alivar, equipe numero dois Ellie, Zara, e Udo.

O professor falou várias equipes, mas não prestei muita atenção, até escutar meu nome.

—Equipe numero sete Brooke, Caul e Akriel.

Ótimo fiquei com os que eu menos queria. Depois do professor falar todos os nomes, ele treinou duramente a gente, nunca vi um dos treinos dele ser tão difíceis. Ao fim da aula de Carlson fui direto para Diana, mesmo estando totalmente acabada. Ao chegar lá Diana me recebeu com um abraço e logo depois, trancou a porta atrás de nós.     

—Brooke não temos tempo a perder vamos logo começar.

—Okay

Diana estava para em frente a mesa tentando desvendar o livro empoeirado que estava a sua frente.

—Não é possível Brooke...

—O que não é possível professora?

—Brooke esse tipo de poder que vocês tem só se manifesta aos 18 anos, e você ainda tem 17, ou seja você é ainda mais poderosa do que imaginei. Se iniciarmos você talvez esse poder possa manifestar no seu corpo de forma incontrolável, e você pode acabar matando a todos Brooke.                                  


Notas Finais


Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...