História A saga crepúsculo - Seu sol - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saga Crepúsculo
Personagens Alec, Alice Cullen, Aro Volturi, Bella Swan, Caius Volturi, Carlisle Cullen, Carmen Denali, Edward Cullen, Emmett Cullen, Esme Cullen, Felix, Garrett, Jacob Black, Jane, Jasper Hale, Kate Denali, Leah Clearwater, Marcus Volturi, Personagens Originais, Renesmee Cullen, Rosalie Hale, Seth Clearwater
Tags Ação, Beijos, Crepusculo, Drama, Humanos, Lobos, Mistério, Romance, Sexo, Suspense, Vampiros
Exibições 616
Palavras 1.092
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 14 - Dor


Fanfic / Fanfiction A saga crepúsculo - Seu sol - Capítulo 14 - Dor

-Você é uma garota muito bonita, Marisa não é? -Pergunta Aro.

Balanço a cabeça positivamente, Aro estica a mão para mim, olho assustada para ele e fico onde estou, parecendo um animal com medo de um ser humano, mas nessa caso, esse homem não é humano.

-Marisa, preciso que estique sua mão. -Pede ele mas não me movo, paralisada demais para me mover.

Aro se agacha para ficar na minha altura, sua mão pega a minha sem eu permitir, o homem foca o vazio e sorri, alguns segundos depois de seu toque frio em minha pele ele me solta, suspirando fundo e balançando a cabeça negativamente, se levanta lentamente arrumando suas vestes, percebo que não são vestes comuns, mas antigas, nada modernas.

-Os Cullen não aprenderam da primeira vez? -Pergunta a garota loira.- Essa parece ter mais senso que Bella pelo menos.

-Vamos, os Cullen virão atrás dela de qualquer forma, veremos o que fazer, ela foi alimentada? Não quero que a garota morra de fome, somos rígidos não loucos.

-Sim, eu a alimentei no avião. -Diz Alec lançando um olhar para mim.

-Muito bem, Alec. Todos, fora.

Um a um os vampiros de olhos vermelhos começaram a se retirar, meu peito sobe e desce rapidamente, meu coração se acelera e minha bochechas coram, as palavras saem antes que eu possa interrompe-las.

-Não podem me deixar sozinha!

Alec e Aro um dos últimos a sair pararam na porta e olharam para o meu rosto, Alec olhou para o líder e estava prestes a falar algo quando Aro se pronunciou, levantando a mão para que o rapaz não dissesse uma única palavra.

-Não estará, Demetri ficará na porta, e se você tentar algo, ele irá te parar, tenha paciência, os Cullen estão vindo atrás de você.

-M-mas…

-Qualquer coisa, só pedir a Demetri.

Aro da um tapinha no ombro de Alec que suspira e começa a andar, corro até a porta na esperança de pega-la aberta, mas quase bato o nariz nela que foi fechada no momento exato. Escuto um barulho de reprovação, alguém estalando a língua.

-Os Cullen nunca aprendem não é? Dessa vez será diferente minha cara, Mary. -Diz Demetri ironicamente.

-Eles não irão deixar barato -Resmungo.

-Nem nós, estamos em vantagem sabe por que? Dessa vez temos a vítima em nossas mãos, nossa prisioneira, podemos mata-la em questão de segundos, podemos beber do seu sangue rapidamente e você irá ter uma morte lenta, dolorosa enquanto o seu namoradinho assiste.

Me afasto da porta enquanto Demetri da um sorriso irônico, rindo da minha situação.


***


Se passaram horas, talvez mais de cinco horas eu não sabia ao certo, o tempo é totalmente diferente quando você está em um lugar que não conhece, sem tirar o fuso horário, a sala é apenas iluminada por tochas, dificultando ainda mais a minha noção de tempo.

