História A Rainha e o Espelho - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lendas Urbanas
Tags Espelho, Magia, Maldição, Rainha, Rei
Visualizações 4
Palavras 260
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Fantasia, Ficção, Mistério, Misticismo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Capítulo 5 - Capítulo 5


 Há quinze anos

- Tome filha, coma. - Uma mulher, de vestes velhas e rasgadas dá um pão à uma garota. 

- E você, mãe? Não vai comer? - A garota pergunta, ela tinha uns trapos como vestes.

- Não, Monique. Está tudo bem, com o dinheiro só deu para comprar isso. Não se preocupe. Vai ficar tudo bem comigo.

- Tem certeza, mãe? - A garota parecia ter uns doze anos de idade e amava muito sua mãe.

A mulher se chamava Tereza. Ela era uma curandeira e tinha uma filha. Elas tinham uma vida difícil. Sempre passavam fome e nunca eram valorizadas.

O coração de Monique sempre se quebrava quando ela via sua mãe sofrer discriminação por usar ervas medicinais e ser acusada de bruxa.

Tereza trabalhava dia após dia. Mas quase ninguém ia procurar ela para ser curado. A família real proibiu ela de utilizar qualquer serviço da cidade, por acharem que ela fosse uma bruxa.

- Monique, eu não vou voltar hoje para nosso casebre. Tenho que arrumar dinheiro de alguma forma e encontrei um jeito. - Tereza abraça sua filha e solta uma lágrima.

- Mãe, por favor. Eu sei que você quer se prostituir para conseguir dinheiro. Mas podemos achar outra solução. Não estamos tão necessitadas. 

- Estamos sim, Monique. Precisamos de comida. Não se preocupe comigo, filha amada. Sempre demos um jeito.

Monique começou a chorar no ombro de sua mãe. Tereza fez o mesmo.

- Eu te amo, minha filha. E sempre vou te amar.

- Eu te amo também. Fique bem.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...