História A revolução das raposas - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Kakashi Hatake, Konohamaru, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara
Tags Drama, Naruhina, Naruto, Política, Violencia
Exibições 132
Palavras 1.474
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpa a demora, muita coisa acontecendo na minha vida. E perdoem os erros onegai :*
Beijos

Capítulo 21 - Vermelho


A ilha da morte, só pode ser acessada através da água. É necessário ter um barco para entrar na, infelizmente os guardas sabem disso e mantêm vigilância constante sobre o mar. Mas mesmo que você resolva ir por baixo da água para chegar até a ilha, os tubarões podem achar que você não passa de um peixe apetitoso e te jantar.

Dessa forma só existe um jeito de entrar na ilha, pelos céus. O que significa algo impossível, pois seres humanos não sabem voar. Assim, os guardas nunca se preocupam em vigiar o céu. Porém eles não esperavam que um dos rebeldes fosse algo que poderia levá-los até a ilha, pelos céus.

No topo de uma montanha, Hinata e os ninjas, iriam saltar de asa delta à noite, e voar até a ilha. Assim eles desceriam na prisão. E para sair do lugar, pegariam um barco que é utilizado para transportar guardas e prisioneiros. Só precisaria apagar todas as luzes, causando um blecaute algo que Shikamaru iria providenciar.

A noite chegou com o seu manto escuro, a lua nova proporcionava uma luz para o ambiente que possibilitava ao menos saber para onde estava indo. A empreitada era arriscada qualquer vento poderia levá-los para o lado contrário ao objetivo. No alto da montanha, cada um iniciou sua corrida para pegar o impulso necessário e chegar até o local.

Primeiro Sakura, que com sua força descomunal foi extremamente alto e rápido até a ilha, os três observavam o seu vôo sem enxergar muita coisa, após alguns minutos todos estavam apreensivos olhando para o ponto de luz, que era a prisão no meio do mar calmo, esperando ver um sinal da garota. Mas não era possível ver nada, eles sabiam disso, se quisessem saber se Sakura estava bem, teriam que ir atrás dela, assim Shikamaru foi o próximo.

Naruto e Hinata não trocavam uma palavra sequer, a garota olhava para a ilha pensando no tempo que fazia que não via o seu primo. O garoto apenas a observava pensando no quanto a achava corajosa, e não conseguia parar de admirar a garota. Suspirou triste ao se lembrar de suas últimas conversas, Hinata não o perdoaria por ter deixado Hannabe com Haito. Precisava salvar Neji e provar para ela que era digno de sua confiança, que ela poderia contar com ele, não seria fraco e cumpriria a sua promessa.

Hinata foi, o vento e a escuridão a engoliram. Naruto sentiu seu estômago embrulhar, ela não êxito nenhum momento em ir, ele, no entanto, estava suando nervoso. O garoto segurava a asa delta com toda a sua força como se fosse partir o ferro com a sua mão, evitava olhar para baixo e respirava fundo tentando controlar o compasso do seu coração.

Até que conseguiu visualizar algo, e aos poucos a luz foi ficando maior, terminou por ver um chão mal iluminado. As paredes da prisão tinham 10 metros de espessura, ou seja, era uma verdadeira pista de pouso, percebeu alguém lá embaixo era um guarda, antes que ele gritasse, por avistar algo estranho no ar, recebeu um chute de Naruto, na cara e caiu no chão de costas, uma guarda veio correndo e foi pega por um vulto que a desmaiou. Quando olhou melhor para havia atacado a outra guarda, percebeu que era Shikamaru.

- Vou me vestir com as roupas deles, vou procurar o local onde estão controlando a energia desse lugar.

- Onde estão as garotas?

- Foram atrás do Neji.  

- Ok, vou atrás dos guardas.

Naruto fez mais de 100 bunshins, todos disfarçados de guardas, que se espalharam por todos os cantos do lugar. Por onde passavam deixavam desacordados cada guarda daquela ilha.  Shikamaru procurava por todos os cantos onde seria a sala com as caixas de energia. Resolveu ir a sala de comando do lugar, foi até uma sala que parecia ser importante, e  descobriu um mapa em meio a alguns arquivos que estavam em um arquivo que ele arrombou com facilidade sem quebrar a fechadura. Não demorou, para conseguir localizar.

- Uma noite linda e eu nesse buraco

Ouviu uma voz abrindo a porta, precisava pensar rápido. Disfarçou suas feições para algo mais próximo das feições da população de América, quando o homem o viu falou ríspido, em sua língua local.

- O que está fazendo aqui?

E agora? Ele não podia falar e correr o risco de perceberem que ele não fazia idéia de como responder aquela pergunta. Preocupado e nervoso fez uma reverência típica dos militares de América, onde eles colocam a mão direita em posição de sentido na testa. O homem o olhou o analisando e falou irritado.

