História A Seleção-Os Jogos Reais - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção, Jogos Vorazes (The Hunger Games)
Tags A Seleção, Jogos Vorazes
Exibições 89
Palavras 1.743
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Romance e Novela
Avisos: Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mais um capitulo,mto obrigada pelos comentários gente <3 boa leitura.

Capítulo 10 - Um dia normal...


De início tomei um susto,mas depois olhei melhor,eram apenas Helenna e o príncipe,me olhando,olhei em volta,estava num lugar branco,deitada numa cama.Enfermaria.o príncipe se moveu primeiro:

-Oi,senhorita Jasmine,se sente melhor?-ainda estava voltando ao normal,mas estava bem.

-Sim-respondi.

-Que bom,você estava muito branca mesmo-disse Helenna,ela passou as mãos nervosamente pelo cabelo,e sorriu um pouco estranho para o príncipe,então lembrei:ele não teve sua conversa com ela,e era minha culpa.

-Tem certeza?-Kalis perguntou.

-Sim...sim,estou bem-ele suspirou,aliviado.

-Ah,a menina acordou?-uma mulher de vestido branco disse.

-Sim,ela disse estar melhor,mas....ela realmente parrcia mal-ele disse sugestivamente,a mulher veio,me examinou um pouco,viu minha temperatura,perguntou mais algumas coisas e por fim,disse:

-Está bem,mas caso sinta qualquer outra coisa,venha até aqui,certo?-ela disse,sempre sorrindo,eu estava meio enjoada e ainda abalada,e talvez fosse isso,ou só minha imprudência habitual,mas disse:

-Por que se preocupar comigo e com minha saúde se eu vou morrer mesmo?-perguntei.Kalis novamente fez aquela expressão e a mulher ficou vermelha,mas a única que pareceu não se abalar foi Helenna,ela me lançou um sorrisinho ppr trás do príncipe.Claro,ela devia me entender um pouco.

-E-e-eu recomendo bastante frutas e legumes,menos pão e água,principalmente,se transforme em um camelo-ela fez a piadinha,pra acalmar a tensão depois da minha pergunta.Ela deu um aceno,e foi embora,pedindo licença.

-Vou para o quarto-disse.

-Ah,claro,vou te ajudar-Kalis se ofereceu.

Me levantei,e fomos andando até o quarto,depois de subirmos um andar,já que os quarto ficavam em cima,ele perguntou:

-Onde é seu quarto?

-Pra cá-disse,apontando para o corredor á direita.

-Ah,então eu tenho que me despedir,o meu para cá-ela apontou para a esquerda onde haviam somente duas portas.

-Obrigada,Helenna-agradeci,ela sorriu,pediu licença e observamos ela entrar em uma das portas.

Kalis continuava segurando a minha mão,e quando chegamos á minha porta dei um leve suspiro e ele girou a maçaneta.

Quando entrei atrás de Kalis,Lydia já estava com os olhos levemente arregalados.

-Jasmine,o que houve? Alteza-ela fez uma reverência atrapalhada.

-Ela passou mal,e eu tive que leva-la à enfemaria-ele disse.Assenti,tentando dizer com os olhos que era verdade.

-Ah,claro,mas o que aconteceu?-antes que eu pudesse falar qualquer coisa,Kalis respondeu novamente.

-A médica disse:nada de pão e bastante frutas e água-olhei para ele e observei enquanto falava e como terminava sorrindo levemente.

-Claro!Claro! Não é para menos,muitíssimo obrigada,Alteza-ela disse,antes de ir embora ele beijou novamente minha mão e desejou melhoras,mas antes de sair,rapidamente ele me olhou,quase querendo dizer algo,mas não consegui decifrar.

-Passou mal?-Lydia perguntou.

-Sim,passei,eu disse que estava muito nervosa-falei.

-Claro,podia ter te dado algum calmante suave,mas você está melhor?

-Sim.

Sentei na cama,desfazendo penteado,tirando as sandálias.

-Jasmine,o que aconteceu?

Suspirei,como ela adivinhava tudo?

-Nada,não houve nada a mais-respondi.

-Não Jasmine,estou falando da conversa-ah,não,eu não gostava de mentir,mas se eu dissesse o que falei para o príncipe,ela falaria o dia e a noite toda no meu ouvido.

-Eu respondi suas perguntas,só isso-não era mentira,mas se ela me forçasse a falar mais....

-E o que você respondeu?

-E-e-eu...Eu respondi que não era a querida dele,e agora á pouco,perguntei á ele e á médica porque cuidar de mim se eu já ia morrer-despejei tudo rápido,respirando no final.Silêncio.Resposta nenhuma.Espere,essa é realmente a Lydia? Quando me levantei para ve-la,senti o impacto no rosto.Ela havia me dado um tapa!

