História A Real Dream - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias MC Biel
Personagens Mc Biel
Tags Baladeira, Bullying, Drama, Romance
Exibições 180
Palavras 1.404
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oii amoras, desculpa não ter respondido os comentários do capítulo anterior, mas é que queria postar antes da meia noite esse Cap pra vocês, amanhã assim que der eu respondo.

⚠⚠⚠IMPORTANTE⚠⚠⚠
Semana se vem vou ter prova praticamente todos os dias, preciso tirar CSA em todas ja que é a norma do colegio agr 👌👌👌 Então TALVEZ eu não poste os capítulos nos dias mas tento postar no fds.!!!!
BOA LEITURA ❤

Capítulo 28 - I promise.


-Obrigado por fazerem esse sonho acontecer, eu não existo sem vocês, minhas preciosidades.- disse e saí do palco.
-O show de hoje foi demais. – disse Alefh.
-Concordo.
-Gabriel.- chamou Silas.- Ligaram agora do hospital.
-O que disseram? – me levantei.
-A Lucy acabou de acordou.

            [...]

- Cadê ela? – perguntei.
-Assim que acordou levaram ela para fazer alguns exames.- explicou Clear.-
Esperamos mais alguns minutos e o médico chegou.
-Acabamos de fazer raio x entre outros exames. Ela ainda está meio sedada por isso não se deu conta que não mexe as pernas. Tenha cuidado na hora de contar. -alertou e assentimos.
-Quem vai contar?- perguntou Giovanna.
- Pode ser eu.- falei olhando pro chão.
-Tudo bem, venha comigo. – disse o doutor. – O efeito dos remédios já devem ter passado.
Adentramos o quarto, ela estava dormindo.
-Vou deixa-los. – assenti.

Me sentei na poltrona ao lado da cama e segurei na sua mão. Esperei até que ela acordasse.

-G-Gabriel? – sussurrou. – É você? – Como eu senti falta da voz dela.
-Sou eu, meu amor. – beijei o topo da cabeça dela.
-Aonde eu estou? –olhou pros lados. – Me sinto meia grogue. -soltei um riso com sua fala.
-Você está no hospital. – fiz carinho em seu rosto.
- Quando o-os efeitos d-dos remédios vão passar? Não sinto minhas pernas.-me fitou angustiada.

Como dizer à ela que está sem os movimentos das pernas?

-Lu, você lembra o que aconteceu?
-Mas ou menos. – colocou a mão na cabeça. – A última coisa que lembro foi que meus pais estavam me batendo. – disse falha.- Por que?
- Eles te machucaram muito...
-Por que eu não consigo mexer minhas pernas?- me interrompeu e eu suspirei pesado.- Por f-favor diz que não é o que estou pensando!? – começou a chorar.
-Você está temporariamente sem os movimentos, isso significa que com um pouco de fisioterapia irá conseguir recuperar os movimentos. – sequei suas lágrimas.
- Diz que é mentira...  por favor. – seus olhos azuis estavam brilhando por conta das lágrimas.
-Vai passar.. Eu vou estar aqui com você, nós vamos vencer essa luta. – a abracei forte.
- A quanto tempo estou aqui?- quebrou o abraço.
- Faz 17 dias.
- Porque eu não me lembro?
-Você ficou em coma induzido. – Ela me olhou incrédula.
- E-eu..
- Fica calma, você precisa descansar. – rocei nossos narizes. – Eu senti sua falta. – fechou os olhos e eu a imitei.- Sabia que o medo...
-Se tornou seu sobrenome..- completou.
- Como sabe? – perguntei. Ainda estávamos na mesma posição.
- Pensei ter  escutado isso em um sonho.- confessou.
-Você se lembra do resto?- rocei nossos lábios.
- Só em partes.- sussurrou.
Estávamos a ponto de nos beijar quando abriram a porta.
-Desculpa atrapalhar. – disse a enfermeira. – Vim checar o soro. – assentimos. Ela foi até o vidro do soro e trocou por outro.
- Isso é gelado. – disse risonha.
-Senti falta da sua risada. – disse após a enfermeira sair.
Me deitei na cama e a trouxe para o meu peito.
- E-eu estou c-com medo.- se ajeitou em meu peito.
- Eu sei. – fiz carinho em seu braço. – A gente vai vencer essa luta, eu prometo.

Ficamos em silêncio por alguns minutos, até que abrem a porta novamente.