- Suma daqui.

Shikamaru não entendeu o que ele quis dizer, mas deduziu que tivesse o mandado sair da sala, pois o homem se afastou da entrada da porta para que ele pudesse passar. O ninja nervoso passou pelo homem, e foi direto pelo corredor, caminhando a passos pesados para não levantar suspeitas. O homem que havia flagrado Shikamaru, começou a analisar a sua sala.

“O que aquele guarda queria?”

Chamou no interfone um guarda, que não o respondeu, chamou o segundo, que também não respondeu. Pensou por alguns segundos, o que poderia estar acontecendo? Olhou novamente a sua sala e viu alguns mapas da prisão remexidos. Foi o suficiente não tinha dúvidas estavam sendo atacados. O alarme foi acionado.

Hinata e Sakura andavam pelos corredores, disfarçadas de guardas, olhavam todas as celas tentando encontrar Neji.

- Sakura aqui, acho que é ele.

A garota foi até a cela e pode ver um homem jogado no canto da cela. Sakura dei alguns passos para trás e gritou.

- Shanarooooo

A porta de ferro maciço foi quebrada como papel, o homem acordou e as encarou assustado.

- QUEM É VOCÊ? DEIXE-ME EM PAZ.

- Neji sou eu.

Hinata se aproximou e olhou o homem nos olhos, ele estava com a barba comprida e os cabelos muito longos. Percebeu seu corpo cheio de marcas de chicotes e outras torturas, mas os olhos da família Hyuuga eram impossíveis de não reconhecer.

- Hi-hi-nata... – Neji foi cambaleando até a prima e a abraçou, beijou sua testa e dizia emocionado – Pensei que tivesse morrido, pensei que a história da raposa era mentira. Tenho tanto o que te contar.

- Eu sei, mas agora temos que ir.

De repente o alarme soa.

Sakura: Precisamos ir rápido.

Assim que saem da cela, visualizam 10 guardas correndo na direção deles.

Neji: não posso lutar, estou sem comer a dois dias.

Hinata: Não se preocupe com isso.

As garotas se põem na frente do homem e começam a lutar com os guardas, vão derrubando um por um. Um guarda tenta chamar reforços, mas não recebe resposta, para a sua felicidade mais três guardas aparecem.

- PEGUE AQUELES TRÊS...MAS O QUÊ?

Recebe um golpe certeiro de um dos três guardas, era um bunshin de Naruto.

NARUTO: VAMOS.

HINATA: ESPERA, NEJI NÃO PODE CORRER.

O ninja vai até Neji e o carrega nas costas.

NARUTO: VAMOS

Os cinco saem correndo, lutando contra diversos guardas que aparecem, e no caminho vão encontrando outros bunshins de Naruto e mais outros presos libertados por eles. De repente tudo se apaga e o som irritante do alarme para de soar.

SAKURA: Precisamos ir até os barcos.

Chegando até os barcos eles dão de cara com um exército de 100 guardas, que haviam acabado de chegar a ilha, alertados pelo alarme. Um dos homens, que parecia ter dois metros de altura, fala apontando uma arma.

- VOCÊS NÃO VÃO SAIR DAQUI.

Todos apontam armas para eles e os bunshins. Começam a atirar, os bunshins se colocam na frente deles para evitar que sejam atingidos, mas logo desaparecem, os sobreviventes conseguem se esconder atrás de uma parede, mas se descobrem encurralados. Quando olham para frente percebem mais guardas apontando armas para eles. Hinata olha com o coração a mil, o barulho das armas sendo carregadas dos dois lados fazem o seu coração falhar uma batida, alguns homens choram ao seu lado, haviam acabado de vislumbrar a chance de serem livres, para acabarem mortos como ratos pegos em uma armadilha. Não dava tempo de correr, não tinha como lutar, iria se colocar na frente de Neji, ele tinha que ficar vivo, ele salvaria Hannabi. A garota vai para frente do primo, colocando seu corpo como um escudo para ele.

Neji: O que está fazendo?

Neji fala indignado, mas não tem forças para afastá-la, Hinata está mais forte que ele. Gritam dos dois lados.

FOGO

Um clarão vermelho é percebido, algo enorme faz um barulho ensurdecedor, uma fera aparece deixando uma luz vermelha alaranjada iluminar a noite. Um olhar feroz, as nove caudas balançam no ar, majestosas e perigosas. Os guardas mudam o seu alvo, eles tremem diante da visão. Hinata quase sem fôlego fala em um sussurro.

- Kyuubi.

 


Notas Finais


E aí o que acharam ????


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...