História A Red Line Never Rips - Stydia - Capítulo 12


Escrita por: ~ e ~annalu_22

Postado
Categorias Teen Wolf
Tags Sciles, Stydia, Teen Wolf
Exibições 133
Palavras 1.872
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Fantasia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Volteeeei com aquele capitulo fresquin que todo mundo gosta

Capítulo 12 - Damn It


POV Scott

BIIIIIIIIIP BIIIIIIP

- AHH DROGA! DROGA! DROGA! - disse irritado desligando o despertador -

Meu ânimo estava um verdadeiro ânus ultimamente (para não dizer outra coisa). Fiquei sabendo que Stiles e Lydia brigaram e deram um "tempo" na relação deles. Só não sei porque esse tempo tem que ser tão longo. Faz 2 semanas que eu quase não falo com Stiles, nem com Lydia, nem com Malia. Minha vida tá um saco! Mãe no plantão todo dia. Noites e mais noites sozinho em casa, e acredite, não aguento mais comer pizza ou qualquer delivery de comidas, sejam elas japonesas, italianas, francesas e o raio a 4, eu não aguento mais!

Ir para a escola então nem se fala. É uma verdadeira tortura! Eu tenho alguns amigos como Liam, Hayden, Corey, Mason mas não é a mesma coisa. Eu quero a minha turma! E eu estava disposto a acabar com aquela merda hoje mesmo. Se Lydia e Stiles estão brigados tudo bem, agora, fazer com que a briga deles afete diretamente a mim fode com tudo!

Simplesmente levantei sem nenhum ânimo da minha cama, fiz as minha higienes matinais e desci para tomar café. Como era de se esperar, minha mãe não estava em casa. Após a refeição, voltei para meu quarto e me arrumei para ir a escola.

20 minutos depois eu estava arrumando em direção a escola na minha moto. Cheguei lá e desci da mesma, adentrei a escola e avistei Malia passando pelo portão de entrada. Resolvi chamá-la.

- EI MALIA - gritei para que ela me ouvisse -

Malia se virou procurando por quem havia gritado seu nome e direcionou seus olhos a mim, após isso eu fui chegando mais perto dela.

- Oi Scott

- Oi Malia, quanto tempo né?

- Na verdade a gente se vê todo dia aqui - ela disse rindo -

- Mas paramos de nos falar.

Um silêncio dominou o local. Eu sabia que talvez fosse inconveniente da minha parte falar isso, mas era verdade.

- É verdade - ela respondeu - temos que voltar a nos falar.

- Claro que temos! E também tenho muitas coisas para falar com você, mas agora eu só queria saber se você viu o Stiles ou a Lydia por aqui hoje?

- O Stiles eu não vi, mas a Lydia está ali falando com a Hayden - Malia disse apontando para Lydia -

- Ah, obrigado.

- De nada - ela disse saindo -

Desde que eu e Malia nos beijamos no carro no dia do parque nós estamos nos tratando como verdadeiros desconhecidos. Um papo de "Oi tudo bem?" Ou "Bom dia" "Boa tarde" "Boa noite". As coisas não podiam continuar assim.

- Malia - eu disse pegando sua mão - senta comigo no Pátio na hora do intervalo hoje?

- Claro Scott, estarei lá - ela disse sorrindo -

Me despedi de Malia e fui em direção a Lydia, que agora se encontrava sozinha sentada em um banco.

- Oi Lydia

- Oi Scott - ela disse cabisbaixa -

- Por que está assim?

Ela me olhou com uma cara de "sério que você perguntou isso" e abaixou a cabeça novamente. Fiz burrada como de costume.

- Ok, pergunta idiota.

- Muito.

- Tá Lydia, eu sei que o motivo de você estar assim é o Stiles, mas por que vocês não voltam a se falar logo? Meu pai do céu, foi só uma alteração no comportamento do Stiles, quando ele está nervoso ele fica assim. Para mim, isso não é motivo de vocês dois ficarem mais de uma semana sem falar.

