História A Seleção - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção, Bangtan Boys (BTS), Got7, K.A.R.D, Seventeen
Personagens B.M, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jinyoung, Jiwoo, Jungkook, Rap Monster, Somin, Suga, V
Tags A Seleção, Adaptação, Bts, Gay, Jikook, Kookmin, Namjin, Yoonmin
Visualizações 341
Palavras 964
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 31 - A Elite


Fanfic / Fanfiction A Seleção - Capítulo 31 - A Elite

Senti um cutucão no braço.  Estava escuro; era muito tarde ou muito cedo. Por uma fração de segundo, pensei que outro ataque tinha começado. Então descobri que estava errado por causa da única palavra usada para me despertar:

— Jiminie?

Estava de costas para Yoongi, e demorei um pouco para me ajeitar e me virar para ele. Em minha cabeça, sabia que existiam coisas entre nós que eu finalmente devia acertar. Esperava que meu coração me deixasse dizê-las. Rolei na cama e deparei com os olhos claros e brilhantes dele. Então, soube que ia ser difícil. Foi quando notei que deixara a porta do meu quarto aberta.

— Yoongi, você está louco? — sussurrei. — Feche a porta.

— Não, está tudo certo. Com a porta aberta, posso dizer a quem chegar que ouvi um barulho e vim ver como você estava, já que isso é parte do meu trabalho. Ninguém vai suspeitar de nada.

Simples e brilhante. Acho que às vezes a melhor maneira de esconder um segredo é deixá-lo descoberto.

— Certo.

Acendi o pequeno abajur no criado-mudo para deixar claro a qualquer pessoa que passasse que não estávamos escondendo nada. Olhei para o relógio: já passava das três da manhã. Yoongi estava claramente satisfeito consigo próprio. Seu sorriso, o mesmo que me cumprimentava na casa da árvore, era largo.

— Você guardou. — ele disse.

— Hein?

 Yoongi apontou para o criado-mudo onde ficava o jarro, com sua moeda solitária.

— Sim — confirmei. — Não tive forças para me livrar dele.

Sua expressão ficou mais esperançosa. Ele olhou a porta rapidamente, como que para verificar se ninguém passaria, e se inclinou para me dar um beijo.

— Não — afastei-me sem agitação. — Você não pode fazer isso.

Seu olhar era um misto de confusão e tristeza, e temi que tudo o que tinha a dizer só fosse piorar as coisas.

 — Fiz algo de errado?

 — Não — respondi no ato. — Você tem sido maravilhoso. Estou tão feliz de ver você novamente e saber que ainda me ama. Fez toda a diferença.

Ele sorriu.

— Que bom, porque eu realmente te amo e penso em nunca dar nenhum motivo para você duvidar disso.

 Estremeci.

 — Yoongi, não importa o que fomos ou o que somos agora. Não podemos ser nada aqui.

— O que você quer dizer? — ele perguntou, ajeitando-se na cama.

— Faço parte da Seleção. Estou aqui por Jungkook, e não posso me encontrar com você nem com ninguém enquanto a competição continuar.

Yoongi pensou calado por uns instantes.

— Então você mentiu para mim quando disse que nunca deixou de me amar?

— Não. — garanti. — Você está no meu coração o tempo todo. É o motivo porque tudo está caminhando devagar. Jungkook gosta de mim, mas não consigo gostar dele de verdade por sua causa.

— Nossa, que ótimo. — ele disse com sarcasmo. — Fico feliz em saber que você estaria contente em ficar com ele se eu não estivesse perto.

Por trás da raiva, pude ver seu coração partido, mas não era culpa minha as coisas terem chegado a esse ponto.

— Yoongi — chamei em voz baixa, fazendo-o olhar para mim. — Ao terminar comigo na casa da árvore, você me deixou em pedaços.

— Jimin, eu já disse que...

— Me deixe terminar.

Ele bufou de raiva e depois ficou quieto.

— Você levou meus sonhos com você, e o único motivo de eu estar aqui é que você insistiu que eu fizesse a inscrição.

Ele concordou com a cabeça, irritado com a verdade.

— Desde então, tenho tentado juntar os cacos. E Jungkook realmente se importa comigo. Você significa muito para mim, e sabe disso. Mas estou na competição agora e seria uma tonta se não visse onde vai dar.

— Então você está escolhendo o príncipe? — ele perguntou com dor na voz.

— Não. Não estou escolhendo Jungkook ou você. Estou escolhendo a mim mesmo.

Essa era a verdade, no fim das contas. Ainda não sabia o que queria, mas não podia me deixar levar pelo mais fácil ou por aquilo que os outros achavam certo. Só precisava de um tempo até decidir o que era melhor para mim. Yoongi ruminou minhas palavras por um momento, ainda inconformado com o que eu dizia. Por fim, sorriu.

— Você sabe que não vou desistir, não sabe?

Seu tom de voz deixava claro o desafio, e eu forcei um riso, apesar da situação. Yoongi, de fato, não era daqueles que aceitam a derrota.

 — Aqui não é o melhor lugar para você lutar por mim. Sua determinação pode ser uma qualidade perigosa.

— Não tenho medo da coroa. — ele zombou.

Fiz cara de tédio, um pouco surpresa por estar na ponta oposta do relacionamento. Vivia preocupado com a possibilidade de alguém roubar Yoongi de mim. Senti-me culpado por gostar de vê-lo preocupado com a possibilidade de alguém me roubar, para variar.

— Certo. Você disse que não o amava... mas pelo menos gosta dele o bastante para querer ficar, certo? – abaixe  a cabeça.

— Sim — respondi, inclinando-me. — Ele está muito acima do que pensei.

Yoongi considerou minhas palavras por alguns segundos, absorvendo cada uma delas.

— Isso quer dizer que terei que lutar mais duro do que imaginava — ele disse, caminhando em direção à porta. Antes de fechá-la, piscou mais uma vez para mim.

— Boa noite, senhor Jimin.

— Boa noite, soldado Min.

Ouvi a porta se fechar, e a paz invadiu o quarto. Desde o começo da Seleção, vinha pensando que minha vida seria arruinada ali. Mas, naquele momento, o castelo parecia exatamente o lugar em que eu deveria estar.

Mais cedo do que eu gostaria, meus criados entraram no quarto e me despertaram para um novo dia. Hoseok puxou as cortinas e assim, iluminado pelos raios do sol, sentia que aquele era realmente meu primeiro dia no palácio. A Seleção não era mais uma coisa que me acontecia; eu era parte ativa dela. Era da Elite. Afastei os cobertores e saltei naquela manhã.


Notas Finais


Se vocês soubessem o quanto eu to triste e decepcionada comigo por ter demorado tanto tempo pra atualizar, e quando estou finalmente atualizando não é nada daquilo que eu planejei. Eu escrevi um lemon sim, um lemon perfeito, que infelizmente não pode ser postado agora por causa dos acontecimentos da historia que eu esqueci completamente :( Mil desculpas aquelas que esperavam mais :( Esse é o ultimo capitulo de A Seleção.

Fim!! Que venha A Elite!!! :)

A Elite: https://spiritfanfics.com/historia/a-elite-10005230


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...