História A saga crepúsculo - Seu sol - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saga Crepúsculo
Personagens Alec, Alice Cullen, Aro Volturi, Bella Swan, Caius Volturi, Carlisle Cullen, Carmen Denali, Edward Cullen, Emmett Cullen, Esme Cullen, Felix, Garrett, Jacob Black, Jane, Jasper Hale, Kate Denali, Leah Clearwater, Marcus Volturi, Personagens Originais, Renesmee Cullen, Rosalie Hale, Seth Clearwater
Tags Ação, Beijos, Crepusculo, Drama, Humanos, Lobos, Mistério, Romance, Sexo, Suspense, Vampiros
Exibições 172
Palavras 951
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 13 - Ligação


Fanfic / Fanfiction A saga crepúsculo - Seu sol - Capítulo 13 - Ligação

Alec entregou as passagens para a aeromoça, e forçou um sorriso para mim, eu fiz o mesmo para parecer o mais natural possível. Descobri que esses sequestradores fizeram um passaporte falso para mim e constava que eu tinha dezoito anos, isso só me assustou ainda mais, quando me falaram dos Volturi, eu realmente imaginei que eles não acompanhassem a tecnologia, pelo visto eu estava enganada.

-Moça? A senhora está bem? Parece nervosa. -Pergunta a aeromoça.

Alec da uma leve risadinha e pega em minha cintura fingindo um “suporte”.

-Ah, Mary é sempre assim, toda viagem ela fica nervosa, sem tirar que ela gasta todos saquinhos de vômito, não é, amor?

-Sim. -Forço uma risada.- Alec faz questão de me relembrar.

-Vocês fazem um casal bonito, imagino os filhos, boa viagem.

Alec ri, mas dessa vez não parecia fingimento.

Ele me conduz para dentro do avião, mas eu dou uma leve empacada, minhas pernas não correspondem com meus atos, eu não quero ir, eu não quero ficar ao lado dele, e se eu enrolasse, Will ganharia tempo para chegar aqui e interromper o vôo?

Alec suspira alto e fica no nível da minha orelha para poder sussurrar em meu ouvido.

-Se você não colaborar vou ser obrigado a machuca-la e eu gosto muito dessa camiseta, então Mary, colabora e anda.

Ele pega em minha mão novamente e me puxa para ir em direção ao avião. Tem duas aeromoças oferecendo balas, eu pego algumas para que meus ouvidos não fiquem a viagem toda “tampados”. Percebo que tem poucos passageiros, no máximo uns oito contando comigo e Alec, não demorou muito e já estávamos no ar. Quando o avião ficou plano, retiro o meu cinto e coloco os pés em cima da poltrona. Abraço meus joelhos e coloco o queixo neles.

-Por que… O que eu fiz? -Pergunto tão baixo que seria impossível alguém escutar.

-Aro quer lhe conhecer, Bella tem um dom grande, você pode ter um se algo acontecer e você se tornar uma de nós. Mas antes vai passar uns dias com a gente, você é humana, descobriu nosso mundo, é contra nossa lei e não sairá impune como Bella saiu, Aro está mais rígido.

-E-eu não irei contar para ninguém.

-Não sou eu que decido, Mary. -Diz entediado.- Está com fome?

Balanço a cabeça positivamente, ele chama a aeromoça e pede algo que não consegui escutar apesar de estar ao seu lado. Minutos depois a mesma mulher volta com um enorme lanche e uma garrafinha de suco de laranja, eu agradeço e começo a comer, não vou mentir, estava ótimo. Mas me deixou sonolenta, Alec pediu um coberto e entregou a mim, até que para um vilão, Alec está sendo gentil comigo. Me viro para a janela e inclino minha poltrona, caio no sono logo em seguida.


***


-Mary? Mary, vamos, chegou.

Abro meus olhos lentamente, ainda estamos no ar, mas o piloto está dizendo que o avião irá pousar agora mesmo, coloco o cinto e espero a aterrissagem.

Alec ignora tudo e todos, sua mão segurando a minha enquanto saímos do aeroporto. Não perguntei sobre a mala dele, devia fazer parte do disfarce, um carro prata com os vidros escuros esperava por nós dois, Alec abre a porta.

-Entra no carro. -Diz secamente.

Eu obedeço, dentro do automóvel está o mesmo cara que me sequestrou. Alec fecha a porta e o motorista da partida.

-E como ela se saiu, Alec?

-Bem, não tentou nenhuma gracinha.

-Muito bem. - Um telefone toca, reconheço o toque, é do meu celular. Félix atende e da um leve sorriso, logo em seguida ele coloca no viva a voz.-Alô?

“Quem está falando?” A voz de Will confusa e nervosa do outro lado da linha me faz entrar em desespero e começar a chorar.

-WILL? WILL, WILL, ME TIRA DAQUI!

“MARY? VOCÊ ESTÁ LEGAL?”

-Shiii, ela tá legal sim, por enquanto.

“Se você encostar um dedo nela, eu juro que…”

-Ira fazer o que Cullen? Ela não está com você.

Will parece ignorar Félix.

“Mary onde você está?”

-ESTOU NA I…

Alec fecha sua mão em minha boca, me debato em seus braços, chuto a perna de Félix que mal se mexe.

-Coloque ela para dormir, estou sem paciência. -Diz Alec, parecendo se transformar com a presença de Félix, ele não parece mais o garoto gentil do avião.

“NÃO ENCOSTA NELA!” Will berra no celular.

Félix pega o pano e despeja um líquido, ele joga para Alec que pega no ar e coloca entre meu nariz e boca.

-Fique quieta, facilite as coisas para você.

Me debato por mais alguns segundos, Alec retira o pano de meu nariz e acaricia meu rosto, tento afasta-lo mas estou sonolenta demais.

“MARY, EU VOU BUSCA-LA”

Foi a última coisa que ouvi antes de cair em um profundo sono.


***


-Ela irá demorar para acordar? Estou ficando entediada.

A voz é fina e irritante, abro meus olhos lentamente, escuto uma risadinha fina e chata, levo minha mão para a cabeça onde lateja. Levanto meu olhar e há seis vampiros a minha frente.

Um de cabelos longos e negros, aparência velha, seus olhos vermelhos, ele está no meio de todos, deve ser o líder. Um loiro de cabelos longos também. Um mais velho que todos, seus cabelos mais puxado pro cinza do que negros. Uma garota que parece ter minha idade, loira, rosto fino, Alec e Félix. Todos me encaravam, o líder se aproximou de mim e eu recuo, me rastejando pelo chão até bater as costas na parede. Percebo que estou numa espécie de calabouço. Todos ali tem os olhos incrivelmente vermelhos. Escuto um grito de algum andar acima, ofego assustada, o homem a minha frente da um leve sorriso, parece que eu sou algum tipo de piada para ele.

-Mary, é um prazer finalmente conhece-la, Sou Aro.

O homem sorri e se aproxima até seus olhos ficarem no nível dos meus, então esse é o famoso Aro, reprimo um grito.








Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...