- Mas…

- Mas o quê, Lydia?

- Mas nada.

- Mas nada o caramba! Vocês dois vão ficar se lamentando por isso até quando? Se o Stiles se alterou foi porque teve motivo e não interessa se foi você, outra pessoa, ou ciúmes… passou! Você nem ele percebem, mas essa bosta afeta a mim também. Ele parou de falar comigo de uma hora para outra e você tá tão desanimada que só de chegar perto da sono!

- Mas o que eu faço?

- Para de perguntar o que é para fazer, garota! Você sabe muito bem o que tem que fazer!

- Mas eu não sei como fazer.

- Arrume um jeito, invente, crie, faça alguma coisa. Se vocês ficarem assim por mais um dia, eu vou resolver a situação pelo os meus próprios meios!

Saí dali revoltado, mas leve por ter jogado todas aquela verdades em Lydia. Ela precisa acordar! Pai eterno! Nem eu, que tenho a vida mais indecisa que Libriano tenho essa lerdeza.

Entrei de vez na escola e dou de cara com Stiles pegando seu material do armário.

- Hey cara!

- Hey Bro - Stiles respondeu seco -

- Esse "Hey Bro" foi tão seco que deu vontade de te jogar um balde de água congelando.

- Qual é, Scott. Não estou bem.

- MAS QUE DROGA! Você nunca está bem? Acabei de dar um sermão enorme em Lydia e eu acho que vou ter que dar em você também. Vou ter que dar?

- Não - Stiles respondeu fraco -

- EU VOU TER QUE DAR UM SERMÃO EM VOCÊ, STILES?

- NÃO, NÃO VAI.

- Assim espero. Até mais.

- Até.

As aulas passaram e passaram, nenhuma aula do dia era com Stiles e nem Lydia. No fim das contas já era hora do intervalo e todos já estavam caminhando ao Pátio que mais era conhecido como "Liberdade".

Lembrei do combinado que tinha feito com Malia de nos encontrarmos e encontrei ela sentada numa mesa acenando para mim.

- Cheguei

- Demorou

- Como assim demorei? O sinal acabou de bater?

- Você sabe que eu eu odeio Matemática né? Se não sabia, agora sabe. E se já sabia, saiba que estou odiando cada vez mais. Resolvi pedir para ir ao banheiro no meio da aula e no fim das contas vim para cá. Estou aqui a uns 20 minutos.

- Bem rebelde - disse rindo - se te pegam aqui, você leva uma advertência e até uma suspensão!

- Scott, eu me preocupo com tudo, menos com suspensão. Ficar de 3 dias a 1 semana sem aula a pedido da própria escola não pode ser considerado um castigo.

- Nunca pensei por esse lado. Você tem razão.

- Claro que tenho, sempre tive razão.

Nós dois paramos de nos falar e simplesmente ficamos nos entreolhando. Os olhos de Malia eram tão lindos. É um tipo de castanho claro misturado com avelã. É lindo. É maravilhoso. Suas púpilas tão negras dão um ar de que aquilo é um buraco negro qur te leva a outra dimensão, a um paraíso.

- Você pode me ajudar em matemática, Scott?

- Claro que posso. Entendo bem.

- Ah que bom. Posso ir na sua casa hoje?

- Claro que pode, às 20:00 pode ser?

- Sim, pode. Às 20:00 estarei lá.

POV Stiles

Enquanto eu estava nas primeiras aulas eu pensei em tudo o que Scott tinha dito para Lydia (Sim, eu escutei tudo) e realmente cheguei a conclusão de que aquilo não estava certo, não estava mesmo. Todo esse tempo eu senti tanto a falta de Lydia. A falta do seu perfume doce. A falta do seu beijo, do seu toque. A falta do seu hálito de menta. A falta de tudo.