- Oii. – falaram Isa e Mônica que praticamente se jogaram em cima de mim e da Lucy.
-Oi. – disse rindo. – Ai. – gemeu.
- O que foi? – perguntei preocupado.
-Minha cabeça rodou. – riu de leve.
Me levantei e fiquei ao lado da cama, todos a abraçaram e disseram o quanto estavam com saudades dela.
-Obrigado por terem vindo me ver.- sorriu, era um sorriso meigo e perfeito. Como eu senti falta desse sorriso.
-Calma, que tem mais gente querendo te ver. -antes que a Sampaio se pronunciar, Alefh, Rox, Gus e o Dougllas passaram pela porta. Sabia que ela não tinha reconhecido o Dougllas já que ele estava com um monte de balões na frente do rosto.
-Meninos. – Ela disse animada, rimos com sua reação. – Ai. Meu. Deus. -exclamou quando Dougllas tirou os balões da frente. – Se for um sonho não me acorde. – Me olhou. Gargalhei com seu jeito bobo.
-São pra você. – entregou os balões.
-Obrigada. – sorriu e corou. Se eu fiquei com ciúmes? Talvez.

               [...]

                POV Lucy

Quando descobri que estou temporariamente sem os movimentos das pernas, foi como se meu chão sumisse. Talvez ninguém saiba, mas meu sonho é, ou era, ser dançarina. Apesar de ser muito tímida, eu sempre gostei de dançar. Isso é desde minha infância.
- Vovó, como fica agora? – Só estávamos nos duas no quarto.
- Eu entrei na justiça pra tirar a sua guarda deles. – falou se sentando.- Vai demorar um tempo, enquanto isso você terá que ficar com eles.
-Tudo bem. – sussurrei.

Agora sei que eles realmente são capazes de fazer algo grave comigo.
Eu só queria que eles me amassem...

-Não se preocupe, agora eles não podem fazer nada contra você pois ficarão de olho neles. -assenti.
- E o que aconteceu no tempo que fiquei desacordada?- me endireitei na cama, mas foi tentativa falha então minha vó veio me ajudar.
-O Gabriel ficou desesperado. Ele dormiu quase todos os dias aqui e cancelou os shows na primeira semana.
-Sério? Mas ele se alimentou direito ne? – perguntei preocupada. – Não queria atrapalhar ele.- mexi com meus dedos.
- A muito custo, sim.- suspirou. – Ele fazia questão de dormir aqui. Ele te ama, eu via no jeito que ele te olhava.
Meu coração disparou.

-Sabe cadê meu celular?- perguntei.
-Na gaveta. – apontou pro meu lado. E eu a abri e peguei o aparelho.- Vou ir tomar um café e já venho.- assenti.

Ela me deu um beijo no rosto e saiu.
Peguei o celular e o desbloqueei, resolvi abrir o Twitter primeiro. Fui até o perfil do Gabriel pra ver as últimas coisas que ele postou.
Abri a última foto que ele postou e percebi que nela, ele beijava minha mão enquanto uma lágrima escorria em seu rosto. Comecei a ler a legenda:
“Você estava tão bem e em questão de segundos aconteceu tudo isso. Sinto como se estivesse te perdendo e o medo corre rapidamente em minha veias.
Acabamos nos conhecendo além desse amor incondicional de fã, conheci seus medos, vi seus sorrisos mais sincero, vi você me fazer se sentir bem. Você se tornou mais especial ainda.
Por favor seja forte, seja forte por mim e por você.
Dói ver você deitada nessa cama, não enxergar o azul cintilante dos seus olhos e o brilho do seu sorriso, ou de não ver você ficar corada com minhas palavras, dói. Dói e muito.
Por favor, lute pela sua vida com unhas e garras, lembre-se que você se faz forte naquilo que crê!
E se você voltar  juro que se você quiser, eu paro de te chamar de baixinha.
Não me deixe... Por favor!
Eu só queria que tudo isso fosse um pesadelo e que quando eu acordasse, iria ver que você está bem e até deixaria você bagunçar meus cabelos.”

Sorri ao terminar de ler, sequei algumas lágrimas que borravam minha visão. Entrei resolvi entrar no Google e para ver as últimas notícias dele, confesso que me surpreendi quando li.

   “Cantor Biel foi flagrado chorando ao sair de hospital no centro do Jardim Ipa, Rio de Janeiro.”

Logo embaixo tinha fotos dele saindo do hospital, dele escorado e abraçando a mãe dele, e em todas era visível as lagrimas que desciam por seu rosto.

“Ex MC Biel visita fã em hospital e faz homenagem em rede social.”

“Biel chora em programa de TV: “Ela é importante pra mim.. Tenho medo de acordar ou de terminar um dos shows, e receber a notícia de que o pior aconteceu com ela.””


Notas Finais


Espero que tenham gostado 🙏
Comentem bastante sobre o que acharam ❤🙏💘
Amo vcs 💘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...