História A Regra - O Jogo - Capítulo 52


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags A Regra, Ana, Andrew, Daniel, Gbt, Máfia
Exibições 41
Palavras 1.888
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Volteiiiiiii meu povo
Boa leitura

Nota: Nada aqui contido é aprovado por minha pessoa, qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência, não aprovando nada aqui contido espero que estejam cientes de que isso é ficção e mera ficção.

Capítulo 52 - Capítulo III


Fanfic / Fanfiction A Regra - O Jogo - Capítulo 52 - Capítulo III

–– Não acho que esse é o melhor momento para discutirmos minha verdadeira identidade, você é um daqueles fanáticos? –– Viro meu corpo parcialmente, mantendo meus olhos presos aos seus e meu corpo sedutoramente próximo.

–– Fanáticos? –– Solta a palavra com um sorriso de canto –– Diria que sou um admirador... Talvez um curioso...

Sei bem em que você está curioso David Cromwell, conheço tipos como você de longa data!

–– Lamento, mas realmente não posso continuar aqui por muito mais tempo... –– Sussurro apontando com a cabeça para a multidão ainda maior atrás de nós.

O sorriso aumenta em seus lábios. Bingo! O que sua mente maléfica está pensando senhor Cromwell?

–– Eu lhe acompanho.

A palma de sua mão esquerda acomoda-se gentilmente em minhas costas, guiando meu caminho até o estacionamento. Olho ao redor procurando meu carro, nada.

–– Algum problema? –– Faço-me de confusa, olhando de um lado para o outro a procura do meu carro, Will fez um ótimo trabalho! Posso até mesmo ouvi-lo dizendo "Obrigado" mais tarde quando nos encontramos.

–– Vim com um amigo... Mas acho que ele encontrou melhor companhia...

–– Não acho que isso seja possível –– David abre seu melhor sorriso sedutor, então ele está achando que vai ser fácil assim me levar para a cama? Esse jogo acaba de ficar ainda mais interessante –– Estou de carro, quer uma carona?

Arqueio uma sobrancelha cruzando os braços.

–– Mal o conheço... E se você for algum tipo de maníaco sequestrador de garotas? Mal sei seu nome...

Um brilho diferente surge em seus olhos, sua pose torna-se mais rígida e se fosse outra garota no meu lugar certamente teria se intimidado muito facilmente, mas não comigo!

–– David Cromwell –– Estende a mão de forma confiante, se ele soubesse...

–– Algo me dizia que seu rosto não me era estranho e tenho que admitir, os tabloides russos não lhe fazem justiça. É um prazer –– Estendo meu braço e aperto sua mão com força.

–– O prazer é rodo meu, mas agora que sabe quem sou vai aceitar minha carona?

–– Você ser um empresário famoso da Rússia não faz de você mais confiável.

Sorri balançando a cabeça enquanto abaixa a mesma, bingo Skye, você acaba de deixa-lo intrigado.

–– Não pensei que Rose Escarlate fosse esse tipo de garota.

Claro, você prefere as atiradas, mas para chegar até onde quero vamos jogar um jogo diferente.

–– Rose é apenas uma personagem criada a partir dos desejos mais insanos do sexo masculino, mas Skye é esse tipo de garota, se ao dizer isso você estava se referindo ao tipo de garota normal que desconfia de um cara rico oferecendo carona em plena madrugada.

Dav confirma balançando a cabeça para coma e para baixo repetidas vezes.

–– Tem razão, mas não acho que eles vão desistir assim tão fácil –– Aponta para a multidão agora atrás de mim, vindo em minha direção, opa!

–– Na verdade, acho que vou aceitar sua carona.

 

Quem diria que algum dia Skye Malik estaria fazendo papel de garota certinha para conquistar um cara, isso é deprimente. Felizmente ninguém me conhece pelo sobrenome Malik, ninguém sabe que Ethan tem uma irmã e muito menos que essa irmã é Rose Escarlate, o desejo mais intensos dos homens não só de Vancouver, mas de todos aqueles que veem para cá conferirem se o que dizem a meu respeito e mesmo realidade. Mas agora, dentro desse caro com David Cromwell ao meu lado a minha vontade e de dizer foda-se para tudo e simplesmente me perder completamente nesses olhos, nessa boca e nesse corpo magnifico. Foco Skye!

