História A Sétima Vidente - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hora de Aventura
Personagens Cake, Fionna, Marshall Lee, Principe Chiclete
Tags Fionna, Gumball, Horadeaventura, Marshalllee
Visualizações 8
Palavras 1.628
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Hentai, Luta, Mistério, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Cap III


Autora On:

Cake acorda não muito disposta, olha no alarme, marcava 7:30 da manhã; A mesma olhou para a cama de Fionna, a garota estava dormindo, coberta com o lençol dos pés a cabeça; levantou-se e foi para a cozinha pois Fionna só acordaria mais tarde. 

Quando Cake foi para o andar de baixo da casa, deparou-se com Fionna que se encontrava sentada no sofá, tomando um leve chá e com algumas imperceptíveis olheiras. 

- Garota o que você está fazendo essa hora acordada? -Perguntou Cake para a amiga, com um tom assustado. 

- É que eu tive um sonho horrível essa noite. -Respondeu Fionna traumatizada . 

- E como foi? -Perguntou Cake preocupada, colocando sua pata no ombro da amiga. 

- Eu estava estirada no chão, machucada e muito ferida. Eu olhava para cima e me deparava com o Reino Doce em chamas, e quando eu estava prestes a morrer eu pensava "Desculpe Gumball". 

- Como assim? Foi você que causou o desastre no sonho? -Perguntou Cake confusa. 

- Não!  Quer dizer, eu não sei. - Respondeu Fionna botando as mãos sobre o rosto, deixando escapar algumas lágrimas. 

- Fionna você sabe que isso não é verdade, foi só um pesadelo. - Disse Cake tentando consolar a amiga. 

- Não, ai que você se engana Cake! - Disse Fionna tirando as mãos do rosto e olhando há sua frente. 

- Não entendi o que você quis dizer? -Perguntou Cake confusa com o que a amiga dirá. 

- Eu quis dizer que você deve ter eesquecido da poção científica que eu provei ontem. - Respondeu Fionna olhando agora nos olhos de Cake. 

- Você acha que...? -Perguntou Cake pensativa. 

- Sim Cake, eu acho. - Respondeu Fionna num tom sério. 

- Mas você se lembra no que o Príncipe  falou?"Com o que temos agora, podem ser futuros próximos, futuros distantes ou apenas um sonho"- Disse Cake tentando dar esperança a amiga. 

- Mas Cake, tem chances de isso ser o futuro! Temos que contatar ao Príncipe! Imediatamente! - Disse Fionna decidida. 

- Concordo! acho que não vai dar nem tempo de tomar café. - Disse Cake. 

- Acertou em cheio Cake! - Falou Fionna se dirigindo para o andar de cima se trocar. 

***

As duas ja se encontravam prontas, Fionna pegou uma maçã para comer no caminho e Cake pegou um saco de salgadinhos. As duas caminhavam até o Reino com Paços largos e o semblante sério.

Até que as duas foram abordadas por Marshall Lee que chegou no lugar flutuando. 

- Aonde as duas madames vão com tanta pressa? - Perguntou Marshall com os braços cruzados e a sobrancelha arqueada. 

- Não temos tempo para conversar Marshall. - Respondeu Fionna ainda sem desfazer a cara de seriedade. 

- Calma ai, sem agressão. Eu só queria saber, afinal nunca vi vocês duas assim tão sérias.- Disse Marshall. -Aconteceu alguma coisa? - Perguntou o mesmo. 

- Bem já que você é meu amigo não tem problema em contar.Bem foi o seguinte eu... - Disse Fionna não terminando sua frase, pois foi interrompida por Cake que estava na sua versão mínima no ombro de Fionna. 

- Fionna você tem certeza que pode confiar nele? - Perguntou Cake. 

-Claro! Ele é meu amigo! Por que não confiaria? - Perguntou Fionna.

- Fionna ele é o Marshall Lee! -Ninguém pode confiar nele! -Respondeu Cake. 

- Eu sempre posso acreditar no bem das pessoas ou até das "criaturas". -  Respondeu Fionna. 

- Mas ele é mau Fionna. - Disse Cake tentando abrir os olhos da amiga. 

- Cake por favor. - Falou Fionna decidida. 

- Tá, depois não diga que eu não te avisei. - Disse Cake por fim se dando por vencida. 

- Bem como eu estava dizendo, eu tive um sonho essa noite, que pode ser um presságio. - Disse Fionna. 

- Um presságio de que? - Perguntou Marshall desentendido. 

- Sobre a destruição do Reino Doce. - Respondeu Fionna olhando nos olhos de Marshall com o tom sério. 

- A destruição do Reino Doce é? Huuumm, Isso é muito mau. - Respondeu Marshall, querendo dizer realmente "Sério? Não tô nem ai. "

- Eu sabia que isso não interessaria você. - Disse Fionna com cara de tédio. 

- Pois é, mas a propósito como você sabe que isso realmente vai acontecer em? -Perguntou Marshall. 

- É que eu fui ontem no laboratório do Gumball e eu provei uma poção científica dele que era a ver com ter presságios e tal, só que ela não estava pronta ainda então não eu se isso foi apenas um sonho. - Respondeu Fionna. 

- Então você está indo atrás do mauricinho cor de rosa, para ele verificar se isso é real ou um sonho? - Perguntou o mesmo olhando para o lado como canto dos olhos, com a expressão de quem está analisando um fato óbvio. 

- Isso mesmo. - Respondeu Fionna. 

