História A Seleção: Interativa - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção, Cameron Dallas, Matthew Espinosa, Shawn Mendes
Personagens Cameron Dallas, Matthew Espinosa, Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags A Seleção, Cameron Dallas, Interativa, Matthew Espinosa
Visualizações 133
Palavras 1.548
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá gente!!
Trouxe o prólogo da fanfic, talvez seja diferente das outras fics que vocês leem, porém, achei legal começar o prólogo assim e adoraria saber a opinião de vocês <3

O B S E R V A Ç Õ E S:
+ Ainda há 14 vagas, então, você pode mandar a ficha até o dia 30/08.
+ Escolherei as 14 que mais entrarem no contexto para história e com personalidades diferentes.
+ Você cria o nome da província de onde veio, não precisa fazer parte do universo de A Seleção.
+ Nas notas finais vou colocar um link para votação, onde você diz se prefere a história narrada em 1 pessoa (com 3 Selecionadas por capítulo), 3 pessoa onisciente ou em 1 pessoa (na visão dos príncipes), seria um capítulo de cada príncipe.

Espero que gostem <3 E boa leitura!!

Capítulo 2 - Prólogo


P R Ó L O G O

 

Matthew

 

Olhei para garota do meu lado que sorria ao me encarar. Seu cabelo claro estava lindo daquele jeito totalmente bagunçado, seus olhos encontraram os meus e por um momento esqueci quem eu era, esqueci minhas obrigações e até o longo dia que eu teria.

— Acho melhor eu ir, afinal, é um longo dia, Matthew. — Disse ela se levantando da grande cama de meus aposentos sem nem cogitar em ficar, esse era um dos principais motivos de eu gostar dela. Seu corpo nu era tão perfeito, todas essas curvas eram capazes de me enlouquecer.

— É... Bom, sempre que precisar desse tipo de carinho, pode me chamar, docinho. — Ela revirou os olhos me fazendo rir. Eu amava irritá-la. — Vou tomar o café da manhã. Tchau.

Sai de meus aposentos, andando pelos grandes corredores do terceiro andar em direção à Grande Sala de Jantar. Estava pensando muito em como hoje o dia seria longo. Eu iria dar uma entrevista junto com Cameron sobre a Seleção, respondendo um bilhão de perguntas chatas enviadas por curiosos babacas que não sabem parar de cuidar da minha vida e da monarquia, além disso papai queria uma reunião familiar antes do Jantar. À noite, por volta das oito e meia, o Jornal Oficial começaria, e eu conheceria as vinte e cinco garotas que lutariam pelo meu coração. Idiota. Ninguém ganharia meu coração nessa coisa inútil de A Seleção, eu apenas iria ter iscas e brinquedinhos até escolher a garota mais gostosa de todas. Me casaria com ela e pronto.

E como eu parei nessa Seleção? Maldita hora que Mary e Harry decidiram no dia do meu nascimento e de Cameron que teríamos uma Seleção. Ser príncipe não era algo legal como as pessoas imaginam, eu só tenho responsabilidades, nunca posso pensar como eu, tudo pelo país. Tudo por Iléa.

— Um grande dia hoje, Matt. — ouvi a voz sarcástica de meu irmão Shawn. Apenas mostrei o dedo do meio para ele, que me retribuirá com uma alta risada.

— Meninos! — Reprendeu nossa mãe. — Tenham modos, vocês são príncipes. Matthew, você tem responsabilidades, é o mais velho, deveria saber que mostrar esse dedo é feio. Céus, você é o herdeiro.

— Nunca pedi para ser príncipe.

— Por favor, Matthew, não comece novamente essa conversa. — Diz Cameron. — Pelo menos hoje, está bem?

Revirei os olhos e vi mamãe me reprendendo novamente com um olhar rígido e severo. Sentei-me na cadeira, ao lado de Shawn e em frente de Cameron. Meu irmão gêmeo parecia bem animado com a ideia da Seleção, na verdade, Cameron parecia ter interesse por tudo que era chato e sem graça. Ouvi passos se aproximando e logo me levantei, assim como a Rainha, e meus dois irmãos.

Amélia Daphne Schreave Bourbon.

Ela acena com a cabeça, se juntando a mesa conosco. Ao passar por mim ela sorri mordendo os lábios. Ah, eu peco tanto por desejar ficar com ela nesse momento. Eu sei que é errado ficar com primas. Certo, antigamente era aceitável para juntar nações, contudo, a França já era aliada de Iléa e eu tinha uma Seleção. E sem dúvidas me casar com ela seria péssimo, prefiro ficar somente no sexo.

— Gostou da primeira noite aqui em Iléa, Amy? — Perguntei só para vê-la irritada.

— Claro que ela amou a noite aqui. — Shawn sorriu ao comentar. — Afinal, aqueles grandes cobertores são quentinhos, não são? Mas você usou eles ou estava quente o bastante para usá-los?

Encarei ele com um olhar mortal e ele me encarou com um sorriso vitorioso nos lábios. Ele sabia, claro que sabia. Shawn sabia de tudo e um dia eu descobriria como.

 

Cameron

 

Eu andava em círculos, como se isso pudesse aliviar a tensão do meu corpo. A Seleção parecia algo emocionante e mágico — até de fato anunciarem ela. Mas e agora? A mágica havia se transformado em medo e a emoção em responsabilidade. E se eu falhasse em encontrar a pessoa certa? E se meu amor verdadeiro não estiver no meio de vinte e cinco garotas? E se eu escolhesse a garota errada? E se eu escolhesse a garota que está só pela coroa?

