História A Sereia e o Pirata - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Félix, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mestre Fu, Mylène Haprèle, Nathanaël, Nino, Nooroo, Plagg, Tikki
Tags Adrien, Adrinette, Marinette, Miraculous, Pirata, Romance, Sereia
Visualizações 163
Palavras 1.985
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 13 - O BAILE DA FAMÍLIA REAL


Fanfic / Fanfiction A Sereia e o Pirata - Capítulo 13 - O BAILE DA FAMÍLIA REAL

Autora -on- 

O tempo passou, Marinette já estava boa no roubo. O quarteto já começou a fazer certa fama nas festas, tanto de forma positiva tanto de forma negativa, eles eram considerados atração para festas, por causa de sua dança, e já chegaram a ser convidados, e é claro que iam.

Já alguns começaram a perceber que por onde eles passavam coisas eram roubadas, tanto as casas dos anfitriões, quanto os convidados, felizmente ninguém fazia a ligação com o casal mascarado. Agora todos estavam mais velhos, um ano se passou desde que Marinette começou sua jornada. E sempre que podia visitava os pais.

Realmente aconteceu, o amor entre Adrien e Marinette floresceu, contanto, nenhum dos dois tinha coragem de dar o primeiro passo, até aquele dia.

Autora -off-

Marinette -on-

Iria ser mais um dia de roubo, eu estava conversando com Tikki até Alya aparecer.

-Acho que nunca vou me acostumar com você conversando com animais.

-*Risos*

-O que estavam conversando?

-Sobre quando você e Nino vão se casar.

Alya ficou vermelha.

-A é! E quando você e Adrien vão admitir que se amam?

Eu também fiquei vermelha, ficamos em silêncio, nos encarando e logo nós duas rimos.

-Touché - Eu disse

-É, bem, vamos cuidar do barco, e mais tarde vamos saber quem serão as vítimas do roubo de Ladybug e Chatnoir.

Ah sim! ficamos conhecidos por esses apelidos por causa das roupas

-Apesar de ser você e Nino que roubam

-Mas são vocês que chamam a atenção, e outra é bom não sermos notados- Alya disse gesticulando com as mãos

Caminhávamos para fora do quarto, em direção ao deck. Ouvi os gritos de Adrien, dando instruções a todos. E cada um foi para o seu posto, eu na cozinha e Alya no armazém.

Marinette -off- 

Adrien -on-

Quando terminei de dar as ordens para navegar chamei Nino para meu quarto precisava discutir um coisa. Ouço a porta bater.

-Pode entrar.- Nino apareceu

-Queria falar comigo?

-Sim! Veja esse convite. -Entreguei para ele um envelope, feito de papel da melhor qualidade com desenhos em dourado, nele estava escrito: Para Chatnoir e Ladybug.

Quando Nino abriu o envelope teve a mesma reação que eu, surpresa, nele estava escrito.

É com honra que a Família Real convida, os remetentes, para o baile de fantasia que será realizado em comemoração a festa de aniversário do príncipe.

Deve-se apresentar este convite para entrar no baile

Esperando a sua presença, a Família Real

Atrás estava escrito o dia e o horário da festa, seria hoje as 20:00, que era daqui a quatro horas.

-Quando você recebeu isso?

-Na última festa que fomos, estava no meu bolso.

-Adrien, sabe que isso pode significar muitas coisas.- Concordei com a cabeça.- Podem ter descoberto você, podem usar essa festa para te prender.

-Sim eu sei, mas duvido que seja isso, da última vez que vi Felix estava de máscara e com a cabeça baixa, e eu não aho que a Família Real queira uma atração para o esse baile.

-O que pretende fazer?

-Ir ao baile, e saber o que está acontecendo, mas dessa vez só eu e Marinette.

-Mas e se acontecer algo?

- Hei! Confie em seu capitão, entramos investigamos e saímos, não vão nos perceber.

-Eu continuo achando uma péssima ideia, mas não temos muito tempo para discutir.

É ele não tinha muita escolha a não ser concordar, assim como as meninas fizeram quando contamos para elas, e então passamos o resto do tempo, até a festa arrumando as roupas, eu de gato preto e Marinette de joaninha (Multimídia- imaginem antenas na Marinette)

No caminho do palácio comecei a ter todas aquelas recordações de infância, me deram enjoo, Mari percebeu isso e apertou forte minha mão, estava feliz por ela estar lá e não ter que enfrentar aquilo sozinho. Passamos pelos portões de entrada, antes do castelo havia um imenso jardim, com borboletas negras voando, era estranho pois as borboletas ali costumavam ser brancas.

