História A Sereia e o Pirata - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Félix, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mestre Fu, Mylène Haprèle, Nathanaël, Nino, Nooroo, Plagg, Tikki
Tags Adrien, Adrinette, Marinette, Miraculous, Pirata, Romance, Sereia
Visualizações 83
Palavras 932
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Misticismo, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 23 - CORAÇÃO DE PAI


Adrien -on-

Estava lutando com meu pai... Enquanto tudo pegava fogo, eu só queria que Felix e Bridgette tivessem chego bem na caravela...

-ABRA OS OLHOS, VOCÊ ESTÁ SENDO MANIPULADO!-Eu gritava, não era o melhor jeito de purificar um Akuma, mas estava desesperado.

-Não você, você ESTRAGOU A MINHA VIDA!!!!- Ele estava com raiva, e ia me matar.

Quando um relâmpago caiu, bem em cima da torre, fazendo abrir um grande buraco na parede, os guardas saíram, temendo por suas vidas, eu iria cair quando o rei parou de me empurrar. Vi a borboleta negra sair do seu corpo, eu tinha conseguido? Não tudo que fiz foi gritar. O que aconteceu? Papai soltou a espada, colocou as mãos no rosto e andou para trás, eu só podia ficar imóvel, com medo de cair. Quando olhei novamente o rei estava chorando.

-O que o que O QUE EU FIZ?- Ele gritou tentando arrancar o próprio cabelo. Como saiu do controle do Akuma, deve ter percebido tudo que fez.

-Pai?

-Adrien!- Ele me viu, com os olhos encharcados e assustados.

-Você voltou...-Fui interrompido quando o bloco em que estava me apoiando caiu, era uma queda de pelo menos 6 metros.

Tudo ficou lento, comecei a mentalizar Lady, se iria morrer, morreria com o sorriso dela. Quando senti algo segurando minha mão.

-Adrien! Filho, me perdoe, por tudo que fiz... Eu... Eu...

-Tudo bem pai, você estava sendo controlado.- Eu sorri, queria que lembrasse de mim sorrindo.

-EU NÃO VOU DEIXAR ISSO ACONTECER!-Pude sentir a força descomunal que do nada ele criou para me puxar e jogar em um lugar mais seguro. Vi ele deitado e o chão que ele estava começou a desmoronar. -Diga para o seu irmão, que eu sempre amei muito vocês dois.

Não dava tempo de pensar, todo aquele bloco que meu pai estava desmoronou, e eu estava em choque, mas tinha que sair dali, antes que o fogo se alastre-se mais. Sai correndo, quando me dei conta estava atravessando a porta da saída do castelo, preferi andar. Eu estava chamuscado, com feridas de espada, cambaleante até a caravela, antes de desmaiar vi Nino e Felix correndo em minha direção. 

-Quebra de Tempo-

Acordei no meu quarto, com Tikki na janela, comendo pedacinhos pão. Olhei para os lados, me levantei, senti um grande dor de cabeça.

-Ai! -Senti minha cabeça pesar, e colocando a mão na testa.

-Irmão, você deve descansar.

-Felix?

-Sim.

-O que?...

-Você voltou para o Chatnoir, todo machucado e desmaiou assim que viu eu e Nino.

-Ahh! Por quanto tempo estou assim?

-Umas horas.- Em um estalo lembrei o que tinha acontecido.

-Felix, eu preciso te contar. -Contei tudo que aconteceu, que papai se sacrificou por mim, já purificado e que ele nos amava. Felix estava triste, nos abraçamos e em silêncio choramos. Ficamos ali parados até recuperar o folego- Por isso você deve voltar junto com Bridgette.-Disse o afastando e segurando seus ombros.

-Mas...

-Felix, eu ainda sou procurado, e o rei acabou de morrer, Miraculous precisa do príncipe.

-Mas o que você vai fazer agora?

-Eu vou procurar pela minha sereia, e você, agora tem poder de se casar com Bridgette.- Um sorriso tímido surgiu no rosto dele.

-Mas Adrien, você é o mais velho.

-Eu sou um pirata Felix, meu espírito é livre, não seria um bom rei, tomo decisões imprudentes e ....

-Corajosas...- Felix ficou triste novamente.

-Irmão, eu sempre irei voltar assim que você precisar de mim.- Dou um leve sorriso, e ele me encarou de volto com um sorriso largo, parecia ter uma ideia.

-Sim, eu vou garantir isso. -Disse ele pulando da cama.

-Como assim?

-Você será o Regente do reino, estará apenas abaixo do rei, será meu representante em outros países subordinados e que tem alianças comerciais, e quando for preciso minha presença você ficará no trono em meu lugar.-Eu só pude rir, fomos de nos odiar para ter extrema confiança um no outro, afinal isso não seria natural? Somos irmão.

-Como desejar, meu rei, desde que eu possa viajar de vez em quando, mas tenho um pedido.- Faço uma reverencia tosca.

-Diga.-Ele fala rindo.

-Menos impostos.

-É mesmo, vou fazer isso.-Nos rimos.

-Que bom que estão de com humor- Disse Nino entrando junto com Alya e Bridgette.

Tinha dois casais na minha frente eles estavam juntos, e eu sentia falta da minha sereia.

-Felix, antes de me tornar regente...

-Sim, você quer ir atrás de sua sereia.

-Claro, vamos atrás de Marinette, mas antes você precisa se recuperar- Alya se aproximou verificando meus machucados.

-Sim, vamos, assim que você ficar bem. -Nino falou cruzando os braços. Eu concordei, afinal, minhas forçar para sair da cama eram pequenas. Não sabia que tinha me machucado tanto.

Eu fiquei uns dias de cama, Felix vinha me ver todos os dias, ele contou que na verdade Lila era uma cafetina, se disfarçando de princesa. Logo sereia o casamento de Felix e Bridgette, e claro eu tinha que aparecer, como era padrinho.

Dias se passaram até me recuperar, quando finalmente era o casamento do meu irmão, e também iria começar a viagem para procurar Mari.

O castelo estava lindo, com decoração elegante, o casamento sereia no jardim, tinha muitos súditos observando pelas grades, estava tudo coberto de branco. A cerimônia aconteceu, a maioria das mulheres chorando, principalmente a noiva. Teve uma festa, mas não podia ficar muito estava ansioso pela viagem, iriamos de cidade em cidade, demoraria, mas iria fazer isso, torcendo para não acontecer nenhum desencontro.

A primeira cidade... Segunda... Terceira e nada de My Lady... Eu já estava frustrado, e irritado.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...