História A Red Line Never Rips - Stydia - Capítulo 11


Escrita por: ~ e ~annalu_22

Postado
Categorias Teen Wolf
Tags Sciles, Stydia, Teen Wolf
Exibições 139
Palavras 2.179
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Fantasia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olha quem tá de volta depois de umas semaninhas sem postar? Isso mesmo. Eu. Mas não se preocupem, não vou vir com a história de "vou postar todo dia" pq não cola mais né? Ahauahuahsu.

Capítulo 11 - Am I A Scam?


POV Lydia

- Stiles, porque você está alterado?

- Eu não estou alterado Lydia.

- Está sim Stiles! Me diga o porquê de ter me segurado e o porquê de cismar com Theo! AGORA!

- Por nada, me preocupo com você. Apenas isso. - disse Stiles tentando fazer o controlado -

- Não se preocupa com uma pessoa dessa forma!

- Eu me preocupo  - disse irritado -

- Não, você não se preocupa assim! - eu disse aumentando meu tom de voz fazendo Stiles recuar um pouco - Não me interessa se você está com ciúmes nem se você está apenas se preocupando. Nós estamos namorando a menos de 48 horas e você se acha no direito de me perguntar com quem eu ando ou o que eu faço? Você se acha no direito de segurar meu braço e gritar comigo me ordenando a fazer uma coisa que eu não quero? Você acha Stiles?

- Não acho - ele disse cabisbaixo -

- ENTÃO DEMONSTRE! MAS OUTRO DIA, PORQUE HOJE VOCÊ VAI EMBORA!

- Lydia, me desculpe, eu não que....

- NÃO INTERESSA STILES, FORA!

- Lydi...

- FORA! 

Stiles foi embora e finalmente eu pude relaxar. Eu não acho que fui dura demais, acho que foi falta de senso da parte dele. O que ele acha? Que pode mandar em mim? Me tratar como uma empregada que obedece as ordens de seu dono? Ele até pode fazer isso, mas não comigo.

Eu preciso desabafar, conversar.... preciso de alguém agora. Claro que a primeira pessoa que me vem a mente é Malia. Eu pensei em falar com Scott já que ele já conviveu muito com Stiles, mas temos pouca convivência então não.

*Chat ON*

Lydia: Malia?

Malia: Oi Lyd? Tudo bom?

Lydia: Sim, tudo ótimo. Posso ir na sua casa hoje?

Malia: Claro, te espero.

Lydia: Estou indo.

*Chat OFF*

Após 20 minutos, eu estava com meu carro na casa de Malia. Ela morava longe de todo mundo conhecido. Eu descobri até uma nova lanchonete que havia inaugurado a 1 mês por aqueles lados. Malia morava praticamente na divisa de Beacon com New Yourley (eu sei que parece New York, mas não, é New Yourley) . Estacionei em frente a casa de Malia e percebi que ela morava na parte mais nobre da cidade, apenas segui meu destino e toquei a campainha.

- JÁ VAI - ela grita do seu quarto no segundo andar -

Ela desce as escadas e rapidamente abre a porta.

- Oi Lyd - diz me dando um beijo na bochecha - está bem?

- Claro, por que a pergunta?

- Não é muito comum uma pessoa ir em sua casa às 21:00.

Eu acabei me desligando tanto no caminho que não prestei atenção na hora. Me senti um tanto desconfortável já que por mais que eu soubesse que Malia não dormia aquela hora, ela talvez estive fazendo algo importante.

- Droga! Nem reparei no horário. Me desculpe, eu volto outro dia - eu disse me virando -

- Você está louca Lydia? - Malia me disse puxando pelo braço -  Não existe horário para amigas, se você quiser pode dormir aqui hoje, te empresto algumas roupas.

- Obrigada.

Eu entrei na casa de Malia e percebi o quanto era uma casa espaçosa, tinha alguns quadros nas paredes de artistas renomados e ao subir as escadas também percebi a presença de algumas obras de Romero Britto.

- Venha Lydia, não ligue para os quadros, minha mãe ama eles.

- Eu estava reparando nos quadros - disse apontando para alguns deles - sua mãe realmente tem bom gosto.

- Ah claro, a "Loba do Deserto" sempre teve bom gosto - disse zombando -

- Como assim "Loba do Deserto"? - disse fazendo aspas com as mãos -

- Eu e meu pai aderimos o apelido já que ela veio do Texas e é um pouco agressiva quando se sente ameaçada ou quando alguém mexe com a família - Malia disse fazendo sinal de "pouco" com os dedos seguido por uma careta - então o apelido "Loba" veio da questão da agressividade e a parte do "Deserto" é por causa do Texas.

