História A seleção de Alex - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção
Exibições 26
Palavras 1.485
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


e aíi gente? por favor comentários.

Capítulo 22 - Curando o que foi ferido


Fanfic / Fanfiction A seleção de Alex - Capítulo 22 - Curando o que foi ferido

E S T E R   E S T E R  E S T E R  E S T E R  E S T ER  E S T E R E S T E R E S R   E E E E E E E E E  EE E E E  E E E E E E E E E EE E E S S S SS S S S S S SS S S SS S  T T T T T TT T T T  EE E E EE E EE E EE E E E E EE E EE E E E E EE E E E EE E  R R R R R R R R R R R R R R  RR R R R R R R R R R R R R R R R RR R

Eu  acordei no meio da noite com muito calor.Me levantei,mas não quis acordar as minhas criadas,deviam se 4:00 am,era muito cedo.

Então fui no banheiro lavei meu rosto e voltei  pra cama,peguei um livro que havia trazido de casa e comecei a ler,mas meus pensamentos logo se voltaram a Alex.

Ele disse que iria se afastar,para o meu bem.Ele se afastar de mim só vai me fazer ficar doente.

Aquele não era Alex,ele estava diferente,ele não estava bem,estava com uma expressão de sofrimento.Será que eu tinha feito algo???

Turbilhões de perguntas percorreram a minha mente.Alex....o que aconteceu??

8:50  A A A A A A  M M M M M M M M 8:50 A A A A A A A A A A A A A  M M M M M M M M8:50 A A A AA A A A A A A A A A A A A A A A A A A  A M M M M M M M M M M M 8:50 AAAA A  A A A A  A  M MMM MM  MM M M M 8:50    8:50 A  A A A A A A A A A A A A M M M  M M M M

 

Eu fui para o salão das mulheres,ainda não havia ninguém,pois todos inclusive eu tomaram café da manha no quarto.

Eu pensei em me retirar,mas olhei para a janela estava um lindo dia de sol.Eu apreciava as lindas flores que brotavam no jardim.

- eles são musculosos não é? – Jaqueline perguntou,me assustando ,pois eu não a tinha visto ali

-o que ? – ela olhou pra mim torto –e Samara e Juh riram- eles Ester –Samara disse apontando para o soldados que treinavam com espadas em uma espécie de pátio,a alguns metros do jardim.

-há...sim,eles são muito fortes –eu disse

-você nem tava prestando atenção –Jaqueline disse , e a propósito ficamos amigas ontem.Ela me disse que vai lutar por Alex,mas não queria criar inimigas,ela também disse que não tem nada contra mim,então ficamos amigas.

-É verdade –Samara disse – você está muito distraída Ester.Nem notou que a gente tinha entrando.-ela disse se apoiando  na janela,olhando os soldados.

-Não é nada meninas –eu disse voltando a contemplar o jardim – sei – as três disseram ao mesmo tempo.

-Tá,mas como a gente ta sem nada pra fazer,vamos pro meu quarto,e a final,vocês já temos que treinar para a condenação,e ficaram sabendo que vamos ter que apresentar um projeto para a melhoria de Iléa? –Jaqueline perguntou,e nós três arregalamos os olhos.

-Como é que é? –Juh perguntou.

-Pois é.Lívia passou aqui mais cedo para nos avisar,mas só estava eu,então ela me disse pra eu falar isso pra vocês.

-haaa aaaaaaaaa não! Eu to com muita preguiça pra fazer um projeto! principalmente um tão elaborardo, um tão grande assim!!-Juh disse se jogando no sofá estofado ali perto.

-Eu não acredito!! Como vamos fazer isso em tão pouco tempo?- Samara disse afastando as pernas  de Juh no sofá para se sentar.

-Eu também não sei o que fazer meninas –Jaque disse –eu estou pensando em algo desde que ela me falou isso e não sei o que fazer!!

-Eu também –eu disse –então vamos para os nossos quartos .Temos que pensar em algo.-todas concordaram e cada uma tomou seu rumo em direção ao quarto.Eu também fui em direção ao meu.

Quando eu estava indo em direção ao meu quarto,eu encontrei (Adivinha quem? ) Alex olhando pra porta do meu quarto,como se estivesse criando coragem pra bater.

-Alex? – eu disse ele se virou para mim.

-Oi – ele disse num tom em que eu quase não ouvi.

-quer conversar ? –eu disse.Ele olhou bem fundo nos meus olhos

-não.Eu não posso -ele disse se virando para ir embora

-Espera.Alex!- eu digo puxando sua mão-o que está acontecendo?por que está se afastando assim?

-Não é nada.Ester por favor,eu tenho que ficar longe!-Ele disse puxando a mão mas ao mesmo tempo apertando a minha.