Dentro do salão, como esperado da realeza, era tudo muito elegante, a decoração na medida certa, discreta, mas ao mesmo tempo pomposa, encantava qualquer um que não trabalhasse ou morasse lá. Nada deixava a desejar.

As cornetas de anúncio chamavam a atenção de todos.

-Senhoras e Senhores, com vocês a família real: Nosso soberano o Rei Gabriel Agreste, sua esposa a Rainha Lorrane Agreste, o Príncipe e aniversariante Felix Agreste e sua noiva Lila Rossi.

Anúncio feito eles entraram, o rei estava com uma máscara que lembrava uma borboleta roxa, e a roupa combinava, a rainha estava de pavão, Felix de gato branco e Lila de raposa. Felix parecia procurar algo, até que nos viu, e veio em nossa direção.

-Adrien aquele é seu irmão?

-Sim, eu não sei o que ele pretendia nos convidando, por isso fique atenta no que ele disser.

-Entendido.

Ele se aproximou e nos curvamos.

-Majestade, estamos honrados pelo convite que vos fizeste, mas estou e demasia inquietação, porque solicitaste nossa presença?- Traduzindo: Véio o que cê que com a gente?

Marinette tentou disfarçar o choque e o riso.

-Não, esperava esse tratamento, o senhor é de alguma casa ou família?

-Só tive bons tutores, Majestade- O reverencio.

-Entendo... Bem só fiquei intrigado com as figuras que veem chamando a atenção nas festas da nobreza, achei que seria interessante convidá-los e ver se os rumores são verdadeiros.

-Rumores Majestade?

-Sim, os que dizem que são labões e que se aproveitam de festas e bailes.-Minha expressão e a de Marinette era de susto, mas por dentro nós dois estávamos rindo.

-Acho que isso é um mal entendido, tudo que fazemos é dançar. -Eu disse com intonação

-Sim, dançar nos deixa feliz, e mais ainda quando há sorrisos e admiração nos rostos das pessoas.- Marinette disse, querendo dar mais credibilidade.

Que desculpazinha esfarrapada, mas foi o melhor que pude pensar.

-Ah! -Ele não parecia convencido.

Ficamos ali conversando, Felix parecia muito interessado em Lady, fazia perguntas e mais perguntas sobre ela, e fiquei com raiva dele, já não basta ter tido todo o carinho, também queria a pessoa que eu amo. Por sorte o rei o chamou, antes que eu voasse no pescoço dele.

-Ele me pareceu bem interessado em você.

-Está com ciúme Chaton?

-Se quer saber, estou, não gostei do jeito que ele fala com você, nem do jeito que olha, do jeito que beijou sua mão.

-Mas pelo menos agora sabemos o que ele quer...EU!

-Aquele arrogantezinho, mimado, filho de uma mulher de vida fácil.

-Clama Adrien você não ouviu nossa conversa?

-Não, estava procurando o objeto mais próximo para bater na cabeça dele.

-Ele me chamava de Bridgette.

-Ah, é claro, Bridgette era amiga de infância, filha de uma família nobre, ela era mestiça, sua mãe era chinesa, e seu pai um arquiduque. Por causa disso eles viajavam muito, acho que Felix gostava dela, vocês duas são realmente parecidas. Não soube mais dela, acho foi estudar em outro país, por três anos. Já deve ter voltado.

-Então é isso, ele vê a amada em mim.

-É mas você é a minha amada.

-Adrien...- Ela ficou tão vermelha quanto o vestido

-Eu não posso mais aguentar esses sentimentos, desde que você chegou, está tudo mais feliz, você cumpriu o acordo, quando você ficou presa naquela rede, já tinha cumprido o acordo.

-Adrien, eu eu, não acredito que estou dizendo isso, mas dou graças aquela rede.

Nos beijamos li mesmo, no meio do salão, vi alguns olhando, outros disfarçando o olhar, mas o que isso importa? Eu estava com a sereia que realizou meu desejo.

Marinette -on-

Adrien me beijava com tanta paixão, estávamos com os corpos tão grudados, e com gestos transmitindo tudo que queríamos dizer, ele dizia "Fique comigo, para sempre" e eu respondia "Sempre estarei ao seu lado". Um beijo tão intenso que não percebemos a musica que tocava iniciando uma dança. Quando nos separamos ofegantes, fomos puxados para dançar junto com o grupo.