- É uma história interessante - disse rindo -

- É mesmo, e seria mais se Malia não acabasse com a minha imagem na frente dos outros - uma voz feminina disse atrás de mim -

- Ahhhhhh - gritei assustada -

- Mãe, já disse para parar de fazer isso - Malia disse colocando a mão em seu rosto como sinal de vergonha -

- Desculpe filha, não me contive - começou a rir - Me desculpem.

- Imagina - disse envergonhada -

- Prazer, sou Jane, a " Loba do Deserto", mas o pessoal geralmente me chama de "Mãe da Malia" ou só "Jane".

- Prazer, sou Lydia. - disse estendendo a mão -

- Bom te conhecer Lydia - Jane disse apertando minha mão em seguida - já está tarde e começou a chover lá for, então sugiro que durma aqui hoje. Malia empresta algumas roupas para você. O jantar sai em 20 minutos.

- Obrigada.

Após o pequeno diálogo, a mãe de Malia desceu em direção as escadas em direção a cozinha. Enquando nós duas conversávamos, dava pra perceber que Malia estava um tanto envergonhada.

- Lydia, vamos para o quarto antes que meu pai che….

- CHEGUEI FAMÍLIA! - gritou o pai de Malia -

- CORRE LYDIA - Malia me puxou pelo braço fazendo entrar no quarto, após isso fechou rapidamente a porta -

- Eu podia me apresentar para o seu pai e….

- SHHHHH! NEM PENSE NISSO! Agora sente aí e me conte o que aconteceu.

Eu contei tudo o que aconteceu, desde quando entrei na escola, até o momento em que eu cheguei na casa de Malia. Disse sobre Theo, nossa conversa, a carona que ele me deu e a briga com Stiles. Malia me observava atentamente, quase sem piscar, o que me impressionava e ao mesmo tempo me alegrava. Me sentia bem em saber que alguém estava ali comigo.

- […] aí eu resolvi vir para cá.

- Por que o Sti fez isso? Nós nos falamos frequentemente e nunca aconteceu isso comigo, nunca em 3 meses. Desde o começo do ano ele me trata bem.

- Eu achei isso muito estranho. O Stiles não é assim, não é desse tipo. Ele se sentiu desesperado de eu ter falado sobre Theo e nem ao menos me contou o porquê.

- Você deveria falar com ele.… hoje…. e agora.

- NUNCA MALIA, NUNCA.

- Lydia, você quer o quê? Vocês estão namorando faz o que? 22 horas? E você vai terminar com ele sem mais nem menos? Eu sei que você está irritada. O Stiles não deveria ter feito aquilo, mas sua raiva é momentânea. Pense que você pode se arrepender de suas atitudes depois.

- Então o que eu faço? - perguntei confusa -

- O melhor a se fazer agora é ficar calma e descansar. Vamos descer para jantar e depois você toma um banho.

- Tenho que ir embora, Malia. Minha mãe vai ficar uma fera quando descobrir que eu andei saindo de casa enquanto ela não estava, e outra, eu já jantei.

- Mande uma mensagem para sua mãe avisando que vai dormir aqui e pronto, resolvido, nem pense em discutir. Quanto a janta, você vai comer de novo, não é todo dia que temos lasanha para o jantar - Malia disse autoritária apontando e balançando o dedo como se fosse minha mãe -

- Ok mãe, pode deixar - disse rindo -

- Boba - Malia disse e também começou a rir - Vem, vamos descer logo.

POV Stiles

DROGA, DROGA E DROGA! Como eu pude fazer aquilo? Perder meu controle? Justo com a Lydia, a pessoa que eu mais amo na minha vida. Mas é culpa dele, mais uma vez. Na verdade tudo de errado que acontece na minha vida é por culpa dele. Aquele infeliz. Theo. Eu até hoje não sei como eu pude ser cego a ponto de ser amigo e não saber a verdadeira cobra que Theo era e que sempre foi. Ele acabou com a minha vida, foi ele que fez com que eu brigasse com a minha mãe antes de ela morrer, foi ele que fez com que eu tivesse minha amizade acabada com Marie-Jeanne quando eramos crianças, ele acabou com a minha vida secretamente e depois despareceu. Canalha!

Vou em direção ao seu antigo endereço aqui em Beacon Hills e vejo um carro de mudanças estacionado em frente a casa. Saio do carro furioso e me deparo com ele retirando algumas caixas do caminhão. Ele me avista de longe e fala comigo.