Parei diante do grande espelho e conferi minha gravata pela décima vez só em meia hora. Naquela tarde todo país estaria assistindo eu e Matthew ao vivo, em uma entrevista. E se eu falhasse? Eu precisava parecer um príncipe confiante que todos esperavam. Afinal, a monarquia estava também na minha mão. A gravata estava impecável, e eu segui para o primeiro andar.              

Conforme passava por guardas, criados e o pessoal da empresa acenava com a cabeça. O caminho até a Sala Principal não foi tão longo quanto eu esperava.

— Atrasado, irmãozinho? — Pude ouvir a voz rouca e sem animação de Matthew. Acho que enrolei demais, até Matt havia chegado antes de mim.

— Aqui estão vocês! — Ouvi a voz grave e animada de Will Hudson, um homem de quarenta e cinco anos que acompanhava a família real desde que eu nasci, eu cresci vendo ele dando notícias boas e ruins para Iléa e agora... Ele que esperou todos esses anos por isso, finalmente acompanharia de perto a Seleção. — Estão prontos para começar, altezas?

Concordamos e todas aquelas câmeras ligaram, gravando de vários ângulos, normalmente íamos para o subtérreo um, onde ficava o estúdio de gravação, no entanto, Matthew deu a ideia de gravar essa entrevista caminhando pelo palácio. Acredito que ele deu essa ideia pois se ficasse parado iria surtar e tremer de nervoso. Não discordei, a ideia de andar pelo palácio era melhor do que ficar sentado em um sofá.

— Entramos em 3 minutos ao vivo. — Disse o homem que segurava a câmera que andava na nossa frente. — Estamos ao vivo em dez segundos, preparem-se.

Três minutos nunca passaram tão rápidos na minha vida. E quando eu vi, Will Hudson começava mais um Jornal Oficial.

— Boa tarde, senhores, senhoras, moças, jovens! Estamos começando mais um Jornal Oficial de Iléa, sua primeira e única fonte que acompanha todos os eventos da família real, os Schreave. Eu sou Will Hudson e hoje entrevistaremos os príncipes Cameron e Matthew Schreave!! — Diz ele totalmente sorridente e animado. Senti inveja. Deveria ser legal ter o trabalho que sempre quis ter e poder demonstrar desse jeito como ama. — Bom... Provavelmente se você está por dentro das notícias da família real, deve saber que recentemente os príncipes gêmeos completaram 21 anos.

— Está certíssimo, Will. — Meu irmão disse sorrindo para câmera. Confesso que por mais que eu odiasse admitir, Matt era um ótimo ator. Se eu não o conhecesse, nunca suspeitaria de como ele é totalmente contra a Seleção. — Como muitos devem estar sabendo, meus pais Rainha Mary e Rei Harry, prometeram no dia do meu nascimento e do Cameron que quando completássemos 21 anos participaríamos de uma tradição.

Eu precisava falar algo.

— Uma tradição de séculos que procura aproximar a família real de sua população, conhecida como A Seleção. Esse ano ela irá acontecer. Vinte e cinco garotas de todas as províncias de Iléa irão vir para o palácio. — Completei meu irmão.

A câmera que estava focada em meu rosto logo virou-se para Will Hudson, que continuou todo sorridente.

— Hoje as oito e meia da noite falaremos quem são as vinte e cinco garotas! — Comentou andando para o jardim. Uma das melhores partes do castelo em minha opinião. O ar puro era relaxante. — Porém, agora nós faremos um jogo de perguntas e respostas. Algumas perguntas feitas pela população de Iléa!! Então, altezas, estão prontos?

— Eu nasci pronto. — Disse irônico Matthew. Era óbvio que ele era totalmente seguro de si. Teve aulas diferentes de etiqueta, teve estudos diferentes. Lógico, ele era o futuro rei de Iléa. Mesmo que fosse engraçado a ideia de deixar o poder para alguém como ele, que brincava de bipolaridade. Ora aparecia bêbado no palácio e no dia seguinte jornais expondo o “verdadeiro príncipe” e ora era visto ajudando crianças de ruas e jornais falando como ele era caridoso.

— Então vamos começar.... Selecionamos algumas perguntas. A primeira foi feita por uma moradora da Carolina. “Como vocês acham que é a garota perfeita para vocês? ”.

— Bom... — comecei falando enquanto encarava o chão. — Acho que não sei como é a garota perfeita, afinal, não existe ninguém perfeito, não é? Mas sei que a garota que procuro está por aí em algum lugar.... Provavelmente está assistindo o Jornal Oficial e daqui uma semana estará aqui no palácio. Imagino que eu vou me identificar com ela e eu amarei ela por cada qualidade e amarei mais ainda os defeitos dela, acredito que ela é muito bonita e inteligente e eu irei elogiá-la, para que ela se lembre todo dia do quão maravilhosa ela é.

— Acho que a garota perfeita... — Matthew começou um tempo depois de eu acabar de falar. — Irá me surpreender, ela me deixará com medo e confuso de meus sentimentos. Ela me fará entender o que é amor, me fará entender o que é depender de outra pessoa para respirar, me acordará todo dia falando que me ama e eu farei o mesmo. Eu não consigo imaginar como ela é ainda, porém, tenho absoluta certeza de quanto eu olhar para ela, eu saberei no exato momento que é ela.

Eu estava abismado, Matthew era estupidamente mentiroso, falso e extremamente convincente. Eu nunca seria como ele.


Notas Finais


+ Votação: https://twitter.com/favszgrier/status/898281220089499652
+ Jornal com as informações sobre a história: https://spiritfanfics.com/jornais/a-selecao-interativa-9974835

O que acharam do prólogo? Espero que tenham gostado.
Eu ia colocar mais perguntas, contudo, o capítulo já estava meio grande para um prólogo...
Obs: 14 Selecionadas e a história começa hahaha <33

xoxo, duda;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...