História A Reencarnação do Terror - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Hora do Pesadelo, O Massacre da Serra Elétrica, Sexta-Feira 13
Personagens Freddy Krueger, Leatherface, Personagens Originais
Tags Alucinações, Bullying, Chucky, Freddy Krueger, Ghostface, Jason Voorhees, Leatherface, Michael Myers, Pamela Voorhees, Pennywise, Reencarnação, Terror
Visualizações 22
Palavras 1.358
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 11 - Detenção e visita inesperada


Fanfic / Fanfiction A Reencarnação do Terror - Capítulo 11 - Detenção e visita inesperada

Depois que as aulas acabaram, os 7 alunos foram para a sala da detenção, eles escolheram lugares aleatórios, já que eles eram os únicos naquela sala. Os sete esperaram o professor chegar, que seria encarregado de cuidar da detenção naquele dia. Assim que ele chegou, os alunos olharam para ele. 

-Bom, já sabem por que estão aqui, não é?- Todos fazem sim com a cabeça.- Como já devem saber, terão que ficar por um determinado tempo, que 3 horas a partir de hoje. Então como castigo, vocês terem que limpar alguns cômodos escolhidos da escola, e tem que fazer isso em grupos, entendidos?- Os alunos fazem um sim com a cabeça de novo.- Perfeito, agora eu vou falar as duplas e os cômodos que terão que limpar, Jacob Wright e Frankie Smith ficam encarregados de limpar os vestiários.- Jacob e Frankie se olham.- Mike Johnson, Leila Williams e Greg Jones limpam o refeitório.- Mike, Leila e Greg se olham.- Por último, Charlie Scott e Penny Hall ficam com a quadra.- Charlie e Penny se olham.- Bom, agora que sabem os seus grupos, pegaram os materiais de limpeza no armário do zelador, e nem tentem escapar. Enquanto isso vou estar na sala dos professores vendo um documentário sobre a empresa, até daqui a 3 horas. 

O professor sai da sala, em seguida os alunos vão para o armário do zelador, onde pegam os produtos de limpeza e vão para os cômodos escolhidos pelo professor. 

Nos vestiários:

-Então, como é que vai ser?- Pergunta Jacob. 

-Na minha opinião, acho que devemos nos separar, já que sou menina e você menino.- Disse Frankie. 

-Eu acho a gente fazer os dois juntos, aí vamos acabar mais rápido.- Disse Jacob. 

-Tem razão, é melhor do que a minha idéia.- Disse Frankie com ar de derrotada. 

 Os dois começaram pelo vestiário feminino, onde Frankie começou a limpar uma parte e Jacob outra. Estava um grande silêncio até Frankie o quebrar. 

-Jacob? - Disse chamando a atenção do garoto. 

-O que foi?- Perguntou. 

-Os boatos sobre você ser filhinho da mamãe, não é verdade, certo?- Perguntou Frankie. 

-Não são. É só minha mãe que é super protetora.- Disse Jacob limpando os armários. 

-Nossa, como é ter uma mãe assim?- Perguntou Frankie interessada no assunto.

-Um pouco assustador, as vezes acho que minha mãe coloca câmeras no quarto para me ver toda hora.- Disse e Frankie dá uma risada.- Qual é a graça?

-É que você não é filhinho da mamãe, é sua mãe que quer te proteger, toda mãe é assim.- Disse Frankie. 

-Só que minha mãe não é desse tipo.- Disse Jacob. 

 Frankie se aproxima de Jacob e o olha nos olhos

-Jacob, pode me dizer por que os seus olhos são de cores diferentes?- Perguntou Frankie ainda olhando nos olhos de Jacob. 

-Eu... Sofro de uma doença chamada heterocromia, faz com que  os olhos fiquem com cores diferentes.- Disse Jacob.

-Nossa, seus pais devem achar bonito.- Disse Frankie com um sorriso no rosto. 

-Bem, sobre isso...- Quando Jacob iria falar, ele acabou escorregando e caiu em cima de Frankie. Só que na queda, os lábios dos dois se encontram formando um beijo. Quando os dois se dão conta, eles se levantam rapidamente com os rostos totalmente vermelhos.- D-D- desculpa!  Não foi de propósito! Eu juro!- Gritava Jacob com o rosto totalmente vermelho.

-T-Tá bem. Acho melhor a gente ficar afastado um do outro por um tempo.- Disse Frankie com o rosto avermelhado. 

-Dessa vez eu concordo com você.- Disse Jacob ainda com o rosto vermelho. 

Então, Frankie e Jacob ficam em cada canto do vestiário.

"AÍ... MEU... DEUS!!! Eu beijei um garoto! E esse foi o meu primeiro beijo! Mas por que meu coração está  tão acelerado?" Frankie entrava em pânico dentro da sua mente com a mão em seu peito. 

-Nossa, por essa eu não esperava de vocês dois.- Disse uma voz masculina desconhecida. 

