História A Second Chance - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Kuroko no Basuke
Personagens Akashi Seijuro, Aomine Daiki, Chihiro Mayuzumi, Himuro Tatsuya, Kagami Taiga, Kise Ryouta, Kotarou Hayama, Kuroko Tetsuya, Midorima Shintarou, Momoi Satsuki, Murasakibara Atsushi, Personagens Originais, Reo Mibuchi, Shougo Haizaki, Takao Kazunari, Yukio Kasamatsu
Tags Akakuro, Aokaga, Kisekasa, Kuroko Haru, Masaomi Akashi, Midorima Seiji, Midotaka, Murahimu
Visualizações 122
Palavras 1.954
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Tãooo gente tudo bem??

Boom ontem eu a mãe tava limpando a casa de boa, até que do nada ela comentou
"Domingo é dia dos pais" ai ela começou a falar pena que você tem um pai assim e blá blá
Não aprestei atenção, tava focada pensando em fazer um especial pro dia dos pais
e ai pimba fiz um especial
heuheueuehue
em um dia, ai eu fico pensando, levo quase uma semana pra fazer um cap, mas levo um dia pra fazer um especial
devo ter problemas kkkkkkkk
enfim mores
espero que curtam a leitura, foi feito meiio que as preças, então
perdoem-me qualquer erro ortográfico

Capítulo 15 - Especial Dia dos Pais


Capitulo Especial Dia dos Pais

2 anos depois

 

Dia dos pais é algo que deve ser sempre comemorado entre as famílias, é o dia em que os filhos dão presentes ou um gesto muito carinhoso para os seus pais, para mostrar o quanto você o ama, normalmente se você vai dar um presente para seu pai, você compra o presente uns dias antes ou um, mas isso não foi o caso de Haru e Seiji, ambos literalmente resolveram deixar para comprar somente no dia, e bom isso os fez que correrem-se desesperados no shopping procurando uma bendita loja aberta.

— E agora o que vamos dar para os nossos pais — Pergunta Haru toda preocupada, queria dar um presente para os seus pais, para mostrar o quanto os amas, Seiji olhou cabisbaixo para a mesma e pôs sua mão em seus cabelos os acariciando.

— Tenho certeza que não precisamos de presentes, para mostra-los o quanto a gente ama eles — E sorriu para a mesma — Vem vamos para casa, se não daqui a pouco os mesmos vão vim desesperados atrás de nós.

— Sim — A mesma deu uma risadinha.

Quando chegaram na residência dos Kurokos, já se ouvia os mesmo do lado de fora

— VOCÊ TRAPACEOU AOMINECCHI, TRAPACEOU

— O QUE, QUEM DISSE ISSO, EU NÃO TRAPACEIO, O ÚNICO QUE PODE ME DERROTAR SOU EU MESMO

— NÃO VENHA ME FALAR UMA COISA DESSA COM ESSA SUA LÓGICA DE CRIANÇA

— CRIANÇA? EU? ISSO MAGOOU KISE, DESDE QUANDO VOCÊ É ASSIM, KAGAMI VAI DEIXAR ELE ME XINGAR DE CRIANÇA?

Haru e Seiji estavam abismados, pela gritaria, mas ouve um certo silêncio, mas logo o berreiro começou de novo

— COMO ASSIM ESSA PURPURINA TEM RAZÃO? OE KAGAMI NÃO ME IGNORE — Exclamou Aomine, assim ambas crianças entraram dentro de casa e avistaram um Aomine super vermelho e Kise apontando e rindo do mesmo, Aomine encarou Kise e pulou em cima do mesmo, e ambos começaram a “brigar”

— Aí meu cabelo Aominecchi

— Minha bochecha desgraça

Kasamatsu nem dava bola pelo pedido de ajuda de Kise, afinal foi o mesmo que começou, Takao ria dos mesmos, na cozinha se encontrava Midorima, Kagami, Himuro e Murasakibara, fazendo a janta, e perto das escadas se encontrava Kuroko dando risadas, mas quando o mesmo viu Haru e Seiji parados na porta olhando a cena sem entender o que tinha acontecido, Kuroko foi os cumprimentar

— Bem-vindos de volta

— O que houve papai? — Indagou Haru

— Ah, bem isso, Kise-kun e Aomine-kun estavam jogando e Kise-kun perdeu e começou a falar que ele tinha trapaceado — O mesmo deu de ombros — Enfim, se divertiram na soverteria? — Ambos se olharam rapidamente e em seguida olharam para Kuroko e disseram junto

— Com toda a certeza — Quem eles querem enganar, simplesmente mentiram que iam a sorveteria, ambos tinham seus orgulhos invictos, e nunca falariam que esqueceram de compras os presentes adiantados

Kuroko sorriu para os mesmos — Que bom, se quiserem subir no quarto até a hora do jantar, podem ir — Haru e Seiji concordaram com as cabeças e foram em direção para o quarto da mesma.