A porta se abre, reconheço o vampiro, é Felix, o mesmo que me sequestrou. Ele vem em minha direção e agarra meu braço me erguendo do chão, seus passos são rápidos, fazendo eu tropeçar em meus próprios pés, subimos alguns lances de escada até dar em uma enorme e bem iluminada sala, totalmente de mármore. Há mais Volturis do que pensei, e no centro da sala está todos os Cullen, avisto Will, dou um passo avançando em sua direção mas Felix pega nos fios de cabelo em minha nuca, minhas mãos fecham em seus punho para tentar impedir a dor.

-SOLTE ELA! -Grita Will.

-Podemos conversar primeiro? -Pergunta Aro calmamente.

Tento dar mais um passo mas o punho do homem é forte em meu cabelo, solto um praguejo, Will lança um olhar preocupado para mim.

-Aro, essa não é a melhor forma de se resolver isso, solte a garota… -Diz Carlisle calmamente.

-Carlisle, poupe seu tempo, não é a primeira vez que vocês Cullens, dão problema. -Diz um dos líderes, o loiro.

-Caius, shi… -Pede Aro.- A garota está com vocês, o cheiro dela está impregnado no mais novo dos Cullen, fomos a casa dela para termos certeza, pegamos um travesseiro e uma escova de cabelo e o cheiro era exatamente igual.

-Não escolhemos por quem nos apaixonamos, Aro. -Diz Edward segurando a mão de Bella.

-Hmm… Concordo, mas… Por que sempre humana? Por que vocês sempre escolhem infligir a lei? Não basta o que aconteceu na época em que sua filha nasceu? Isso irá se repetir?

-Não. Mary não irá ficar grávida, tem minha palavra. -Diz Will secamente.

-Vocês garantiram que Bella viraria vampira antes do casamento, e nos enrolaram.- Cospe Caius.

-Podemos repensar o acordo, mas quero que ela passe por nossos dons, não quero correr o risco como foi com… Vocês sabem a história. -Diz Aro.

-Então peço a retirada de Will. -Diz Edward secamente.

-O que? Não! Não irei sair! -William olha com ódio para Edward mas ele apenas ignora.

Aro da um leve sorriso e balança a cabeça positivamente. Dois vampiros vão até o rapaz, cada um pega em um braço e forçam ele a se retirar, Will se debate, mas o imobilizam, o som dos portões batendo corta o som de seus protestos.

-Muito bem, pode começar, mas se ela sofrer sequelas, terá que se ver com Will… -Diz Bella.

-Acho que suporto a fúria do garoto, Felix? Solte-a. Eu já testei meus dons, ocorreu tudo normal, apesar de em certa hora eu senti algo diferente, com você Edward? Seja sincero.

-Quando leio a mente dela algo muda, mas tudo normal também.

Olho confusa para Edward, como assim algo muda?

-Jane? -Aro olha para a garota loira que da um sorriso de satisfação, e fica na minha linha de visão.

-Espere, deixe eu prepara-la antes. -Diz Alice, Aro da de ombros.- Mary, Jane tem um dom diferente de todos nós, então você sentirá dor por alguns segundos okay? Mas fique tranquila, é momentâneo.

Balanço minha cabeça positivamente e me viro para a garota novamente, a loira da um sorriso torto para mim mas eu não retribuo.

-Dor.

Meu corpo parece entrar em chamas de uma hora para outra, posso sentir minha pele ser queimada, sentir minha carne ser tomada por chamas, a sensação de não poder fazer nada é ainda pior, solto gritos de agonia, os gritos cortando meu pulmões, mal percebo que já estou no chão me debatendo.

-MANDA ELA PARAR, MANDA ELA PARAR!

Soluços tomam conta de mim junto aos gritos, um segundo mais tarde a dor some, fico no chão, ainda em choque sem querer me levantar, com medo de qualquer ato que eu faça, acabe trazendo a dor de volta.

-Mary? -Não reconheço a voz, talvez amedrontada demais para prestar atenção.

-Ela está em choque, de um momento a ela. -Reconheço dessa vez, a voz melodiosa de Carlisle.

Quanto tempo isso iria durar? Eu só quero ir embora e nunca mais voltar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...