–– E de onde surgiu a ideia de criar essa personagem? –– Depois de alguns minutos em silêncio, logo após ter dado meu endereço, meu verdadeiro endereço, David quebra o gelo.

–– Não foi exatamente uma ideia, foi mais necessidade. Passaram a proposta, eu precisava de grana e aconteceu, aceitei na primeira chance que tive de dizer sim. Mas e você, porque decidiu seguir o ramo da administração?

É claro que fiz meu dever de casa sobre ele, faculdade de administração completa, início em contábeis, ótimo com números e mulheres, um disfarce perfeito em cima de uma vida tão fora da linha. Quem desconfiaria desse tipo de pessoa?

–– Negócios de família, precisei assumir os assuntos quando meu pai não pode mais.

                Quando William Cromwell morreu você quer dizer!

–– Deve ter sido difícil... –– Encara-me com o canto dos olhos, pigarreio –– Digo, ter que administrar tudo por conta própria e ainda lidar com a dor da perda...

–– Nada vem de graça e para termos sucesso em alguma coisa, outras pessoas terão que errar!

Confirmo com um aceno de cabeça.

–– Acho que chegamos –– Olho através do vidro escuro do carro e vejo o condomínio onde moro, não onde fico quando tenho planos a executar com meu irmão e os meninos, mas sim quando posso ter o tempo todo só para mim, mostrar a ele onde realmente vivo pode não ser a melhor coisa, porém faz parte do plano.

–– Necessidade? –– Ri baixinho olhando para o mesmo lado que eu.

–– Não mais, digamos que o dinheiro que consegui sendo Rose me ajudou a ser a técnica em informática que sou.

–– Técnica em informática?! –– Mais uma vez seus olhos brilham em interesse.

E não apenas isso querido!

–– Você é bom com números. Sou boa com códigos.

David apenas encara meu rosto por alguns segundos, até perceber que estou incomodada com as portas trancadas e dar um jeito nas mesmas, saindo do carro para abrir a porta ao meu lado.

–– Deve ser bom viver uma vida dupla...

Sussurra as palavras assim que fica um pouco atrás de mim, agora estou per próxima a guarita. Você deve saber bem mais do que eu!

–– Talvez... –– Respiro fundo cruzando meus braços sobre o busto, seus olhos fiscalizam meu decote avantajado –– Tenho que entrar, foi bom conhecer você David, nos vemos por aí e obrigada pela carona, fico e devendo uma!

–– Tenho a sensação de que voltaremos a nos ver muito em breve, Skye Escarlate...

Com as mãos nos bolsos da calça ele esperou até que eu já tivesse entrado no condomínio e apenas entrou em seu carro quando eu desapareci dentro do mesmo. Tenho a sensação de que esse jogo vai ser mais fácil do que imaginei. Abro a porta do 270 com calma o suficiente para perceber a fresta de luz abaixo da porta, fecho os olhos entrando no apartamento e então fecho a porta sem voltar a abrir os olhos.

–– Que merda vocês estão fazendo aqui? Ficaram loucos? - Abro os olhos com força total, encarando Ethan, Will, Luccas, Luck e Isaac sentados nos sofás minha sala.

–– Acho que a louco aqui é você Skye, o tipo de garota normal? Tem certeza de que a beleza dele não danificou o seu cérebro? –– Luccas ironiza, arrancando risos de todos, menos de Ethan e o irmão, na verdade Luck praticamente me mata com os olhos.

–– Desde quando eu preciso da opinião de vocês sobre o que eu faço ou deixo de fazer? Vão se foder com a porra dos comentários de vocês e sumam da minha casa!

–– Não me diga que isso faz parte do seu maravilhoso plano, qual é Skye? Essa jogada já é velha! –– Isaac diz batendo sua mão contra a de Will.

Estava pronta para disparar meus tiros quando Ethan o fez por mim, da mesma forma simples e calma de sempre.

                –– Não acho que Skye esteja louca, na verdade ela pensou completamente ao contrário de todos nós e irá conseguir com sucesso o que tanto precisamos, tirar David Cromwell dos nossos caminhos.

–– Ao menos alguém aqui tem cérebro para perceber que agir como uma puta que vai para a cama na primeira chance não vai fazer ele acreditar e confiar em mim ao ponto de se abrir sobre o que queremos e precisamos saber.