Assim que chegaram no quarto Haru se jogou na cama e Seiji fechou a porta

— Não acredito que não tive tempo de comprar um presente — A mesma começou a choramingar

— Tempo tivemos, mas esquecemos — Ao ouvir isso Haru se levantou rapidamente e estufou o peito

— Eu nunca vou admitir que esqueci — O orgulho da mesma era maior

— Você percebe que já está admitindo né — Diz Seiji, levantando uma de suas sobrancelhas e cruzando os seus braços, Haru teve seu orgulho literalmente ferido, a mesma pôs a mão no seu peito e fingiu uma cara sofrida

— Cruel — Seiji revirou os olhos e riu nasalmente, ambos estavam tão distraídos que levaram um susto quando escutaram um barulho na janela, Seiji se aproximou da mesma e abriu, vendo logo em baixo na grama Akashi Seijūrō

— Olá crianças — O mesmo deu um sorriso de canto

— Akashi-kun — Exclamaram ambos

— O que faz aqui Senhor Akashi? — Perguntou meio confuso Seiji, pois o mesmo poderia ter entrado pela porta da frente

— Eu sei que ambos esqueceram de comprar os presentes — Haru e Seiji fecharam suas caras

— Como sabe Akashi-kun — Perguntou Haru desconfiada, Akashi simplesmente levantou uma de suas sobrancelhas

— Vi vocês correndo entre as lojas — Disse o obvio, e as crianças ficaram com vergonha — E bom como eu sou uma maravilhosa pessoa — Disse o mesmo cheio de si — Eu comprei uns presentes que vocês podem dar para os mesmos.

— Como você conseguiu, as lojas estavam fechadas? — Pergunta Seiji impressionado

— Sou um Akashi — Constatou o óbvio, sua família sempre teve poder, então se um estabelecimento não aceitasse um Akashi ou não abrisse, isso significaria adeus para a vida de negócios para a pessoa. Mas é claro que o mesmo mentiu, o mesmo já tinha comprado a muito tempo os presentes, mas resolveu deixar baixo. Ele só por coincidência os tinha vistos correrem entre as lojas

— Verdade — Ambos disseram

— Enfim, não vim aqui na janela só por isso, quero que vocês abrem um espaço para mim subir nessa escada com os presentes

Ao ouvir isso, ambos olharam melhor e viram a escada, puxaram a cortina para não atrapalhar o mesmo, quando Akashi terminou de subir, entregou os presentes para os mesmos, e voltou a descer, mas não antes de virar para os mesmos e dizer

— Isso fica entre nós

~~~~~ (Mais tarde naquela noite. Depois do jantar)

Todos estavam reunidos na sala, entretidos na conversa, que não perceberam quando Haru e Seiji subiram para o quarto para pegar os presentes, bom o único que percebeu foi Akashi. Assim que desceram novamente, todos começaram a prestar atenção em ambos

Haru estava toda envergonhada por atenção sobre si, a mesma não era disso, mas estava com vergonha por não ter comprado um presente para o seu pai e sim quem comprou foi Akashi, a mesma iria agradecer o mesmo, Haru se aproximou de Kuroko e entregou o presente para o mesmo

— Parabéns Papai, por ser o melhor pai do mundo, mesmo pegando no meu pé, você sempre estava do meu lado, quando estava doente, machucada, você nunca me abandonou quando eu mais precisei de você, quando aquilo aconteceu, eu tive tanto medo, mas eu sabia que você estava comigo, dentro do meu coração, eu te amo papai, e esse é o seu dia — Haru abraçou Kuroko bem apertado, Kuroko sorriu

— Eu te amo Haru, e sempre vou estar com você — E beijou sua testa, Haru sorriu, mas logo levantou toda eufórica

— Abre o presente — Kuroko abriu o presente da mesma, e viu que era o livro que tanto queria “O menino que desenhava monstros”

— Obrigado querida, era o livro que eu queria, como você sabia?

— Hã — Haru ficou um pouco confusa, que livro era aquele, mas logo voltou para a realidade — B-b-bom uma filha sempre sabe o que o seu pai quer — Sim foi uma desculpa muito tosca, mas não tinha o que fazer, Kuroko deu uma risadinha para a mesma

— Amei querida

Agora os olhos de todos voltaram para Seiji que estava adorando que atenção estava em Haru assim o mesmo poderia pensar melhor com clareza sobre o que dizer, o mesmo engoliu seco e entregou o presente para o mesmo, o mesmo agradecia que tinha o nome dos mesmos sobre cada presente, se não acabaria trocando

— Obrigado por terem me adotado naquele dia, eu tenho certeza que eu ainda estaria lá, sozinho, e muito estariam afastados, por não tentarem me compreender, mas vocês se aproximaram e me adotaram, aquele foi o melhor dia da minha vida, e sempre vai ser, pois mudou minha vida, eu amo muito vocês dois

Takao e Midorima abraçaram o mesmo

— A gente também te ama Seiji — Exclama Takao

Seiji sorriu para os mesmos, Midorima começou a abrir seu presente e viu que era um livro muito difícil de se encontrar de Medicina

— Obrigado Seiji, esteve livro é horrível de se encontrar, não acredito que conseguiu — Midorima sorriu para o mesmo

— Minha vez — Diz Takao, então abriu o seu presente, e viu um cachecol tricotado, verde escuro, o mesmo teve seus olhos brilhando — Que lindo, olha Shin-chan, não parece com aquele que eu usei em nosso primeiro encontro?

— Verdade Takao

— Obrigado filho, pelo visto você teve muito trabalho para fazer esse maravilhoso cachecol — Fala Takao todo espontâneo, Seiji estava bem vermelho

— O-o-obri-obrigado