Frankie olhou para o lado e viu um garoto de cabelos verdes longos, uma atadura cobrindo um dos seus olhos, mas dava para ver que a cor era vermelha, Frankie ficou assustada pois não conhecia aquele menino, além de parecer uma menina. 

-Q-Quem é você?- Perguntou Frankie. 

-Não se lembra de mim, Freddy?- Perguntou o menino. 

-Quem é Freddy?- Perguntou Frankie ainda mais assustada. 

-Frankie, o que está acontecendo?- Foi nessa hora que Jacob apareceu e olhou para o menino.- Quem é esse? 

-Olá, Jason. Vejo que ficou mais humano.- Disse o menino e Jacob não entendeu nada. 

-Como?- Perguntou Jacob. 

-A é! Vocês não se lembram vou ver se os outros ainda lembram.- O menino desapareceu do nada. 

Jacob e Frankie ficam parados lá tentando similar o que acabou de acontecer. 

-Era só o que me faltava, agora estou vendo coisas.- Disse Frankie. 

-É melhor eu voltar ao que estava fazendo.- Disse e Jacob voltou para o lugar onde estava trabalhando. 

Assim, os ficaram em silêncio profundo. 

No refeitório:

-Mesmo sendo adolescentes, ainda fazem guerra de comida, que coisa infantil.- Disse Leila varrendo um pedaço de comida. 

-Parece que só os que sofrem bullying amadurecem mais rápido.- Disse Greg colocando o resto de comida da lixeira.- Você concorda, Mike?

Greg olha para Mike que faz um sim com a cabeça. O que faz com Greg e Leila olhem um para o outro confusos. 

-Mike, sabe que entre nós pode conversar.- Disse Leila. 

Mike fica em silêncio. 

-Ainda está com aquele lance com a Frankie?- Perguntou Greg. 

-Sim.- Mike disse e Leila vai até ele.

-Nossa,  Mike, falou finalmente.- Disse Leila com um sorriso. 

-Por que eu não falaria?- Perguntou Mike. 

-Por que os outros alunos não ouvirão mais a sua voz desde daquele dia. - Disse Greg. 

-Mike, deixa eu perguntar uma coisa pra você.- Disse Leila. 

-O que é?- Pergunta Mike curioso. 

-Você tem problemas com seu pai?- Perguntou Leila fazendo Mike estremecer. 

-Bem, isso...- Mike ia falar quando uma voz masculina o interrompe. 

-Nossa, o Myers que eu conheço não estremeceria desse jeito.- Disse a voz. 

O mesmo garoto que apareceu no vestiário em cima de uma mesa, os ttrês olham assustados para ele. 

-Olá, Leatherface. Oi para você também, Ghostface.- Disse e os três ficaram confusos. 

-Quem são esses?- Perguntou Mike. 

-Nossa, parece que vocês também não se lembram de mim.- Disse o menino com um tom triste.- Bem, vou ver se o Chucky e o Pennywise se lembram de mim.- O menino desaparece. 

Os três que estavam lá ficaram parados. 

-Alguém entendeu o que acabou de acontecer?- Perguntou Leila

-Acho que acabamos de ver uma coisa que ninguém acreditaria se contássemos.- Disse Greg. 

-Gente, acho melhor a gente fingir que nada aconteceu e voltar ao trabalho.- Disse Mike e os dois concordaram. 

Assim os três ficaram no refeitório em silêncio. 

Na quadra:

-Meu pai e a Olivia já devem estar preocupados.- Disse Penny passando o pano molhado no chão da quadra. 

-Você não tem um meio irmão?- Pergunta Charlie.

-É claro que eu tenho. Só que o Kyle saiu com os amigos e a irritante da Julie.- Disse Penny. 

-É, parece que o ciúmes da Julie vão te matar um dia.- Disse Charlie. 

-Eu que mato ela primeiro.- Disse Penny. 

-Não vai matar ela de verdade, não é?- Pergunta Charlie. 

-Não...- Disse Penny desapontada.  

-O Pennywise que eu conhecia não hesitaria em matar alguém.- Disse uma voz vindo da arquibancada.

Charlie e Penny olham para a arquibancada e vêem o mesmo menino que estava no vestiário e no refeitório. 

-Quem é você?- Pergunta Penny assustada. 

-Não se lembram de mim?- Os dois fazem um não com a cabeça.- Meu deus, bem que a sra. Voorhees disse que eles não se lembravam.- O garoto diz para si mesmo.- Desculpem o incomodo, podem continuar a fazer o que estavam fazendo.- O menino desaparece. 

Charlie e Penny ficam parados no meio da quadra, até que eles se olham. 

-Você viu o que eu vi?- Perguntou Penny. 

-Vi e eu não gostei.- Disse Charlie voltando a trabalhar. 

Depois de horas limpando os cômodos, os 7 voltam a sala de detenção e o professor estava dormindo na mesa. Eles decidiram não acorda-lo, então saíram da escola e foram diretos para casa, onde estavam se recuperando do dia estranho que acabou de acontecer. 






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...