-Alex.Está acontecendo alguma coisa,por favor me diga! –eu implorei

-Não posso Ester...-ele disse,quase chorando

-por que?Você não confia mais em mim?Não me ama mais? É isso?

-Não Ester...

-então o que é??

-ESTER ENTENDA ! EU NÃO POSSO,ISSO É PARA O SEU BEM!- Ele grita me assustando,e eu recuo levemente a minha mão.

Um silêncio se instala entre nós.Nos encaramos demoradamente. E u o havia  estressado.

-Ester... –ele diz com os olhos fechados,mas neste mesmo instante uma sirene toca.

-Rebeldes!-um guarda no corredor ao lado grita.Ele nos vê e logo está na nossa frente.

- altezas! Vocês tem que ir para um abrigo!- Ele diz nos empurrando.

Alex começa a correr,mas solta um grito

-Majestade! –o guarda diz se aproximando

-tudo bem.Por aqui.-Alex diz puxando minha mão.

Ele passa a mão pela parede,ele acha um botão e aperta e uma porta se abre e ele me empurra pra dentro e entra logo em seguida.

-Está tudo bem? – ele pergunta

-uhum-eu digo tentando achar de onde vinha sua voz,pois estava escuro.Eu ouço sua mão percorrer a parede

Ele acende a luz e vejo onde estamos.O abrigo era todo azulejado ate a metade da parede.Eo resto era um marron bem clarinho.

-Rebeldes.Isso vai demorar um pouco.

-por que?- eu perguntei

-Vão tentar encontrar a família real,mas não sabem da existência  dos abrigos.

-Compreendo – eu disse.Um silêncio predomina de novo.

-desculpe por ter gritado-Ele disse

-tudo bem.-eu respondo-nunca fico brava com você.Só fiquei assustada

-Não sou acostumado a gritar-ele disse

-eu sei- disse,e ele soltou um sorriso,daqueles que encanta a gente no menor detalhe.

Ele se sentou na minha frente,com as pernas cruzadas.

-obrigada por ser compreensiva -ele diz

-tudo bem,eu sempre.....-eu me calo quando olho para o piso próximo a ele.Sua camisa estava pingando sangue

-o que é isso Alex ? – eu gaguejo

-isso o que?- ele segue meu olhar e olha para a própia cintura.

-droga-ele diz se levantando

-o que é isso Alex?-Eu pergunto tremendo 

– era isso que eu não queria que você visse.-ele diz

-isso o que Alex?- ele me olha

-não posso mais esconder isso de você-ele diz.

-Mas por favor,não conte isso pra ninguém,é tudo o que eu te peço-ele fala.

Ele começou a retirar a túnica e a camisa,e o ar me faltou quando vi seu abdômen definido.

Ele se virou e ficou de costas para mim.Eu tive vontade de chorar

Suas costas estavam cheias de cicatrizes encharcadas de sangue.Eu pisquei muitos vezes para ver se estava vendo claramente o que estava na minha frente.

-Alex.....-eu disse tocando minha mão em suas costas mas ele urrou levemente.

-perdão-eu disse me afastando totalmente

-dói muito,Ester,isso arde ,eu mal consigo andar,eu nem sairia da cama hoje.....

-espere-eu sussurro eu olho pelo abrigo a procura de algo que ajudasse a limpar suas costas,mas não encontro nada.

Eu rasgo a barra do meu vestido,molho na pia e vejo que embaixo da mesma a um kit de primeiros socorros.

-fique calmo ta?-eu disse – eu vou cuidar de você- eu completei e me ajoelhei atrás dele

-Não precisava rasgar o vestido – ele disse

-é só um vestido.Você é mais importante Alex.

Eu comecei a limpar suas costas,o que foi um pouco complicado,pois o pedaço de pano que rasguei era pequeno para a quantidade de sangue.

Assim que terminei passei o remédio que estava no kit,bem devagar para não arder tanto,mas foi em vão pois assim que eu toquei  ele em sua pele ele gemeu.

-Desculpe....

-não,tudo bem,continue ,por favor –eu assenti e voltei a passar o remédio.Ele abafava os grunidos para que eu não sentisse tanta pressão.

Assim que eu terminei,percebi que Alex segurava as lágrimas.Ele me olhou,profundamente,não desviei o olhar dele.

Ele se aproximou e acariciou minha bochecha e me beijou,um beijo que carregava tristeza,e paixão ao mesmo tempo.

-obrigada-ele disse separando seus lábios do meu.Ele voltou a me beijar e eu coloquei minhas mão em seu pescoço,mas por causa do remédio que estava em sua nuca ela escorregou por seu abdômen e ele arfou e me deitou delicadamente no chão e voltou a me beijar,passou o nariz pelo meu pescoço e cola nossos lábios outra vez.

 

 

 

 

 


Notas Finais


e aí??????


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...