~~~~~~

Depois que ambos deram os presentes, todos começaram a conversar, quando Aomine levanta de supetão, o mesmo se aproxima de Kagami que estava de pé do lado de Himuro e o puxa para o meio da “rodinha” de conversa, todos estavam confusos, menos Kuroko que estava esperançoso

— Bom, quero informar a todos aqui — Começou a dizer, fazendo todos ficarem curiosos e Kuroko extremamente confuso, pois esse não era o plano que tinham combinado — Eu e Taiga vamos nos casar — Disse extremamente convicto

Kagami olhou para o mesmo e disse confuso — Que pedido de casamento é esse?

Kuroko bateu sua mão, contudo na sua cara, o mesmo pensava “Aomine-kun não muda mesmo”

— Bom — Começou Aomine envergonhado — Ah esquece o pedido, isso é antigo — Começou a contorcer a situação, Kagami apenas negou com a cabeça rindo

— Eu aceito seu crianção — Antes que o mesmo pudesse reclamar por ser chamado de criança, Kagami puxou a camisa do mesmo e o beijou, que foi retribuído pelo mesmo instante

Todos começaram a comemorar pelos mesmo, Kise animado com toda a situação resolveu contar uma novidade

— Eu e Kasamatsu vamos conseguir a guarda definitiva de Agata — Isso foi mais uma grande novidade, já que todos sabiam o quão estava sendo difícil adotar Agata

No meio de toda comemoração, Akashi chegou pertinho de Kuroko, pelas suas costas e beijou sua nuca, fazendo Kuroko se arrepiar

— Sei-kun — E deu uma risadinha, que foi acompanhado por Akashi — Não acredito que comprou presentes para nós três e deu para as crianças

— Opa, fui descoberto — Falou sacana

— Todos perceberam, seu bobo — O mesmo deu uma risadinha — Mas, quem tricotou o cachecol? — Perguntou confuso

— Bem, lembra daquela minha viagem de negócios — Kuroko acenou com a cabeça, fazendo o mesmo continuar — Bom eu menti, fui até NY pedir para Satsuki, tricotar para, eu me lembro que uma vez Midorima tinha me falado sobre como tinha sido o seu primeiro encontro, e ele tinha mencionado sobre o cachecol, então resolvi pedir para a mesma fazer — O mesmo deu de ombros — Mas fugindo do assunto — O mesmo abraçou possessivamente a cintura de Kuroko e mordeu o pescoço do mesmo, fazendo Kuroko dar um pequeno gemido

— Para, tem gente aqui — Akashi simplesmente ignorou o mesmo

— O que acha de fazer que nem o casal ali — Disse apontando para Kagami e Aomine que estavam vermelhos, e que de vez enquanto davam um beijo, Kuroko não atendeu o que o mesmo disse

— Como assim, se beijar?

Akashi negou com a cabeça — Casar — Exclamou, fazendo Kuroko ficar extremamente vermelho, Akashi riu sacana e decidiu aproveitar a situação ainda mais — Ter um filho

— Ca-ca-casar, f-f-filho

— É

— Que pedido de casamento estranho Sei-kun — Kuroko começou a rir, e se virou para o mesmo e o beijou, após se separarem o mesmo encostou suas testas e sorriu — Espero que tenha entendido a resposta — Kuroko saiu de perto de Akashi, o deixando para trás com um enorme sorriso

E a noite se prosseguiu alegremente para todos

~~~~~~ (Dia Seguinte)

Depois da festa ter durado até duas da manhã todos tinham ido embora, então o trio da casa foram dormir.

Haru quando levantou, começou a se arrumar calmamente, quando a mesma desceu viu Kuroko em frente a porta lhe esperando, quando o mesmo a viu abriu um pequeno sorriso

— Vamos? — A mesma o encarou e concordou com a cabeça. Assim pai e filha saíram porta a fora, entram no carro e foram para seu destino.

 


Notas Finais


E ai o que acharam??
Bom o final ficou meio estranho?? Caso ficou não se preocupem vai ter uma mini continuação
Não sei quando, mas vai uhuehuhueu
Boom * Extremamente envergonhada*
Eu ainda nem comecei o capitulo T^T
Deus to tão tristonha, não tive tempo
Mas vou por a mão na massa no Domingo..... Eu acho vamos ver huehue
se eu acordar cedo e conseguir fazer todos os trabalhos pendentes e faço amanhã hehehhehe
enfim beijokas mores até


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...