Jogo as mãos para o céu.

–– Seu plano é fazê-lo se apaixonar? –– Luck diz pela primeira vez, bufando de raiva.

                –– Meu plano é fazê-lo se interessar –– Reviro os olho –– E quem sabe ele não goste desse joguinho e acabe caidinho por mim.

Luck levanta -se nervoso deixa do um soco forte o suficiente no espelho para quebra-lo em vários pedaços.

–– Uau! –– Will faz cara de preocupado olhando para a porta por onde Luck acabou de entrar e para mim.

–– O que foi? –– Suspiro ao notar o olhar de todos em minha direção.

–– Acha que foi uma boa ideia mostrar a ele o seu verdadeiro endereço? –– Ethan quebra o gelo.

–– Digamos que esse não é o meu "verdadeiro" endereço, é onde Skye Lawrence mora, ou Rose Escarlate. Não importa no final, o que temos que deixar bem claro é que em hipótese alguma vocês devem voltar aqui, os encontros acontecerão na mansão ou nos nossos pontos de sempre, nada de virem aqui, também não estarei usando meu celular quando ele estiver por perto, para manter melhor meu disfarce, porém seus nomes continuaram na lista com identidades falsas. Não se surpreendam caso alguém aqui seja chamada de Maria, ou John!

 

–– Finalmente... –– Suspiro aliviada deixando meu corpo cair sobre o sofá assim que todos saem e aporta e fechada.

–– Hum-hum –– Jogo minha cabeça para trás, por cima do encosto do sofá e encaro Luck de cabeça para baixo, parado ao lado da parede que separa a sala da cozinha, os braços fortes cruzados e as sobrancelhas arqueadas.

–– Se for para falar sobre aquilo –– Gesticulo com as mãos –– Nem perca seu tempo começando.

                Levanto indo até ele com rapidez, porem sua mão segura minha cintura e me faz parar diante de si.

                –– Se esse babaca encostar um só dedo em você...

Sorrio.

–– Bobinhos, ele não vai encostar só os dedos... –– Dou ênfase nas duas últimas palavras, a expresso de Luck fecha e ele aperta minha cintura, essa ação faz minha mão girar de encontro ao seu rosto –– Não se engane Luck, você sabe que posso ser muito sadista quando quero.

Sua boca cobre a minha com voracidade, pressionando seu corpo contra o meu minhas costas encontram a parede com força, no momento que suas mãos encontram a pele exposta pelo vestido curto, mordo seu lábio inferior afastando seu corpo do meu com raiva.

–– Adoro quando você toma a iniciativa –– Mordo os lábios passando meus dedos sobre o recém ferimento nos seus - Mas bebê... Eu mando aqui!

Subo no balcão atrás de mim e puxo a gola de sua camisa até que seu corpo grande e musculoso esteja entre minhas pernas, sua ereção potente pressionando o meio das minhas pernas enquanto minha boca ataca a sua com vontade e fervor, meus dedos entrando em seus cabelos úmidos e minhas pernas puxando seu corpo para mais perto.

–– Acho melhor ir embora Luck... –– Sussurro mordendo o lóbulo de sua orelha –– Estou frustrada e com raiva, não quer que desconte tudo em você, quer?

–– Na verda...

–– Não exatamente um pedido!

Salto do balcão arrumando meu cabelo bagunçando e puxo a barra do vestido para baixo, colocando- novamente em seu lugar.

–– Mas que droga.

–– Feche a porta quando sair.

Entro em meu quarto e escuto a porta da sala ser batida com tudo.

–– Não me leve a mal Luck... –– Digo olhando para as várias fotos no mural, especificamente para a foto de Luck e eu a dois anos em Paris –– Mas eu gosto de desafios, além disso, tenho que dar um jeito nesses coisas. 

Apoio minhas mãos sobre a cintura e depois de alguns segundos começo a retirar as fotos.


Notas Finais


Gente, voltei muito antes que o esperado, sei que o capitulo esta pequeno, mas é o que temos por enquanto, com o decorrer da história teremos capítulos maiores, espero que compreendam.
Comentem o que acharam e o que acham que vai rolar no próximo....
BEIJOS <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...