História A Razão Da Minha Loucura - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Abuso Sexual, Incesto, Maiores De 18anos, Pedófilia Incestual
Visualizações 254
Palavras 813
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá meus queridos leitores. Tudo bem?

Faz hoje 2meses que comecei esta história louca e estou extremamente feliz ♥ Obrigada a todos os que participaram no capítulo anterior. E àqueles que não o fizeram, sintam se livres para faze lo agora.

Sejam bem vindos à segunda parte da "A Razão Da Minha Loucura" .

Antes de mais, espero que gostem.

Capítulo 28 - INÍCIO DA PARTE 2 - Regresso


Fanfic / Fanfiction A Razão Da Minha Loucura - Capítulo 28 - INÍCIO DA PARTE 2 - Regresso

Olho para a minha casa e um friozinho surge na minha barriga.

Digo adeus ao taxista e ele desaparece no horizonte, torno a olhar a casa. Ela está mais envelhecida, o jardim está mais descuidado e o portão enferrujado.

Pego na chave, abro o portão e percebo quanto estava com saudades disto tudo.

Memórias das minhas brincadeiras com a Luanna neste jardim, surgem na minha mente.

Será que depois de quase 3anos tenho o direito de chorar de saudades dela?

Abro a porta e a casa parece quase igual à exatamente três anos, tirando o fato de estar com os móveis tapados com lençóis, que noutros tempos eram brancos pois, tudo está repleto de pó.

Eu decidi não manter contato com ela,mas com os meus pais sim, apesar que esse contato tenha sido bastante reduzido. Eu não podia simplesmente desaparecer e deixar a cargo deles a minha filha.

Pego no celular e rezo para que Maria não tenha mudado o número.

Ela atende ao Quinto toque.

-Alô.- a sua voz envelheceu.

-Alô Maria. É o Lucas.

Eu tinha falado com ela sobre o fato de eu sair do país para trabalhar e que, Luanna ficaria na fazenda. Na altura ela compreendeu.

-Sr.Lucas! Tudo bem? Regressou?

-Sim, às duas perguntas. Queria saber se ainda trabalha.

-Sim.

-Poderia passar por aqui, pela minha casa para fazer uma faxina profunda.

Ela gargalhou do outro lado.

-Sim, claro. Quando dava jeito para você se encontrar comigo?

-Agora. - disse rapidamente -É que eu acabei de chegar, e a casa está um caos. E queria aproveitar para deixar a casa nas suas mãos enquanto eu vou para a fazenda uns dias.

-Entendo, vai tentar ir ao 19° aniversário da Luanna?

-Assim espero.

-Então senhor Lucas, não percamos mais tempo. Estou indo para vermos do que a casa precisa.

-Muito obrigado, Maria. Até já.

-Até já doutor.

Finalizamos a chamada.

Dígito o número do idiota do Cláudio.

Ele atende como sempre, ao último toque.

-Brother?! És tu?! - o choque é evidente na sua voz.

-Parece que sim.

-Quando voltas?

-Cheguei agora mesmo a casa. - disse.

-Hoje vamos sair para festejar o teu regresso! Eu e a Kate damos um jeito na casa e fazemos aqui um jantar.

Pois é, quase me esquecia que ele e a Kate estão namorando, ela passa a vida na casa dele. O mundo da voltas, não é mesmo?

-Vamos ter que programar esse jantar para mais tarde. Tenho que ir vê-la.

-Txiii Brother. Sempre não falas te com ela ou com os teus pais?

-Falei apenas com os meus pais, mas nem eles sabem que vou aparecer amanhã na casa deles.

-Ela não faz 19anos?

-Sim.

-Brother desejo-te sorte, isso não vai ser fácil.

-Disso sei eu. Bom, quando eu voltar à cidade a gente vê-se.

-Ok. A Kate manda beijo. Tchau mano.

-Para ela também. Tchau.

Entro no meu quarto e está tudo vazio como era de esperar. Olho para a cama e lembro me que foi ali que dormi com ela.

Depois de sair, os meus olhos param na porta do quarto da princesa. Respiro fundo e a empurro.

Está tudo exatamente como estava à três anos atrás.

Ela não levou móveis, nem nada. Na parede permanece um poster da série preferida dela.

Começo a andar pelo quarto e começo a sentir os meus olhos a marejar.

Ouço batidas na porta e só tenho tempo de esfregar os olhos.

-Olá Maria. - digo assim que a vejo. Os seus cabelos agora estão quase todos brancos.  Ela sorri dizendo algo como "A porta estava aberta" e me abraça. A abraço de volta.

-Ainda bem que regressou. - ela diz

-Estava na altura.

-Já se passaram quase três anos desde que deixou esta casa. - ela fala dando uma olhada nas paredes.

-É verdade. - falo olhando para o espaço coberto de pó.

-Para o que precisa de mim?

-É assim Maria, eu quero que esta casa esteja pronta a habitar quando eu voltar. E como deve calcular serão no máximo 7dias.  Eu sei que isto está totalmente imundo por isso, pode chamar quem você quiser para a ajudar. Quero que pintem a casa por fora e por dentro. Quero que deiam uma olhada nos móveis. Chame o jardineiro e trate de compor o portão. Antes de eu regressar quero que as camas dos 4quartos estejam prontas.  As coisas que estiverem em mau estado deite fora e compre novas. Quero a casa parecida como quando a deixei. Ligue me e eu tratarei de transferir o dinheiro necessário.

-Tudo bem. Serão 7 dias corridos mas é possível se tiver gente a trabalhar em todos os lados.

-Faça o necessário. Vou deixar aqui esta mala e levo aquela comigo. Cuide bem dela. Tenho uma viagem a fazer.

-Vai de carro?

Assinto.

-São dois dias doutor. Não era melhor ir de avião como os seus pais faziam?

-Não e trate-me por tu por favor. Preciso deste tempo para pensar. Mas obrigado por se preocupar.

Ela me abraça novamente.

-Vou tentar e estou muito contente que tenha voltado.

-Eu também.

Nós separamos e fui embora. Deixando a minha casa nas mãos dela.


Notas Finais


O que acharam? O Lucas tem o direito de ter saudades da filha mesmo depois de tudo?

Deixem as vossas opiniões nos comentários ♥

Beijos ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...