Trocávamos de pares durante a dança, cheguei a ficar tonta, até que chegou um momento que estava dançando com Felix, ele sorria, estava tão tonta que não percebi...

Ele me arrastou pelo salão, para atrás de uma das grandes cortinas, quando me dei conta de onde estava senti um pano algo tapando minha boca e meu nariz, rapidamente tirei meu enfeite de estrela do mar e joguei no chão, no fim desmaiei.

Marinette -off- 

Adrien -on-

Eu estava tão distraído com o beijo que não ouvi, nem vi a musica e a dança que começava, e quando paramos para respirar fomos puxados para dançar junto com o grupo. Era uma troca de pares tão rápida que perdi My Lady. Estava dançando com Lila.

-Você parece muito com o príncipe, até nas fantasias, tirando é claro, esses olhos verdes.- Dizia sedutoramente.

-Desculpe, Majestade, mas estou procurando minha companheira.

-Ora que desperdício esse rostinho bonito pertencer a só uma pessoa

O que? Ela estava tentando me beijar, esquivei rapidamente, e fui para o canto da festa, fugindo da louca, mais atirada que Chloé. Algo no meu campo de visão chamou a atenção, era o enfeite de estrela do mar, aquele maldito, iria tirar um satisfação e era agora.

-FELIX!!!- Todos olharam para mim, pouco me importo. -O QUE VOCÊ FEZ? ONDE ELA ESTÁ?

-Está louco, não sei do que está falando!

-Ora seu...-Corri até o tablado onde estava a família real e ele. O puxei pela gola de sua fantasia, o encarei com raiva, e tudo que vi em seu olhar foi deboche.- Você acha que não sei o que fez? Você acha que não sei porque nos queria aqui? DEVOLVA LADY!

Precisou de quatro guardas para me tirar dali, forçar-me a ficar de joelhos e me segurar, estava com tanta raiva.

-Homem!- O rei ficou na minha frente.- Você está louco se acha que pode agredir um membro da família real e ficar impune.

-Você acha que eu me importo com isso? Quando eu fui machucado ninguém foi punido?

O rei arregalou os olhos e disse:

-Já basta, vamos ver a identidade deste homem que não sabe as consequências de seus atos. Tire a máscara.

Essa não, merda, merda, merda. Eu tentava a todo custo desviar o rosto, foi quando senti a lâmina cortar o fio que prendia a máscara. Silêncio. O choque era de quem viu a cena, o príncipe renegado voltou.

-Adrien!?- Ouvi minha madrasta.

-*Gargalhadas altas* Saudades?- Disse com um riso sarcástico.

-Prendam-o, em seu antigo aposento. -O rei ordenou.

Antes de me levarem Felix se aproximou do meu ouvido.

-Agora sua sereia está comigo, e ela irá realizar o meu desejo de apagar a sua existência.

O que? Não, não... eu me debatia, mas era impossível sair dali.

-MARINETTE!- Gritei por raiva, desespero, por querer ela de volta. Como ele havia descoberto, como ele sabia que Marinette é uma sereia. E ela está sem o enfeite, ela precisa de água salgada, Marinette ...

Adrien -off-

Tikki -on-

Da janela eu observei tudo, sabia que precisava ser rápida, mas como alertaria os humanos, precisava da ajuda de um gato. No barco voava, a procura daquele gato preguiçoso. Até que vi saindo no meio dos barris.

-PLAGG!!- Ele pulou, foi engraçado, mas não tinha tempo para rir. - Plagg, uma tragédia aconteceu. Marinette e Adrien foram capturados, Precisamos alertar Nino e Alya de alguma forma. Como vamos fazer isso! Seu gato preguiçoso faço algo!

Eu já estava em pânico.

-Precisamos acordar eles primeiro, eu acordo Nino e você Alya.- Ele me pareceu calmo, mas estava preocupado.

Fui para o comodo aonde ela dormia, e com muito esforço e gritos, a acordei.

-O que? -Ela perguntou zonza.

Eu pulei até a cama de Marinette. Ela entendeu o que tinha acontecido. Saiu da cama em um pulo, E correu para a parte aberta do barco. Encontramos Nino que estava com um arranhão bem grande na bochecha.

-Marinette...-Alya disse

-Adrien...-Nino disse

-Foram capturados!-Os dois disseram.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...