-Você está pensando o que? Que aqui é uma colônia de férias,onde pode bancar a rebelde? Não,Jasmine!!!

Fiquei segurando o rosto,incrédula.Ela estava com lágrimas nos olhos,puxou os cabelos loiros e foi embora,batendo um pouco a porta.

Eu sabia! A única pessoa que parecia gostar e querer cuidar de mim,me odiava agora,como eu estragava as coisas?

Tirei o vestido,e caminhei até a banheira,com um pouquinho de dificuldade a enchi e depois entrei.

As lágrimas saíram tão naturalmente quanto minhas palavras para o príncipe. O que eu estava fazendo? Pior do que ser prejudicada,é eles machucarem minha família por desacato.Ah,Meu Deus,o que eu iria fazer?

Depois do banho,me encolhi na cama,repassando o dia,chorando tanto que achei que ia desidratar,até que ouvi a batida fraca na porta,no começo da noite.Seria Lydia pedindo desculpas? Ela não precisava,na verdade quem precisava era eu,por ter colocado seu emprego em risco.Com isso em mente,levantei e abri a porta.

Encontrei cabelos loiros,mas não era Lydia.Era Sirena,de camisola e robe,dando um sorriso discreto.

Quando me viu,parou de sorrir.

-A-a-ah,eu descobri que seu quarto era aqui,e pensei em fazer uma visita,mas parece que não é o momento propício,me desculpe..pela segunda vez no dia.

Fiquei parada,se ela entrasse,eu não iria aguentar e falaria tudo,e ainda havia o risco dela ser uma espiã das mais fortes.Mais o que havia a perder? Elas provavelmente já sabiam que não precisavam se preocupar com a morta de fome de Georia.Abri a porta,deixando-a entrar.Ela me olhou,desconfiada também,provavelmente eu devia estar com uma cara azeda e de raiva,mas abri a porta.

Depois dela entrar e sentar numa cadeira,ela falou:

-Hã,o que houve? Apenas estresse dos Jogos?

-Não sei,não sei de mais nada-respondi,servindo um pouco de água para ela.Ela aceitou e bebeu um pouco.

-Eu também choro muito,lembrando de Salitia e da minha família.

Família.Salitia.Lembrei de sua colheita,onde a mulher havia desmaiado.

-Aquela moça que desmaiou na sua Colheita..é sua mãe?

Ela assentiu e bebeu mais água.

-Sim,justo antes daquele dia,havíamos achado algo precioso,que ajudaria e muito a minha família....Uma pérola..Mais como meu pai disse,eles ganharam uma pérola e perderam outra...-Ela falou,sua respiração estav mais descompassada,agora.

Depois de alguns minutos,ela perguntou:

-Eu também vi sua Colheita..a menina que você abraçou,é sua irmã?

Assenti.Agatha,em casa,caçando sozinha na semana,apenas no fim de semana com a mamãe...talvez,Roselin tivesse tomado coragem e entrado na floresta..Estavam todos achando que eu estava indo bem,me esforçando e tendo uma chance.Mas tudo o que eu havia feito era jogar essas chances no meio da lama.

-Você...hum...-ela estava nervosa,queria perguntar,era óbvio mas ficava se mexendo,ajeitando o robe.

-O que?-perguntei.

-V-você tinha alguém?-olhei para ela,tentando entender.

-Como assim,alguém?

-Alguém que gostava,que você sonhava em casar...algo assim-ela havia diminuído o tom,agora.Não,eu estava ocupada,querendo sobreviver e vigiando Agatha,para que ela estudasse,embora houvesse garotos bonitos em Georia,e alguns fosse colegas de classe,vizinhos,eu nunca havia parado para pensar nessas coisas.

-Não-respondi-Você tinha?

Ela molhou os lábios e pensou um instante antes de responder.

-S-Sim,eu tinha.

Isso devia ser mais díficil,não bastasse a família,ainda tinha alguém em que você esperava casar,ou apenas gostava.Um sonho perdido.

-Sério? Eu não sei nem...

-E ele me amava também-ela me cortou,agora dava para ver suas lágrimas também.

-E mamãe sabia,ela sabia e apoiava,de vez em quando-ela riu-de vez em quando até ajudava os nosso "encontros secretos" na praia-ela fez aspas com os dedos.

-Claro,não fazíamos nada,mas...era nosso momento,o único no dia,ás vezes até na semana...Eu me lembro da sua expressão quando meu nome foi chamada,ele ficou mais branco e me olhou,desesperado.

Agora as lágrimas estavam saindo pra valer,e as minas voltavam,lembrando de casa.

