História A Segunda Vida de Nandinha - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ciborgue, Científica, Drama, Ficção, Garota, Preconceito, Robô
Visualizações 5
Palavras 304
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Científica, Romance e Novela, Sci-Fi

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 12 - Más Notícias


Para fazer companhia ao seu pai, Nandinha fazia a troca do pote de nutrientes e a manutenção do seu absorvedor durante o jantar. Ele já estava acostumado a ver a filha retirar a peça de oito centímetros de dentro da boca, trocar o pote velho por um novo, e encaixar a peça de volta no céu da boca.

Discretamente, ele sempre conferia o estado dos tubos retirados, para saber se o cérebro dela estava absorvendo todo o conteúdo dos potinhos.

Com 13 anos, Nandinha não se importava com noticiários, mas uma notícia que seu pai havia selecionado na tela da cozinha chamou sua atenção.

A reportagem mostrava imagens de Laércio ainda velho, e explicava que com a nova lei de limites de implantes, os sócios da empresa Optidrogas não aceitavam o “novo” Laércio como sócio proprietário da empresa.

Nandinha queria saber mais sobre essa lei, e o pai dela achou um artigo que explicava o assunto: A bancada religiosa do plenário tinha proposto uma lei que limitava a quantidade de implantes que uma pessoa poderia ter para ainda ser considerada um ser humano com implantes eletro-mecânicos, nomeado de ciborgue. A lei foi aprovada, e se um ciborgue não tivesse 30% dos seus órgãos internos juntamente com 60% da cabeça e 100% do cérebro, esse indíviduo seria considerado como um robô com peças biológicas, portanto, não poderia ter os mesmos direitos que um ser humano e nem ser considerado um cidadão.

Ela achou que tinha entendido a notícia, mas o pai tentou acalmá-la, dizendo que casos como o dela ainda eram novidade e as pessoas entenderiam que ela era uma pessoa como qualquer outra.

Nandinha até concordou com seu pai, pensou em conversar com Laércio pelo comunicador, mas acabou lembrando-se de sua mãe, que não falava com ela faziam dois anos, e foi dormir triste.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...