Após o sinal soar anunciando o intervalo, eu caminhei juntamente aos alunos para o Pátio. Ao chegar lá, vi Scott e Malia conversando. Eles de repente pararam de se falar e se encararam. Eles ainda vão se pegar um dia!

Depois disso, me deparei com Lydia sentada em uma mesa sozinha olhando para o nada. Triste.

É óbvio que a coragem estava totalmente em falta dentro de mim, mas eu não podia deixar minha relação com Lydia ficar assim. Theo já tinha parado de mexer com ela e me deixou em paz. Era o momento perfeito para conversar.

Fui chegando lentamente ao encontro de Lydia e ela não me reparou.

- Lydia?

Ela finalmente olhou para mim com uma face triste e desanimada. Aquilo me destruiu por dentro. Por mais que a nossa briga não tivesse sido nada demais, eu machuquei Lydia, eu machuquei o meu amor.

- O que você quer?

- Falar com você, só isso.

- Rápido - disse ríspida -

- Lydia, eu sei que o que nós discutimos aquele dia não foi algo tão grave, mas ao decorrer do tempo eu percebi que eu podia ter pegado leve, eu podia ter sido mais delicado. Nunca foi e nunca será minha intenção machucar você. Eu te amo! Eu te amo mais que tudo na minha vida, e ficar longe de você tem sido uma tortura. É tão bom quando você me beija, me toca, me abraça. É tão bom ter você ao meu lado nas situações mais bobas ou até nas situações mais importantes. Eu só te quero de volta. Me perdoa?

Naquele momento, eu gelei. Nem eu sabia que eu teria coragem para desabafar tanta coisa assim. Depois que eu acabei de falar, Lydia levantou a cabeça e eu vi seus olhos repletos de lágrimas. Eu me levantei da mesa e ela também. Em questão de segundos, eu estava sendo recebido com um abraço longo, apertado…. recomfortante, da pessoa que eu amava.

- Eu te amo, Stiles.

- Eu também te amo Lydia, você não sabe quanto...

POV Malia

Eram 19:30. Faltavam 30 minutos para ir a casa de Scott. Eu estava nervosa, realmente estava. Eu não sei o que deu na minha cabeca quando pensei em chamar uma pessoa que eu já beijei e que é tão linda para me ajudar a estudar. MALIA VOCÊ ESTÁ LOUCA? Jesus! Só agora eu me dei conta de o quanto eu fiz bosta. É óbvio que isso não vai terminar só em estudo. ISSO É MUITO ÓBVIO. Ok, fique calma, Scott não é um tarado, ele é seu amigo gostoso pra caramba que tem um queixinho torto lindo e que é totalmente maravilhoso que você escolheu para pedir ajuda em Matemática. 7 bilhões de pessoas no mundo e você escolheu o Scott. Droga!

19:42. Ok. "Respire, inspire, não pire". Típica frase de um status de whatsapp que eu estava realmente pensando em usar. Ai meu Deus, ai meu Deus. Eu sou virgem, e agora? MALIA! PARE! É tudo coisa da sua cabeça. Você está indo estudar, vai estudar e vai voltar para a casa. SÓ!

Desci as escadas, peguei as chaves do meu carro e me despedi de meus pais. Falei que ia estudar com uma amiga. Nunca iria falar que vou estudar com um garoto, mas não porque eles achariam ruim, é porque com certeza falariam nisso o tempo todo e não parariam de me encher o saco. Já dizia minha tia: "é melhor evitar a fadiga".

Saí de casa e às 20:00 em ponto eu estava na porta de Scott. Desci de meu carro e caminhei a casa bem lentamente, estava apreensiva demais. Até que finalmente chego na porta e toco a campainha.

- JÁ VAI - Scott grita -

Após alguns segundos Scott abriu a porta e eu pude perceber o quanto ele estava…. LINDO


Notas Finais


Se Malia tá assim pra dar uns pegas no Scott, imagina eu tentando chegar na crush. Digo nada...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...