- Stiles? Quanto tempo irmão! - disse sínico vindo em minha direção -

- NÃO ENCOSTE EM MIM!

- Qual é, estou com saudades - disse dando um sorriso tão falso quanto ele -

Eu peguei-o pelo colarinho da camisa e enconstei-o na primeira parede que vi em minha frente.

- Olhe aqui, raça de víbora - disse furioso - você acabou com a minha vida, com minha amiga, com a minha relação com a minha própria mãe! Você me dá nojo, repulsa, ânsia e eu não vim aqui para falar com você. Eu vim aqui só para te dar um aviso. Eu refiz a minha vida e hoje em dia estou muito bem com ela, aliás, encontrei a pessoa certa para mim e você sabe muito bem quem é! Se você encostar um dedo na Lydia, eu te mato!

- Sério Stiles, isso é sério? - Theo disse rindo - você não teve coragem de tentar se defender das acusações da sua mãe quando brigou com ela por causa daquela joia idiota! Não teve coragem de no mínimo tentar se desculpar Marie após difamar a imagem dela no colégio! Você acha que suas ameaças surtiriam algum efeito em mim? Blefe!

- Cale sua boca! Você sabe que não fui eu que quebrei a joia caríssima que minha mãe comprou na nossa viagem para Londres que EU fiz questão de te levar. Você sabe que eu não espalhei boatos de nada sobre Marie para difamar a imagem dela no colégio. Quem fez isso foi você, um babaca! Enquanto continuou com seu tio em Londres, eu voltei para Beacon com a minha mãe brigada comigo, e sabe o que aconteceu? ELA MORREU, ELA MORREU! E eu não tive chance de me despedir dignamente dela, ela foi arrancada de mim em segundos. Eu a perdi! E o que mais me dói é que eu não sei se ela me perdoou. Eu não sei se ela morreu depois de ter me perdoado ou morreu brava comigo por "minha" irresponsabilidade. EU NÃO SEI!

- Descurso emocionante, Sti. E sim, foi eu que fiz tudo isso. Eu que acabei com a joia caríssima da sua mãe - disse debochando - fui eu que difamei a imagem da Marie com aqueles boatos falsos no colégio. Fui eu. Mas e agora? O que você vai fazer? Espalhar os boatos? Tentar me matar? Ai Stiles, você me faz rir. Se fosse tão corajoso como você se diz e se gaba, não teria se conformado com as consequências que você teve por coisas que você nem fez, você teria investigado, ido atrás e descoberto que fui eu que fiz tudo isso. Mas você não fez nada, ficou apenas parado como um inútil. O inútil que você é!

Ouvir aquilo vindo da boca de Theo foi como um tiro. Eu realmente fui lerdo, fui bobo, fui inútil, mas eu não podia deixar que aquilo me afetasse, não ali, e muito menos vindo dele. Meu sangue subiu a cabeça, eu estava possesso, em um impulso, eu dei um forte soco na boca de Theo tirando sangue da mesma.

- EU VOU REPETIR: CALE A MALDITA BOCA! EU POSSO TER SIDO UM INÚTIL, MAS EU MUDEI, E MUDEI MUITO! EU SÓ PASSEI AQUI PARA TE AVISAR QUE É PARA ME DEIXAR EM PAZ, NÃO TOCAR EM LYDIA OU EM QUALQUER PESSOA QUE CRUZE COMIGO! ME ERRE, THEO. ME ESQUEÇA! VOCÊ JÁ ESTRAGOU DEMAIS A MINHA VIDA, NÃO FAÇA ISSO DE NOVO!

Após soltar bruscamente aquele nojento, eu parti para meu jeep que se encontrava perto dali. Fui para minha casa refletindo em tudo que eu disse para Theo. Joguei verdades na cara dele, muitas verdades. Ele não sabe por tudo o que eu passei, tudo que eu enfrentei após a morte da minha mãe. Me tornei forte, pelo menos em minha consciência, me tornei corajoso, mas nunca passei por nada que me provasse isso. Meu maior medo era que tudo aquilo que ele falou, que ele cuspiu, fosse verdade. A maior dúvida que eu tinha agora era se eu era mesmo uma pessoa forte, uma pessoa corajosa. A dúvida era se eu realmente saberia lidar com uma situação que colocasse minha força a prova, a minha coragem a prova. Eu era realmente um Stiles novo, ou eu não passava de uma mera farsa?


Notas Finais


Bem punk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...