- Eu vou junto. - Disse Marshall voltando o olhar para o de Fionna.

- Acho melhor não Marshall.Você sabe que o Príncipe não gosta de você. - Disse Fionna. 

- Então eu acho que estamos quites. Mas eu não tenho medo daquele mauricinho cor de Rosa. - Respondeu Marshall convicto. 

- Tudo bem, já que você insiste. - Respondeu Fionna, dando de ombros. 

- Então vamos logo,  estamos demorando demais. - Disse Cake entrando na conversa.Os dois concordaram e seguiram em frente. 

***

Quando os três chegaram nos portões do Castelo os guardas bananas olharam para Marshall com cara de raiva, apenas deixamdo-o entrar porque Fionna o acompanhava. Fionna, Cake e Marshall se dirigiram para a sala de expeimentos do Príncipe. 

TOC TOC

-Pode entrar. - Disse o Príncipe concentrado. 

- Olá Príncipe Gumball, somos nós. - Disse Fionna. 

- A ótimo Fionna, queria falar com você sobre... -O mesmo interrompeu sua frase quando percebeu a presença de Marshall.- O que ele faz aqui? - Perguntou Gumball com o semblante sério. 

- Ele só veio me acompanhar,  nada de mais. - Respondeu a garota. 

- Ele sabe que não é Bem-Vindo aqui. - Falou o Príncipe. 

- Porque acha que eu vim? -Respondeu Marshall num tom debochado. 

- Tá já chega! Eu não to para brincadeira! - Gritou Fionna interrompendo a briga dos dois. - Na verdade estou aqui por um motivo muito sério. - Disse Fionna voltando a seriedade 

- Pelo que Fionna? - Perguntou Gumball, com o tom assustado. 

- Bem sabe a sua poção científica? Bem... Ontem quando você deixou eu e a Cake sozinhas aqui, eu... Bebi um pouco. - Disse Fionna com o tom de voz preocupado. 

- Como assim Fionna? Ela não estava pronta ainda, você sabia disso. -Perguntou Gumball.

- Foi exatamente por isso que eu vim aqui. -Disse Fionna mudando o rumo da conversa. - Eu tive um sonho estranho essa noite. - Disse Fionna séria.

- E o que você sonhou Fionna? - Perguntou o Príncipe preocupado.

- Que o Reino Doce era destruído. - Disse Fionna, pondo fim no mistério. 

- Isso é uma desgraça enorme!  - Disse o Príncipe entrando em desespero. - Mas...  você provou quando ela não estava pronta ainda, então pode ter sido apenas um sonho.- Disse Gumball pensativo, com a mão em baixo de seu rosto, tentando manter a calma. 

- Mas é exatamente por isso que eu vim aqui! Preciso que você descubra se é verdade ou não. - Falou Fionna entrando em desespero. 

- Não tem como Fionna, eu não posso produzir uma poção científica desse nível tão rápido , demoraria uns três meses ou quatro, no mínimo. - Respondeu Gumball. 

-E agora? O que faremos? - Perguntou Fionna preocupada. 

- Talvez eu possa ajudar vocês. - Disse Marshall, interrompendo a conversa. 

- Como você pode nos ajudar? - Perguntou Fionna. 

-Que tal uma vidente? - Respondeu Marshall com outra pergunta. 

- Mas onde iremos encontrar uma vidente? - Perguntou Gumball com desespero e raiva. 

- Bem eu tenho uma tia que vive no submundo nos confins da terra; Ela vem de uma antiga linhagem de videntes que dura há  mais de um milhão de anos. 

- Nos confins da terra?Vai durar dias até chegarmos lá. - Disse Fionna já cansada só de pensar na viagem. 

- Espera Fionna. E por que você acha que eu confiaria a Fionna há você Marshall? -Perguntou Gumball num tom duvidoso

- Porque sou o único tipo de criatura que consegue chegar lá com vida, ela vai precisar do meu passe-livre. -Respondeu Marshall com uma cara de "claro que ela vai precisar de mim". 

- Calma Gumball, eu vou ficar bem. - Falou Fionna para Gumball com uma voz doce. 

- Ela vai ficar ótima. - Disse Marshall, mostrando os dentes com cara de malicioso. 

- Sendo assim eu vou também. - Disse Gumball ao olhar para Marshall. 

- Por que? -Perguntou Marshall com o olhar de raiva. 

- É o futuro do meu Reino que está em jogo aqui. - Falou Gumball dando uma desculpa.

- Ah que saco. -Sussurrou Marshall para si mesmo. 

- Tudo bem Gumball, então qual é o plano? - Perguntou  Fionna para o Príncipe. 

- O plano é chegar o mais cedo possível lá, levarei o meu equipamento para casos de emergência. - Respondeu Gumball.- Partiremos amanhã mesmo, estejam aqui bem cedo. - Disse Gumball autoritário.-Marshall! 

-O que é? -Perguntou Marshall entediado. 

- Bem cedo. - Repetiu a frase, sabia que o mesmo daria a desculpa que não ouvi,  só para chegar atrasado. 

- Quer saber de uma coisa Fionna? - Disse Cake.

- O que? - Perguntou Fionna. 

-Eu também  não confio no Marshall. - Respondeu  Cake.- Por que você confia nele?-Perguntou.

-Ele está se oferecendo para nos ajudar, porque não confiaria? - Perguntou Fionna recebendo um olhar preocupado  de Cake. A mesma deu de ombros e foi para casa acompanhada de Marshall. 

Autora Off








Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...