Depois de uma hora,não deu pra perceber muito bem,mas quando eu vi realmente o que estava acontecendo,havia copos quebrados no chão e estávamos chorando muito mesmo,depois de um tempo,estávamos soluçando e Sirena murmurava:

-Nicolas,por que?

Ela ficava chamando o tal de Nicolas e chorava.Meus olhos pesaram e eu praticamente desmaiei no chão.

TOC!!TOC!!

Levantei rapidamente,me deixando com aquela sensação estranha.Olhei para o lado.Sirena estava dormindo no chão também,os cabelos meio desgrenhados.Havíamos adormecido em meio ás lágrimas,tentando achar um alívio para a sensação de estar ali.Não havia jeito.E se era ruim pra mim,pra Sirena era pior...Ou se casava com o homem que não amava ou morria.

Cutuquei Sirena pelo braço,ela levantou com os olhos vermelhos,e assustada com as batidas.

Nos olhamos e levantamos.Eu abri.

Eram Miranda e outra criada morena que eu não conhecia.

-Senhorita Jasmine,a Lisandra está procurando a senhorita Sirena que sumiu e...-Sirena apareceu.

-Estou aqui-a reação delas foi engraçada,mas não rimos.

Era de se esperar também.

-S-s-senhorita Jasmine...-Miranda começou.

-Eu sei,conversamos depois,entrem-abri a porta,era bem cedo,logo,alguém,mesmo que não fosse Lydia iria chamar para o café.

Elas olharam os cacos de vidro perto do banheiro.Ainda bem,que dormimos longe deles.

Depois de explicarmos rapidamente o que houve,elas limparam o quarto,arrumaram a cama e decidimos que não tinha problema de Sirena se arrumar no meu quarto e vestir um vestido emprestado.

A banheira era média,ecabia nós duas mas cada uma tomou banho separada,e depois Lisandra ajudou Sirena,Miranda me ajudou e em pouco tempo estávamos eu em um vestido creme meio rodadinho com sapatilhas rosa pastel e Sirena em um vestido branco com sapatilhas douradas claro,e penteados simples.Ninguém falou,nem combinou nada mas fomos tão simples o possível,sem nossas instrutoras por perto,o que eu estranhei em Lydia e perguntei a Sirena:

-Sua instrutora não vai reclamar?

-Não,acho que não,eu disse que queria um pouco de paz e ela disse que só iria aparecer pela tarde.

Ajeitamos mais e eram sete e meia.Ás oito,o guarda apareceu e nos chamou e nós fomos.

Quando chegamos,pela hora imaginamos que seríamos as primeiras,mas não fomos,faltavam poucas á se juntar á mesa e o fato de chegarmos juntas e sentarmos lado a lado como amigas foi mais motivo para olhares.

Arianna fez questão de vir em um vestido tubo que se abria em uma "cauda" vermelho suave e branco,o vermelho era quase rosa,o que melhorava a sua impressão de querer se mostrar no café da manhã.Sivia chegou por último,dois minutoa antes da família real.Saudações,formalidades depois,comemos e eles se despediram,inclusive o príncipe,que enquanto eu me deliciava com um dos pãezinhos recheados com queijo me lançou um olhar afiado,fiquei com medo,mas depois percebi que era porque estava comendo pão e parti para pedaços de melões,o que pareceu deixa-lo mais aliviado.

Depois do café,eles foram embora,e uma mulher alta e morena chegou:

-Sou Ínis Jesser e supervisora geral das guerreiras,em uma hora serão conduzidas para um salão onde as aguardo,podem ir para seus quartos-ela tinha um tom firme e suave ao mesmo tempo,não nos dando medo,mas forte o suficiente para obedecermos ela.

Eu fui para o quarto de Sirena,quando ela me convidou,o que foi bom,já que eu não estava totalmente preparada para falar com Lydia,ficamos meia hora conversando sobre coisas aleatórias e ela disse que iria descansar um pouco,e pediu para eu não falar sobre o garoto que ela havia mencionado,lhe garanti que não iria falar nada e fui para o quarto,tentar pensar um pouco em tudo também,e se Lydia estivesse lá,pedir desculpas.

O quarto de Sirena era no mesmo corredor só que mais á direita,nosso andar era o que tinha menos quartos:apenas o meu,o dela,e mais os dois da esquerda,da qual um era de Helenna,então combinamos novamente de irmos juntas e eu fui para o neu quarto.

Mas quando abri a porta quam estava lá,não era Lydia,nem Lyvia,nem as criadas,apenas o príncipe Kalis,de pé tranquilamente,me esperando.

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Gente,quase que nao posto hoje,to bem atarefada esses dias mas consegui,desculpem erros to quase dormindo já aqui..,comentem por favor,e obrigada aos novos favoritos que eu esqueci de agradecer,mt obrigada,até os comentários..<3 😄


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...